Payback: como resolver uma ansiedade comum a todo empreendedor

Se você é empreendedor e ainda não sabe o que é payback, chances são que você está perdendo o sono por algo simples de resolver…

Logo, você entende, melhor do que ninguém, que uma das maiores ansiedades nessa jornada é saber quando vai recuperar o dinheiro investido no seu negócio.

Todo mundo que empreende passa por isso… 

Afinal de contas, estamos falando do caixa da sua empresa. 

E é o dinheiro que faz você criar novos projetos, oferecer novos produtos e serviços ao seu cliente, contratar pessoas para sua equipe.

Enfim, ele faz parte do crescimento do seu negócio. 

Logo, é normal querer saber em quanto tempo você terá de volta o investimento em um projeto, em uma ferramenta online ou em uma máquina para sua empresa, por exemplo.

Até porque essa informação te ajuda a avaliar se o investimento vale a pena ou não.

Mas você não precisa perder horas preciosas do seu sono pensando nisso.

Porque tem como saber em quanto tempo você recupera o dinheiro investido no seu negócio. Sim, é possível fazer esse cálculo. 

E é justamente isso que eu explico nesse artigo.

Então, segue aqui comigo porque além disso eu você vai ver:

  • Quais suas vantagens e desvantagens do payback;

  • Como calcular o seu payback;

  • Payback e outros indicadores.

Vamos lá.

O que é payback?

Payback, em português, significa “retorno”. Ele é, basicamente, um indicador usado nas empresas para calcular o período de retorno do investimento feito em um projeto.

Com isso, payback é o tempo que leva para que você recupere o dinheiro investido no começo do projeto.

Esse período nem sempre é curto – depende muito do valor do investimento e do tipo de negócio. O retorno pode acontecer dentro de meses ou até anos.

Além disso, o payback está relacionado a outros indicadores, como:

  • ROI (Retorno sobre Investimento): percentual de retorno sobre o investimento inicial;

  • VPL (Valor Presente Líquido): valor acumulado do fluxo de caixa, usado para o cálculo exato de payback;

  • TIR (Taxa Interna de Retorno): taxa de juros para a qual o VPL torna-se zero.

Mais para frente eu vou falar sobre cada um desses indicadores.

Antes, você precisa saber…

Quais as vantagens e desvantagens do payback?

Como toda estratégia, o payback tem pontos positivos e negativos.

Entre suas vantagens, estão:

  • Apresenta fórmula simples, fácil de ser aplicada;

  • Oferece uma ideia do nível de liquidez do negócio e do nível de risco que ele envolve;

  • Pode ser útil especialmente em 2 casos: em projetos com grau de risco muito alto e em projetos com tempo certo para encerrar;

  • Em épocas de crise financeira e instabilidade econômica, esse recurso pode aumentar a segurança nos negócios.

Já as desvantagens são:

  • O indicador valoriza de modo diferente os fluxos de caixa recebidos em períodos diversos;

  • Para projetos de duração mais longa, o recurso não é muito recomendado, pois não considera os fluxos de caixa produzidos depois do ano de recuperação.

Bom, agora que você já sabe o que é payback e suas vantagens e desvantagens, vou te mostrar como calcular em quanto tempo você terá de volta o dinheiro investido em algum projeto.

Segue aqui comigo.

Como calcular o seu payback

O cálculo do payback envolve uma fórmula relativamente simples, mas é preciso alguns cuidados na hora de analisar as variáveis. 

Sem contar que é muito importante o planejamento adequado do fluxo de caixa da sua empresa, já que ele está diretamente ligado ao cálculo do payback.

Nessa conta é fundamental colocar todos os custos relacionados ao investimento. Devem ser incluídos custos com equipamentos ou ferramentas, equipe, despesas administrativas e operacionais.

O cálculo funciona assim: usando um demonstrativo de gastos, é definido o resultado médio mensal do fluxo de caixa, considerando um determinado período (12 meses, por exemplo).

Depois, divide-se o investimento inicial por esse resultado e tem-se o payback do projeto.

Logo: PB (payback) = investimento inicial / resultado médio do fluxo de caixa.

Um exemplo prático:

Caso uma empresa tenha feito um investimento de R$ 30.000,00 e o resultado médio mensal de seu fluxo de caixa tenha sido de R$ 3.000,00, tem-se:

PB = 30.000 / 3.000 = 10 meses

Isso quer dizer que, em aproximadamente, 10 meses a empresa vai conseguir os 30 mil reais investidos no início do projeto.

Esse é o cálculo básico do payback, mas é importante ficar atento a outros pontos…

Dicas para calcular o payback

Para calcular com mais precisão o payback, vale a pena seguir algumas dicas relacionadas ao controle do fluxo de caixa da sua empresa.

Confere essa lista que eu fiz aqui:

Inventário

Faça um levantamento minucioso das receitas e despesas da empresa, envolvendo planos de investimento e expansão, tempo atual e futuro, e organize por categoria: operacional, não operacional, investimento.

Período contemplado

Defina um período do fluxo de caixa que será usado para o cálculo do payback. Por exemplo, 6 meses, 12 meses, 3 anos. Tudo depende dos seus objetivos…

Atualização

Atualize periodicamente o fluxo de caixa, adicionando ou eliminando receitas e despesas e fazendo uma revisão do seu plano de negócios e do seu orçamento.

Projeções realistas

Na hora de fazer projeções para o cálculo do payback, considere a possibilidade de perdas, principalmente no que se refere à inadimplência ou atrasos de alguns clientes.

Acompanhamento

Acompanhe sempre a movimentação de seu fluxo de caixa. Assim você fica apto para fazer previsões, identificar oportunidades e riscos e considerar todos esses fatores no momento de calcular o retorno financeiro de algum projeto.

Além dessas dicas, você pode usar outros indicadores na hora de calcular o seu payback. 

É isso que eu mostro no próximo tópico.

Payback e outros indicadores

Lá em cima eu te mostrei que o payback tem vantagens, mas também algumas desvantagens. 

Para evitar alguns problemas na hora de calcular em quanto tempo seu investimento retornará, você pode usar de forma complementar, outros tipos de indicadores.

Separei aqui três indicadores que podem te ajudar:

Return Over Investment – ROI

Em tradução livre, “return over investment” significa retorno sobre investimento. Trata-se de quanto de seu investimento foi convertido em lucro.

O Payback é uma medida de tempo. Já o ROI é dado em termos de porcentagem do investimento feito. Ele diz “quantas vezes” o valor investido retornou para o investidor na forma de benefícios.

Uma das aplicações mais intuitivas do ROI acontece com gastos em marketing e publicidade

Assim, caso você tenha investido R$ 20 mil em marketing em um ano, e suas vendas, no mesmo período, tenham foram de R$ 60 mil, seu ROI será de 200%. 

Aqui no blog tem um artigo completo explicando o que é o ROI, além de mostrar como fazer o cálculo direitinho

VPL e TIR

O Valor Presente Líquido (VPL) e a Taxa Interna de Retorno (TIR) são indicadores que têm como objetivo demonstrar qual é a viabilidade financeira de determinados empreendimentos em fase de implementação. 

Todos os cálculos têm por base as estimativas dos investimentos iniciais e a projeção de seu fluxo de caixa. 

No caso do VPL, do valor de investimento inicial desconta-se as receitas obtidas nos períodos seguintes. 

Por exemplo: suponhamos que em janeiro você investiu R$ 50 mil em um novo negócio. Nos meses seguintes, todas as receitas obtidas serão descontadas desse capital inicial. 

Bem parecido com o payback.

A grande diferença é que todos os valores em questão são corrigidos por uma taxa de desconto, que se refere a um percentual correspondente aos juros de uma aplicação em renda fixa.

Isso serve para que você possa prever se investir seu dinheiro em uma aplicação financeira não seria mais vantajosa do que começar um novo negócio. 

Já a Taxa Interna de Retorno (TIR) é uma representação de quanto deveria ser a taxa de retorno de uma aplicação financeira. A ideia é verificar se ela seria mais vantajosa do que investir no seu negócio.

Para chegar a esse valor, basta comparar a lucratividade percentual de seu negócio com a taxa média de remuneração de aplicações em renda fixa, como o tesouro direto prefixado ou letras de crédito.

Agora, deixa eu te mostrar como conseguir mais clientes para a sua empresa e, assim, conseguir investir mais em novos projetos.

Uma ferramenta para conseguir mais clientes 

Até aqui você viu o que é payback e como usá-lo na sua empresa. Agora, vou te mostrar uma ferramenta que te ajuda a captar mais clientes.

Até porque para fazer novos investimentos em serviços e produtos, você precisa de clientes. Afinal de contas, é assim que entra dinheiro no caixa da empresa. 

E a melhor forma de fazer isso na internet é através de uma landing page. Com ela você oferece um conteúdo valioso (pode ser um ebook ou webinar) em troca do contato do seu cliente em potencial (a melhor opção é o e-mail).

A partir daí você monta a sua lista de contatos e cria uma relação de confiança com as pessoas que fazem parte dela. Assim, fica mais fácil fazer uma oferta para elas depois.

Para fazer isso, o Klickpages é o seu melhor aliado. Porque em apenas 3 passos você cria landing pages poderosas. Olha como é fácil:

  • Escolha o modelo: veja opções de alta conversão comprovada através de testes;

  • Customize a página: edite os textos, as cores e as imagens;

  • Publique: por fim, é só publicar no seu próprio domínio.

Conclusão

Neste artigo, eu te mostrei que o payback pode ser a solução para sua ansiedade de não saber em quanto tempo você recupera o dinheiro investido em um projeto, ferramenta ou serviço.

Isso porque o payback é o indicador usado nas empresas para calcular o período de retorno de investimento em um projeto.

Eu te expliquei ainda que para calcular esse indicador você precisa pegar o valor do investimento inicial e dividi-lo pelo resultado médio do fluxo de caixa da sua empresa.

Além disso, você viu que é possível usar outros indicadores, como VLP, TIR e ROI, para te ajudar nesse cálculo.

E você, já usou o payback para calcular algum investimento feito na sua empresa? Me conta aqui comentários.

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Juliana Amorim

Jornalista de formação e redatora de coração. Apaixonada por livros, revistas e jornais, meu único caminho era escrever. Já trabalhei como repórter, editora e apresentadora (de rádio, gente, não de TV) e, agora, faço parte do time de conteúdo do Klickpages. Adoro aprender e escrever sobre o universo do Marketing Digital e do Empreendedorismo. Tenho dois gatos lindos, adoro projetos de “do it yourself” e sou daquelas que viram a noite maratonando séries. Não dispenso uma boa conversa e simplesmente consigo transformar qualquer acontecimento bobo do meu dia em uma grande história.

Se você quiser ler outros conteúdos meus é só clicar aqui ;)