Engajamento: o termômetro da sua estratégia de marketing digital

Engajamento é como aquela brincadeira do “está quente, está frio”.

Você provavelmente brincou disso.

Eu não sei se você lembra, mas nessa brincadeira a pessoa tinha que procurar alguma coisa de olhos vendados.

E os outros participantes avisavam: está quente, para quem chegava perto do objetivo; está frio, para quem passava longe.

Quem faz isso pelo seu negócio é o engajamento.

Não que você esteja de olhos vendados. Não é isso.

O fato é que o engajamento te avisa se sua estratégia de marketing digital está quente ou está fria.

Ou seja, se você está perto ou longe de onde quer chegar com o seu negócio. Se você está no caminho certo. 

Porque o engajamento é a interação do seu público com você.

Os comentários, curtidas, compartilhamentos, em todos os canais de comunicação.

Nas redes sociais, e-mail, blog.

E a interação com o público é a melhor forma de você saber se seus clientes e prospectos estão satisfeitos com a experiência que tiveram com você.

Tudo pode acontecer em tempo real. O que torna a proximidade do público com sua marca muito maior.

Se você quer ver os números de curtidas, comentários, compartilhamentos e feedback positivo da sua marca lá no alto, precisa ler este artigo até o final.

Porque eu vou te mostrar como multiplicar o engajamento nos seus canais de comunicação, principalmente nas redes sociais.

Nas próximas linhas você vai ter todas as ferramentas na mão para alavancar seus resultados e aparar qualquer ponta que esteja solta na sua estratégia atual.

Não perca mais tempo.

O que é engajamento?

Engajamento remete a uma ação voluntária de participação em determinada atividade.

Ou seja, ele se materializa quando uma pessoa se envolve com algo por vontade própria.

O termo ganhou força de maneira proporcional ao avanço das redes sociais.

Nelas, o engajamento é definido como uma estratégia para se aproximar da audiência e interagir com ela.

Acontece quando, por exemplo, seguidores acompanham uma publicação, comentam, compartilham e a recomendam a outras pessoas na rede.

Essas são ações próprias de uma audiência engajada.

Mas para que esse cenário seja alcançado, você e sua marca precisam participar ativamente.

Afinal, não existe engajamento sem reconhecer a opinião do público, sem responder comentários e, principalmente, sem oferecer suporte.

Você precisa demonstrar atenção e cuidado.

Em outras palavras, sua marca não só pode, como deve ser humana.

O engajamento pode acontecer no próprio site, mas é nas redes sociais que ele se dá com maior frequência.

Com uma execução e gestão eficiente, o engajamento promove o crescimento e a lealdade dos clientes com a marca.

Não é a toa que as empresas que se concentram em incentivar o engajamento dos clientes estão mais focadas na criação de valor do que no aumento da receita de imediato.

Elas procuram oferecer algo mais significativo para seu público do que a venda propriamente dita.

E o que acontece a partir daí?

Promovem uma experiência de consumo excelente de ponta a ponta, conteúdo relevante ou suporte ao cliente em tempo real e de forma interativa.

Por que ele é importante?

Com consumidores cada vez mais informados e exigentes, seu produto ou serviço, sozinhos, podem não ter forças suficientes para garantir a venda.

Sua marca precisa ser reconhecida, aceita e procurada.

Ela necessita de boa reputação, de credibilidade e de autoridade no meio digital.

Seu público deve saber quem você é e o que você representa.

E com mais e mais usuários ativos a cada dia nas redes sociais, consumindo novidades a todo momento e interagindo em tempo real, você precisa encontrar uma maneira de se conectar com eles.

Nesse contexto, o conteúdo oferecido e o engajamento proporcionado são medidas cruciais nas redes sociais.

São a porta de entrada para o mundo dos seus clientes.

E isso vale para qualquer uma das principais redes sociais existentes, como veremos agora.

No Facebook

O Facebook é, de longe, a maior rede social utilizada pelos brasileiros.

Com mais de 100 milhões de usuários apenas no país, simplesmente não há como ignorar essa rede social.

A partir dessa informação, você já consegue perceber o potencial de prospecção e interação com seu público-alvo.

Para conseguir alcançar sua audiência e ser encontrado por ela, é preciso elaborar uma estratégia consistente de conteúdo de qualidade.

A grande aposta do momento está nos conteúdos em vídeos.

E na interação gerada a partir deles, é claro.

No Instagram

Com cerca de 50 milhões de usuários no Brasil, o Instagram ocupa o segundo lugar de rede social mais utilizada no país.

Por ser extremamente visual, a plataforma consegue captar a atenção e gerar uma interação com o público de uma forma mais leve e natural.

Hashtags, boomerangs, links patrocinados, menções, tudo isso desempenha um importante papel o engajamento com os seguidores.

Além disso, com a última grande atualização, o Insta Stories, as empresas podem contar com outra forte ferramenta para se aproximar com o público.

A partir dela, é possível postar vídeos dos bastidores de uma campanha, por exemplo.

No Twitter

Por ser uma plataforma de microblogging, o Twitter tem o poder de engajar os clientes com mensagens curtas e leves, acompanhadas de imagens, vídeos ou gifs.

As publicações podem ser “retweetadas” pelos usuários e alcançar cada vez mais pessoas.

Além disso, as hashtags podem chegar no Trending Topics, que funciona como um ranking dos termos mais usados e comentados no momento, o que aumenta e muito a visibilidade para um negócio.

No LinkedIn

De todas as redes sociais, o LinkedIn é aquela que tem uma cara mais séria.

Seu perfil é o de uma rede profissional, dentro do mais puro conceito de networking.

O engajamento nela é benéfico para as empresas, que podem usar o espaço dos grupos para interagir com o público.

É também vantajoso para os profissionais, que podem procurar vagas e conhecer melhor as empresas.

Como criar engajamento

Você sabe que precisa fomentar o engajamento da sua marca nas redes sociais, seja ela empresarial ou pessoal.

A questão é: como fazer isso?

Cada negócio é diferente e, portanto, seria difícil estabelecer um passo a passo único.

Então, é justamente pelo foco nas suas particularidades que você deve começar.

Quer entender melhor?

Observe as dicas abaixo e procure aplicá-las de acordo com a sua realidade.

1. Conheça o seu público-alvo

Quando falamos em conhecer o público, estamos nos referindo a ir além de apenas dados demográficos e relacionados a orientação sexual e idade.

É preciso conhecer a fundo seus clientes, o que incluiu seu comportamento, objetivos e necessidades.

Se você ainda não tem nenhuma ideia de quem é seu público-alvo, o que precisa ser feito é criar suas buyers personas.

Será durante esse processo que você irá identificar melhor sua audiência.

Basicamente, elas são representações fictícias e generalizadas de seus clientes ideais.

São fundamentais para guiar a criação de conteúdo, o desenvolvimento de produtos, acompanhamento de vendas, enfim, tudo o que se relaciona com a aquisição e retenção de clientes.

Mas como conseguir todas essas informações?

As buyers personas são criadas com base em estudos, pesquisas de satisfação e entrevistas, misturando tanto prospects quanto clientes reais.

Para começar a alimentar uma base de contatos com a qual você possa fazer esse trabalho, certifique-se de incluir campos no formulário das suas landing pages que capturem informações relevantes.

Por exemplo, se você trabalha no mercado B2B, no qual a venda é mais consultiva e passa por várias pessoas até a assinatura do contrato, inclua um campo que especifique o cargo que o respondente ocupa na empresa.

Assim, fica mais fácil filtrar os tomadores de decisão.

Com uma base de contatos em mãos, comece a entrevistar clientes e prospects, seja pessoalmente, por telefone ou email.

O objetivo é descobrir o que eles mais gostam sobre seus produtos ou serviços.

Além disso, não deixe de perguntar quais são seus hobbies, suas metas, os problemas que estão procurando resolver, onde consomem conteúdo, entre outros elementos importantes.

Neste outro artigo, você pode aprender mais sobre como criar uma buyer persona e utilizá-la em sua estratégia.

2. Esteja onde o seu público está

Durante o processo de criação das personas, você consegue identificar onde seu público consome conteúdo, quais fontes utiliza para isso e quais sites e blogs tem como referência.

E isso permite a você alcançá-lo com maior facilidade.

Outro ponto importante também é marcar presença nas redes sociais mais utilizadas pelo seu público e verificar como ele se comporta em cada uma delas.

Por exemplo, o LinkedIn talvez seja mais indicado para o mercado B2B, já que tem uma pegada mais profissional que o Instagram ou o Pinterest.

Essas, por sua vez, são plataformas que valorizam mais o aspecto visual.

3. Tenha uma estratégia ampla

É fato que a internet causou uma verdadeira revolução no comportamento do consumidor e permitiu um maior dinamismo nas interações entre clientes e marcas.

Porém, isso não descarta a necessidade de criar um planejamento em torno do conteúdo que será produzido e entregue à audiência.

Afinal, o conteúdo é a lenha na fogueira do engajamento.

Por isso, é preciso pensar de forma mais ampla sua estratégia.

Isso envolve sentar com sua equipe e definir elementos chave como tópicos e temas para o conteúdo, o tipo de abordagem, a linguagem, o formato da postagem (imagem, vídeo, gif), entre outros aspectos importantes.

4. Personalize o conteúdo

Como mencionamos no início, você precisa humanizar a sua marca, isto é, manter um tom informal e pessoal enquanto conversa com seus clientes para estreitar a relação com eles.

A personalização entra em jogo como uma das ferramentas mais úteis para uma variedade de estratégias de marketing digital, pois ajuda a segmentar os clientes em todas as etapas de sua jornada.

Quando se fala em engajamento, não é diferente.

Nada tente empurrar a mesma mensagem para todos.

Descubra como você pode personalizar e segmentar clientes de acordo com seus comportamentos, dados demográficos e necessidades.

E tire proveito disso.

Usando ofertas exclusivas, negócios personalizados e um conteúdo inteligente, que estimula os clientes a manterem contato, você também poderá aumentar o engajamento.

5. Se possível, fuga da linguagem tradicional

As pessoas já são expostas àquela famosa publicidade tradicional focada na venda praticamente o tempo todo.

A última coisa que elas querem, portanto, é serem algo de mensagens de publicidade ostensiva nas redes sociais também.

Por isso, é preciso adotar uma abordagem um pouco diferente e se certificar de usar uma linguagem mais leve, com um tom mais informal e descontraído.

É como se fosse mesmo uma pessoa publicando, e não uma marca.

6. Responda com agilidade e cordialidade

A partir do momento em que você cria um perfil para seu negócio, mais cedo ou mais tarde, os seguidores começarão a utilizar esse canal para se comunicar com você, dar um feedback sobre o produto, esclarecer alguma dúvida, entre outras necessidades.

O importante é que você procure responder todas essas interações, sejam elas positivas ou negativas.

E faça isso sempre de forma rápida e com cordialidade.

Afinal, as redes sociais também funcionam como uma extensão do seu serviço de atendimento ao cliente.

E todos sabemos que atendimento de qualidade é um fator decisivo para o sucesso de qualquer empresa.

7. Interaja com os usuários nas redes sociais

Não adianta simplesmente sentar e esperar que as pessoas comecem a comentar e interagir com seu conteúdo nas redes sociais.

Você precisa assumir o compromisso de ser proativo e fomentar conversas e discussões.

Interaja com outros usuários, comentando suas postagens e compartilhando seu conteúdo.

Quanto mais você se comunicar com os outros, fazendo isso de forma natural, melhor.

Com o tempo, serão eles que vão se comunicar com você, não concorda?

Ao se envolver em um nível mais próximo com seus clientes nas redes sociais, você acaba criando um relacionamento benéfico tanto para a empresa quanto para eles.

De um lado, os clientes irão se sentir valorizados pelo seu negócio.

Do outro, você pode obter um feedback importante para ajudá-lo a atacar oportunidades de melhoria na sua empresa.

8. Faça parte da comunidade

É preciso ter em mente que a arte do engajamento se resume a dar aos clientes uma oportunidade para o diálogo, tanto com a marca quanto entre si mesmos.

Ferramentas dentro da própria plataforma, como é o caso de grupos no Facebook e no LinkedIn, conseguem reunir pessoas com interesses comuns para que possam compartilhar experiências entre si.

O importante é se manter ativo e presente.

Você pode começar a conversa pedindo opiniões e insights, pesquisando as tendências e reunindo seus clientes nessas comunidades online de compartilhamento social.

9. Monitore as menções à sua marca

Também é preciso estar atento ao que as pessoas dizem sobre sua marca fora do perfil da empresa, como marcações no perfil próprio, alguma menção em um blog, etc.

O problema é como fazer isso, não é mesmo?

Afinal, são mais de 2 bilhões de usuários só no Facebook.

A tarefa de monitoramento é gigantesca, portanto.

Para ajudar você nessa missão, existem alguns softwares, como o Scup, que conseguem identificar, através de mecanismos próprios, sempre que sua marca for mencionada, dentro e fora do seu perfil.

Isso é bom para acompanhar as menções positivas, mas principalmente as negativas.

E por quê?

Porque exige uma reação tão rápida quanto eficaz.

Você precisa entrar em contato imediatamente com aquele cliente e buscar uma melhor solução para ambos, evitando que algo que comece pequeno se torne uma crise maior.

10. Mensure suas ações

Como toda estratégia de marketing, é importante acompanhar de perto o desempenho das suas ações nas redes sociais.

Dessa forma, você consegue identificar que tipo de conteúdo que mais desperta o interesse do público, quais ofertas geram mais conversão e até mesmo quais levaram mais visitantes para seu site.

Vale lembrar que, antes de medir suas ações, você precisa definir o que é sucesso para elas, isto é, os objetivos e as métricas que vão determinar se tudo está no caminho certo.

Comece a capturar leads hoje mesmo com o Klickpages

Quer tirar o melhor proveito possível de uma audiência engajada?

Então, comece a usar suas redes sociais para capturar leads.

Conforme conversa com o público nelas, não perca a chance de obter seu contato para, depois, promover abordagens mais direcionadas.

Seja qual for a ação, caprichar na landing page aumenta muito a chance de confirmar as conversões desejadas.

E, para isso, o Klickpages é a ferramenta ideal.

Confira os três passos para criar a sua:

  1. Escolha seu modelo: conheça opções de alta conversão comprovada por testes.

  2. Customize a página: feita a escolha, edite textos, cores e imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.

  3. Publique: por fim, é só publicar no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Conclusão

Engajamento diz respeito a se comunicar e mostrar aos seus clientes que você se preocupa com eles, seu tempo e seus interesses.

Neste artigo, você viu que essa é uma estratégia que precisa ser considerada em seu plano de marketing.

Agora, parta da teoria à prática.

Identifique as redes sociais mais utilizadas pelo seu público e fomente ações que mais combinam com o perfil de cada uma.

Comece atraindo e retendo a atenção da audiência com um tom de voz e linguagem adequados.

Faça isso enquanto a alimenta com conteúdo e atendimento de qualidade.

Afinal, o que você deseja e precisa é realmente criar lealdade no longo prazo.

Ao usar o marketing digital para atingir esse objetivo, tenha o auxílio do Klickpages e de suas fantásticas landing pages.

Conectar-se com seus potenciais clientes fica muito mais fácil

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Hugo Rocha é co-fundador da Ignição Digital e do Klickpages. Já atuou diretamente nos bastidores dos maiores lançamentos digitais do Brasil. Atualmente está a frente da equipe de tráfego e crescimento da Ignição Digital e Klickpages liderando pessoalmente mais de R$ 4 milhões de reais em investimento em tráfego nos últimos 12 meses com ROI acima de 300%.