O que é liderança: 13 dicas para se tornar um líder de verdade

Quando surge a pergunta sobre o que é liderança, a primeira coisa que me vem à cabeça é o filme “A Fuga das Galinhas”. Parece piada, mas não é.

Apesar de ser uma animação infantil, o filme traz muitos ensinamentos para os adultos, principalmente para aqueles que querem empreender.

A história se passa em uma granja em Yorkshire. As galinhas são obrigadas a botar ovos diariamente e quem não cumpre essa árdua tarefa é degolada e vai para a panela.

Para fugir dessa morte trágica, as galinhas trabalhavam horas e horas e já estavam tristes, cansadas e desmotivadas. Surge então a galinha Ginger, que apesar das dificuldades, quer uma vida diferente para ela e para suas colegas.

Ginger vira a líder do grupo e planeja uma fuga em massa. Sim, uma fuga bem planejada e arquitetada em conjunto com todas as galinhas.

E por que Ginger conseguiu a confiança do galinheiro inteiro? Qual o diferencial dela? Como ela conseguiu liderar essa fuga?

É simples: Ginger sabia o que cada galinha enfrentava diariamente, porque ela também sofria com aquilo.

Ela entendia o sofrimento do grupo, mas também acreditava no potencial de cada galinha para mudar de vida e fugir daquele local.

Além disso, ela percebeu que era melhor fazer isso com uma equipe do que tentar sozinha.

Para mim, por trás de toda comédia, Fuga das Galinhas é um ótimo exemplo do que é liderança na prática.

De maneira clara e cômica, o filme exemplifica o que é liderança, como se monta uma estratégia e, principalmente, como criar um grupo unido e resiliente.

Vale a pena assistir.

E se você quer saber o que é liderança e quais são as características e habilidades para se tornar um grande líder, continua aqui, porque eu vou mostrar:

  • O que é liderança

  • Os tipos de líder;

  • Liderança Moderna

  • O que é um líder;

  • O que é um chefe;

  • Características do chefe e do líder no dia a dia;

  • 13 dicas para se tornar um grande líder

Para ter acesso a todas essas informações, é só continuar aqui comigo.

Vamos lá!

O que é liderança?

Liderança é a capacidade que uma pessoa tem de fazer uma equipe gerar resultados positivos. É transformar um simples grupo em uma equipe de sucesso.

Um líder de verdade entende o que o seu colaborador enfrenta no dia a dia.

E, por isso, ele sabe como motivar, como criar estratégias e, principalmente, como ajudar quem precisa.

Existem diferentes formas de liderar uma equipe. Para explicar bem o conceito, vou começar pelos modelos clássicos de liderança. Na sequência, falo de liderança moderna.

Estilos de líder

Modelos clássicos

Existem três tipos clássicos de liderança: a autocrática, a liberal (também chamada de Laissez-faire) e a democrática.

Cada uma dessas formas de liderar gera vantagens e desvantagens e, claro, consequências diferentes.

É sobre isso que eu vou falar agora.

#Liderança Autocrática

É uma liderança autoritária.

Nela, o líder simplesmente impõe suas ideias e decisões ao grupo. O líder é extremamente centralizador, prefere tomar decisões sozinho e, geralmente, não aceita sugestões da equipe.

Com esse tipo de liderança, é até possível montar uma equipe que produza muito e com qualidade. O problema é o que o trabalho é feito mais por medo do líder do que por prazer.

Um exemplo clássico de líder autocrático é a personagem Miranda Priestly, do filme O Diabo Veste Prada. Ela é exigente, fria e egocêntrica – o diabo em pessoa.

Empresas com líderes autocráticos têm mais rotatividade. Os funcionários não aguentam a pressão e o ambiente tóxico por muito tempo.

#Liderança Democrática

Como o próprio nome diz, esse tipo de líder estimula a participação do grupo e orienta as tarefas a serem trabalhadas.

As decisões são tomadas depois de um debate e em conjunto. A liderança é realmente participativa.

Aqui, o líder trabalha como um mediador de processos e busca aliar os objetivos dos colaboradores com os interesses da empresa.

Ou seja, se a empresa precisa atingir uma nova meta, a equipe faz uma reunião e decide, em conjunto, como as tarefas serão divididas e desenvolvidas.

Não há dúvidas que essa liderança proporciona um clima mais sadio no ambiente de trabalho, com menos atritos e competições negativas.

Vou ter que voltar ao filme A Fuga das Galinhas. Ele é um bom exemplo de liderança democrática.

Todas as decisões são tomadas em grupo (lembra das reuniões à noite no galinheiro?), sem contar que a líder Ginger reconheceu o valor de cada galinha para o resultado positivo da missão.  

Um possível problema desse tipo de liderança é que ela pode atrasar algumas decisões, pois o processo democrático de escolha pode ser um pouco lento em alguns casos.

#Liderança Liberal

Nessa liderança, existe realmente liberdade, além de total confiança no grupo. As decisões são delegadas e a participação do líder é limitada.

De certa forma, a liderança liberal é o oposto da liderança autocrática (aquela autoritária), já que o líder liberal é conhecido por dar autonomia de decisão para os membros da equipe.

Geralmente, ele só se posiciona quando é questionado pelo grupo.

No filme Sociedade dos Poetas Mortos, o professor Keating, interpretado por Robin Williams, é um exemplo de líder liberal.

O professor de literatura inspira os jovens a questionar a autoridade, seguir seus sonhos e questionar as regras. Ele não impõe regras e padrões. Ele dá liberdade aos alunos.

O problema desse tipo de liderança é que, como não há uma coordenação efetiva dos trabalhos, os funcionários podem ficar dispersos e, com isso, atrasar as entregas.

Bem, eu te mostrei três modelos clássicos de liderança. Não é possível dizer com toda a certeza absoluta do mundo qual é o melhor ou o pior modelo de liderança.

Todas têm pontos negativos e positivos. Cabe a cada um entender em qual perfil se encaixa.

Tem empresa que funciona melhor com a liderança autocrática, outra com a democrática… Enfim, descobrir qual modelo de liderança aplicar também é um papel do líder.

Mas além desses modelos clássicos, temos atualmente o que chamamos de líder moderno. Há quem chame de líder coach.

Liderança Moderna

Hoje em dia, um salário incrível já não é mais tão importante para que um funcionário continue na sua empresa. Dinheiro é bom? Sim, mas não é tudo.

As pessoas querem se sentir motivadas e ter a consciência de que seu trabalho é importante para o desenvolvimento da empresa. Os colaboradores buscam crescimento profissional e é papel do líder alimentar esse desejo.

Mas líder bom é aquele que é legal com todo mundo? Aquele que faz piadinhas e passa a mão na cabeça do funcionário quando acontece algo de errado? Definitivamente, não!

Bernardinho, técnico de vôlei, é um bom exemplo. Ele não alivia para ninguém, mas é considerado um grande líder pelos atletas.

Segundo a teoria moderna, a liderança é um processo de direção e controle do líder. Quem está na liderança precisa transmitir confiança e credibilidade para que todos tenham os mesmos objetivos.

Além de estar atento com as situações do mercado e das melhores práticas da sua área, quem está na liderança precisa ser uma fonte de inspiração e de exemplo para os colaboradores.

Agora, é bem possível que você já deva ter ouvido a seguinte frase: nem todo líder é chefe e nem todo chefe é líder. Parece confuso, mas vou te explicar o que significa isso.

Chefe x Líder: características e diferenças

A liderança não é exclusividade das pessoas que estão em cargos de poder.

Uma pessoa que se destaca na equipe e, mesmo sem o cargo oficial de liderança, pode virar o líder do grupo, aí seria um líder informal.

No caso do filme A Fuga das Galinhas, esse tipo de líder seria a Ginger. Ela não mandava no galinheiro, mas, com certeza, liderava as galinhas.

Mas existe também a figura do líder formal, aquele que realmente ocupa a função de chefia. Ele não foi escolhido pela equipe, mas colocado nessa posição.

O lance é que essa pessoa que está na liderança formal pode realmente ser um grande líder ou um simples chefe.

Para explicar melhor, vou apresentar as principais características de um chefe e de um líder.

Chefe

Um chefe costuma ser de pouco proveito para a equipe e de muito proveito para ele mesmo. O chefe é centralizador, inseguro e egocêntrico, já que só confia nas próprias opiniões e decisões.

Ele vê no seu cargo o poder para mandar e comandar, seja por medo ou temor.

Geralmente, o ambiente de trabalho baseado neste formato é tenso e regado a pressões excessivas.

Os chefes não costumam pensar no lado coletivo e só se preocupam com o próprio crescimento.

Principais características do chefe:

  • Usa a autoridade do cargo para comandar;

  • Centraliza nele mesmo as informações e principais responsabilidades dos projetos;

  • Foca apenas nos processos e não nas pessoas;

  • Não ouve opiniões contrárias às dele;

  • Não dá os créditos das conquistas;

  • Coloca a culpa pelos fracassos em sua equipe e não admite os próprios erros;

  • Faz cobranças excessivas e muitas vezes desnecessárias, por querer tudo do jeito dele.

Líder

Um grande líder é aquele que tem a capacidade de motivar profissionais pelo simples fato de ser um exemplo a ser seguido. Ele lidera o grupo e inspira pela confiança.

A relação da equipe com um líder é sólida e de respeito, sem colocar a autoridade ou o medo como base da sua liderança.

O diálogo aberto e a possibilidade de todos os colaboradores darem opiniões proporcionam um clima agradável de trabalho.

Algumas das principais características de um líder são:

  • Sabe ouvir;

  • Admitir os próprios erros;

  • Oferecer feedbacks constantes;

  • Reconhecer o trabalho da equipe nos resultados;

  • Respeitar as particularidades da equipe;

  • Motivar e engajar os colaboradores;

  • Aceitar opiniões contrárias às dele.

Até aqui você ficou sabendo quais são as principais diferenças entre um líder e um chefe. Mas como essas características influenciam no trabalho diário? É o que eu vou mostrar a seguir.

Separei alguns pontos importantes para diferenciar as atitudes de um líder e de um chefe na prática.

A diferença entre chefe e líder

Você até pode tentar criar uma imagem de líder descolado, mas são suas atitudes diárias que dirão se você é mesmo um líder ou só um chefe que não se preocupa muito com a equipe e com as metas da empresa.

É dia o dia que isso fica bem claro. Que ver? Olha só:

Demonstração de autoridade

O chefe gosta de “mandar” em seus colaboradores. O medo é muito presente.

Já o líder arrasta sua equipe pelo exemplo. Ele não se coloca acima dos funcionários, mas ao lado deles.

O verdadeiro líder costuma prezar pelo bom relacionamento com os membros da sua equipe, formando novos líderes. Ele não tem medo de perder a liderança.

Se você conquista a mente da pessoa, você consegue um colaborador. Se você conquista o coração, você consegue um aliado.

Delegação de tarefas

O líder oferece maior autonomia aos seus profissionais. Ele consegue delegar mais o trabalho para que todos cresçam e evoluam juntos.

Quem sai ganhando com isso? Todo mundo, principalmente a empresa.

No caso do chefe é um pouco diferente. A dificuldade em repassar responsabilidades faz com que ele assuma as tarefas mais importantes para si.

Isso compromete o trabalho, porque tudo fica centralizado nele.

Tomada de decisão

Se por um lado o chefe costuma decidir tudo sozinho, por ser orgulhoso demais, o líder gosta de ouvir opiniões diferentes antes de decidir algo.

Enquanto o chefe não quer ouvir seus colaboradores, por simples falta de interesse, o líder incentiva a participação dos colaboradores no debate.

Ouvir é a principal qualidade do líder. Opa! Mas só ouvir não adianta muito. Se os funcionários percebem que suas sugestões e reclamações são desconsideradas, eles simplesmente deixam de opinar.

Formação de novos talentos

A insegurança dos chefes faz com que eles tenham medo de investir em novos talentos. Eles têm medo de perder o cargo de liderança.

No caso do líder, ele deseja que todos cresçam. Por isso, costuma enxergar o crescimento da equipe como uma possibilidade dele mesmo se desenvolver.

Substitutos com bom potencial futuro são vistos com bons olhos e não como uma ameaça da sua vaga.

Reconhecimento profissional

O chefe quer todos os créditos pelas conquistas. Ele acredita que elas só são graças ao trabalho dele.

O líder já trabalha baseado na meritocracia e comemora as conquistas junto com seus colaboradores.

Dessa forma, ele engaja mais seus colaboradores e motiva sua equipe diariamente na luta pelos objetivos.

Feedback

Por preferir uma equipe que obedece e que é homogênea, as críticas do chefe não são personalizadas, mas sim generalizadas e iguais.

Sem contar que mesmo quando é um feedback negativo, ele faz isso na frente de toda a equipe, gerando constrangimento.

O líder, ao contrário, acredita na diferença da sua equipe e coloca o feedback como uma base recorrente da sua coordenação.

Ele tem a capacidade de apontar os pontos fracos sem desmotivar o colaborador, já que opta por caminhar lado a lado com o profissional para encontrar alternativas de melhoria.

Agora que você já sabe a diferença entre líder e chefe e também como cada um se comporta no dia a dia, separei 13 dicas de como você pode se tornar um líder de verdade.

Vamos lá!

13 dicas certeiras para se tornar um grande líder

É bem verdade que algumas pessoas parecem ter nascido com o dom de inspirar e liderar, mas para a maioria esse processo não é tão natural.

Só que liderança não é um presente divino ou uma herança genética. Na verdade, liderança é um conjunto de habilidades que qualquer pessoa pode adquirir e praticar.

O caminho não é fácil, mas com persistência e dedicação você pode se tornar um líder.

Se você quer ser um grande líder, separei aqui 13 dicas para que você inicie sua jornada. Vamos lá!

#1 Aprenda a lidar com as suas emoções

Já ouviu falar sobre inteligência emocional? É a capacidade que a pessoa tem de entender e administrar as próprias emoções. Além disso, é possível aprender a lidar com as emoções de outras pessoas.

Como líder, é essencial que você saiba trabalhar com calma e tenha clareza sobre suas emoções e sentimentos. Já imaginou descontar em um colaborador sua raiva ou frustração? Isso é péssimo para qualquer relacionamento.

Para criar uma relação saudável com seus colaboradores, é importante controlar as próprias emoções e frear os impulsos.

#2 Não adianta só teoria, tem que praticar

Nenhum curso, título ou formação acadêmica te farão líder. Você precisa desenvolver suas habilidades.

Como fazer isso? Sujando as mãos de terra!

Não adianta saber apenas a teoria, é preciso colocar a mão na terra, cavar, se sujar na lama… Só assim você vai entender como as coisas funcionam na prática.

Então trabalhe suas habilidades de liderança e aprenda o que dá certo ou não na sua empresa.

Estudar é importante, mas aplicar a teoria é essencial!

#3 Comunique-se de maneira clara e direta

Não basta querer que seus colaboradores cumpram as metas, é preciso comunicar isso de maneira clara e objetiva.

Converse com a sua equipe, exponha suas opiniões. Além disso, seja um bom ouvinte, preste atenção nas conversas.

Comunicação clara, direta e franca evita muitos problemas no ambiente de trabalho.

É chato quando um colaborador faz um relatório errado porque não entendeu a demanda ou quando atrasa a entrega porque a data não foi definida de maneira organizada.

#4 Errou? Então admita

Há quem pense que admitir um erro é sinal de fraqueza, mas isso não é verdade.

Aliás, fraqueza é não reconhecer os próprios erros. Sem contar a deslealdade com  a própria equipe.

Quanto mais honesto e aberto você for, mais as pessoas o respeitarão como líder.

Afinal de contas, todo mundo erra… Até mesmo o líder!

#5 Aprenda como identificar talentos

Um grande elemento de uma boa liderança é saber identificar as pessoas certas para o seu time.

Mas contratar grandes profissionais é apenas metade do jogo. Também é essencial entender como as pessoas de diferentes origens e habilidades podem trabalhar melhor em conjunto.

Cabe ao líder entender como cada peça do time trabalha melhor.

#6 Seja parte da equipe

Sim, o líder faz parte da equipe. Ele não está acima das pessoas, mas ao lado delas.

O bom líder é aquele que arregaça as mangas e trabalha junto. Ele sempre está disposto a ajudar, apoiar e orientar.

E para liderar com qualidade, é importante saber quais são as tarefas de cada colaborador, qual a importância do trabalho dele para a equipe e para a empresa.

#7 Dê o crédito a quem merece

É comum ouvir histórias de gestores que tomam o crédito pelo trabalho dos outros, mas os verdadeiros líderes são generosos com o crédito.

Eles sabem que qualquer grande conquista requer muitas pessoas e talentos.

Então se a sua equipe fizer um trabalho de destaque ou algum colaborador criar algo diferente, não meça esforços na hora de elogiar e dar os créditos.

Lembre-se: você faz parte dessa equipe! A vitória de um integrante da equipe também é sua.

#8 Seja um mentor

As pessoas estão interessadas em crescimento e desenvolvimento. Elas querem saber como podem fazer melhor e encontrar seu próprio caminho.

Como líder, seu trabalho é orientá-los e apoiá-los. Procure ajudar de maneira construtiva sempre.

Dê feedback sobre o trabalho e atitude de cada um dos seus colaboradores. Procure mostrar que você está atento ao trabalho de cada um.

Elogie quando for necessário! Se for preciso dar um feedback negativo, faça isso em particular.

#9 Invista na sua equipe. Dê atenção aos colaboradores

Como um bom líder você deve entender que seus colaboradores são essenciais para sua empresa. Então é muito importante cuidar deles.

Se você quiser vê-los felizes, engajados, leais e dedicados, dê atenção, invista no conhecimento e bem-estar de cada um.

Aqui no Klickpages, por exemplo, todo novo funcionário passa por um treinamento antes de começar a produzir. Ou seja, ninguém cai de paraquedas na empresa.

Que tal investir em cursos para os seus colaboradores? Você também pode fazer reuniões semanais para saber como cada um está se sentindo em relação às metas impostas.

Enfim, seus colaboradores trabalharão melhor se souberem que são importantes para empresa.

#10 Dê liberdade para sua equipe

Já ouviu falar em o microgerenciamento?

Basicamente, se trata de um dos maiores causadores de desmotivação, estresse, revolta, inibição de talento e desânimo dentro das empresas.

Justamente porque o microgerenciamento é um tipo de gestão em que o chefe, diretor ou gerente pratica um excessivo controle sobre sua equipe.

Desde que as pessoas saibam como fazer o trabalho corretamente, deixe o caminho livre. Dê liberdade e flexibilidade para os seus colaboradores.

Se você cria uma cultura em que todos têm metas para serem cumpridas em um prazo pré-determinado, não é necessário ficar no pé do seu funcionário o tempo todo.

#11 Divirta-se

Os negócios podem ser sérios, mas os melhores líderes sabem como gerar entusiasmo e diversão.

Eles são ótimos para criar uma cultura otimista e um ambiente entusiasmado – eles sabem que a diversão é importante quando as pessoas estão trabalhando duro.

O ambiente de trabalho não precisa ser chato. Sim, é possível trabalhar em um ambiente mais descontraído.

Como bom líder, você saberá mostrar para os seus colaboradores quando é o momento de descontrair e o momento de trabalhar sério.

#12 Delegue responsabilidades

A frase que resume esse tópico é: “Concentre-se naquilo que você é bom e delegue todo o resto”.

Vamos lá, nos tópicos anteriores eu já falei da importância de você recrutar as melhores pessoas para a sua equipe e, principalmente, de confiar nos integrantes do seu time.

Comece a delegar responsabilidades. Não concentre tudo em você. Aliás, isso é atitude de líder autocrático, lá das teorias clássicas. Vamos focar na liderança moderna!

Acredite, outras pessoas também conseguem fazer o que você faz. E digo mais: podem fazer melhor do que você, já que colocam a mão a na massa e sabem exatamente como as coisas funcionam.

#13 Confie e seja confiável

Este tópico está bem atrelado ao anterior. Se você delegou uma responsabilidade, confie na pessoa que recebeu a tarefa.

Ao confiar no colaborador, você passa uma mensagem de que acredita nas pessoas e pode contar com elas.

Com isso, a equipe sente que também pode confiar em você.

Potencialize o seu trabalho como líder

Como bom líder, você deve se preocupar tanto com a sua equipe quanto com os seus clientes. É preciso ter jogo de cintura.

Afinal de contas, não adianta ter uma equipe incrível e metas ousadas se você não buscar e engajar clientes.

A maneira mais eficiente de conquistar clientes no digital é transformar os visitantes da sua página em leads, ou seja, em pessoas interessadas no que você tem a oferecer.

Para ter sucesso na missão de conseguir o contato, você vai necessitar de uma landing page caprichada.

Não sabe como criar uma? Nessas horas, o Klickpages é o seu maior aliado.

Veja como é simples criar a sua landing page em apenas 3 passos:

  • Escolha seu modelo: veja as opções de alta conversão comprovada por testes.

  • Customize a página: feita a escolha, edite os textos, as cores e as imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.

  • Publique: tudo pronto? Por fim, é só publicar no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Conclusão

Bem, depois desse artigo, acredito que você já entendeu bem a diferença entre um simples chefe e um líder de verdade.

Ao longo desse texto, te mostrei os tipos de líder baseados na Teoria Clássica. Lembra quais são? Autocrático (o ditador), o Democrático (que ouve todo mundo) e o Liberal (que basicamente deixa cada um trabalhar do jeito que quer).

Você também aprendeu um pouco sobre Liderança Moderna. Nesse modelo, os líderes se preocupam com a equipe e, principalmente, com cada membro do time.

O líder moderno entende que precisa ser um exemplo para os seus colaboradores.

E para ajudar nessa tarefa para que você se torne um líder, separei 13 dicas certeiras.

Liderança não é dom divino ou herança genética. Talvez demore para que você desenvolva todas as habilidade de um grande líder, mas o importante é começar e entender que isso é essencial para você e sua equipe.

Coloque as mãos na terra! Não tenha medo de se sujar.

E para você, quais são as habilidades mais importantes de um líder? Você se inspira em algum líder? Comenta aqui embaixo.

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Juliana Amorim

Jornalista de formação e redatora de coração. Apaixonada por livros, revistas e jornais, meu único caminho era escrever. Já trabalhei como repórter, editora e apresentadora (de rádio, gente, não de TV) e, agora, faço parte do time de conteúdo do Klickpages. Adoro aprender e escrever sobre o universo do Marketing Digital e do Empreendedorismo. Tenho dois gatos lindos, adoro projetos de “do it yourself” e sou daquelas que viram a noite maratonando séries. Não dispenso uma boa conversa e simplesmente consigo transformar qualquer acontecimento bobo do meu dia em uma grande história.

Se você quiser ler outros conteúdos meus é só clicar aqui ;)