Press Release: 8 passos para fazer sua marca ser vista por quem importa

Press release: 8 passos para ter uma marca com visibilidade e autoridade

O que você vai ler nas próximas linhas é uma prova de que o press release pode mudar da água para o vinho o modo como a audiência percebe sua marca.

Como ele ajuda a dar visibilidade e autoridade para sua empresa.

Vou te contar uma história real de um restaurante aqui de Brasília.

Depois de ouvir essa história, não tive dúvidas de como o press release é poderoso para alavancar qualquer negócio.

A história é a seguinte.

Esse restaurante, já com alguns anos de estrada, começou a oferecer marmitas. Sacada esperta, já que marmita é um clássico da rotina dos brasileiros.

O problema é que os negócios não iam tão bem. Ele não vendia mais do que 5 marmitas por dia.

Você pode pensar que eu estou falando sobre um restaurante pé sujo, com comida duvidosa (o que explicaria o baixo número de vendas).

Não é o caso. Era um restaurante com comida boa e preço justo – cada unidade de marmita pronta saía a 15 reais.

Então, o que faltava para esse restaurante não era qualidade nem preço.

O que faltava era visibilidade.

E, antes que você me pergunte, o restaurante usava as redes sociais para divulgar as marmitas.

Mas não era o suficiente. Faltava um empurrãozinho.

Foi quando os donos tiveram a ideia de ir até um jornal local e pedir para eles publicarem uma notinha sobre o negócio das marmitas.

Boom.

Já no dia seguinte, antes que pudessem falar ‘marmita’, a demanda aumentou 800%. As vendas saltaram de 5 para 40 marmitas.

Em um dia!

Hoje, o restaurante vende mais de 400 marmitas por dia.  

E o início desse sucesso foi com uma nota em um jornal local.

Esse é o poder do press release.

O fato é que essa é uma poderosa estratégia de marketing para fortalecer sua imagem, sua autoridade e sua credibilidade para o público.

Tanto é que quatro em cada dez jornalistas consideram que esse tipo de estratégia é valiosa.

Se quer aplicá-la no seu negócio para sentir na pele o poder que o press release tem, é só continuar lendo.

Até o final desse artigo, você vai ver mais detalhes sobre o que é, quando fazer e qual é a estrutura ideal para criar comunicados matadores.

E ainda vou te dar 8 dicas para acertar em cheio quando fizer seus comunicados de imprensa.

A partir de agora.

O que é e para que serve o press release, afinal de contas?

O que é e para que serve o press release, afinal de contas?

É literalmente o que o nome sugere: um comunicado (release) de imprensa (press).

Funciona assim.

Sua empresa tem uma coisa importante para falar, algo de bom aconteceu ou deu errado, vai ter algum evento, enfim, e você quer divulgar essa informação.

Você cria um comunicado oficial e manda para a imprensa, como:

  • Jornais

  • Revistas

  • Sites de variedades

  • Blogueiros

  • Parceiros comerciais

O mais importante aqui é que essa informação que você mandou para a imprensa é um posicionamento oficial da sua empresa.

Ou seja, é como você quer que a mídia veja sua marca e fale sobre ela. É como se press release fosse sua vitrine pública.

Neste ponto, você pode estar pensando o mesmo que eu pensei quando comecei a pesquisar sobre esse assunto…

Ok, isso fazia sentido há uma década. Mas hoje, com a internet, eu não dependo mais de jornais e revistas para aparecer para o mundo. Então, press release é realmente necessário?

Vamos lá.

O press release começou como uma forma de usar o espaço de algum canal da mídia para divulgar sua informação.

Mas é claro que a internet chacoalhou tudo. Agora você tem seus próprios canais e pode divulgar as informações que quiser através deles.

O que significa que você ainda pode mandar releases para a imprensa, mas hoje também tem a liberdade de publicá-los nas suas próprias páginas.

Aí a imprensa vai atrás da informação que você divulgou e publica na página dela.

De um jeito ou de outro, o comunicado de imprensa cumpre o mesmo papel: como você quer que a mídia te veja. Que imagem você quer passar para ela e, consequentemente, para o público.

Ou seja, serve para construir a reputação da sua marca.

Uma coisa é você publicar no seu perfil do Facebook ou Instagram, por exemplo. Outra coisa é quando outro veículo publica uma informação oficial sobre sua marca.

É uma forma de espalhar seu nome por outros ventos, como foi na história da marmita que te contei no início. Aí você expande seus contatos – tanto de clientes quanto de parceiros comerciais.

Você terá alguém confiável a quem recorrer quando precisar divulgar seu novo ebook, post do blog, produto ou serviço.

Com isso, você ganha mais autoridade no mercado. As pessoas passam a olhar sua empresa com outros olhos quando um veículo confiável fala algo sobre ela.

Caramba, tal jornal/canal/veículo que eu confio e acompanho está falando sobre essa marca!

Funciona quase como uma publicidade gratuita: seu negócio ganha mais nome, mais espaço e mais confiança do público sem que você precise gastar com anúncios, por exemplo.

Então, para responder aquela pergunta do início: sim, press release é necessário.

Se não fosse, o número de releases produzidos e distribuídos não seria cerca de 44 mil por ano, acredito eu.

Como esse comunicado precisa ser e quando mandar um?  

Como esse comunicado precisa ser e quando mandar um?  

Um release padrão tem de uma a duas páginas e simula o formato de uma notícia jornalística com as informações básicas e mais importantes sobre o que aconteceu (ou vai acontecer, no caso de eventos).

Nas grandes empresas, quem escreve o press release é o assessor de imprensa. Mas eu sei que não funciona assim para pequenos e médios negócios.

Nada te impede de produzir os próprios comunicados ou ter alguém na equipe responsável por fazer isso.

Eu vou entrar mais nos detalhes da estrutura daqui a pouco, mas o que você já precisa ter em mente é que esse é o formato padrão.

Você tem que cumprir esses requisitos, se quiser que seus comunicados sejam lidos (tanto se o release passar pela sua página primeiro ou for direto para a imprensa):

  • Fácil leitura e compreensão;

  • Com linguagem simples, clara e direta – nada de termos muito técnicos ou formais;

  • Com conteúdo relevante, que cause identificação na mídia e na audiência.

Isso precisa estar bem claro. Porque faz toda a diferença, principalmente se você pensar que quem recebe seus comunicados é uma galera muito ocupada: jornalistas ou outros profissionais da comunicação.

Funciona mais ou menos como conquistar cliente.

Pensa comigo. Você precisa driblar a concorrência e conquistar a atenção do cliente e com os releases você tem que capturar o olhar dos jornalistas.

Assim como seus clientes, eles têm mil coisas para fazer e recebem mil ofertas (releases) todos os dias.

Se o seu não se destacar de alguma forma no meio daquele mundo de comunicados, é provável que tenha sido um trabalho em vão.

Então, mantenha seu release o mais atraente, interessante e completo possível.

Porque quem receber suas informações terá…. suas informações, e só. Eles não vão florear sua história, vão pegar o que você enviou e:

  • Ou publicar sua história na íntegra, do jeitinho que você mandou;

  • Ou escrever a própria versão da história, com base nas informações do seu release.

É mais comum o segundo caminho, então você precisa dar material para que eles criem em cima disso.

Pense o seguinte: que histórias merecem ser contadas?  O que é mais importante? E como vai fazer a pessoa que recebe seu release se interessar por ele? O que é valioso o suficiente que vale a pena para você divulgar e para as pessoas saberem?

Para te ajudar nesse processo, aqui vão bons momentos para criar releases:

  • Quando lançar novos produtos ou atualizar produtos antigos;

  • Novas contratações importantes: essa funciona mais para empresas com nome no mercado, a imprensa se interessa em saber quem é o novo CEO da Apple, por exemplo;

  • Abertura de um novo escritório/sede;

  • Novas parcerias, principalmente se você unir sua marca a nomes fortes no mercado

  • Rebranding;

  • Quando promover eventos, lançamentos presenciais;

  • Pesquisas exclusivas ou dados coletados por sua empresa;

  • Premiações, uma forma de aumentar a credibilidade e a autoridade da sua empresa para a audiência;

  • No caso de crise ou acontecimento ruim. É delicado, mas você tem que ser o primeiro a se posicionar sobre sua empresa caso algo ruim aconteça.

Agora que você já sabe quando criar comunicados matadores, está na hora de ver os passos para fazer um.

Como fazer um bom press release

Como fazer um bom press release

Eu te falei há pouco que criar bons releases funciona mais ou menos como conquistar clientes. Mas isso não significa tentar vender ou fazer uma oferta.

Press release não é pitch de vendas.

E sim uma boa história contada em um formato de notícia. E, como toda boa notícia, o maior objetivo é passar uma informação.

Por isso, tem que responder seis perguntas:

  1. Quem, sobre quem é a história?

  2. O que aconteceu ou vai acontecer?

  3. Onde aconteceu ou vai acontecer?

  4. Quando aconteceu ou vai acontecer?

  5. Como isso aconteceu?

  6. Por que divulgar essas informações é importante?

A forma como você vai responder essas perguntas depende do ângulo ou do gancho que vai usar para conquistar a atenção de quem está lendo.

É o que vai dar um motivo para as pessoas se importarem e lerem seu release.

Esse processo começa no…

Título do release

Assim como em artigos ou vídeos, o título é a parte mais importante do seu comunicado. Se o título não for chamativo, interessante, instigante, as chances são que seu release nem seja lido.

Procure criar títulos que unam curiosidade + especificidade. Vou dar um exemplo para ficar mais claro.

Um título sem nenhum desses elementos seria mais ou menos assim:

O que é algoritmo do Facebook

Um título com curioso e específico é mais ou menos assim:

O algoritmo do Facebook aumentou suas chances de crescer em 2018

(É um exemplo real do blog. Para saber como o algoritmo do Facebook fez isso, é só clicar aqui).

Percebe a diferença entre os dois títulos? O segundo é mais chamativo do que o primeiro, gera curiosidade e é específico.  

É essa diferença que pode fazer seu release ser lido ou jogado na pilha de lixo.

Dica: O título é a parte que mais leva tempo para fazer. Por isso, aconselho que deixe por último, depois que todo o corpo do release estiver pronto. Assim você mantém foco total no processo de criação do título.

Local e data

Essas informações vêm logo depois do título e servem para provar que seu comunicado é novo e nunca foi publicado antes.

O local é de onde o release foi escrito, como a sede da empresa.

Você pode deixar essa informação de lado para não dar confusão, desde que o comunicado seja escrito em um lugar mas a informação contida nele é sobre outro lugar, como no caso de eventos.

Já a data é de quando o release foi escrito.

Lead

Lead

Se você acompanha o blog, sabe que existem dois tipos de lead:

  • A lead que é o contato de um cliente em potencial

  • O lead que é a introdução de um texto

Como você já deve ter sacado, o que se encaixa no press releases é o segundo caso.

O fato é que o lead é tão importante quanto o título. Ele é responsável por deixar a pessoa com vontade de ler até o final ou de parar por ali mesmo.

Se quem bater o olho não ficar interessado, vai simplesmente deixar de lado.

Então o seu lead tem que ser matador. São de 3 a 4 linhas bem diretas e com as informações mais relevantes do seu comunicado.

É aqui que você responde às principais perguntas: quem, o quê, quando, onde.

Corpo do texto

Depois de provocar a curiosidade do leitor com um lead interessante, é hora de desenvolver as informações no corpo do texto.

Além disso, é o espaço para responder como e por que.

O importante é fazer parágrafos curtos, diretos, com ideias claras e bem definidas. Não pode deixar margem para dúvidas para quem lê.

Você deve responder todas as questões possíveis de que quem lê seu release. Um processo parecido com quando você define sua persona.

E se tiver alguma citação ou fala importante, esse é o momento de colocar. Mas só se ela tiver um propósito bem definido e que ajude a contar a história do seu release.

As citações devem ser tão claras e diretas quanto o resto do texto. E não esqueça de indicar quem está dizendo o que e por que.

Não custa lembrar que um comunicado oficial não tem mais de duas páginas, por isso seja sempre claro e direto ao ponto.

Conclusão

Se você é como muitas pessoas, faz o seguinte quando dá de cara com um texto na internet: bate o olho na introdução, escaneia o texto e parte logo para a conclusão.

Por quê?

Porque você primeiro quer ler o resumo do conteúdo para decidir se vale a pena ler tudo.

É o que as pessoas fazem com seu press release: correm para a conclusão e depois, se gostarem, leem o resto.

Por isso, você não pode deixar a peteca cair quando escrever a conclusão. Ela tem que ser tão interessante quanto resto.

Resuma as informações do comunicado e deixe tudo amarradinho para não perder o leitor aqui.

Sobre a empresa

Pensa o seguinte.

Pode ser que o canal de comunicação que está com seu release em mãos nunca tenha ouvido falar na sua empresa.

E eu te garanto que ninguém vai parar para pesquisar sobre ela. Não há tempo (nem saco) para fazer isso.

Meu conselho é: não mande releases sem uma nota sobre sua empresa no final.

Contextualize a história da sua marca para quem está lendo, o nome, data de fundação, missão, quais são as diretrizes que te guiam, tamanho da empresa, o que você faz.

Seja breve, direto e claro.

Vale colocar o link da página e redes sociais da empresa.

Se tiver algum dado sobre a marca como “foi considerada a maior empresa de tecnologia pela revista tal”, acrescente o link para a fonte da informação.

Contato

Por fim, mas não menos importante, ficam as informações de contato, para o caso do veículo de comunicação precisar falar com você.

Eu te falei mais cedo que em grandes empresas existe um profissional dedicado a fazer a comunicação entre empresa e mídia: o assessor de imprensa.

Aí é o contato dele que vai nessa parte do release. Mas nem todo negócio tem um profissional desses na equipe.

Não tem problema. O que importa é que você coloque o contato do responsável pelo comunicado oficial.

Como nome, e-mail, telefone, redes sociais, WhatsApp, Skype, enfim.

Dica 1: A ordem que você escreve as informações no press release é a ordem que o jornalista vai usar para escrever a história.

Dica 2: Lá em cima, antes do título, você pode colocar a data release, que é quando quer que ele seja publicado.

8 dicas para publicar press releases matadores

8 dicas para publicar press releases matadores

Até agora, você viu que press release é uma forma poderosa de espalhar sua marca, ganhar mais autoridade e ter uma excelente reputação para a mídia e para o público.

Também te mostrei como é a estrutura padrão de um comunicado de imprensa.

Tudo o que você viu até agora é valioso, mas não o suficiente. O que vai levar seus releases para outro patamar está nas próximas linhas.

Abaixo, estão dicas para publicar comunicados oficiais que são fora da curva.

1 – Não atire para todo lado

Porque assim você vai acertar qualquer alvo… ou alvo nenhum.

Isso significa que você precisa escolher a dedo para quais veículos de comunicação vai mandar seu release.

Escolha os que têm a ver com a área de atuação da sua marca. Por exemplo, se você tem uma companhia de teatro, não faz sentido sentido mandar seu release para uma revista sobre caminhões.

Isso não é eficaz para sua marca.

Quando você seleciona direitinho o veículo que vai receber seu texto, consegue mostrar porque seu press release tem a ver com ele, porque ele deveria publicá-lo.

Ao seguir essa dica, fica mais fácil desenvolver um relacionamento com os veículos que escolheu. Porque eles vão se sentir especiais e exclusivos por receberem seu comunicado.

2 – Deixe claro quando quer que eles sejam publicados

São dois pontos importantes sobre isso.

Primeiro que, se você não indicar para o destinatário do seu release quando quer que ele seja publicado, a pessoa vai entender que é para publicar imediatamente.

Se isso não estava nos seus planos, cuidado. Porque uma informação divulgada no momento errado pode bagunçar sua estratégia.

Segundo, eu sugiro que você peça para que seus releases não sejam publicados em horas exatas como 10h ou 14h.

Porque são os horários preferidos de todo mundo, inclusive da sua concorrência. E aí você tem que disputar espaço com todo mundo. Horários quebrados resolvem esse problema.

3 – Calce os sapatos de quem lê seus releases

Deixe a informação muito clara desde o início. Não enrole.

Lembre-se que jornalistas e profissionais de comunicação têm uma rotina louca, sem tempo para ler release por release do início ao fim mais de uma vez.

Eles têm que bater o olho e gostar do que você enviou.

4 – Evite clichês

Evite clichês

Toda empresa vai promover o melhor evento, tem o melhor produto, o melhor qualquer coisa.

Isso não enche os olhos de nenhum leitor. É só mais do mesmo, é farinha do mesmo saco (adoro essa expressão).

Fuja desses clichês.

Em vez de dizer que é o melhor evento da semana, diga que é um evento incrível, por isso, isso e isso.

Explique, dê razões para o que está afirmando. Assim, as pessoas não vão achar que você é só maria vai com as outras.

5 – Use o método da pirâmide invertida

Quando eu falei sobre técnicas para otimizar sua redação para SEO, expliquei sobre esse método.

Funciona assim: você coloca as informações mais importantes logo no início e acrescenta os detalhes ao longo do release.

Assim, já mostra logo a que veio e aumenta as chances de capturar a atenção do leitor.

6 – Não é uma peça de Shakespeare

Encher seu comunicado de drama, palavras difíceis e uma história infinita não vai torná-lo mais interessante. Pelo contrário, ninguém vai ler.

Mantenha a escrita sempre muito simples, clara, objetiva, fácil de entender e gostosa de ler. Entendido?

7 – Respeite o tempo alheio (e o seu)

Se mandar seus releases em cima da hora, ninguém vai ler.

Eu já cantei essa pedra: quem trabalha com comunicação vive com a agenda lotada. Eles não vão parar tudo para ler seu comunicado que chegou aos 45 do segundo tempo.

Fazer isso é só desperdiçar seu tempo e desrespeitar o tempo alheio.

Por isso, mande seu release com 1 a 3 dias de antecedência para que ele seja recebido e lido com calma.

8 – Foque em criar um conteúdo marcante

Ou seja, um conteúdo que valha a pena ser divulgado.

Mais importante que isso, um conteúdo que valha a pena ser publicado por outros canais. Um conteúdo que aproxima quem lê seu release e sua marca.

Comece a capturar leads hoje mesmo com Klickpages

Press release Comece a capturar leads hoje mesmo com Klickpages

Quer extrair o melhor da sua estratégia de marketing digital?

Se você ainda não utiliza seu site, blog ou redes sociais para capturar leads, está perdendo uma oportunidade.

Conforme conversa com o consumidor em artigos ou ao apresentar promoções, não perca a chance de obter seu contato para, depois, promover abordagens mais direcionadas.

Pode ser um convite para assinar uma newsletter, receber novidades por e-mail, baixar um e-book ou se inscrever em um curso gratuito.

Seja qual for a ação, caprichar na landing page aumenta muito a chance de confirmar as conversões desejadas.

Para isso, o Klickpages é a ferramenta ideal.

Confira os três passos básicos para criar a sua:

  1. Escolha seu modelo: veja as opções de alta conversão comprovada por testes.

  2. Customize a página: feita a escolha, edite os textos, as cores e as imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.

  3. Publique: tudo pronto? Por fim, é só publicar no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Conclusão

Press release Conclusão

Agora está claro que press release é uma excelente maneira de conseguir mais visibilidade, autoridade e boa reputação para sua marca.

Nas últimas linhas, você viu que releases são comunicados oficiais para imprensa.

Podem ser enviados direto para veículos de comunicação como jornais, revistas ou blogs ou publicados na sua própria página, para que a mídia venha atrás da informação.

Eu também te mostrei que não passam de duas páginas e se parecem com pequenas notícias sobre alguma coisa relevante que aconteceu ou vai acontecer com sua empresa e que você quer tornar público.

Precisam ser de fácil leitura e compreensão, com linguagem simples, clara e direta.

Você viu que um release é composto por: título, local e data, lead, corpo do texto, conclusão, informações sobre a empresa e contato.

Agora você sabe que para criar comunicados matadores que serão lidos do início ao fim, não dá para atirar para todo lado.

Você precisa definir para quais veículos quer enviar sua mensagem.

E se não avisar quando quer que ele seja publicado, pode dar confusão.

Depois dessas informações, você está pronto para criar releases interessantes e envolventes, capazes de capturar a atenção de quem lê.

Não deixa de me contar nos comentários qual das 8 dicas matadoras você mais gostou.

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Hugo Rocha é co-fundador da Ignição Digital e do Klickpages. Já atuou diretamente nos bastidores dos maiores lançamentos digitais do Brasil. Atualmente está a frente da equipe de tráfego e crescimento da Ignição Digital e Klickpages liderando pessoalmente mais de R$ 4 milhões de reais em investimento em tráfego nos últimos 12 meses com ROI acima de 300%.