Portfólio: o que é, como fazer um portfólio profissional e exemplos

Portfólio: o que é, como fazer um portfólio profissional e exemplos

O que acha de apresentar para seus clientes seu melhor trabalho em um portfólio atraente e acessível?

Pode ter certeza de que isso faz toda a diferença para conseguir boas oportunidades profissionais.

Um portfólio pode ser a primeira impressão que seu cliente em potencial tem de você.

Mas não apenas isso, já que é uma maneira fácil de mostrar seus pontos fortes e o tipo de trabalho que pode realizar.

Para te ajudar a criar um portfólio profissional digno de elogios, separei algumas dicas bem bacanas ao longo deste artigo.

Vou contar, por exemplo, quais são as ferramentas do momento para você montar o seu.

E também vou apresentar exemplos de portfólio, que é para você se inspirar nas melhores ideias.

Não é preciso ter as habilidades de um super designer gráfico para ter um portfólio atraente.

E essa descoberta começa agora!

O que é um portfólio?

O que é um portfólio?

Portfólio é uma compilação dos melhores trabalhos de um profissional ou empresa.

É um material que permite uma visão ampla sobre as suas habilidades, qualificações e experiências.

No caso de um designer gráfico, por exemplo, pode ser um conjunto das suas melhores peças.

Ou, ainda, o catálogo de produtos de uma empresa.

E até mesmo as pesquisas de um estudante na universidade.

O conceito é mesmo amplo, mas pense em uma pasta (física ou virtual) na qual você só coloca o que produziu de melhor na carreira.

Ela é o seu portfólio.

Por que fazer um portfólio?

Por que fazer um portfólio?

Se você não tem certeza se precisa ou não de um portfólio, minha primeira sugestão é: reflita sobre o campo no qual atua e sobre o uso que que pode fazer dele.

Os recrutadores costumam pedir para ver o portfólio dos candidatos?

Na maioria dos campos criativos, como escrita, web design, design gráfico, publicidade, fotografia ou audiovisual, por exemplo, um portfólio pode ser indispensável.

E isso vale tanto para garantir uma vaga de trabalho quanto jobs (projetos) como freelancer.

Não há surpresa nisso.

Se é esperado que você produza trabalhos criativos naquela função, obviamente, é normal que os seus clientes em potencial queiram ver e avaliar seu desempenho em projetos anteriores.

E aqui, o ideal é que você considere tudo que produziu ao longo da sua carreira. Tudo mesmo.

O que de melhor você criou e que reflita bem suas capacidades criativas pode – e deve – fazer parte de seu portfólio.

É uma boa maneira de materializar sua experiência, demonstrar seu talento e a  sua capacidade de produzir trabalhos de alta qualidade.

Mas há ainda outras razões para apostar no portfólio.

O próprio processo de montar essa pasta já ajuda você a se preparar melhor para uma possível apresentação.

Com seus trabalhos mais relevantes em um só lugar e em um formato fácil de entender e acessar, fica muito mais fácil apresentar e falar sobre as suas qualificações para seus clientes.

Um portfólio sólido, coeso e abrangente pode destacar você.

Ao fornecer provas reais de suas habilidades e realizações, as portas vão se abrir mais facilmente.  

Se ainda estiver na dúvida, recomendo que fale com colegas em seu campo.

Procure saber se eles usam ou não um portfólio e a diferença que isso faz nas suas carreiras.

Quais são os tipos de portfólios?

Quais são os tipos de portfólios?

A questão agora talvez seja outra: como demonstrar essas evidências do seu trabalho na prática?  

Por isso, vou explicar rapidamente os dois tipos de portfólio que você pode usar para começar a criar o seu.

Portfólio físico

Não é surpresa que o uso de portfólio físico diminuiu bastante com o avanço da internet.

Mas para contextualizar, até pouco tempo atrás, era comum ver profissionais carregando pastas com amostras dos seus trabalhos.

E, na essência, um portfólio físico é isso mesmo: uma versão impressa dos seus melhores trabalhos.

Então, se for essa a sua opção, invista em impressão e papel de qualidade, preferencialmente, no formato A3 ou A4, para causar um bom impacto.

Portfólio online

Portfólio online

Agora, após a internet, o cenário mudou radicalmente.

Se você tem a possibilidade de disponibilizar seu trabalho na rede e alcançar uma quantidade muito maior de interessados nos seus serviços, por que não tirar proveito disso?

O bom desse formato é que ele oferece amplas opções.

Se você quer praticidade, pode começar fazendo seu portfólio em PDF mesmo.

Além de ser um formato adotado como padrão para diversos processos, você o prepara sem segredos, direto no computador.

Em seguida, é só disponibilizar para quem e onde quiser.

Dificilmente, você vai encontrar alguém que não conseguiu visualizar seu arquivo em PDF.

Afinal, praticamente todo mundo já precisou abrir um arquivo do tipo na vida.

Mas, para se destacar de verdade, vale cogitar uma ideia diferente.

Minha sugestão é partir para as plataformas online.

A vantagem é que existem vários sites que você pode usar para fazer upload dos seus trabalhos.

E o melhor de tudo é que são gratuitas.

Se você ainda não conhece nenhuma, aqui vão algumas indicações:

Seja qual for a sua escolha, todas têm interfaces e comandos simples e intuitivos.

Então, não precisa se preocupar com isso.

Agora, se o seu orçamento permitir, também indico o Dribbble.

Ele tem uma pegada mais de rede social, só que voltada para profissionais criativos.

Para visualizar trabalhos ou seguir profissionais, não tem custo algum.

Mas, se quiser publicar os seus, precisa pagar um plano especial ou ser convidado.

Isso já filtra bastante a qualidade daquilo que circula nessa plataforma.

7 Dicas de como fazer um excelente portfólio

7 Dicas de como fazer um excelente portfólio

Claro, você pode criar um site, colocar todos seus projetos nele e depois compartilhar o conteúdo nas redes sociais.

Mas, cá entre nós, apenas colocar seu trabalho a mostra é o suficiente?

O que vai fazer com que ele se destaque da multidão?

A resposta pode estar na sua capacidade de apresentar a ideia.

Para te ajudar, selecionei algumas dicas para fazer um excelente portfólio e impressionar o público do seu interesse.

1. Defina o objetivo do portfólio

A primeira dica é algo bastante claro e, acredito eu, sem segredo algum.

Antes de se apressar em construir seu site de portfólio profissional, responda por que vai fazer isso.

Veja bem, se nem você sabe o que está tentando alcançar com seu portfólio, como vai medir seu sucesso?

O objetivo serve como base para guiar todos os demais elementos, como o design, a tipografia, as informações e imagens que serão incluídas.

Vale lembrar que, como existem várias categorias de portfólio (escolar, design, fotografia, produto, etc.), os motivos também são variados.

Por exemplo, enquanto um portfólio de web design serve para mostrar sites e landing pages que o profissional produziu, um portfólio de produtos busca catalogar todos os produtos disponíveis da empresa.

2. Considere seu nicho

Após definir o objetivo do portfólio, o próximo passo é abraçar o nicho de mercado com o qual você quer trabalhar.

Se esse é o seu público-alvo, nada mais justo que mostrar os trabalhos que se alinham com o que seria mais relevante e útil para ele.

Se você não tem um nicho, não se preocupe;

Você pode começar pequeno e ir pensando em ideias de projetos que pode executar até encontrar o tipo de cliente ideal com o qual você eventualmente quer trabalhar.

3. Foque nos principais trabalhos desenvolvidos

Cuidado para não cometer o erro de tentar mostrar muito do seu trabalho.

Calma, isso não quer dizer que você deve desmerecer ou ocultar algum trabalho.

O que quero deixar claro com essa dica é: seja mais seletivo. Seus clientes potenciais não precisam ver tudo.

A sugestão é escolher no mínimo 10 e não mais que 20 peças para não perder a atenção de quem está vendo.

Não esqueça que o trabalho que você escolhe para mostrar deve ser o tipo que quer produzir em novas oportunidades.

4. Organize os trabalhos por ordem de importância

Como acabei de mencionar, não é muito indicado encher seu portfólio com muito material e, sim, focar em qualidade, não na quantidade.

Agora, com os principais trabalhos selecionados, o próximo passo é organizá-los por ordem de importância.

O ideal é que você comece pela sua obra-prima, aquele seu trabalho preferido e mais bem reconhecido.

Afinal, você precisa encantar quem vê seu portfólio logo de cara – e você tem poucos segundos para isso algumas vezes.

A carta na manga é deixar uma ou duas peças do mesmo nível das primeiras para o final.

Fazendo isso, você consegue impactar logo de cara, reforçar a qualidade do seu serviço ao longo de todo portfólio e fechar com chave de ouro.

5. Facilite a leitura

Facilite a leitura

O foco de atenção das pessoas muda rapidamente.

Como eu já comentei antes, você só tem alguns segundos para impressionar o cliente em potencial quando ele abre seu portfólio.

Portanto, tudo o que ele não pode ser é entediante.

Pelo contrário, a pessoa precisa bater o olho e já despertar interesse por ele.

O portfólio precisa ser agradável de ver e fácil de navegar.

Nesse contexto, tanto a leitura de imagens quanto dos textos, precisa ser facilitada.

Quanto às imagens, o ideal é deixar uma com maior destaque e escolher outras menores, fazendo uma composição harmoniosa e contrastante, com design simples, acessível e elegante.

Lembre-se também de trabalhar apenas com imagens de alta qualidade.

Já para os textos, vale a regrinha básica: ser rápido, prático e conciso.

Além disso, pode parecer um detalhe bobinho, mas a tipografia é um dos elementos mais importantes de um portfólio.

Passe algum tempo testando combinações e escolha opções legíveis e que casam bem com o layout em geral.  

Outra forma de facilitar a leitura do portfólio é criando categorias de acordo com suas produções.

Por exemplo, se você é um profissional de marketing digital que desenvolve projetos em diversas áreas, pode categorizá-los de acordo com sua gama de conhecimento: social media, conteúdo, SEO, Adwords, Facebook Ads e por aí vai.

Isso facilita para o leitor ir diretamente para a parte que mais interessa a ele.

6. Lembre que não é apenas sobre o seu trabalho

Não caia no erro de só mostrar o seu trabalho.

Afinal, o que o cliente está procurando é uma pessoa que consiga executar esse mesmo tipo de trabalho para ele.

Então, que tal criar uma seção sobre você no seu portfólio?

Você pode usar esse espaço para contar um pouco sobre sua vida, sua trajetória profissional, suas qualificações e especialidades e, claro, dar informações para contato.

Aqui, o objetivo é responder algumas perguntas comuns que seus clientes farão, tais como:

  • Quem é essa pessoa?

  • O que ela fez antes?

  • Para quem mais trabalhou?

  • Como entro em contato com ela?

7. Mantenha-o sempre atualizado

Você pode até ter o portfólio mais elegante do mundo, mas se ele foi atualizado pela última vez há cinco anos, que diferença isso vai fazer?

Por isso, a última dica é: mantenha seu portfólio sempre atualizado.

Atualizações regulares são necessárias, cruciais e ajudam a manter seu trabalho relevante e reconhecido.

E isso não significa que você precisa colocar apenas aquelas que mostram o trabalho finalizado.

Dê uma ideia de como você fez isso, escrevendo uma breve descrição do briefing e como você o interpretou para satisfazer os desejos do cliente.

Além disso, deixe as pessoas saberem no que você está trabalhando, ou o que fez nas últimas semanas – o que é próprio de um portfólio online.

É uma maneira de reforçar que continua produzindo bons trabalhos a todo vapor.

Exemplos de portfólios

Exemplos de portfólios

Agora que você está por dentro de como fazer um excelente portfólio do zero, quero te mostrar três exemplos que vão servir de inspiração para você começar.

1. Robby Leonardi

Esse é talvez um dos portfólios mais criativos que você vai ver.

Robby é um designer que atua em diversas áreas.

E para mostrar todos os tipos de trabalhos que produz, ele fez do seu portfólio uma espécie de videogame.

Nele, o usuário pode andar com o personagem pela página, navegando pelas várias categorias dos trabalhos do artista.

2. Songdesign

O portfólio da Karen Song, designer de produtos, também é outro belo exemplo.

O site em si tem uma estrutura bem simples e objetiva, que facilita bastante a navegação entre os materiais produzidos por ela.

Além disso, ela fez exatamente aquilo que acabei de falar: criou uma página especialmente dedicada para falar um pouco sobre ela e suas qualificações.

Karen até incluiu um PDF com seu currículo completo.

3. Buzzworthy studio

O pessoal da Buzzworthy, uma empresa de design e branding, acertou em cheio no seu portfólio online.

O visual é um ponto forte, bem interativo e causa um impacto positivo logo no início.

Além disso, eles também criaram seções para mostrar a equipe, a empresa e todas as informações de contato.

Com um portfólio assim, fica difícil não ser encontrado, não é?

Crie landing pages para capturar leads com o Klickpages

Crie landing pages para capturar leads com o Klickpages

Se a sua atuação é digital, há uma estratégia de marketing obrigatória.

Falo da captura de leads a partir de seu site, blog ou redes sociais.

Para isso, você deve criar uma landing page e, com ela, oferecer o acesso a um material rico, como um e-book, infográfico ou inscrição em um webinário exclusivo, por exemplo.

O que importa é ser certeiro na oferta.

Se o usuário aceitar o que você tem a oferecer, ele vai registrar seu e-mail em um formulário.

A partir daí, se torna uma lead, ingressa no seu funil de vendas e pode ser contatado com mais conteúdo útil depois.

É o começo de uma relação que pode acabar em mais um cliente.

Mas essa estratégia pede uma landing page perfeita.

Não sabe como criar a sua? Deixe o Klickpages ajudar.

São apenas três passos. Veja só:

  1. Escolha o modelo: conheça opções de alta conversão comprovada por testes.

  2. Customize a página: feita a escolha, edite os textos, as cores e as imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.

  3. Publique: com tudo pronto, é só publicar no próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Conclusão

Conclusão Portfólio

Neste artigo, você viu que, antes da internet, os profissionais tinham que montar portfólios físicos impressos.

Já hoje em dia, qualquer pessoa conectada à internet pode ver seu trabalho.

Então, para terminar, tenho uma última dica.

Pense no seu portfólio como um processo em movimento – um documento vivo e dinâmico que está em constante evolução junto com sua carreira.

Dê um passo de cada vez e dedique tempo e cuidado para criar um portfólio que reflita com precisão suas realizações profissionais e criativas.

Verifique se tudo está atualizado e funcionando regularmente, como imagens, links e endereço de site e e-mail.

Por fim, não esqueça de adicionar um link do seu portfólio ao seu currículo para que fique fácil acessar os seus trabalhos.

Com tudo isso, você já tem um roteiro interessante para começar a criar.

Se restou alguma dúvida, quer deixar sua sugestão ou continuar a conversa, deixe seu comentário abaixo.

E se lembrou de alguém que vai gostar de conferir este conteúdo, não esqueça de compartilhar.

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Hugo Rocha

Hugo Rocha é co-fundador da Ignição Digital e do Klickpages. Já atuou diretamente nos bastidores dos maiores lançamentos digitais do Brasil. Atualmente está a frente da equipe de tráfego e crescimento da Ignição Digital e Klickpages liderando pessoalmente mais de R$ 4 milhões de reais em investimento em tráfego nos últimos 12 meses com ROI acima de 300%.

Se você quiser ler outros conteúdos meus é só clicar aqui ;)