Psicologia das Cores: como utilizar no marketing da sua empresa

A psicologia das cores manda em você.

Calma, eu não estou te subestimando. Você, eu e todo mundo: nós somos submissos ao poder das cores.

Acha exagero ou nunca ouviu falar sobre isso?

Então é certo que você está deixando de ganhar muito dinheiro para a sua empresa, ou o seu marketing está operando abaixo da capacidade.

As cores que você enxerga são capazes de influenciar o seu humor, de liberar substâncias no seu organismo e de influenciar o seu cérebro a fazer determinada ação.

Todas as cores têm um significado próprio, todas criam um determinado impacto no nosso cérebro.

Isso tudo sem você perceber, agindo no seu inconsciente.

Isso não é palpite ou magia, mas um consenso para a ciência. Não faltam pesquisas que explicam esse fenômeno.

Agora pense comigo.

Se as cores influenciam tanto o nosso cérebro, imagine o tamanho do poder delas para influenciar o consumidor no processo de compra.

Pesquisas comprovam que as cores fazem você clicar em botão de compra sem você perceber se quer ou não. Ou comer alguma coisa quando está sem fome.

Saiba que até 90% dos julgamentos rápidos feitos sobre os produtos podem ser baseados apenas em cores.

Pessoas compram ou deixam de comprar produtos influenciadas pelas cores.

Ficou interessado? Pois é aqui que nós vamos entrar.

Nesse artigo eu vou te ensinar tudo que você precisa saber para usar a psicologia das cores a seu favor.

Separe 20 minutos do seu tempo agora. Porque até o fim desse artigo eu garanto que você vai entender:

  • Qual a cor certa para usar na marca sua empresa, e como essa escolha é importante para se diferenciar você dos seus concorrentes

  • O que as grandes marcas querem passar com as cores que usam

  • Os principais erros no uso das cores, e como a cor errada faz o usuário desistir de comprar o seu produto

  • Analisar vantagens e desvantagens de cada uma, mostrando os efeitos que elas podem ter para a sua vida

Lembre que você está mergulhado em um oceano de marketing, com concorrentes querendo ocupar o seu lugar a todo instante.

O uso das cores certas vai destacar você no mercado.

As grandes marcas já perceberam isso e usam a psicologia das cores a toda hora.

Já parou para pensar por que a marca do McDonalds é vermelha e amarela? Ou por que o Facebook escolheu o azul?

Se você acha que é por acaso, saiba que nos bastidores de toda marca de sucesso existe um estudo muito profundo sobre as cores e os sentimentos que elas provocam.

A cor que você escolhe para representar sua marca vai impactar para sempre suas vendas e conversões.

Fazer compras é uma luta contra o cérebro. Eu vou ensinar aqui as armas certas para você vencer essa guerra.

O que é a Psicologia das Cores?

Esse é um dos maiores exemplos de psicologia das cores na história da televisão.

A série Breaking Bad é, até hoje, uma das minhas preferidas. Eu não perdia um episódio, sou daqueles que sabe até o diálogo das cenas mais importantes.

Então vou explicar o que é a teoria das cores com o melhor exemplo que eu conheço.

Mas antes, é sempre importante usar uma definição de dicionário. Essas definições ajudam muita gente a entender o conceito mais rápido.

Segundo o blog especializado Art Therapy:

“A cor é associada às emoções de uma pessoa. Ela influencia o estado mental ou físico de uma pessoa.

Por exemplo, estudos mostraram que pessoas que olhavam a cor vermelha, aumentaram a freqüência cardíaca. Isso elevou a adrenalina bombeada para a corrente sanguínea.”

A psicologia das cores estuda como a cor é percebida pelo ser humano. Ela analisa como o cérebro processa as informações que os olhos captam.

Esse conceito é essencial para entender o sucesso estrondoso de Breaking Bad.

Para quem não conhece essa série, eu vou pincelar um pouco da sinopse.

O roteiro conta a vida do químico Walter White, um professor frustrado e mal pago que tem um filho com paralisia cerebral, uma esposa grávida e muitas dívidas dívidas intermináveis.

White, então, é diagnosticado com um câncer no pulmão. Perto da morte, Walter decide produzir metanfetamina com Jesse Pinkman, um ex-aluno, para deixar uma herança à família.

Ela é aclamada como uma das melhores produções do entretenimento norte-americano. Cada detalhe da história e do roteiro foi muito bem amarrado.

Mas existe um detalhe que poucos percebem na hora.

Mas a psicologia das cores foi uma das razões para a série ter sido um sucesso absoluto de público e crítica (Breaking Bad ganhou 45 prêmios da indústria especializada).

Sabendo que as cores transmitem e provocam emoções no espectador, o autor de de Breaking Bad, Vince Gilligan, carregou de significado cada roupa usada pelos personagens.

“Fiz o sincronismo de cor para cada um dos episódios. Sentamos com o colorista para certificar que a cor de cada cena é exatamente da maneira que a gente queria”.

No início da trama o protagonista usa muito verde, que mostra a ganância por dinheiro após perceber que não deixaria herança para a família.

Mas à medida em que ele começa a produzir drogas e ganhar autoridade, os tons de azul escuro e preto passam a predominar. As cores representam morte e poder.

Outro personagem fundamental na trama é Jesse Pinkman. Auxiliar de Walter White na fabricação da metanfetamina, é usuário de drogas e tem um comportamento forte e explosivo.

Durante o período em que mais expressa raiva e se envolve em mortes, Pinkman usa roupas vermelhas.

Depois, quando fica em abstinência e passa a controlar os acessos de raiva, o personagem passa a acompanhar Walter e também usa tons mais sóbrios.

– Ah, Hugo. Isso é só coincidência. Esses fãs de série forçam a barra para ver coisa onde não tem.

Eu entendo que você ainda esteja duvidando de que a escolha das cores foi proposital.

O designer John LaRue, do site TDYLF, resolveu tirar essa história a limpo e fez uma paleta de cores da roupa de cada um dos personagens principais, nos 62 episódios exibidos.

Esse infográfico prova que, de acordo com as mudanças na trama, as cores usadas pelos personagens acompanhou o que eles estavam sentindo.

E segundo estudos sobre psicologia das cores, esse “detalhe” é capaz de impactar a forma como o público se envolve com a série, se emocionando mais com a história.

Por detalhes iguais a esse, Breaking Bad entrou para o Guinness – o Livro dos Recordes, como a série mais bem avaliada de todos os tempos.

Entenda o seguinte.

Não são os grandes planos que dão certo, são os pequenos detalhes.

Significado das cores

Um trabalho de design bem feito leva em consideração qual o sentimento que determinada cor desperta.

Algumas marcas são mais “silenciosas”, outras gritam mais pela sua atenção.

Se a sua marca quer passar uma sensação de alegria, uma cor recomendada é o laranja, por exemplo.

A equipe do The Logo Company fez um ótimo infográfico com algumas marcas famosas e a cor predominante em cada uma.

Para o consumidor, é mais fácil associar o conceito à marca com uma cor que conversa com esses ideais.

Investir tempo pensando na cor que vai representar o seu negócio é uma decisão que pode impactar em todas as suas vendas.

Por isso a psicologia das cores não deve ser ignorada.

Para te ajudar a encontrar a cor ideal para a sua marca, produto ou serviço, vamos explicar o significado de cada cor, e o que ela pode provocar no seu público.

Fonte de energia: use amarelo para ser positivo

Em diversas culturas, o amarelo é cultuado por ser a cor do Sol. Ele desperta a criatividade, elimina o cansaço e acalma em momentos de excitação.

Se a sua marca provoca sorriso nos consumidores, o amarelo é uma boa pedida. Os arcos amarelos do McDonalds reforçam essa ideia.

Na psicologia das cores, o amarelo também significa cautela. Repare que muitas empresas de transportes de valores e segurança usam o amarelo para reforçar a ideia de precaução.

Também é uma cor associada à positividade, clareza na comunicação e calor.

Destaque na multidão: laranja é forte sem perder a leveza

Ninguém passa despercebido pelo laranja. É uma cor que chama a atenção de quem passa. Transmite a ideia de uma empresa jovem, criativa e ousada.

Uma marca que explora muito bem o laranja é a Harley-Davidson. A fabricante de motos se tornou um ícone da cultura norte-americana e já teve Elvis Presley como garoto propaganda.

O público-alvo da marca são pessoas com alto poder aquisitivo, entre 20 a 50 anos. Mas que apesar da renda alta ou da idade, querem transmitir a ideia de paixão e desejo por aventuras.

O laranja nesse caso transmite exatamente o que a marca deseja passar aos consumidores.

Essa também pode ser uma tonalidade infantil. O canal de televisão com conteúdos para crianças Nickelodeon e o refrigerante Fanta Laranja conversam com essa teoria.

É comum empresas ficarem na dúvida entre o laranja e o vermelho. Mas o laranja ganha pontos por ser uma cor que transmite energia mas é mais leve e sutil que o vermelho.

Urgente: o vermelho eleva o nível de energia

[Fonte da Imagem]

Eu adoro todos os filmes do diretor Quentin Tarantino.

Primeiro porque os roteiros sempre são surpreendentes e bem escritos. Para qualquer copywriter é uma aula de narrativa e condução de uma história.

Uma das marcas registradas do Tarantino é o banho de sangue que aparece em algumas cenas. Uma mera briga no filme se traduz em litros de sangue jorrando na tela.

Isso porque o vermelho aumenta o sentido de urgência.

Psicologia das cores pura e simples: testes científicos garantem que a cor aumenta a pressão arterial e o batimento cardíaco.

Exatamente o efeito que Tarantino gostava de provocar no público durante essas cenas.

Essa é uma cor que não passa despercebida para o seu público.

Se você quer que a sua marca se destaque de todas as concorrentes, o vermelho é ideal.

A Netflix é uma das marcas que emprega muito bem o poder do vermelho. É uma marca simples, mas de fácil identificação muito devido à cor que ela carrega.

O vermelho também é a cor da alegria e vibração. Por isso a Coca-Cola sempre usa o tema da alegria em suas campanhas publicitárias.

Essa urgência que o vermelho provoca cai muito bem em promoções.

Já percebeu que anúncios de liquidações e até os cartazes no supermercado sempre usam uma caneta vermelha para sinalizar os preços?

É o sinal de alerta que desperta no consumidor.

Sua marca é confiável? Use o azul para mostrar

Sabe aquela sensação de segurança que dá ao olhar aquele mar bem calmo? Ou sair no domingo de manhã e encontrar aquele céu azul bem firme?

Sem que a gente se dê conta, o azul é a cor que passa sentimentos de força, confiança e tranquilidade.

Mais uma vez, a psicologia das cores agindo no seu corpo sem que você perceba.

A Ford é uma fabricante de automóvel que durante a maior parte da sua história queria ser reconhecida por carros fortes, que precisam de pouca manutenção e reparos.

Aquele carro que você pode ficar tranquilo que não vai te deixar na mão no meio da estrada.

Ao contrário de uma Ferrari, por exemplo, a Ford não era referência em carros incrivelmente bonitos, com design arrojado e de dar inveja a qualquer um.

Tanto que dentro da fábrica da montadora surgiu um sistema de produção que marcaria o capitalismo: o fordismo.

Era um sistema de produção em série. Todos os carros saiam iguais, sem regalias.

O azul é para empresas que querem destacar que são confiáveis, profissionais e fortes.

Saúde e equilíbrio: verde transmite harmonia

Já reparou que muitos hospitais e clínicas usam o verde nas suas marcas?

O verde passa a sensação de saúde e equilíbrio, além do sentimento de tranquilidade.

Outra sensação comum ao verde é a refrescância. Pastas de dentes, odorizadores de ambiente e até chicletes de menta sempre buscam essa referência de cor.

O Neil Patel usa um exemplo incrível de teoria das cores que vou reproduzir aqui com vocês.

É o exemplo de uma propaganda da Sprite de 1996. O vídeo mostra uma garrafa com líquido verde, gelo batendo nas paredes do copo, uma música tranquila ao fundo.

As imagens despertam os sentidos de desejo e causam sede em qualquer pessoa. Parecia que aquele líquido era muito refrescante.

Mas no fim, a propaganda revela que se tratava de óleo de fígado de bacalhau.

Outra associação forte que a cor verde trás é com temas ligados à natureza. É usado por marcas que lidam com meio-ambiente, preservação e crescimento sustentável.

Roxo: Luxo, imaginação e sabedoria

Por muito tempo o roxo foi usado apenas por reis, rainhas e a alta nobreza. Isso porque o roxo era uma das cores mais difíceis de serem extraídas naturalmente.

Essa cor foi descoberta pelos fenícios, séculos antes do nascimento de Cristo. O roxo era extraído de um caracol encontrado no Mar Mediterrâneo.

O problema é que eram necessários 10 mil caracóis para fazer um grama da cor roxa. Essa escassez tornou o produto disponível apenas para os mais nobres.

Essa associação continua. O roxo é usado para remeter negócios que visam bem-estar, produtos de beleza e estética.

Também é utilizado para remeter à calma, sabedoria e respeito.

Igual ao laranja, remete também à imaginação e criatividade.

Rosa: não só delicadeza e inocência. Mordernidade e inovação

Às vezes, sem a psicologia das cores você já sabe dos efeitos e sensações que uma cor provoca.

Algumas ligações são automáticas quando se fala de rosa.

É uma cor muito ligada ao feminino (é a cor preferida das mulheres, como veremos mais adiante).

Outra associação comum do rosa é com romantismo, delicadeza e inocência.

Ok, esses também são sentimentos que essa cor transmite.

Mas uma das principais ideias que as marcas vem explorando com o rosa é a modernidade. Independente do tom, o rosa sempre chama a atenção do público.

Quando quiser mostrar que a sua marca é inovadora, diferente e que o seu público vai conhecer algo totalmente novo e diferente do mercado, o rosa pode te ajudar.

Outro sentimento que ele desperta é o afeto e o carinho.

Paz, pureza, união: use Branco

Uma cor mais neutra e calma. Quando usado na sua marca ou produto, passa a sensação de competência,clareza e organização.

O branco transmite paz, pureza, união. Por isso usamos branco na virada do ano, as noivas usam no casamento, além de ser uma tonalidade comum em cerimônias religiosas.

Também transmite uma sensação de limpeza. Chefs de cozinha, enfermeiros, médicos, dentistas. Todos que precisam mostrar que a higiene está em dia usam branco.

É uma cor muito usada em combinação com outras cores. O branco combina com quase tudo, e passa a sensação de harmonia e leveza.

Preto: modernidade e poder

É comum associar o preto ao luto e a tristeza. Mas quem se limitar apenas a essas sensações estará desperdiçando o potencial dessa cor.

O preto é solidez, modernidade e poder. Ele também tem muita força e elegância.

No segmento da moda, várias empresas adotam o preto. Ele carrega uma ideia de luxo, sofisticação e sensualidade.

Além disso, é muito usado em tipografias por ser muito legível.

Marrom: estabilidade e simplicidade

Na psicologia das cores, o marrom é associado à resistência, estabilidade e simplicidade.

Repare em marcas de lojas de design de interiores, uma loja gourmet ou de produtos orgânicos.

Quem quer misturar conceitos de natureza com elegância e seriedade, usa o marrom na paleta de cores da marca ou produto.

Outras palavras-chave que o marrom se associa: ar livre, terra, conforto, durabilidade e simplicidade.

Cinza: equilíbrio e seriedade

Cinza remete ao futuro. Passa uma sensação de modernidade, mas um futuro que será sólido e responsável.

Se você tem uma empresa de tecnologia, o cinza é uma alternativa para o seu produto ou serviço.

Para a psicologia das cores, o cinza é uma cor que transmite inteligência, seriedade, conhecimento e profissionalismo.

Combinada com outras cores, transmite sensação de equilíbrio.

Cores e Grandes empresas

Ninguém se torna líder de mercado por acaso.

Pegar inspiração nas grandes marcas pode te ajudar, não importa em qual segmento de mercado você esteja.

Muitas vezes as grandes marcas passam por profundas análises de psicologia das cores para entender a percepção do público

De acordo com dados da Kissmetrics, a cor aumenta o reconhecimento de marca em mais de 80%.

Anote essas dicas e perceba como cada uma dessas empresas se posicionou no mercado e quais os valores que ela transmitiu.

Facebook

Azul transmite confiança e segurança, por isso é uma das cores mais populares entre as marcas.

Empresas que usam do azul querem que os consumidores tenham muita confiança na empresa.

São empresas que, no geral, são parte do cotidiano do usuário.

Conversar com amigos e familiares, pegar estrada em uma longa viagem de carro, guardar dinheiro para a aposentadoria, ficar bem informado com notícias de qualidade.

Esse é o perfil de empresas que tendem a optar pelo azul.

Só um parênteses.

No caso específico do Facebook, o motivo para escolher a cor azul foi outro.

Mark Zuckerberg, criador da rede social, é daltônico. Ele disse que consegue enxergar azul com perfeição, ao contrário de outras cores.

Além do Facebook, outros exemplos são o Wal Mart e Ford.

Land Rover

A cor verde encaixa com empresas que vendem aos seus consumidores produtos e serviços que os deixem mais saudáveis, leves e livres.

Pode reparar nas propagandas da Land Rover. Não faltam cenas ao ar livre, espírito de aventura, carros levantando poeira e subindo montanhas.

Por tudo que a gente viu até aqui, esse espírito aventureiro não combinaria com uma cor rosa ou roxa, certo?

Barbie

Difícil achar uma marca mais ligada à cor rosa do que as bonecas Barbie.

Esqueça o estereótipo de cor de menina ou de menino. A questão aqui pode ser mais profunda.

Esse brinquedo é um ícone da infância de crianças em 150 países ao redor do mundo. E o rosa ajuda a trabalhar com a ideia de alegria, jovialidade e delicadeza.

Essa é personalidade de um produto que interage e que mexe com a fantasia dos clientes. O rosa se encaixa bem para essa marca porque invoca os mesmos valores que ela quer passar.

Uber

Poucas marcas vestem tanto uma cor como o Uber. O preto é uma cor que identifica a empresa em qualquer lugar.

O preto é tão forte para o Uber que nas categorias mais caras do serviço, o motorista precisa de um carro na cor preta para atender a corrida (Uber Black).

Como já conversamos aqui, passa a ideia de luxo e sofisticação. Exatamente a ideia de personalização e serviço diferenciado dos táxis que o Uber deseja passar.

Nickelodeon

Um dos canais de maior audiência na TV assinatura por Brasil tem a programação voltada para crianças e adolescentes.

Para transmitir a ideia de uma marca amigável, o laranja predomina na logo do canal.

Uma cor tão forte foi uma ótima alternativa para se diferenciar do principal concorrente. O Cartoon Network tem a logo em preto e branco.

Ter uma cor mais chamativa é um diferencial para chamar atenção do público.

A psicologia das cores para Homens e Mulheres

Você vai conhecer o bebê recém-nascido de um amigo.

Não precisa de muita investigação para saber qual o sexo do bebê. Se a criança estiver vestindo uma roupa rosa, é menina. Roupa azul, é menino.

É uma tradição que ocorre desde o dia em que saímos da maternidade.

E fica decidido que essa são as cores preferidas de cada sexo.

Se você continuar pensando apenas dentro da caixa, vai deixar oportunidades de ganhar dinheiro em cima da mesa.

Um dos mais completos trabalhos sobre a preferência de cores entre homens e mulheres foi realizado por Joe Hallock.

Ele descobriu a preferência do azul em ambos os sexos. Ou seja: em geral, a cor preferida de mulheres não é o rosa.

E o roxo é muito bem aceito pelas mulheres e já encontra uma rejeição maior entre homens.

Cores favoritas de homens e mulheres


Cores menos favoritas de homens e mulheres

Fonte da imagem

Um detalhe muito importante a ser ressaltado: esse foi um estudo realizado com pessoas ocidentais.

A percepção e o significado das cores pode variar muito de cultura para cultura.

Até mesmo na cultura ocidental, o significado das cores para homens e mulheres mudou bastante.

O livro da escritora Jo Paoletti explica que nos anos 1930 costumava ser o contrário. E não era raro ver bebês homens vestidos de rosa ou de branco.

Pesquisas adicionais em estudos sobre percepção de cores e preferências de cores mostram que:

Em relação ao tonalidade, homens parecem preferir cores mais fortes, enquanto as mulheres preferem cores mais suaves.

Equívocos sobre a psicologia das cores

Nada no marketing digital é uma cartilha que deve ser rezada sem questionar ou sem fazer testes.

A maioria dos temas que tratamos aqui no blog do Klickpages podem ter mais de um lado, mais de uma visão, e a psicologia das cores não foge dessa linha.

Falar que a cor vermelha vai necessariamente dar fome em alguém, soa como ilusionismo.

As sensações que as cores provocam dependem de vários fatores que não podemos controlar.

O mesmo amarelo que você vê pode provocar sentimentos diferentes em um indiano ou um russo.

Como aponta essa pesquisa, variáveis culturais, profissionais, contexto histórico, preferências pessoais, hábitos que aprendeu dentro de casa.

Os americanos e aqueles no Reino Unido veem azul como uma cor positiva, provocando patriotismo ou serenidade, segundo dados da Amara.

Tudo isso pode mudar a forma como as cores impactam os seus sentidos.

Como vimos acima, essa visão de que homens vestem azul e mulheres usam rosa é recente e nem sempre foi assim.

Desconfie se alguém disse que a cor amarela por si só é capaz de provocar uma reação muito específica em todas as pessoas do mundo.

O que é verdade e comprovado é que existem padrões de comportamentos e reações para diferentes tipos de cores.

E que fazemos julgamentos rápidos e em até 90% dos casos decidimos o que comprar baseados nas cores dos produtos.

Outro fato é que as cores podem te ajudar a se diferenciar da concorrência e construir uma identidade visual forte e marcante para o público.

Isso é importante porque estudos de neuromarketing apontam que preferimos marcas que podemos reconhecer rapidamente. Passa a sensação de segurança maior ao consumidor

Outras pesquisas mostram que existe uma conexão entre o uso de cores e as percepções dos clientes sobre a personalidade de uma marca.

A minha dica é: não confie em alguém que afirmar com certeza qual cor você deve usar. Aqui você também não vai encontrar uma solução definitiva para as cores da sua marca.

A psicologia das cores oferece um conjunto de orientações simples que tornam sua marca mais aceita e mais lembrada dentro de um determinado contexto.

Psicologia das cores no branding

Você vê uma propaganda de refrigerante. A lata é vermelha. Não precisa dizer o nome, você já vai associar esse refrigerante a uma marca. No caso, a Coca-Cola.

A marca pode trabalhar tanto seu marketing em cima de uma cor, que muitas vezes o consumidor já associa a cor à sua empresa.

Veja esse comercial do banco Itaú.

Ao longo de décadas o banco se identificou com a cor laranja. De tal forma que nessa peça publicitária, não aparece a logo ou o nome do banco, e o consumidor entende de quem se está falando.

A psicologia das cores é um dos componentes que você pode utilizar na construção do seu branding.

Ainda não sabe o que é branding ou não colocou em prática na sua empresa?

Já falamos aqui no blog em como aplicar o branding na sua estratégia e a importância dele para o seu negócio.

Vamos relembrar alguns pontos importantes.

Importância do Branding

Branding é um conjunto de ações para a construir uma percepção positiva da marca junto aos consumidores, com objetivo de aumentar a sua visibilidade.

Ele está situado não apenas na mente do consumidor, como também em seu coração, o que faz dela uma escolha óbvia tanto por aspectos racionais quanto emocionais.

Ao pensar em branding, você busca construir uma personalidade para a marca.

E um dos principais fatores para construção do branding são as cores utilizadas na comunicação visual.

O Hubspot elaborou um ótimo infográfico agrupando marcas que adotam cores parecidas e como elas transmitem sentimentos parecidos aos seus consumidores.

Vou listar alguns pontos importantes de como a psicologia das cores pode ser decisivo para o seu branding:

Identificação imediata

Já mostramos que pesquisas descobriram que o ser humano prefere marcas que pode reconhecer rapidamente.

Usar uma cor que converse com a sua proposta e os seus valores é essencial para essa identificação.

Ao fazer um branding da sua marca, você define seu espírito e a forma de agir em cada situação. E a cor escolhida deve ser compatível com esses valores.

Diferenciar dos concorrentes

Se você tem um concorrente bem estabelecido no mercado, optar pelas mesmas cores que ele vai deixar sua marca sempre à sombra.

Citamos o caso da Nickelodeon e do Cartoon Network. Este era o líder de mercado, com a logo em preto e branco. A Nick veio com uma marca laranja, que é atrativa para o público infantil.

Entender esse ponto é fundamental para a sua marca não ficar no anonimato.

Identidade da marca

Essa é um dos pontos mais importantes que a psicologia das cores pode contribuir.

Segundo David Asker, professor da Universidade da Califórnia e especialista em branding, a cor é um dos fatores que contribui para despertar aspirações nos clientes.

Quais são os sentimentos que você deseja passar quando o cliente entra em contato com a sua marca?

A cor escolhida é fundamental nesse processo.

Primeira impressão

Já falamos aqui: 90% dos julgamentos rápidos feitos sobre os produtos podem ser baseados apenas em cores.

A primeira impressão que você deixa para o cliente pode fazer uma diferença brutal nos seus lucros.

O contato inicial do prospect com a sua marca pode nunca mais ser esquecido.

Isso vale tanto para o design da sua marca, como para um blog ou rede social que a sua marca possua.

Segundo este estudo da Webdam, a organização, as imagens e cores, se destacam em primeiro lugar, bem antes de qualquer conteúdo escrito.

Ou seja, estudar a psicologia das cores pode ser tão importante como o conteúdo que você produz.

Lembre: se você não retém o usuário na sua página, de nada adianta todo aquele conteúdo que você produziu com todo carinho.

Como usar as cores para converter

As cores têm poder de influenciar no processo de compra. A escolha da cor de um produto ou de uma marca pode ser decisiva na decisão do cliente.

Essa regra também vale para o mundo virtual. As cores que você usa no seu site ou blog fazem o usuário clicar ou fugir do seu anúncio ou da sua venda.

Isso significa mais dinheiro entrando ou saindo do seu bolso.

O Neil Patel tem um ótimo artigo que mostra qual é o papel das cores e como isso pode otimizar a sua Taxa de Conversão. Vale a pena passar lá depois para conferir.

Mesmo sendo um assunto tão importante, poucas pessoas tão atenção a esse fato. E deixam em cima da mesa um número enorme de conversões.

Efeito isolamento

Segundo Gregry Ciotti, autor do livro “A psicologia da cor em marketing e Branding”, não existe uma cor que é melhor para converter.

Mas existe uma tática simples que pode te ajudar na hora de escolher as cores do seu site.

É o efeito isolamento.

Essa teoria diz que um item que se destaca tem mais chances de ser lembrado.

Os resultados dessa pesquisa revelaram que os participantes eram mais capazes de reconhecer e recordar um item quando ele estava visivelmente destacado do seu entorno. Isso vale para textos e imagens.

Ok. Uma cor destacada tem desempenho melhor. Mas como decidir entre uma cor vermelha ou verde se as duas de destacarem das demais?

O segredo é olhar para o restante do site e perceber se alguma cor está competindo com a outra.

Veja esse exemplo.

A página com botão vermelho apresentou índices de conversão 21% maiores que a página com Call To Action verde.

Perceba que a página da esquerda já apresenta outros elementos verdes, o que camufla um pouco o CTA.

O importante é que o seu botão de Call To Action esteja destacado e bem visível para o usuário. É para lá que você deseja que a pessoa volte todas as atenções.

Veja esse exemplo de uma Landing Page do Erico Rocha, especialista em marketing digital.

A paleta de cores frias, com cinza, azul e branco, contrasta com o laranja do Call To Action.

No site do Airbnb, o botão rosa também se destaca e indica onde o usuário deve interagir. Tenha sempre isso em mente na hora de escolher as cores da sua página.

0%, 10%, 30%

Mais uma dica que ajuda muita gente é a regra do 0%, 10% e 30%.

Essa dica foi criada pelo Jared Christopherson, cofundador da Yellowhammer.

Ele aplicou com sucesso em suas páginas essa técnica. Você escolhe três cores diferentes e usa na proporção 0%, 10% e 30%.

A cor mais forte deve ser usada nos 10%, e sempre para guiar o consumidor a fazer uma ação desejada, como utilizando nos botões de Call To Action, como mostramos acima.

De acordo com um estudo da  Go Globe, 47% dos sites com  call to actions bem definidos permitem ao visitante completar a ação determinada pelo site em menos de 3 segundos.

Imagine a diferença que isso pode fazer para as suas páginas.

Se você não quiser passar pela dor de cabeça de ficar escolhendo essas cores, o Klickpages oferece um serviço completo de landing pages.

São centenas de modelos prontos de páginas de conversão. Páginas que já foram testadas e geraram ótimos resultados para os usuários.

Ao assinar o Klickpages, você ainda ganha um curso completo online, com dicas para deixar a sua página mais incrível e atraente para o consumidor.

Já demos um aperitivo dessas dicas aqui no blog e você também pode conferir.

Lembrando: se alguém afirmar que existe uma cor melhor para usar no seu site porque vai converter mais, desconfie.

Leve mais em consideração as propostas e valores da sua empresa, e como a sua persona se relaciona com aquela cor.

Leitura em forma de F

Essa é uma das estratégias mais usadas para otimizar um site e deixar ele mais agradável para quem visualiza as informações.

Ainda na década de 80, pesquisas utilizaram uma tecnologia de ponta para a época: óculos especiais que mapeavam as partes da tela que a pessoa olhava primeiro durante a leitura de um site.

Os estudos apontaram que a grande maioria das pessoas leem em formato da letra F. Perceba:

[Fonte da Imagem]

As áreas em vermelho são mais quentes, e indicam as partes mais visualizadas pelas pessoas.

Você pode usar a psicologia das cores dentro da leitura em F para aumentar suas conversões.

Faça testes colocando as cores de maior destaque no caminho de leitura do usuário.

Tente destacar as cores que você considera mais importantes para passar a sua mensagem nas áreas mais vistas pelos leitores.

Não é uma ciência exata. Depende sempre de fazer testes e perceber o que pode ser melhor dentro da sua página.

Então, é uma dica a mais que pode complementar a sua estratégia.

Na dúvida, sempre faça testes com Klickpages ver tópico Neil Patel qual é o papel das cores e como isso pode otimizar a sua Taxa de Conversão.

Ferramentas

ColourLovers

Site colaborativo para usuários enviarem sugestões de paletas de cores.

É ótimo para pegar inspiração de combinações de cores, e apresenta milhões de opções diferentes.

Pictacolous

Tem uma foto que você acha bonita e que representa os valores da sua marca?

Separar cada cor da foto pode ser muito difícil e trabalhoso.

Esse site facilita a sua vida gerando rapidamente a paleta de cores de uma foto que você escolher.

Sphere

Você se lembra da teoria das cores?

Na aula de Artes na escola aprendemos sobre cores primárias, secundárias e terciárias. Além de cores análogas, complementares e entre outras teorias.

Essa ferramenta te ajuda a visualizar todas essas informações com um simples clique, sem ter que ficar calculando qual é a cor complementar ao vermelho, por exemplo.

Adobe Color

Considerado por designers uma das melhores ferramentas de aplicações de esquema de cores.

Permite que você faça vários testes e encontre as combinações perfeitas entre todas as disponíveis na roda de cores.

Spy Color

O SpyColor.com oferece funções como conversão de cores e um leque extenso de esquema de cores pré-fabricados.

Color Hunter

Parecido com o Pictaculous, sugere esquemas de cores pegando como referência fotos que você enviar.

Ele ainda sugere outras cores que podem combinar com a paleta de cores que você já estiver definido.

Color Blender

Uma das mais simples ferramentas de escolha de cores. Em poucos segundos ele sugere um esquema de cores com até cinco tons.

Os templates indicados pelo Color Blender podem ser baixados e importados diretamente no Photoshop ou no Illustrator.

Color Explorer

Mais uma ferramenta incrível para trabalhar com paletas de cores.

Você pode criar, gerenciar e avaliar paletas de cores de forma rápida e fácil para uso em design gráfico, web design e layouts.

Colourcode

Muito simples e intuitiva. Você pode selecionar dentro da roda de cores a tonalidade que você quer, e ele gera o valor hexadecimal para RGB.

Com um clique você gera uma paleta de cores de acordo com a cor selecionada.

Check My Color

Permite verificar combinações de cores usadas em um site.

Também mostra se a sua escolha de cores é recomendada para pessoas com deficiência visual.

Conclusão

Pessoas compram ou deixam de comprar produtos influenciadas pelas cores.

Cada cor tem uma frequência e comprimento de onda diferente. E a ciência já provou que as cores são capazes de influenciar nosso cérebro a fazer determinada ação.

Escolher a cor certa para a sua marca pode destacar a sua empresa da concorrência e criar uma identificação com o público.

Estudos revelaram que o cérebro prefere marcas reconhecíveis, o que torna a cor fundamental ao criar uma identidade para a sua empresa.

Tanto que a Color Research & Application recomendou que a sua marca tenha cores completamente diferentes dos seus principais concorrentes.

Além de diferenciar a sua marca, usar as cores certas em um site ou landing page podem fazer toda a diferença entre o usuário clicar no seu CTA e te entregar o contato de email ou fechar a janela em poucos segundos.

Aqui você encontrou 10 ferramentas que podem ajudar na aplicação da psicologia das cores. Experimente cada uma delas para melhorar as suas conversões.

A psicologia das cores é chamada de detalhe por muito empreendedor.

Mas lembre que não são os grandes planos que dão certo, são os pequenos detalhes.

Quando utilizar alguma das técnicas que conversamos aqui, deixe um recado nos comentários contando como foi a experiência.

E conte sempre com o Klickpages para ajudar na sua estratégia de marketing digital.

Até a próxima leitura.

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Hugo Rocha é co-fundador da Ignição Digital e do Klickpages. Já atuou diretamente nos bastidores dos maiores lançamentos digitais do Brasil. Atualmente está a frente da equipe de tráfego e crescimento da Ignição Digital e Klickpages liderando pessoalmente mais de R$ 4 milhões de reais em investimento em tráfego nos últimos 12 meses com ROI acima de 300%.