Pontuação de relevância do Facebook: saiba por que o seu anúncio não funciona

Pontuação de relevância do Facebook: saiba por que o seu anúncio não funciona

Você não precisa sofrer por causa dos seus anúncios que não funcionam. Com a pontuação de relevância do Facebook você faz um verdadeiro raio X e descobre quais são os problemas que te impedem de ter resultado e as possíveis soluções para eles.  

A grande sacada de um raio X é que ele consegue registrar o que acontece dentro do seu corpo.

Se sentir uma dor nas costas, por exemplo, você pode imaginar que o problema é uma hérnia de disco, uma escoliose, uma artrose ou até algo mais grave.

A questão é que imaginar não vai te ajudar a ter certeza do diagnóstico. Você vai precisar fazer um raio X e de alguém que saiba interpretar o resultado do exame corretamente. 

Por isso, o mais indicado é você procurar um médico, porque é ele quem vai fazer o pedido do exame e vai conseguir analisar o resultado  para te dizer exatamente qual é o problema nas suas costas.

Além disso, é ele quem pode te dizer qual é o melhor tratamento e o remédio mais eficiente para o seu caso.

Mas um raio X é o tipo de exame que você só faz quando tem um motivo sério, como sentir dores. 

Com os seus anúncios acontece a mesma coisa. Se eles têm o resultado esperado, você não precisa se preocupar. 

Agora, se eles não são efetivos, você pode até imaginar quais são os problemas por trás disso. 

Mas a verdade é que para ter um diagnóstico certeiro, você precisa conhecer a pontuação de relevância do Facebook.

Uma métrica capaz de te dizer o que está errado dentro dos seus anúncios e as possíveis soluções para esses problemas. 

Para usar todo esse potencial a seu favor, você só precisa continuar aqui comigo até o final deste artigo.

Porque eu vou te mostrar:

  • Como funciona a pontuação de relevância do Facebook;

  • O que é o diagnóstico de relevância do anúncio; e

  • 5 dicas para ter anúncios relevantes.

Vamos começar.

Como funciona a pontuação de relevância do Facebook

Como funciona a pontuação de relevância do Facebook

Essa métrica começou a ser usada pelo Facebook, em 2015, para determinar a melhor forma de exibir os conteúdos patrocinados

O objetivo é garantir que o usuário veja um anúncio realmente interessante para ele, além de facilitar que o seu negócio saiba se o público considerou essa exibição relevante ou não.

O cálculo é baseado nas interações das pessoas e em alguns indicadores que definem uma pontuação entre 1 e 10, sendo 10 a melhor. 

Os indicadores positivos podem variar de acordo com os objetivos que você estabeleceu e incluir visualizações do vídeo e conversões, por exemplo. 

Quanto mais vezes o anúncio é ocultado ou denunciado, menor é a sua pontuação e vice-versa, quanto mais curtido, comentado e compartilhado melhor é o desempenho. 

Mas vale lembrar que essa métrica é secundária, ou seja, um anúncio pode ter baixa pontuação de relevância e mesmo assim trazer resultados para o seu negócio. 

Por isso, ela só deve ser usada para analisar os seus conteúdos patrocinados que não estão funcionando.

Recentemente, o Facebook modificou alguns indicadores de qualidade dos anúncios e a pontuação de relevância foi um deles.

O que muda na pontuação de relevância do Facebook?

O que muda na pontuação de relevância do Facebook

Em fevereiro de 2019 o Facebook revelou mudanças nas métricas do gerenciador de anúncios, previstas para acontecer até o mês de julho.

O objetivo é melhorar o desempenho, tornar o processo mais transparente e remover métricas desnecessárias. 

Por isso, no mês de abril, ele começou a substituir a pontuação de relevância do Facebook pelo diagnóstico de relevância do anúncio.

Se a mudança ainda não aconteceu para você é bom já ir se preparando porque ela não deve demorar.  

Esse diagnóstico é formado por três indicadores: a classificação de qualidade, a classificação da taxa de envolvimento e a classificação da taxa de conversão. 

Essas métricas funcionam melhor em conjunto e te ajudam a saber se o seu anúncio foi relevante para o público alcançado. 

Cada uma delas tem características diferentes e avalia uma dimensão específica da relevância. 

Por isso, agora eu vou te falar sobre o papel de cada uma delas dentro do diagnóstico de relevância.

Diagnóstico de relevância do anúncio

Diagnóstico de relevância do anúncio

Depois de te mostrar que a pontuação de relevância do Facebook está sendo substituída pelo diagnóstico de relevância, chegou o momento de entender melhor os indicadores envolvidos nessa métrica.

Como eu te disse, o diagnóstico de relevância é composto por três classificações: qualidade, taxa de envolvimento e relevância.

Cada uma delas avalia como o seu anúncio está se saindo em comparação com os outros que competem pelo mesmo público e podem mostrar três resultados:

  • Acima da média: quer dizer que o seu anúncio tem um desempenho melhor do que a sua concorrência;

  • Médio: significa que o seu anúncio alcança o mesmo resultado que os demais;

  • Abaixo da média: aqui o seu anúncio pode ser classificado entre os últimos 35%, 20% ou 10%. Se o seu percentual é de 10%, por exemplo, isso significa que 9 em cada 10 anúncios tiveram um desempenho melhor do que o seu. 

De acordo com o próprio Facebook, buscar classificações altas não deve ser seu principal objetivo.

Até porque o impacto é bem maior quando você consegue transformar uma classificação baixa em média, do que se você mudar uma classificação média para acima da média. 

Portanto, você deve concentrar seus esforços para melhorar as classificações baixas e não os anúncios que já estão indo bem. 

1. Classificação de qualidade

A classificação de qualidade, como o próprio nome diz,  reflete a qualidade observada no anúncio. 

Para isso, o Facebook leva em consideração o feedback das pessoas que veem ou ocultam o anúncio.

Além de analisar se a experiência dos usuários foi satisfatória ou não, com base na identificação de clickbait ou iscas de envolvimento.

Aquele tipo de mensagem que pede para o usuário interagir por meio de curtidas, compartilhamentos e comentários.

Você também precisa prestar atenção na sua página de destino, ou seja, o lugar para onde a pessoa é direcionada depois de clicar no link do seu anúncio. 

Entre as experiências negativas mais relatadas pelos usuários do Facebook estão: conteúdo ruim, volume muito grande de anúncios, pop-ups e conteúdo sensacionalista. 

Por isso, fique atento para não cometer esses erros.

2. Classificação da taxa de envolvimento

A classificação da taxa de envolvimento te diz a probabilidade de uma pessoa clicar, reagir, comentar, compartilhar ou expandir o seu anúncio. 

Na prática, se você tiver uma baixa pontuação de relevância nesse item, isso quer dizer que o seu anúncio não está gerando interesse.

Para melhorar esse resultado você pode tentar direcionar esse conteúdo patrocinado para um público mais segmentado e propenso a interagir com ele.

Outra opção é tentar variar os seus criativos, ou seja, o conjunto de elementos que compõe um anúncio, para deixá-los mais atrativos, envolventes e interessantes para o seu público-alvo

3. Classificação da taxa de conversão

A classificação da taxa de conversão verifica as chances de que uma pessoa que vê o seu anúncio do Facebook realmente faça a ação que você deseja. 

Ou seja, você descobre o resultado prático da sua ação. Como por exemplo, conseguir o endereço de email ou fechar uma venda. 

É verdade que alguns produtos e serviços apresentam naturalmente taxas de conversão mais baixas, por isso o mais importante é saber se o anúncio está alcançando o desempenho que você definiu.

Se esse for o caso, não é necessário fazer ajustes. Agora se o resultado está abaixo do esperado, você pode tentar outra CTA, chamada para ação, por exemplo. 

Mas não se preocupe, porque eu vou te falar mais sobre essa e outras 4 dicas agora. 

5 dicas para ter anúncios relevantes

5 dicas para ter anúncios relevantes

Depois de conhecer as mudanças que envolvem a pontuação de relevância do Facebook. 

Você provavelmente já sabe como usar esse raio X para conhecer os problemas do seus anúncios e ter um diagnóstico preciso.  

Por isso, chegou o momento de eu te mostrar qual é o tratamento para esses problemas. 

Confira 5 dicas para melhorar os seus indicadores e ter anúncios realmente efetivos.

1. Fique atento à segmentação

Não basta fazer um anúncio massa, você precisa dizer para o Facebook quem deve ver o seu criativo.

Nessa hora, não adianta você tentar abraçar o mundo. Porque as chances são que isso não vai funcionar e o seu anúncio não vai ter relevância para quase ninguém. 

Para ter resultado, você precisa conhecer a sua persona, uma espécie de cliente ideal, e direcionar os seus esforços para atingir essas pessoas.

Você pode segmentar o público por local, idade, interesses, comportamento e etc. Existem muitas possibilidades para você aproveitar. 

2. Use imagens e vídeos 

Talvez você ainda não saiba, mas os vídeos são o conteúdo mais compartilhado, 1200% mais do que textos, para se mais precisa.

Além disso, as imagens são processadas pelo nosso cérebro 60.000 mais rápido do que os conteúdos escritos. 

Por isso, imagens e vídeos tendem a se destacar mais do que um texto. Então, se você quiser ter mais resultado foque em melhorar os elementos visuais. 

Mas isso não é motivo para você descuidar da parte escrita da mensagem, ela precisa ser simples e relacionada com o que você está anunciando.

3. Monitore os seus anúncios

Já ouviu aquela história de que em time que está ganhando não se mexe? 

Pois eu preciso te dizer que no caso dos seus anúncios, ela é verdadeira só até certo ponto. 

Porque o público que reagiu de forma positiva a um determinado anúncio pode começar  a achá-lo cansativo com o passar do tempo. 

Por isso, monitore o desempenho dos seus anúncios diariamente e se prepare para repetir ajustar a sua campanha com a ajuda da pontuação de relevância, caso os seus resultados comecem a diminuir drasticamente. 

O ideal é que você tenha outros criativos prontos para colocar no ar, caso precise substituir um anúncio que não está mais funcionando.  

4. Faça testes

Quando o assunto é marketing digital, em especial os anúncios, não adianta confiar só na intuição ou na experiência de outras pessoas. Você precisa testar para ver o que realmente funciona para o seu negócio.

Por isso, experimente exibir anúncios diferentes direcionados para um mesmo público, ou faça o contrário.

Mostre o mesmo anúncio para públicos diferentes e observe os resultados. Assim, você consegue identificar os padrões que funcionam. 

A tendência é que com o tempo você consiga replicar o que deu certo, excluir o que não teve resultado e aumentar a sua pontuação de relevância. 

5. Capriche no conteúdo 

Essa dica diz respeito tanto ao anúncio em si, quanto ao que o usuário vai encontrar quando for redirecionado pelo seu link

Por isso, você precisa ser íntegro e criativo. A ideia é conquistar a atenção do público sem utilizar estratégias enganosas.

Até porque o Facebook pune esse tipo de iniciativa e a sua pontuação de relevância despenca.

Então, escolha com cuidado as palavras do seu anúncio e aproveite para testar várias alternativas.

Além disso, você precisa ser coerente. 

Se o seu anúncio é sobre viagens, o usuário não vai entender nada se ao clicar nele der de cara com um blog de culinária.   

O que acontece quando o usuário clica no seu anúncio 

O que acontece quando o usuário clica no seu anúncio

Eu acabei de te dizer que você precisa pensar muito bem no lugar para onde as pessoas vão ser redirecionadas pelo seu anúncio.

Porque é nesse espaço que os seus objetivos vão ser postos à prova e você vai descobrir se a sua estratégia realmente funcionou.

Acontece que você pode aumentar as suas chances de sucesso e talvez você ainda não saiba disso. 

Para vender na mais na internet, você provavelmente vai precisar de uma landing page

Um tipo de página desenvolvida especialmente para levar o visitante a realizar uma ação, que muda de acordo com a sua estratégia.

E pode variar da captura de um e-mail para aumentar as suas leads, clientes em potencial, até a realização de uma compra. 

Agora, se você não sabe como criar uma landing page, não tem problema. Porque nessas horas o Klickpages é o seu maior aliado.

No KP, você consegue criar a sua página seguindo apenas 3 passos simples: 

  1. Escolha seu modelo: conheça opções de alta conversão comprovada por testes.

  2. Divirta-se customizando a página: modifique textos, cores e imagens, além de ocultar elementos que você não queira. 

  3. Publique: com tudo pronto é só publicar no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Muito fácil, né!?

Conclusão 

Conclusão pontuação de relevância do Facebook

Depois de ler esse artigo, as chances são que você está pronto para usar a pontuação de relevância do Facebook como um raio X capaz de te mostrar o que está errado com os seus anúncios que não funcionam.

Eu te contei como funciona e o que mudou na pontuação de relevância do Facebook.

Você também conheceu a importância de cada uma das três classificações que formam o diagnóstico de relevância do anúncio.

Como por exemplo, a classificação da taxa de conversão que te diz quais são as chances de o seu anúncio converter, ou seja, alcançar o objetivo que você definiu para ele.

Além disso, eu te dei 5 dicas para tornar seus anúncios mais relevantes. Uma delas é testar os conteúdos e públicos para entender quais funcionam melhor para o seu negócio.

Você já conhecia a pontuação de relevância do Facebook?

Me conta aqui embaixo, nos comentários. 🙂

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Adriana Carvalho

Apesar ter os dois pés bem plantados na realidade, adoro me transportar para os universos da fantasia como Nárnia, Terra Média e Hogwarts, claro. Trabalho como jornalista há mais de 11 anos e já escrevi sobre quase tudo. Sou apaixonada por viagens, livros, filmes e pessoas, não necessariamente nessa ordem (hahahaha). No time de conteúdo do Klickpages, escrevo sobre empreendedorismo e marketing digital porque acredito no poder das histórias.

Se você quiser ler outros conteúdos meus é só clicar aqui ;)