Razão Social: a certidão de nascimento do seu negócio

Razão Social: a certidão de nascimento do seu negócio

Não importa se o seu negócio é grande ou pequeno, o fato é que ele só passa a existir legalmente quando você tem uma Razão Social. 

O fato é que acontece exatamente a mesma coisa com qualquer brasileiro. Você só começa a ser considerado um cidadão, quando obtém uma certidão de nascimento. 

Um documento onde ficam registradas informações importantes como o nome, data e local de nascimento, além da identificação dos pais.

É com essa declaração que você, e qualquer outra pessoa, vai poder se matricular numa escola, receber atendimento médico, viajar e tirar outros documentos quando precisar.

Sem uma certidão de nascimento é como se você não existisse legalmente, e com a sua empresa ocorre a mesma coisa.

Você pode achar que tem um negócio sólido, mas a real é que não ter uma razão social pode limitar o desenvolvimento dele.

Sem ela, você não pode ter Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, o famoso CNPJ, o que te impede de emitir nota fiscal. 

Além disso, você não pode concorrer a editais governamentais, solicitar crédito destinado a empresas, abrir uma conta bancária de pessoa jurídica ou fazer qualquer tipo de negociação formal em nome da sua empresa.

Para não perder essas e outras oportunidades, você precisa criar uma razão social, ou seja, a certidão de nascimento do seu negócio. 

Para saber como, basta continuar aqui comigo até o final deste artigo porque eu vou te mostrar:

  • O que é razão social;

  • Qual a diferença entre razão social e nome fantasia;

  • Para que serve a razão social;

  • Como criar e registrar uma razão social;

  • Como escolher a razão social e o nome fantasia do seu negócio;

  • e 15  exemplos de razão social. 

Bora começar?! 

O que é razão social?

O que é razão social

Razão Social é a denominação oficial do seu negócio, também conhecida como nome comercial, denominação social ou firma empresarial

É o nome dado à pessoa jurídica, que vai parecer em todos os documentos legais da sua empresa, como cheques, contratos e escrituras. 

Ela passa a existir quando você faz o registro em cartório ou na junta comercial, para isso é preciso informar o endereço de funcionamento e o nome completo dos donos. 

Com esses dados você terá um número no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, mais conhecido como CNPJ. 

Como é uma informação importante, que pode te dar muita dor de cabeça se você decidir trocá-la posteriormente, é preciso ser cuidadoso. 

O primeiro passo é checar se o nome já está sendo utilizado. Em caso positivo, o registro será negado. 

Além de representar o nascimento oficial da sua empresa, a razão social também serve para demonstrar a constituição legal dela.

Para que serve a razão social? 

Para que serve a razão social

A razão social é uma forma de identificação e um elemento imprescindível para a legalização da sua empresa.

Você vai precisa informar a sua razão social para abrir uma conta corrente empresarial no banco, concorrer a editais governamentais ou para fazer qualquer tipo de negociação formal.  

Além disso, ao registrar a nomenclatura da sua empresa, esse nome passa a estar protegido como propriedade intelectual do seu negócio.

Ou seja, você garante que mais ninguém possa utilizar o nome que você criou e se beneficiar da reputação que você construiu. 

Esse direito é garantido pela Constituição Federal, pelo Código Civil Brasileiro e pela Convenção da União de Paris para assuntos da Propriedade Industrial. 

Veja agora… 

Qual a diferença entre razão social e nome fantasia?

Qual a diferença entre razão social e nome fantasia

O nome fantasia pode ou não ser igual à sua razão social, ele é como a sua empresa é conhecida popularmente. 

É como se fosse um apelido. 

É esse nome que será utilizado para divulgar a sua empresa em campanhas, anúncios redes sociais, sites e blogs

O registro do nome fantasia deve ser feito junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI).  

Quem registrar primeiro um nome terá o direito de utilizá-lo. Essa inscrição não é obrigatória,  mas caso seja feita ela passa a ser uma marca registrada. 

Para deixar bem claro que esse termo tem dono, o símbolo ® é adicionado ao nome. A partir daí, a marca é incorporada ao patrimônio da empresa. 

Para te ajudar a diferenciar o nome fantasia da razão social, eu vou usar um exemplo. 

Embora a Natura seja o nome fantasia da empresa de cosméticos, NATURA COSMÉTICOS S/A é a razão social dela. 

É possível ter dois nomes fantasia no mesmo CNPJ?

Cada CNPJ tem apenas uma razão social, mas caso você decida fazer o registro do nome fantasia é possível incluir mais de uma denominação. 

Ou seja, é possível registrar dois nomes fantasia no mesmo CNPJ, mas como a atividade da empresa não muda, todos eles precisam estar ligados ao mesmo ramo. 

Como criar uma razão social

Qual a diferença entre razão social e nome fantasia

Você acabou de ver qual é a finalidade da razão social, mas também é importante que você entenda que ela é um registro estadual.

Portanto a primeira coisa a fazer é pesquisar se outra empresa já utiliza o nome que você quer usar no seu estado. 

No portal do INPI é possível verificar se já existe uma marca registrada para o termo que você deseja. 

Você também pode aproveitar os mecanismos de buscas, como o Google. Basta digitar a denominação na barra de buscas e conferir se existe algum resultado. 

Além de pesquisar em redes sociais, como Facebook, Twitter, Instagram, e LinkedIn, além do YouTube, já que a maioria dos negócios utiliza esses canais de comunicação

Outra forma de busca é o site Registro.br, onde você consulta se existem sites com nome parecido ou igual ao que você pretende usar.

Caso o nome esteja livre, basta fazer o registro no cartório, junta comercial ou outro órgão que tenha essa finalidade. 

Natureza do negócio

O registro também precisa considerar o principal ramo de atividade e o enquadramento jurídico da empresa. 

Existem 5 tipos:

MEI: É a abreviação de microempreendedor individual, que pode faturar menos de R$ 60 mil por ano.

ME: Sigla de microempresa, destinada a empreendimentos recolhem impostos pelo Simples e faturam menos de R$ 120 mil anualmente.

EPP: Isso é uma empresa de pequeno porte que optou pelo Simples e fatura entre R$ 120 mil e R$ 1,2 milhão por ano.

Ltda: Contração da palavra limitada, isso quer dizer que a empresa possui um número  limitado de sócios.

S/A: Identifica empresas de sociedade anônima, ou seja, aquelas que possuem capital aberto, negociado na bolsa de valores e por isso têm vários acionistas.

Além de criar a sua razão social, você também precisa saber como registrá-la de fato. 

Como registrar uma razão social

Como registrar uma razão social

Este processo pode variar de acordo com o estado, mas em geral você deve procurar a junta comercial da sua cidade para fazer o Requerimento Padrão de registro da empresa.

A documentação também se altera de acordo com o seu tipo de negócio, mas entre as mais comuns estão: a ata da assembleia geral de constituição e o estatuto da empresa.

São eles que estabelecem a divisão societária e as regras que devem ser cumpridas pelos  sócios.  

Cada documento deve ser levado em três vias e, no caso de empresário individual, são quatro cópias.

Além de cópia autenticada do registro geral (RG) do proprietário e uma via preenchida dos modelos um e dois da Ficha de Cadastro Nacional (FCN), disponibilizada pelo próprio órgão de registro.  

Após a aprovação, sua empresa vai poder obter um CNPJ, além de alvará de funcionamento, cadastro na Previdência Social e outros documentos específicos do estado. 

Como escolher razão social e nome fantasia

Como escolher razão social e nome fantasia

Não existe uma regra definida na hora de bater o martelo sobre a razão social e o nome fantasia da sua empresa. 

O mais importante é que, independente de qual seja, o nome escolhido deve estar disponível.

Isto quer dizer não ter sido registrado por nenhuma outra companhia.

Uma dica é evitar referências a marcas ou personagens famosos, porque normalmente eles já são utilizados.

Outro fator que você deve levar em consideração são as características da sua marca e do seu público-alvo, além das empresas concorrentes.

Assim, você tende a escolher um nome que realmente represente os valores e finalidade do seu negócio e, de quebra, seja atrativo para o seu cliente

Veja agora uma relação de empresas que podem te inspirar na hora de fazer a sua escolha.  

15 exemplos de razão social

15 exemplos de razão social

Depois de conferir o que é preciso levar em consideração na hora de eleger a razão social e o nome fantasia que você vai usar, eu separei exemplos que podem te dar uma forcinha na hora de definir a sua.  

  1. O Boticario Franchising Ltda (O Boticário);

  2. TV Globo Ltda (Globo);

  3. Companhia Brasileira de Distribuição (Grupo Pão de Açúcar);

  4. Companhia de Bebidas das Américas (Ambev);

  5. Petróleo Brasileiro S/A (Petrobrás);

  6. BM&FBOVESPA S.A. (Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros);

  7. Arcos Dourados Comércio de Alimentos LTDA (McDonald’s);

  8. Ns2.com Internet LTDA (Netshoes);

  9. A Arthur Lundgren Tecidos S/A (Pernambucanas);

  10. A Via Varejo S/A (Casas Bahia);

  11. General Motors do Brasil S/A (General Motors);

  12. Itaú Unibanco Banco Múltiplo S/A (Itaú);

  13. Telefônica Brasil S.A. (Vivo);

  14. Coca-Cola Indústrias Ltda. (Coca-Cola); e

  15. Magazine Luiza S/A (Magazine Luiza). 

Agora você já sabe que a razão social e o nome fantasia não precisam ser iguais. Embora fazer esse registro seja um passo importante para legalizar o seu negócio, quando o assunto é atrair potenciais clientes existe uma ferramenta que você precisa conhecer. 

O melhor instrumento para vender na internet

O melhor instrumento para vender na internet

Depois de criar uma razão social para o seu negócio, você precisa se dedicar a uma área vital do seu negócio.

E estou falando das vendas.

Se você quer vender na internet,  vai precisar de uma landing page, uma página focada em conversão feita especialmente para que o usuário execute a ação que você planejou. 

Essa ação pode ser a captura do e-mail, com ele você pode começar um relacionamento para educar essa pessoa sobre as vantagens do seu produto ou serviço até que ela esteja pronta para comprar de você

Agora, se você não sabe como criar uma landing page, não precisa se preocupar. Nessas horas o Klickpages é o seu maior aliado.

Com o KP, você pode fazer suas páginas de um jeito muito fácil e intuitivo, seguindo apenas 3 passos simples. 

Olha só:

  • Escolha seu modelo: existem muitas opções de alta conversão que já foram testadas e aprovadas pelo mercado; 

  • Divirta-se deixando a página com a sua cara: edite os textos, as cores e as imagens, além de ocultar os elementos que você não precisa;

  • Publique: com tudo pronto, é só publicar no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Conclusão

Conclusão razão social

Depois de conferir este artigo, as chances são que você está pronto para emitir a certidão de nascimento do seu negócio, ou seja, ter uma razão social. 

Isso porque eu te expliquei que ela é um elemento indispensável para que a sua empresa possa existir legalmente.

Além disso, você viu o que a diferencia do nome fantasia e para que ela serve, uma das finalidades é permitir que você possa emitir nota fiscal. 

Eu ainda te mostrei como criar e registrar a sua, o primeiro passo é verificar se o nome que você deseja está disponível.

Você também conferiu como escolher razão social e nome fantasia para o seu negócio, além de 15 nomes de empresas conhecidas.

E aí? O seu negócio já possui uma certidão de nascimento?

Me conta o que achou do artigo aqui nos comentários. 😉

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Apesar de ter os dois pés bem plantados na realidade, adoro me transportar para os universos da fantasia como Nárnia, Terra Média e Hogwarts. Sou apaixonada por viagens, livros, filmes e pessoas, não necessariamente nessa ordem (hahahaha). No time de conteúdo do Klickpages, escrevo sobre empreendedorismo e marketing digital porque acredito no poder das histórias.