Tipos de Infoprodutos: conheça um dos produtos mais rentáveis do mundo

14 tipos de infoprodutos para você lucrar mais com o seu negócio

Conhecer os tipos de infoprodutos pode abrir para você as portas de um dos mercados mais rentáveis do mundo, quiçá o mais rentável.

Porque é o seguinte: para você conseguir aumentar o lucro do seu negócio e ter uma renda considerável, você precisa de ter um produto escalável.

Vou te dar um exemplo.

Se você abrisse um stand de limonada no seu bairro e vendesse o copo por 5 reais e tivesse 2 reais de lucro, para você chegar no final do mês com mil reais no seu bolso você precisaria vender 500 limonadas.

Nada de errado com isso.

O lance é que se você quisesse escalar (ou seja, aumentar isso) e ter uma renda de 5 mil reais com as limonadas, supostamente precisaria vender 2500 copos.

E aí é um jogo totalmente diferente, porque você precisaria de mais pessoas trabalhando com você para dar conta da demanda, o que aumentaria o custo final do produto e aí a margem de lucro já não é mais a mesma.

Então, na verdade, você teria que vender bem mais que 2500 copos para ter 5 mil reais no seu bolso no final do mês.

Fora que você teria que pensar em outras questões como estoque e a logística de toda a operação. Coisas que tornam o processo de expansão mais trabalhoso.

Enfim, aumentar consideravelmente as vendas de um produto físico é difícil, pois implica em diversas mudanças que precisam acontecer para sustentar esse crescimento.

É claro que existem vários negócios que funcionam assim e dão certo.

Mas a grande sacada é que existe um tipo de produto que você consegue escalar as vendas sem ter toda essa dificuldade: os infoprodutos.

Isso significa que você pode ter um faturamento maior sem ter que dedicar tanto esforço quanto se estivesse lidando com um produto físico.

Além disso, você não vai precisar se preocupar com estoque ou fornecedores, nem nada do tipo.

E o custo de produção acaba sendo baixo, no final das contas, porque geralmente você pode produzir uma só vez e depois pode vender quantas vezes quiser o mesmo produto.

Por isso esse é um dos produtos mais rentáveis do mundo, quiçá o mais rentável de todos.

Então, se você quer descobrir como fazer isso no seu negócio, continua comigo que eu vou te mostrar:

  • o que exatamente são os infoprodutos;

  • 14 tipos de infoprodutos para você explorar no seu negócio;

  • e como criar o seu.

Bora lá!

O que são infoprodutos?

O que são infoprodutos?

Se você usa a internet há algum tempo, as chances são que você já consumiu um infoproduto.

Porque eles estão disponíveis nos mais diversos locais e formatos, inclusive alguns são bem populares.

Os infoprodutos são produtos (como o próprio nome já diz) digitais que tem como objetivo educar sobre um tópico específico, auxiliar na resolução de um problema ou facilitar a execução de tarefas.

Eles são distribuídos através da internet, o que oferece comodidade para o público, pois o processo de aquisição é totalmente virtual, e geralmente podem ser acessados de qualquer lugar.

Quer ver um exemplo? Imagina que você esteja com dificuldade de configurar suas campanhas no Google Ads e depois de uma pesquisa na internet encontre uma vídeo aula sobre o assunto.

Se você quiser, pode assistir pelo seu celular ou computador, em casa ou no seu escritório. Você tem a conveniência de escolher como e quando você vai consumir esse produto.

Esse é um dos motivos pelo qual a popularidade dos infoprodutos tem aumentado cada vez mais.

Olhando pelo lado do empreendedor, esse tipo de produto pode ser disponibilizado gratuitamente, por exemplo, para gerar leads ou, então, até mesmo vendido.

Inclusive, como eu te falei no início do artigo, eles oferecem alta escalabilidade.

Isso quer dizer que você tem a possibilidade de aumentar suas vendas, sem ter que se desdobrar para dar conta de produzir mais.

O que é diferente de um produto físico ou de um curso presencial, por exemplo, que se você tiver uma alta demanda, você precisa se preocupar com diversas questões de logística, como estoque, ou disponibilidade na sua agenda (sem contar os custos a mais!).

Uma vez que o infoproduto está feito, você pode concentrar o seu foco nas vendas e em oferecer um suporte de qualidade para os seus clientes.

14 tipos de infoprodutos para você explorar

14 tipos de infoprodutos para você explorar

Agora que você já sabe o que é um infoproduto, eu vou te mostrar quais são os tipos que você pode explorar no seu negócio tanto para gerar leads quanto para vender.

E é o seguinte, independente de qual seja o seu nicho de mercado ou o assunto sobre o qual você quer educar o seu público, existe um tipo de infoproduto que dá conta do serviço.

Pois, como você vai ver a seguir, a grande variedade de tipos permite que você alcance o seu público através de vídeo, texto, imagens ou áudio.

Ou seja, da forma que for melhor tanto para o seu público quanto para o seu negócio.

E para você não ficar na dúvida de qual utilizar, eu vou te explicar o que é e como cada um deles funciona.

Vamos lá?

#1 Ebooks

Se fosse para eu escolher um campeão de popularidade entre os infoprodutos, eu diria que é o ebook.

Ele é um livro eletrônico que geralmente traz um conteúdo mais aprofundado em linguagem simples e fácil de entender.

Uma das grandes vantagens dele é a comodidade no acesso, pois, uma vez que o usuário salva o ebook em seus dispositivos, ele não depende mais de internet para conseguir ler o conteúdo.

Os ebooks são ideais para explicar tópicos que não exigem demonstração visual.

Por exemplo, seria bem mais complicado explicar como tocar uma música no violão através de texto do que em uma videoaula (assunto do nosso próximo tópico).

Para criar ebook, você vai precisar de um programa para escrever (pode ser Word, Google Docs ou outro que você achar melhor) e alguém que faça a parte gráfica de colocar imagens e criar um design atraente.

Afinal de contas, a parte visual também importa na hora de persuadir o seu público a comprar ou baixar o seu ebook e lê-lo até o final.

#2 Cursos online

Os cursos online geralmente são compostos por videoaulas, mas também podem agregar outros tipos de infoprodutos como material de suporte.

Eles são uma forma leve e dinâmica de educar as pessoas, e que atrai muita gente.

Primeiro, porque hoje em dia quase ninguém tem tempo e disponibilidade para participar de aulas presenciais.

Muitas pessoas, senão a maioria, querem aprender coisas novas de acordo com o seu próprio ritmo e nos horários que elas têm, que nem sempre coincidem com o de uma aula presencial.

Ou seja, cursos online são sinônimos de conveniência.

Segundo, porque vídeo é um dos formatos preferidos na internet.

Só para você ter uma noção, nos Estados Unidos, as pessoas passam praticamente 6 horas por dia assistindo a vídeos. É muito tempo.

Se você quiser saber mais sobre esse tipo de infoproduto e como vendê-lo, leia o artigo Como vender curso online aqui no blog do KP.

#3 Screencasts

Se você gosta de jogos eletrônicos ou tem filhos que gostam, as chances são que você provavelmente já viu um screencast.

Eles são aquelas gravações da tela do computador que podem ser acompanhadas pelo aúdio original ou por um gravado posteriormente.

Se engana quem acha que esse tipo de infoproduto funciona só para games.

Os screencasts também são bastante úteis para quem quer demonstrar, por exemplo, como utilizar uma ferramenta.

Para fazer o seu, você precisará de uma programa de gravação de tela do computador e um microfone para captar com qualidade as suas explicações.

#4 Podcasts

Se você não sabe o que é um podcast, ele é tipo um programa de rádio sobre um assunto específico.

A grande diferença é que o conteúdo do podcast é sob demanda, ou seja, você pode escutar quando quiser.

E eles geralmente são divididos em temporadas e episódios, tipo uma série da Netflix, e são disponibilizados na internet.

Uma das grandes vantagens desse tipo é que, como se trata apenas de áudio, as pessoas podem consumi-los em momentos que não poderiam ler um ebook ou assistir a uma vídeoaula. Como quando estão dirigindo, por exemplo.

Se você ficou curioso e quer saber como fazer um, o artigo Como fazer podcast: o caso da empresa que faturou 7 milhões em 24 com essa mídia explica tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

#5 Videocasts

Os videocasts são a versão em vídeo dos podcasts.

Muitas empresas e canais optam por não só gravar o áudio como também filmar o podcast.

Isso possibilita que ele seja distribuído também em plataformas de vídeo, como o YouTube, deixando o conteúdo acessível para pessoas que não tem o hábito de acessar podcasts.

#6 Audiobooks

Os audiobooks são livros narradas e disponibilizados em áudio. Hoje em dia, inclusive, é bem comum que o próprio autor faça a narração do livro.

Assim como os podcasts, eles proporcionam comodidade e otimização de tempo, pois dá para serem consumidos enquanto o público faz outra coisa ao mesmo tempo.

Além disso, é um formato fácil de ser executado. Tudo o que você precisa é de um microfone, um programa de edição de áudio e, claro, o livro que será narrado.

#7 Área de membros

Área de membros

A área de membros, também conhecida como programas de assinatura, sites de membros ou membership, é uma plataforma que oferece conteúdos exclusivos para um público restrito.

As pessoas geralmente têm acesso à área de membros mediante a uma assinatura ou taxa de adesão e, a partir daí, elas podem utilizar os recursos disponíveis.

Esse é o tipo de infoproduto ideal para quem está buscando ter um faturamento recorrente, ou seja, que todos os meses tem a expectativa de ver um valor determinado entrando no caixa do negócio.

Só é preciso ficar atento para oferecer benefícios e vantagens que incentivem o seu público a participar da sua área de membros e trazer sempre novidades e conteúdo de valor para evitar que as pessoas cancelem depois de algum tempo.

#8 Revistas eletrônicas

As revistas eletrônicas ou e-magazines são publicações periódicas, tipo uma versão digital das revistas impressas.

Esse tipo de infoproduto também oferece a possibilidade de ter um faturamento recorrente, pois normalmente é vendido através de uma sistema de assinaturas.

As e-magazines demandam mais trabalho do que os outros tipos de infoproduto, porque uma revista, ainda que eletrônica, precisa ter diagramação, design e seleção de fotografias e imagens.

E também por ser um periódico, ou seja, dentro de uma determinada frequência os assinantes recebem uma nova edição, você precisa ter uma equipe sempre trabalhando para criar conteúdo novo.

#9 Whitepaper

Os whitepapers são conteúdos escritos mais densos, focados e específicos do que os ebooks.

Eles apresentam dados de pesquisa e relatórios e exploram mais a fundo um determinado tópico. Geralmente de forma mais técnica.

Ou seja, é o tipo de conteúdo voltado para quem quer se aprofundar em um assunto, não para alguém que está pesquisando pela primeira vez.

Além disso, não existe praticamente um trabalho gráfico por detrás do whitepaper (como é o caso do ebook).

É mais ou menos como se ele fosse um trabalho da faculdade, que é feito numa folha branca com o texto em preto. Ou seja, não tem muitas imagens e nem detalhes de diagramação para deixá-lo mais atraente.

Afinal de contas, como o próprio nome diz eles são papéis brancos (em inglês, paper significa papel e white, branco).

#10 Webinar

O webinar é um evento digital que geralmente ocorre por meio de transmissões ao vivo.

Ele pode ser uma palestra, um workshop, uma demonstração de um produto ou um bate papo com especialistas.

Como ele acontece ao vivo, as duas grandes vantagens desse tipo de infoproduto são:

  • é possível interagir com o público, aumentando assim o engajamento das pessoas

  • e você não precisa se preocupar com toda a estrutura necessária para fazer um evento presencial.

#11 Infográficos

Os infográficos são uma forma de transformar uma informação complexa (e na maioria das vezes complicada de entender) em algo simples e compreensível por meio de gráficos e imagens.

Na maioria das vezes, eles são utilizados para apresentar dados estatísticos de forma visual.

Para saber mais sobre como criar um, leia o artigo Infográfico: o que é, como fazer os mais criativos e exemplos.

#12 Templates

Os templates são modelos ou estruturas pré-definidas que facilitam a criação de um conteúdo.

Os usuários só precisam alterar algumas informações ou configurações para produzirem o conteúdo que desejam.

Na internet você pode encontrar por exemplos templates para emails, página de blogs, call to actions, infográficos, posts para redes sociais…

Enfim, se você tem um modelo ou uma estrutura pré-definida para fazer alguma coisa, você pode distribuí-la, gerar valor para o seu público ou até mesmo vendê-la.

#13 Ferramentas

As ferramentas, nesse caso, podem ser plugins, extensões, aplicativos ou programas de computador.

Elas são uma solução prática e objetiva para resolver um problema ou facilitar uma tarefa.

Porém, é o tipo de infoproduto que dá mais trabalho para ser produzido, pois geralmente é necessário ter desenvolvedores de software no seu time para fazer isso (a não ser que essa seja a sua expertise).

#14 Kits

Os kits são compostos por diversos infoprodutos sobre um mesmo assunto.

Você pode combinar ebooks com videoaulas, podcasts e templates, por exemplo.

Eles são bem interessantes pois os diversos tipos de infoproduto podem se complementar e gerar um aprendizado melhor para os seus clientes.

8 passos para criar o seu infoproduto

8 passos para criar o seu infoproduto

Depois de ver todos esses tipos de infoprodutos, é provável que a sua cabeça esteja borbulhando de ideias para fazer o seu.

Mas antes de você estar pronto para colocar a mão na massa, eu vou te explicar exatamente o que você deve fazer para criar um infoproduto.

Independentemente de qual tipo que você esteja considerando utilizar, esse passo a passo vai servir para você.

Porque ele está focado nos fundamentos da parada.

Os detalhezinhos, os equipamentos necessários, isso tudo você já viu na explicação de cada um dos tipos.

Então, vamos lá. A primeira coisa que você deve fazer é…

1. Selecione um tópico

É essencial que você se faça algumas perguntas na hora de definir qual será o assunto que o seu infoproduto irá cobrir e explicar:

  • Qual é a sua expertise? O que você sabe muito e gostaria de compartilhar com as pessoas?

  • O que o seu público está interessado em ver?

  • Qual é a dor dos seus potenciais clientes? O que mantém eles acordados a noite? E como o seu negócio pode ajudá-los a resolver isso?

A partir dessas perguntas você vai conseguir encontrar um tópico que você tenha domínio para falar ou escrever sobre ele e que o seu público também tenha interesse.

Afinal de contas, não adianta nada você produzir o melhor infoproduto do mundo sobre um tópico que os seus potenciais clientes não estão nem aí sobre.

2. Escolha o tipo mais adequado

Na hora de escolher qual é tipo de infoproduto você vai criar, você precisa levar 3 pontos em consideração:

  • A sua persona: qual é o tipo mais acessado pelo seu cliente ideal? Isso vai variar de negócio para negócio e do público que você está tentando alcançar;

  • O tópico escolhido: dependendo do assunto, você vai precisar de explicações mais visuais. Por exemplo, é mais fácil você demonstrar como fazer um exercício de CrossFit num vídeo do que através de um texto;

  • A produção em si: os recursos e equipamentos que você tem à sua disposição.

3. Pesquise sobre o assunto

Antes de começar a produzir, pesquise o que outras pessoas e negócios já fizeram sobre o tópico que você escolheu.

Isso vai te ajudar a ter uma noção dos conteúdos que você precisa cobrir e também a encontrar um diferencial para tornar o seu infoproduto único.

4. Faça um esqueleto

O esqueleto é uma espécie de rascunho onde você vai montar a estrutura do seu infoproduto.

Dessa forma, você vai conseguir ter mais clareza de qual será o resultado final, os pontos que você irá cobrir e poderá organizar o seu conteúdo da forma que ficar melhor.

5. Produza o conteúdo

Essa é a hora de gravar os vídeos se você estiver fazendo um curso online, um videocast ou um screencast.

Ou de escrever se você tiver escolhido ebook, revista eletrônica, whitepaper…

Enfim, esse é o momento que de fato você vai colocar a mão na massa e produzir o seu infoproduto.

6. Edite e revise o conteúdo

Depois que ele estiver pronto, não se esqueça de editar os vídeos e os áudios, além de revisar os textos para garantir que tudo está na melhor forma possível.

7. Publique o seu infoproduto

Você pode entregar o seu infoproduto para o consumidor final de diversas formas, por exemplo, por email ou através de uma página de download.

O fato é que, se o seu objetivo é gerar leads com seu infoproduto, não existe lugar melhor do que uma landing page totalmente otimizada para conversão para isso.

Não sabe como criar uma landing page? Nessas horas o  Klickpages é a ferramenta ideal.

Você só precisa seguir esses três passos:

  1. Escolha seu modelo: conheça opções de alta conversão comprovada por testes.

  2. Customize a página: edite textos, cores e imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.

  3. Publique: com tudo pronto, é só publicar no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

8. Faça a divulgação

E, por último, divulgue o seu produto nas redes sociais e promova o download gratuito ou as vendas dele.

Conclusão

Tipos de Infoproduto Conclusão

Como eu te expliquei no começo deste artigo, os infoprodutos têm capacidade de alta escalabilidade, o que faz esse tipo de produto ser um dos mais rentáveis do mundo.

Mas isso não significa que todo infoproduto precisa ser vendido, você também pode disponibilizá-los de graça para poder conseguir o contato de email de potenciais clientes e assim desenvolver um relacionamento duradouro que pode pode levar a vendas futuras.

Você viu que um infoproduto é um produto digital que tem como objetivo educar ou solucionar um problema.

E eu te apresentei os 14 tipos que você pode explorar no seu negócio como, por exemplo, ebooks, podcasts, cursos online e webinars.

Você também descobriu o passo a passo para criar o seu infoproduto do zero.

Agora é sua hora de botar a mão na massa.

Ah, e não se esqueça depois de me contar nos comentários qual é o seu tipo de infoproduto favorito! 😉

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Angela de Oliveira

Meu nome é Angela, mas algumas pessoas me chamam de Angel. Faço parte do time de conteúdo do Klickpages e sou apaixonada por tecnologia e marketing. Uma das minhas coisas favoritas é falar sobre redes sociais e anúncios. Além disso, sou especialista em informações aleatórias (você sabia que o Alaska está mais perto da Rússia do que Brasília de Goiânia? Pois é...), fã de country americano e louca em esportes. Acompanho de tudo, mas meus favoritos são Fórmula 1 e futebol, inclusive assisto a jogos mesmo quando o meu time (Palmeiras <3) não está em campo. Ah, eu acredito que música de natal deveria tocar o ano inteiro e Christmas Peaceful Piano está entre as 3 playlists mais tocadas no meu Spotify.

Se você quiser ler outros conteúdos meus é só clicar aqui ;)