SEO ou PPC: qual a melhor forma de investir em marketing de busca?

SEO ou PPC: quais são as diferenças e qual é o melhor

Se você está na dúvida sobre usar SEO ou PPC para aumentar o tráfego das suas páginas, antes de te falar sobre essas duas estratégias, eu preciso dar a real aqui para você.

TRÁFEGO GRATUITO NÃO EXISTE.

Eu estou falando isso em caixa alta e negrito, porque para atrair clientes para o seu negócio você vai precisar sim mexer no seu bolso.

Seja colocando dinheiro em anúncios, conteúdos patrocinados ou destinando tempo, esforço e equipe para conquistar tráfego orgânico.

De um jeito ou de outro você vai precisar fazer um investimento. A parada é saber qual a melhor forma de investir seus recursos.

E essa é provavelmente uma das questões mais importantes para o seu negócio. Porque sem tráfego a sua empresa não existe, pelo menos não do mundo digital.

Para vender online você vai precisar atrair visitantes para as suas landing pages, site ou blog.

É através desses lugares que você vai poder nutrir e educar a sua audiência, mostrar o valor que o seu negócio pode gerar para essas pessoas.

E, para ser bem sincera, não adianta você criar uma landing page 100% otimizada para conversão, o melhor blog ou ter um site incrível, se você não consegue atrair visitantes.

Sem visitantes = sem leads (potenciais clientes) = sem vendas.

Um negócio digital não sobrevive sem tráfego.

Se você já está no marketing há algum tempo sabe que existem várias formas de atrair o público para o seu conteúdo (no artigo Os 6 Tipos de Tráfego para você nunca ficar invisível na internet  do blog do KP, o Hugo explica mais sobre isso).

Cada um desses tipos tem as suas vantagens e desvantagens, pontos fortes e fracos e exigem tipos diferentes de investimento.

Ou seja, independentemente da estratégia que você escolher para conquistar mais visitantes e leads, você vai precisar colocar a mão no bolso de um jeito ou de outro. 

O lance é que se você investir na estratégia inadequada ou ineficiente para o seu negócio e para os seus objetivos, você não só estará jogando dinheiro fora, como também colocando a sua empresa em risco.

Afinal de contas, sem uma quantidade mínima de visitantes, você não vai ter clientes o suficiente para bater suas metas de vendas e atingir o faturamento que você quer.

Por tráfego ser um dos pontos mais importantes do seu negócio, é que hoje eu decidi te falar sobre as diferenças entre SEO e PPC e quando escolher cada uma.

Assim você vai ter mais clareza para distribuir seu orçamento de marketing de forma a trazer o máximo de retorno possível para o seu negócio e aumentar as suas chances de sucesso.

Mas antes de te falar mais sobre isso, primeiro…

O que é SEM?

O que é SEM?

A sigla SEM significa Search Engine Marketing ou, em português, marketing para ferramentas de busca.

É uma estratégia para aumentar a visibilidade do seu negócio e conteúdo nos buscadores (Google, Bing, Yahoo…) e com isso conquistar mais visitantes para suas páginas.

A sacada do SEM é mostrar a sua marca justamente quando alguém está procurando algo relacionado a ela ou ao que é oferecido por ela.

Pensa só. É mais fácil vender um tênis, por exemplo, para quem está pesquisando sobre tênis de corrida ou para quem está navegando no Instagram vendo fotos de amigos e familiares?

Pois é…

O SEM tem como objetivo melhorar o posicionamento das suas páginas nos resultados de uma pesquisa para gerar mais cliques e com isso aumentar a quantidade de visitantes.

E, para alcançar essa meta, você pode usar tanto o SEO como campanhas PPC, ambas as estratégias fazem parte do search engine marketing, apesar de usarem meios diferentes para conquistar o mesmo objetivo.

Para saber mais sobre esse assunto, eu recomendo que você dê uma olhada no artigo O que é SEM (Search Engine Marketing), como funciona e dicas aqui do blog do KP.

E agora vamos a…

O que é SEO?

O que é SEO?

Se você não sabe, SEO é Search Engine Optimization que, em português, quer dizer otimização para ferramentas de busca. 

Ela é uma estratégia para tornar as suas páginas e conteúdos os queridinhos do Google (e dos outros buscadores também).

Ou seja, serve para aumentar as suas chances de aparecer entre os primeiros resultados de uma pesquisa na internet.

O que é essencial para quem está focado em ganhar tráfego orgânico (aquele que vem naturalmente das ferramentas de busca, sem que você precise investir em anúncios ou promover o conteúdo), já que 95% das pesquisas terminam na primeira página.

Aqui no blog do KP, a gente já falou bastante sobre esse assunto e como implementar no seu negócio. Olha só:

Se você quer saber mais sobre essa estratégia, dicas e como aplicá-la, eu recomendo dar uma olhada nesses artigos que eu acabei de te indicar.

Porque aqui, neste artigo, eu vou focar em quando vale a pena usar SEO para gerar tráfego para as páginas do seu negócio.

Mas primeiro…

O que é PPC?

O que é PPC?

PPC quer dizer Pay Per Click – em português, pague por cliques.

Esse é um tipo de campanha muito comum principalmente na rede de pesquisa do Google (mas você também pode fazer em outras plataformas como o Facebook Ads).

Funciona assim: o anunciante não paga pela exibição do anúncio, apenas pelos cliques que recebe, e daí vem o nome.

O PPC é uma outra forma de gerar tráfego para as suas páginas na internet e a principal diferença dela para o SEO é que você precisa investir dinheiro nas ferramentas de busca para promover o seu conteúdo.

Por se tratar de um link patrocinado, ele recebe uma identificação para que o usuário saiba que é anúncio. Como no exemplo abaixo:

O que é PPC?

Aqui no blog do KP, tem um artigo completíssimo que a Adriana escreveu sobre esse tipo de campanha, lá você pode saber mais como criar a sua. Clique aqui para ler “Campanha PPC: como pagar anúncios apenas para quem se interessa pelo seu produto”.

Agora que você já sabe o que são as duas estratégias, eu vou te falar sobre as diferenças, vantagens e desvantagens de cada uma delas.

SEO ou PPC?

SEO ou PPC?

Para ficar claro para você quais são os pontos fortes e fracos do SEO e do PPC, eu separei 13 quesitos que impactam na qualidade e quantidade de tráfego para as suas páginas.

E comparei qual é o tipo de resultado que as duas estratégias geram e como elas se comportam dentro de cada um desses aspectos.

Olha só:

#1 Posicionamento na página

Quanto mais perto do topo da página um resultado de uma busca aparece, melhor. Isso porque assim ele terá mais chances de receber cliques.

Afinal de contas, se você encontra o que está procurando logo no primeiro link, não precisa perder tempo conferindo o conteúdo dos outros.

Nesse quesito as campanhas PPC saem na frente, já que na página de resultados do Google, tanto no mobile quanto no desktop, geralmente as primeiras posições são ocupadas com anúncios.

Isso quer dizer que eles aparecem antes mesmo dos links orgânicos.

Essa posição privilegiada pode atrair mais a atenção do usuário, especialmente no mobile, onde os anúncios tendem a tomar a tela inteira e as pessoas precisam rolar para ver os resultados orgânicos.

#2 Abrangência

O Google é a maior ferramenta de busca atualmente, mas isso não significa que ela é a única.

Apesar de ter relativamente poucos usuários, buscadores como o Bing têm uma quantidade considerável de acessos.

Ou seja, dependendo da sua região, nicho de mercado e persona, é interessante que seu conteúdo e páginas tenham relevância nessas outras ferramentas.

E aqui o SEO ganha seu primeiro ponto, pois diferentemente de criar um anúncio (que é feito em uma plataforma específica e será apenas exibido em canais parceiros), as otimizações que você faz nas suas páginas servem para todas as ferramentas de busca.

Com isso, você consegue aumentar a sua abrangência (a quantidade de pessoas que seu negócio alcança) com um único esforço.

#3 CTR

Já falei de dois aspectos que influenciam como o seu conteúdo ou página pode aparecer para possíveis visitantes, mas só isso não é o suficiente.

Para aumentar o seu tráfego, as pessoas precisam, além de ver sua página, clicar no seu link. 

E é aí que entra a CTR ou taxa de cliques, a métrica que mostra o percentual de pessoas que foram expostas a links para sua página e os acessaram.

A CTR tende a ser mais alta nos resultados orgânicos de uma busca do que nos conteúdos promovidos.

Para você ter uma noção, a CTR média em anúncios criados através do Google Ads é de 2%, enquanto os resultados nas 3 primeiras posições orgânicas chegam a ter entre 10% e 30% de taxa de cliques.

Ou seja, apesar de aparecer depois dos conteúdos promovidos, os resultados conquistados com técnicas de SEO costumam atrair mais cliques, o que no final das contas leva mais visitantes para as suas páginas.

Mais visitantes = mais oportunidades de ganhar potenciais clientes para o seu negócio.

#4 Velocidade

Imagina que você decidiu fazer uma oferta relâmpago que vai ficar disponível por apenas alguns dias.

Isso quer dizer que você precisa gerar tráfego para a sua página de vendas o mais rápido possível, já que existe um limite de tempo e o seu objetivo é de curto prazo.

Neste caso, o PPC sai na frente mil vezes mais rápido (isso é só um exagero, não é um número exato 😅), pois uma vez que você cria a campanha e ela é aprovada pela plataforma, o seu link é posicionado entre os anúncios.

Enquanto isso, apenas com estratégias de SEO, pode demorar um tempo considerável, até mesmo meses, para que a sua página apareça entre os primeiros resultados de uma página de busca.

#5 Sustentabilidade

Agora se você está em busca de resultados contínuos e de longo prazo, é bom investir em SEO.

Pois os anúncios PPC são como uma torneira, enquanto ela está aberta e você está investindo dinheiro, eles funcionam e geram visitas para suas páginas.

Porém no momento que você para de pagar, as campanhas saem do ar e aí acaba o seu tráfego.

Já o SEO tem uma sustentabilidade maior. 

Mesmo que você pare de investir nessa estratégia, os esforços que você fez geralmente continuam trazendo resultados para o seu negócio.

Depois que uma página está otimizada, a menos que o algoritmo da ferramenta de busca passe por uma mudança significativa, você não precisa se preocupar em constantemente fazer modificações para que ela se mantenha entre as primeiras posições.

É claro que você precisa ficar atento, pois a concorrência pode tentar ranquear no seu lugar, mas essa não deve ser uma preocupação frequente para o seu negócio.

#6 Custo

Custo

Como eu te falei no começo deste artigo, não existe tráfego gratuito. Você vai precisar investir de alguma forma.

A diferença é que em campanhas PPC você precisa de fato colocar dinheiro para elas funcionarem. Existe um custo financeiro que, inclusive, pode ser alto dependendo do seu nicho, concorrência e público que você está tentando alcançar.

Já as técnicas de SEO, na maioria das vezes, são coisas que você mesmo (ou seu time de conteúdo, se você tiver um) pode aplicar na hora de produzir conteúdo, algo que você já faz ou deveria fazer

Por esses motivos, as otimizações para ferramentas de busca tendem a custar menos. Mas isso vai depender da realidade de cada negócio.

#7 Controle

Os resultados das ferramentas de busca, tanto os patrocinados como os orgânicos, aparecem em forma de snippet: o conjunto de título, URL e descrição.

Controle

Como dá para ver na imagem acima, o snippet do anúncio é diferente do da página. Isso porque, no tráfego pago, você tem mais controle de como o seu conteúdo vai aparecer.

Inclusive, você pode utilizar extensões especiais que permitem que você coloque links para outras páginas do seu site, localização do seu negócio, telefone para contato, preço…

Esse controle maior te dá mais possibilidades de ajustar como a sua mensagem é entregue para melhorar a sua taxa de cliques e conquistar mais leads e clientes.

Já no orgânico, você não consegue controlar como o Google e as outras ferramentas vão construir o seu snippet. 

Você pode otimizar e fazer o seu melhor, mas no final das contas quem tem a palavra final é o buscador.

Falando em mais controle na forma como a sua mensagem é entregue…

#8 Segmentação

As estratégias de Search Engine Marketing aumentam as suas chances de conversão por apresentar o seu produto, serviço ou marca no momento em que as pessoas estão procurando por algo relacionado.

E você pode dar um passo além disso e criar mensagem específicas para o público que você quer alcançar, ir na dor ou preocupação daquelas pessoas, usar a linguagem delas…

Isso é possível em campanhas de PPC, porque nelas você pode segmentar o seu público e definir em quem você quer focar os seus esforços.

Aí dá para criar mensagens diferentes para públicos diferentes e investir nos grupos que têm mais possibilidade de retorno.

Nesse quesito, o SEO perde porque você não tem como segmentar o seu conteúdo nas ferramentas de busca.

#9 Alcance e reconhecimento de marca

Colocar a sua marca na frente de possíveis clientes quando eles estão buscando por soluções para algum problema, ainda que eles não estejam preparados para comprar, pode aumentar o alcance e reconhecimento da sua marca.

O que isso quer dizer? 

Quanto mais as pessoas entram em contato com o seu negócio, mais ele tende a ficar gravado na cabeça delas e, quando chegar o momento da compra, provavelmente vão lembrar da sua empresa e considerá-la.

Essa é uma parada que você pode conseguir tanto com PPC e com SEO. 

O lance é que investir em anúncios para aumentar o alcance e reconhecimento de marca, principalmente se você estiver mirando em palavras-chave de topo de funil, pode acabar custando caro e não trazer nenhum retorno rápido ou mensurável para o seu negócio.

É quem nem colocar um outdoor numa avenida movimentada. As pessoas vão ver a sua marca, mas provavelmente não vão parar o que estão fazendo e comprar o seu produto naquele momento, porque elas ainda não estão preparadas para tomar essa decisão.

Nesse sentido, o SEO é mais vantajoso pois como ele tem uma durabilidade maior e um custo menor, as pessoas podem conhecer o seu negócio através de conteúdos de valor e a partir daí criar um relacionamento com a sua marca e futuramente fechar uma compra.

#10 Escopo

Cerca de 40 mil buscas são processadas por segundo no Google, isso é um total de 3,5 bilhões de pesquisas por dia.

No meio disso com certeza tem muitas palavras-chave relacionadas ao seu negócio e nicho de mercado.

A parada é que se você for tentar pagar por anúncios para cada um desses termos (e eu estou falando só dos que têm a ver com a sua empresa) provavelmente terá que fazer um investimento muito grande ou então dividir o seu orçamento em fatias muito pequenas, o que ficaria inviável.

O SEO possibilita que você ranqueie o seu conteúdo para palavras-chave semelhantes, pois o algoritmo do Google olha para a semântica e a intenção da pesquisa e não para a exatidão dos termos na hora de organizar os resultados orgânicos.

Além disso, geralmente sai mais barato criar conteúdos para diferentes palavras-chave relacionadas ao seu nicho, do que tentar pagar por anúncios em todas elas.

#11 Credibilidade e confiança

Credibilidade e confiança

Resultados na busca orgânica são conquistados com conteúdo de valor e a aplicação das técnicas corretas de SEO. 

Não tem como simplesmente pagar para aparecer nas primeiras posições, diferentemente dos anúncios que você pode colocar dinheiro para aparecer num lugar de destaque.

Isso gera credibilidade e confiança para as páginas que são bem ranqueadas, o que consequentemente tende a aumentar a autoridade de um negócio que tem muitos conteúdos bem posicionados.

A longo prazo, o negócio pode não só virar referência dentro do nicho, como também vender mais por causa disso.

#12 Estabilidade

O Google e as outras ferramentas de busca estão sempre melhorando a qualidade dos resultados que eles oferecem para as pesquisas.

Isso quer dizer que não é incomum acontecer alterações nos algoritmos dos buscadores, o que impacta diretamente em quem investe em técnicas de SEO.

Pois é possível que uma página que esteja bem ranqueada possa perder posições por causa de uma atualização na ferramenta.

Nesse sentido as campanhas de PPC têm mais estabilidade, já que você está pagando para aumentar a distribuição do seu conteúdo.

#13 Testes

O último quesito é uma coisa que a gente bate muito na tecla aqui no blog do KP: teste

Só dá para saber com mais clareza e certeza o que funciona melhor, o que dá mais resultados, se você testar.

O achismo pode te apontar para a direção errada e aí você acaba perdendo vendas e potenciais clientes se seguir por esse caminho.

Com o PPC, você tem possibilidades melhores de teste. Pois você tem controle dos elementos do seu anúncio, então, dá para mensurar adequadamente o impacto das alterações que você fizer.

Já no SEO dá para testar, mas a correlação entre alteração e resultado é mais fraca, porque tem muitos fatores que estão fora do seu controle nessa estratégia.

SEO ou PPC: qual escolher?

SEO ou PPC: qual escolher?

Agora que você já viu o comparativo entre SEO e PPC, chegou a hora do veredito: qual é a melhor estratégia?

A verdade é que não existe uma resposta pronta e escolher uma não necessariamente significa que você deve excluir completamente a possibilidade de usar a outra.

A melhor estratégia é aquela que está alinhada com a meta que você quer alcançar e que tem a melhor possibilidade de gerar o resultado que você espera.

Por exemplo, aqui no KP nós usamos tanto SEO quando PPC. 

Os conteúdos do blog, que têm o intuito de aumentar o alcance da marca, nutrir e educar o público sobre assuntos relacionados ao nosso nicho, são otimizados para as ferramentas de busca.

Já as ofertas de planos, páginas voltadas para o fundo do funil de vendas, onde os potenciais clientes estão considerando a compra, são impulsionadas com anúncios PPC.

A escolha de quando usar cada estratégia vai depender da meta que você precisa alcançar, em qual estágio da jornada do cliente você quer focar e do prazo que você tem para conseguir os resultados.

Com base nessas informações, você pode avaliar os pontos fortes e fracos do SEO e do PPC e aplicar o que tem os elementos certos para você chegar ao seu objetivo.

Não importa sua escolha, você vai precisar disso

Não importa sua escolha, você vai precisar disso

Independemente do que você escolher, SEO ou PPC, para você fazer Search Engine Marketing você precisa ter páginas na internet.

Não tem como escapar disso.

Pois é para as suas páginas que os usuários serão redirecionados quando clicarem tanto no seu anúncio, como no seu link orgânico.

E se você não sabe por onde começar na hora de criar suas páginas, se liga nessa dica:

O Klickpages é uma ferramenta de criação de páginas da internet simples e intuitiva de usar. 

Você só precisa seguir esses 3 passos:

  • Escolha seu modelo: conheça opções de alta conversão comprovadas por testes.

  • Divirta-se customizando a página: edite textos, cores e imagens, além de ocultar elementos que você não queira.

  • Publique: com tudo pronto é só publicar no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Conclusão

SEO ou PPC Conclusão

Neste artigo, você viu que a verdade é que não existe tráfego gratuito, você precisa investir dinheiro, tempo e energia para atrair potenciais clientes para suas páginas e conteúdos.

E por isso eu te mostrei as diferenças entre SEO e PPC e quando vale a pena investir em cada uma dessas estratégias.

Afinal de contas, escolher o caminho errado pode custar caro para o seu negócio. Pois sem visitantes, dificilmente você terá potenciais clientes e conseguirá fechar vendas.

Mas antes de entrar nos pontos fortes e fracos do SEO e do PPC, você viu o que é SEM (Search Engine Marketing), a estratégia de deixar seu negócio visível quando estão pesquisando por assuntos relacionados a ele.

E, no final, eu te expliquei que não existe uma resposta pronta para a pergunta “SEO ou PPC?”. A escolha depende das suas metas e do público que você quer alcançar.

E aí você já aplica essas estratégias no seu negócio? Me conta aqui nos comentários como você decide quando usar uma ou outra! =)

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Angela de Oliveira

Meu nome é Angela, mas algumas pessoas me chamam de Angel. Faço parte do time de conteúdo do Klickpages e sou apaixonada por tecnologia e marketing. Uma das minhas coisas favoritas é falar sobre redes sociais e anúncios. Além disso, sou especialista em informações aleatórias (você sabia que o Alaska está mais perto da Rússia do que Brasília de Goiânia? Pois é...), fã de country americano e louca em esportes. Acompanho de tudo, mas meus favoritos são Fórmula 1 e futebol, inclusive assisto a jogos mesmo quando o meu time (Palmeiras <3) não está em campo. Ah, eu acredito que música de natal deveria tocar o ano inteiro e Christmas Peaceful Piano está entre as 3 playlists mais tocadas no meu Spotify.

Se você quiser ler outros conteúdos meus é só clicar aqui ;)