O que é Viralizar e como criar conteúdos que colam na cabeça do público

O que é Viralizar e como criar conteúdos que colam na cabeça do público

A verdade é que você não tem controle nenhum sobre seu conteúdo viralizar ou não.

Eu vou te explicar o por quê.

Você já ouviu aquela expressão “música chiclete”? Significa que uma música literalmente colou na cabeça da galera.

Isso acontece principalmente com as músicas que são consideradas o “hit do carnaval”.

Só que existem duas coisas sobre as músicas chicletes que ficam na cabeça e boca do povo (querendo ou não):

  • não é toda música que vira hit

  • ela não vira hit por acaso

Acontece que para uma música fazer sucesso e bombar nas principais festas, a galera tem que curtir, tem que indicar. Tem que querer compartilhar a experiência da música com as outras pessoas.

O fundamento dessa viralização toda é justamente o compartilhamento. E a mesma coisa acontece com o conteúdo que você produz aí na sua empresa.

Infelizmente, isso é algo que foge ao seu controle, de verdade. Afinal, não se pode garantir que um conteúdo vai se tornar viral com absoluta certeza.

Por melhor que seja o seu trabalho, uma boa parte desse fenômeno está nas mãos de outras pessoas: o seu público.

Uma coisa é você divulgar o seu conteúdo. Outra coisa é ele repercutir, as pessoas passarem adiante.

Mas, olha só… Eu também não estou aqui para dizer que isso de viralizar seja uma questão de pura sorte. Absolutamente não.

Até porque nada impede que você se planeje e se esforce ao máximo para que isso aconteça, para que o seu conteúdo realmente se espalhe e tenha um bom alcance.

A parada é que existem umas sacadas por trás que aumentam consideravelmente as chances do seu conteúdo cair no gosto da audiência e se tornar viral.

E mais: há também a possibilidade de viralizar negativamente, o que é péssimo para qualquer empresa, mas que pode acontecer com qualquer um.

É por esse motivo que eu estou aqui hoje. Para te contar quais são essas sacadas e como fazer isso da maneira correta para colher apenas os bons frutos dessa estratégia de marketing.

Nas próximas linhas, eu vou te contar:

  • O que é o Marketing Viral

  • Por que as pessoas compartilham e os conteúdos viralizam

  • Os tipos de conteúdo que mexem com as emoções do público

  • Estratégias de viralização nas redes sociais

  • Quais cuidados você deve tomar

  • Exemplos de conteúdos que repercutiram

  • E ainda 4 dicas para viralizar o seu próprio conteúdo

Quer sair daqui preparado para alcançar o seu público em larga escala? Então é só continuar aqui comigo. 😉

Significado de Viralizar

Significado de Viralizar

Provavelmente você já passou por uma situação em que estava gripado ou então com conjuntivite e teve que ficar alguns dias de atestado, de repouso e afastado da escola, da faculdade, do trabalho…

Acontece que esse afastamento é necessário porque gripe e conjuntivite se espalham facilmente de uma pessoa para outra.

Isso acontece porque essas doenças são causadas por vírus que se instalam no nosso corpo. E quando tem vírus envolvido, meu irmão, pode saber: é contagioso.

E é exatamente daí que vem a palavra viralizar. Ela carrega consigo esse significado de espalhar rapidamente.

Quando alguém fala que “tal conteúdo viralizou”, isso quer dizer que ele foi compartilhado por um número grande de pessoas em pouco tempo.

Que ele tá na boca do povo.

Que ele se espalhou por aí e teve grande impacto muito rápido, tal qual um vírus.

Só que a “epidemia”, nesse caso, é de usuários comentando sobre o mesmo assunto.

Isso é o que muitos produtores de conteúdo tentam fazer quando querem que uma campanha tenha bons números de visualizações, curtidas, comentários, ou quando querem que uma ideia fique na cabeça do público.

Vou falar melhor sobre isso a seguir.

O que é Marketing Viral?

O que é Marketing Viral?

Como o próprio nome já diz, o Marketing Viral tem o objetivo de viralizar os conteúdos da sua marca nas mídias sociais.

Já que conteúdo viral é aquele que toma conta das mídias sociais em larga escala e de forma muito rápida…

Uma estratégia de marketing viral tem o objetivo de produzir conteúdos que engajem bem, que tenham potencial de muitos comentários, curtidas e, principalmente, muitos compartilhamentos.

Ou seja, produzir conteúdo especialmente pensado para estimular o público a compartilhar com amigos, familiares e outras conexões dentro da sua rede, para que a ideia chegue a cada vez mais pessoas.

Tudo com o intuito de tornar o conteúdo viral (o que, como você já sabe, não é garantido).

Logo, quando planejamos que isso aconteça, nos referimos a esse conteúdo como potencialmente viral.

O principal objetivo dessa estratégia de marketing é a divulgação da marca em larga escala. E, consequentemente, o aumento da credibilidade e das vendas.

Muitas vezes, esse tipo de conteúdo se baseia inclusive em outros virais, como os memes, por exemplo.

E uma das maiores vantagens do marketing viral para a sua empresa hoje em dia, com a utilização em massa das mídias sociais, é que em pouco tempo você consegue atingir milhões (ou até bilhões) de pessoas.

Esse também é um dos motivos pelos quais essa estratégia deve ser feita com muita cautela e responsabilidade, pois já diz um ditado atual no mundo digital: "a internet não perdoa".

Assim como os benefícios de um bom conteúdo que viraliza são gigantescos, qualquer errinho pode colocar tudo a perder!

Mas, calma, que mais para frente eu vou falar sobre os cuidados que você precisa ter ao aplicar esse tipo de marketing na sua empresa.

Antes, deixa eu aprofundar um pouco mais sobre os motivos de investir no marketing viral.

Por que investir em Marketing Viral?

Por que investir em Marketing Viral?

Como você acabou de ver, o marketing viral tem o poder de levar sua marca a outro patamar em pouco tempo.

Até mesmo empresas muito famosas mundialmente seguem investindo nessa estratégia. E isso não acontece por acaso.

Se você pesquisar pelos sinônimos de “viralizar”, vai se deparar com as seguintes expressões: espalhar rapidamente, divulgar rapidamente, difundir rapidamente, propagar rapidamente.

Uma das campanhas muito famosas que realmente caiu no gosto do público foram as latinhas da Coca-Cola com os nomes das pessoas.

Em 2015, a empresa personalizou as latinhas com 600 nomes e apelidos mais populares entre os jovens, que eram o seu público-alvo.

Foi uma sacada que funcionou e gerou resultados expressivos principalmente em vendas, pois as pessoas compravam pelo que ela representava, além do produto em si.

Por exemplo, quando uma pessoa encontrava uma dessas latinhas com o nome de um amigo ou conhecido, muitas vezes acabava levando só pela ideia de compartilhar com as outras pessoas.

Ou então tirar foto para postar nas redes sociais, o que aumenta ainda mais o engajamento do público com a marca.

Existem ainda outros motivos pelos quais você deveria investir nessa estratégia, como:

  • aumentar a popularização da marca

  • atingir novos públicos

  • fidelizar atuais clientes

  • fazer com que outras pessoas e marcas se refiram à sua

  • bom custo benefício (depois que viraliza, o próprio público se responsabiliza de espalhar “a boa da vez")

  • pode funcionar com empresas de todos os tamanhos

  • sua marca ultrapassa fronteiras geográficas

  • se destacar em meio a tanta informação no meio digital

O que eu quero dizer é que você não pode ignorar o marketing viral, se quer chegar no nível de ser extremamente conhecido dentro do seu nicho.

Por que os conteúdos viralizam?

Por que os conteúdos viralizam?

Quem pensa que conteúdo viral tem a ver exclusivamente com a sorte, está bem errado, como eu já falei lá no início desse texto.

Na verdade, essa é uma parada que é explicada cientificamente. Trata-se de alguns artifícios psicológicos.

Acontece que existem alguns gatilhos que são ativados no cérebro humano, que fazem com que a pessoa reaja àquilo que foi visto e tenha a necessidade de passar a informação ou ideia adiante.

E é isso que acontece com os conteúdos que eventualmente se tornam virais.

Geralmente esses conteúdos:

  • Divertem

  • Inspiram

  • Impressionam

  • Unem

  • Aconselham

  • Oferecem (valor, ofertas ou descontos)

Eles têm algumas características que levam as pessoas a reagir (positiva ou negativamente) e compartilhar essa informação com amigos e familiares.

E eu vou te mostrar a seguir como isso acontece na prática:

Exemplos de conteúdos que viralizaram

Exemplos de conteúdos que viralizaram

Como “viralizar” é uma expressão mais atual e que remete, muitas vezes, aos conteúdos compartilhados nas redes sociais, a tendência é achar que os virais só acontecem no universo online.

Só que também ocorrem fora da internet, em mídias mais tradicionais, como televisão e rádio, por exemplo.

E aqui eu quero te mostrar ambos os casos: virais no meios online e offline.

Você vai ver que as pessoas compartilham porque o conteúdo é…

Engraçado

O humor tem um potencial viral imenso, simplesmente porque as pessoas gostam de compartilhar coisas engraçadas.

Um exemplo recente de vídeos que viralizaram pelo humor é o canal Choque de cultura, que faz críticas de filmes de uma maneira totalmente descontraída e popular.

Engraçado

Provocativo

Enquanto escrevo esse artigo, um dos casos mais recentes de conteúdo viral é o vídeo de campanha da Bettina Rudolph, no qual ela fala uma frase que virou um verdadeiro meme:

“Olá, meu nome é Bettina, eu tenho 22 anos e 1 milhão e 42 mil reais de patrimônio acumulado”.

Esse conteúdo se enquadra na categoria de provocativo porque, com essa frase, ela fez com que o público parasse para pensar em como isso era possível.

E, além de ter sido compartilhado nas outras redes sociais, o nome dela esteve em várias rodas de conversa nesse meio tempo. Foi parar até mesmo nos Trending Topics do Twitter.

Deu tanta repercussão, que gerou uma resposta da própria Bettina depois de tantos comentários sobre o vídeo:

Inacreditável

Esse é o tipo de coisa que parece loucura, até que alguém vai lá e faz.

Além de ser muito compartilhado, ele normalmente tem muitas visualizações, já que as pessoas costumam assistir mais de uma vez (afinal, querem ter certeza de que aquilo realmente aconteceu).

Como aquele caso da campanha da Red Bull, por exemplo, que patrocinou o Felix Baumgartner, um paraquedista que estava treinando para pular do espaço (com o suporte de cientistas, claro).

Em 2012, ele conseguiu realizar este pulo em queda livre e a Red Bull registrou todo o processo e transformou em um conteúdo viral, que na época foi até transmitido ao vivo.

Hoje o vídeo tem mais de 4 milhões e 400 mil visualizações no YouTube.

Emocionante

Causas que emocionam costumam ter muitos compartilhamentos, porque as pessoas querem que os outros tenham a mesma experiência tocante.

A maioria dos conteúdos emocionais são feitos em vídeos, com uma boa história por trás.

As campanhas de departamentos de trânsito que alertam para os perigos de beber e dirigir são alguns desses casos.

Outro exemplo é o vídeo realizado pela ONG norueguesa Care Norway, que defende os direitos das mulheres.

Esse vídeo mostra a jornada de uma menina desde a infância até a vida adulta e os problemas que ela irá enfrentar apenas por ser mulher.

O vídeo rodou as redes sociais porque praticamente metade do planeta se identifica com as situações apresentadas.

Útil

Quando um conteúdo é útil, como os que ensinam alguma coisa, ele tende a despertar a reciprocidade nas pessoas que o compartilham com sua rede de contatos.

Os vídeos DIY (Do It Yourself ou “faça você mesmo”) são excelentes candidatos a conteúdos virais, na maioria das vezes.

Como, por exemplo, os vídeos de receitas do Tasty Demais, que ensinam a preparar receitas saborosas em poucos minutos.

Fofo

Não é à toa que os vídeos de gatinhos e de bebês dando risadas são tão populares.

O elemento fofura é um dos principais fatores desse tipo de conteúdo ser compartilhado amplamente.

Se você também é das antigas da internet, provavelmente se lembra do famoso vídeo do bebê Charlie, que mordeu o dedo do irmão e ainda se diverte. Na época, ele foi um verdadeiro viral.

Faz pensar

As pessoas tendem a passar esse tipo de conteúdo para frente com o intuito de fazer com que mais pessoas tenham uma visão diferente sobre certos assuntos.

Como é o caso da campanha “Retratos da Real Beleza”, feita pela Dove, que incentiva o público feminino a enxergar de forma positiva a sua própria imagem.

O vídeo tem como objetivo inspirar mulheres e meninas, mostrando que elas são mais bonitas do que pensam.  Olha só:

Agora eu vou te mostrar quais são os…

Tipos de conteúdos que viralizam

Tipos de conteúdos que viralizam

Existem alguns formatos que tendem a viralizar bastante. Ou porque cativam, ou porque são mais fácil de entender.

Ou mesmo por estarem em uma linguagem que combina mais com grande parte dos usuários das mídias sociais.

A questão é que, se você tiver que apostar em algum tipo de conteúdo para os seus potenciais virais, é bom ficar de olho nesses aqui:

Vídeos

Hoje em dia o que está mais em alta são os vídeos.

Dá uma olhada aí se você não recebeu pelo menos um vídeo no seu WhatsApp hoje. As chances são que já.

Tanto nas redes sociais, quanto em aplicativos de conversa por mensagens, a mídia mais compartilhada é, disparado, o vídeo. Ele gera cerca de 1.200% mais compartilhamentos que imagens e textos juntos.

Isso porque usuários prestam mais atenção ao conteúdo de imagens do que em textos.

Se os vídeos forem legendados, então… Eles terão um alcance ainda maior, pode apostar!

Quizzes

Os quizzes tiveram uma explosão de popularidade nos últimos anos e continuam com tudo quando o assunto é viralizar.

Principalmente se for algo criativo e inovador, as pessoas tendem a continuar interessadas em fazer parte do teste do momento.

Além de serem divertidos, os quizzes despertam a curiosidade do usuário e passam uma ideia de forma bastante lúdica.

Uma das principais vantagens é o mundo de oportunidades que esse formato oferece, já que é possível criar testes para todos os gostos e humores.

Quem aposta alto nesse formato atualmente é o Buzzfeed, que normalmente usa um assunto que está em alta para promover a interação com seu público.

Quizzes

E ainda conseguem ganhar dinheiro com esse tipo de conteúdo, ao fazer anúncios no estilo Native Ads (como eu já expliquei aqui no blog do KP).

Áudios e podcasts

A grande vantagem de investir nos conteúdos em áudio, principalmente nos podcasts, é a praticidade que você oferece para o seu público.

Ter conteúdo disponível quando e onde quiser, a apenas um play de distância, facilita e muito a vida das pessoas.

Pense que a sua audiência está buscando ferramentas que facilitem a vida e isso é um dos motivos pelos quais vale a pena apostar nesses formatos.

Infográficos

O fato é o seguinte: o infográfico é 3 vezes mais compartilhado em redes sociais do que qualquer outro tipo de marketing de conteúdo.

Isso porque esse formato torna as informações mais fáceis e compreensíveis à primeira vista.

Eles são arquitetados para alcançar um público mais amplo, simplificando assuntos complexos e organizando de um jeito fácil de digerir.

Bem no estilo daquela frase “Entendeu ou quer que eu desenhe?”. Porque desenhar a informação é um jeito comprovado de deixá-la mais acessível e simples.

E também porque as pessoas lembram de 80% do que veem, mas recordam apenas 20% das leituras que fazem.

Quem costuma usar esse formato na produção dos seus conteúdos virais é a página Pictoline, no Facebook.

Infográficos

Artigos

Mesmo sabendo que textos não costumam ser tão atrativos quanto imagens, como eu acabei de te mostrar, os artigos ainda sim conseguem conquistar a atenção do público dependendo da forma como você aborda o seu conteúdo.

Principalmente se você utilizar as estratégias certas dentro do seu texto e escrever de forma simples, clara e de fácil entendimento.

A minha dica é que você veja esses artigos aqui do blog do KP para produzir conteúdos incríveis em formato de texto e que vão atrair e manter o interesse do seu público:

Aplicativos

Hoje em dia dá para fazer quase tudo por aplicativo. Se você for parar para pensar, você mesmo carrega um mundo de possibilidades e funcionalidades aí no seu bolso.

Investir em um aplicativo que melhore a experiência do seu cliente ou da sua audiência é uma excelente sacada para o seu negócio, já que eles são fáceis de adquirir e costumam viralizar bastante.

Quando menos se espera, já tem um novo aplicativo na boca do público. Quando traz uma utilidade, então, as pessoas não se cansam dele tão cedo.

Para te dar um exemplo de como funciona, vou falar o que acontece no nicho de leitura, com o clube de assinatura TAG Livros, por exemplo.

Além de oferecer um kit com livro surpresa todo mês, a empresa ainda criou um aplicativo para que os assinantes pudessem avaliá-lo e conversar sobre ele ou outros assuntos literários.

Jogos

Acabei de falar dos aplicativos, mas eu preciso dar uma atenção especial aos jogos.

Se bem elaborados, eles costumam virar febre entre as pessoas, já que elas sempre precisam se distrair de forma rápida e fácil.

Além do mais, jogos relaxam, são divertidos e acessíveis.

Memes

Você também pode se aproveitar de algum meme que está em alta e adaptar para algo mais nichado, que tenha a ver com o seu negócio.

Mas lembre-se que, quanto mais específico você deixa, mais difícil de viralizar, por causa da parada da identificação que eu falei ali em cima.

Acredito que agora você já tem informações mais do que suficientes para ir em frente e ficar por dentro das dicas de como fazer o seu conteúdo se espalhar por aí rapidamente.

4 dicas de como viralizar o seu conteúdo

4 dicas de como viralizar o seu conteúdo

Depois de todas as coisas boas que eu te mostrei que o marketing viral pode proporcionar para o seu negócio, eu não poderia deixar de te dar essas 4 dicas na hora de produzir o seu próprio conteúdo.

Anota aí para aumentar as chances do seu material bombar:

1 – Inove sempre

Cara, nem tente copiar nada do coleguinha. Isso simplesmente não tem como dar certo.

Principalmente do jeito que as informações correm rápido com as mídias digitais, as chances do conteúdo original no qual você se "inspirou" vir à tona para assombrar sua campanha são altíssimas.

Mas não é só por isso que eu estou batendo na tecla da inovação aqui.

Eu, particularmente, acredito muito naquilo de que o que te trouxe até aqui não é o que vai te levar para o próximo nível.

Então, não adianta nada martelar nas mesmas ideias de sempre. Quando se trata de produção de conteúdo, o lance é fazer algo original, criativo e que agregue valor ao seu público.

Não deixe a bola da criatividade cair.

2 – Timing é tudo

Saber a hora certa de postar o seu conteúdo pode fazer toda a diferença na hora de viralizar (ou não).

Se você vai se basear em um assunto que está em alta, então, não dá para perder tempo. A oportunidade passa muito rápido.

Daqui a pouco já tem outro tópico em discussão e você não se mexeu.

Então, fique atento ao que está acontecendo tanto nas notícias quanto na cultura pop, e até mesmo em relação a assuntos mais específicos do seu nicho.

Assim você não perde o timing perfeito de agir.

3 – Para viralizar, tem que falar com geral

Mesmo que você tenha como propósito viralizar uma ideia vinculada à sua marca e ao seu nicho, você precisa pensar em uma maneira e linguagem de falar com o público em geral.

Aproveite os assuntos que estão em alta para associar a sua ideia, quando for pertinente.

Quando você cria um conteúdo abrangente e utiliza emoções que são "comuns a todos", você aumenta ainda mais o seu alcance.

4 – Publique nos lugares certos

Ok. Você seguiu direitinho as dicas que viu neste artigo e sabe que vai ativar os gatilhos certos no seu público com o seu conteúdo.

Só que nada disso adianta se você não estiver no lugar certo.

Daqui a pouco você vai ver as estratégias que separei para você aplicar em cada rede social e na importância de estar em cada uma delas.

Só não deixe de estar onde o seu público está.

Estratégias para viralizar seu conteúdo nas redes sociais

Estratégias para viralizar seu conteúdo nas redes sociais

Que uma das principais vantagens do marketing viral é a distribuição gratuita do seu conteúdo em larga escala você já sabe.

E as mídias sociais são os grandes responsáveis por isso ser tão acessível a qualquer tipo de negócio hoje em dia.

Por isso, é importante saber como divulgar seu conteúdo potencialmente viral em cada uma das plataformas mais acessadas pelo seu público.

Facebook

Vamos lá, saber as estratégias para viralizar no Facebook é muito importante, já que essa é a rede social mais acessada no Brasil e no mundo.

O lance aqui é oferecer algo realmente relevante para a sua audiência, ou então o algoritmo do Facebook não vai considerar suas publicações importantes para aparecer no feed dos usuários.

Aproveite que a plataforma possibilita muitos formatos. Independente de ser vídeo, imagem ou links para artigos externos, foque nos gatilhos que despertam emoções no seu público-alvo.

Faça testes para saber em quais horários os seus seguidores interagem mais e que tipo de conteúdo mais os agrada.

E aposte em chamadas e títulos chamativos para captar a atenção antes que o público termine de rolar o feed de notícias.

Instagram

O Instagram não é ideal para tantos formatos de conteúdo quanto o Facebook, por exemplo, mas ainda assim é um ótimo lugar para marcar presença.

Os usuários conseguem compartilhar com os outros através das mensagens diretas e também marcar os amigos nas postagens.

O ideal aqui é investir em imagens chamativas, vídeos e até mesmo infográficos.

Ah! E explore bastante a funcionalidade dos Stories da plataforma, principalmente para dar mais visibilidade às suas postagem do feed.

Twitter

Hoje em dia, o Twitter funciona como a fonte de muitos conteúdos e memes que são compartilhados nas outras redes sociais.

Pode reparar: muitas vezes as imagens que são compartilhadas e se tornam virais no Facebook ou no Instagram, por exemplo, são prints do próprio Twitter.

Uma das principais vantagens do Twitter é que, ali, as informações acontecem muito rápido. São passadas em tempo real e as pessoas ficam antenadas no que está em alta através dos Trending Topics.

O lance aqui é investir em campanhas acompanhadas de hashtags fáceis, das quais as pessoas queiram fazer parte.

Youtube

Você já viu que os vídeos são poderosíssimos.

Agora, outro fato que pode te fazer abrir os olhos para o YouTube: ele é considerado hoje o segundo site de buscas mais utilizado no mundo e o site de vídeos número um em audiência.

A principal dica que te dou na sua estratégia para essa rede social é investir em títulos matadores para chamar a atenção logo de cara.

E, claro, entregar o que promete.

Se o vídeo é muito bom, as pessoas compartilham mesmo, seja nas outras redes sociais, e até mesmo nos aplicativos de conversa, como o WhatsApp.

LinkedIn

Se o seu público está nesta plataforma, você não pode ficar de fora.

O seu conteúdo vai bombar se você oferecer informações ou conteúdos que agreguem tanto no sentido de evolução pessoal como profissional.

Tenha em mente que o gatilhos que você precisa ativar no LinkedIn são mais voltados à utilidade, curiosidade, provocação… E menos ao lado emotivo das pessoas.

Aqui dá para compartilhar artigos (ou até mesmo criar pela própria plataforma), fotos, infográficos, vídeos…

Ele é tão versátil quanto o Facebook nesse quesito.

Lembrando que, em todas essas plataformas, o ideal é que o seu conteúdo tenha super a ver com o seu nicho e remeta sim à sua marca e sua expertise, mas evite focar demais no seu produto ou serviço.

Falando em evitar…

Cuidado para não cometer estes erros se pretende viralizar

Cuidado para não cometer estes erros se pretende viralizar

Como qualquer outra estratégia, o marketing viral demanda bom senso e cautela para não deixar sua campanha sair pela culatra.

Alguns erros podem fazer com seus conteúdos não apenas deixem de viralizar, mas viralizem de uma forma totalmente negativa e manchem a imagem da sua empresa, o que é muito pior.

Então, para que esse tipo de coisa não aconteça com você ou ainda que você não desperdice esforços sem alcançar nenhum resultado com o seu conteúdo, se liga no que você deve evitar:

  • esquecer de vincular o conteúdo à sua marca

  • tocar em assuntos que são delicados para um grupo de pessoas

  • fazer piadas e memes de mau gosto

  • aproveitar-se de tragédias ou situações negativas

  • não ter um propósito

  • não se planejar e não pensar nas consequências da viralização

Agora eu acho que você está mais do que preparado para saber o que vou te mostrar no próximo tópico. 😉

Ganhe dinheiro direcionando o seu conteúdo para o lugar certo

Ganhe dinheiro direcionando o seu conteúdo para o lugar certo

Até aqui você viu que tem várias possibilidades na hora de criar um conteúdo potencialmente viral. Viu inclusive as dicas de como fazer isso acontecer.

Então, a última dica desse artigo é simplesmente como ganhar ainda mais dinheiro com os esforços da sua estratégia de marketing viral.

É o seguinte: aproveite que o seu público tende a comentar, compartilhar e divulgar bastante o seu material, e direcione ou disponibilize-o através de uma landing page personalizada.

Por que eu estou te falando isso?

Porque quanto mais pessoas se interessam pelo seu conteúdo viral e vão parar na sua página de captura, mais pessoas te passam uma forma de contato (sugiro que você peça o email) e mais leads você consegue para a sua lista.

Isso significa que você terá uma boa base de pessoas verdadeiramente interessadas no tipo de produto ou serviço que você oferece e que estão dispostas a saber mais sobre ele.

Com o email dessas pessoas em mãos, você consegue ter uma abordagem mais direcionada, nutrir e educá-las para que elas estejam cada vez mais preparadas para comprar de você.

Agora, para tudo isso acontecer, você vai precisar da ferramenta certa. E o Klickpages é o seu melhor aliado nesse momento.

Você consegue criar sua própria landing page de alta conversão de uma maneira muito simples. Olha só:

  • Escolha o modelo: veja opções de alta conversão comprovada por testes.

  • Customize a página: feita a escolha, edite os textos, as cores e as imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.

  • Publique: ao final, publique no próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Conclusão

Conclusão Viralizar

Viralizar é algo que foge ao seu controle. Mas não é por isso que você precisa ficar totalmente às cegas quando o assunto é repercutir bem o seu conteúdo.

Porque agora você sabe exatamente o que é o marketing viral e como aplicar essa estratégia no seu negócio para aumentar o alcance da sua marca, se destacar no meio digital e até mesmo conquistar novos clientes.

Neste artigo, eu te expliquei por que alguns conteúdos viralizam, tanto positiva quanto negativamente, e como evitar esse último caso.

Mostrei também os tipos de postagens que mexem com as emoções do seu público a ponto de fazê-lo querer compartilhar com amigos e familiares.

Você ainda viu alguns exemplos de campanhas que viralizaram, os motivos pelos quais isso aconteceu, 4 dicas de como viralizar os seus conteúdos e quais as melhores estratégias para as principais redes sociais.

E, claro, o que você deve fazer para evitar que o tiro saia pela culatra na sua estratégia.

Agora é botar em prática e ver os resultados extraordinários aparecendo aí na sua empresa! Não esquece de me contar nos comentários depois. 🙂

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Susanne Melo

Meu nome é Susanne, mas pode me chamar de Suse. Faço parte do time de conteúdo do Klickpages e amo aprender coisas novas, principalmente relacionadas a tecnologia e marketing. Sou brasiliense, mãe de gato, curto muito cultura pop, ler nas horas vagas e gosto de escrever ouvindo rock ou música clássica ou funk (ou...), enfim, sou bem eclética. Tudo depende do meu humor no dia. Me comunico basicamente usando gifs e memes, e gosto de conversar com pessoas que entendem as referências (pelo menos as principais, né? QUEM É QUE AINDA NÃO VIU FRIENDS?!). Ah, também sou uma pessoa muito intensa, como podem perceber. :D

Se você quiser ler outros conteúdos meus é só clicar aqui ;)