O que é Branding, como fazer a gestão da sua marca e exemplos

O que é Branding, como fazer a gestão da sua marca e exemplos

Como você cuida do seu branding?

A atenção que a gestão de uma marca recebe é fundamental nos seus resultados.

As líderes de mercado sabem muito bem disso e é por essa razão que estão entre as suas favoritas.

Tal condição depende de apresentar autenticidade e, assim, se diferenciar dos concorrentes.

É algo que faz toda diferença quando o consumidor chega ao momento de tomar a decisão da compra.

Mas como ser a marca escolhida em um cenário cada vez mais competitivo?

Dar atenção total ao branding não é luxo, mas uma exigência do mercado.

Se você quer garantir um lugar especial na cabeça e no coração dos consumidores, este artigo pode ajudar.

Vamos explicar o que é branding, como funciona e trazer exemplos que vão lhe inspirar

Boa leitura!

O que é branding?

O que é branding?

Branding é um conjunto de ações estabelecidas para a construção de uma percepção positiva quanto à marca junto aos seus consumidores. Dessa forma, contempla todo o processo de gestão de marca (brand management), com o objetivo de aumentar a sua visibilidade.

Outro foco importante do branding que vale a pena ser destacado é o lugar que a marca busca ocupar através de suas ações.

Ele está situado não apenas na mente do consumidor, como também em seu coração, o que faz dela uma escolha óbvia tanto por aspectos racionais quanto emocionais.

Ao pensar em branding, você busca construir uma personalidade para a marca.

Para isso, leva em consideração os valores da empresa, seus colaboradores, o tom de voz, logomarca e as cores que utiliza na sua comunicação visual.

Tudo isso, isoladamente e em conjunto, deve ser utilizado de forma a despertar sensações e percepções, que podem ser conscientes ou não.

O resultado está na escolha pelo consumidor da sua empresa e do que ela oferece.

Vale ressaltar que essas conexões não acontecem da noite para o dia.

Ou seja, a estratégia costuma alcançar seus objetivos ao longo do tempo.

O que é marca?

O que é marca?

Os produtos são criados na fábrica. As marcas são criadas na mente.”

Essa é uma frase do designer Walter Landor que ajuda bastante a compreender o conceito de marca.

Isso porque, como mencionamos acima, a personalidade da marca não é construída com base em apenas um elemento específico, mas no conjunto de vários deles.

Ou seja, a marca é tudo aquilo que remete a você e o representa, seja uma característica física ou não.

É ela que torna o seu produto ou serviço exclusivo e especial, diferenciando-se dos concorrentes.

Por isso, podemos dizer que, quanto mais clara essa distinção, mais enraizada a marca estará na mente do seu público.

Lembrando que a marca também é aquilo que envolve a percepção do seu consumidor.

Portanto, você precisa conhecer bem sua marca para trabalhar de forma sútil seu branding – e não impor seus valores.

O que é buzz marketing?

O que é buzz marketing?

Buzz marketing, por sua vez, é a popular divulgação boca a boca.

Essa é uma estratégia que busca alcançar uma reação em cadeia às ações de propaganda de uma empresa.

E isso acontece quando o consumidor, espontaneamente, repassa uma mensagem positiva a outros.

Vale lembrar que, com o maior uso da internet como meio de comunicação e busca de informações, esse tipo de estratégia cresce em importância.

Cada consumidor se torna capaz de influenciar vários outros através de seus comentários em redes sociais, por exemplo.

Hoje, o buzz marketing se mostra muito mais efetivo para o branding do que quando a indicação de uma marca se restringia ao ambiente offline.

Qual a importância do branding?

Qual a importância do branding?

No atual cenário de alta competitividade entre as empresas, saber gerir sua marca é essencial.

É através dessa estratégia que se torna possível criar uma conexão emocional positiva com seus consumidores e demonstrar os diferenciais do seu produto ou serviço.

Para tirar proveito do branding, é preciso ir além de se posicionar no mercado.

Sua marca precisa ter personalidade e propósitos para criar identificação com o público.

Quando isso acontece e sua marca promove boas experiências para o consumidor, até a percepção de preço pode mudar.

Em uma pesquisa realizada pela Ana Couto Branding, 67% dos entrevistados disseram que pagam mais por um produto de uma marca que se conecte com eles a partir de valores comuns entre eles.

Veja, então, que o branding fortalece, cria presença, cria vínculos e valor para a sua marca.

Como fazer um excelente trabalho de branding?

Como fazer um excelente trabalho de branding?

A evolução da tecnologia atua em favor de uma estratégia de branding.

Com a forma como consumimos muda rápido, hoje, uma marca pode escolher canais personalizados e com menor custo para se relacionar com seu público.

Por isso, ao se pensar em branding, é preciso levar em consideração duas características principais: a sua identidade visual e suas estratégias.

Vamos entender melhor?

Identidade visual

Todas as formas de representação visual de uma marca (seu logo, a tipografia, um estilo de foto, fontes e cores) ajuda a criar uma identidade reconhecida pelo consumidor.

Logo, quanto mais alinhada ela for, mais provável e rápida será a associação na mente de quem busca opções de marcas.

Logo

O logo é um dos elementos mais facilmente gravados na mente do consumidor.

Por isso, ele também deve ser pensado de forma responsiva para as plataformas online.

Isso porque os formatos de arquivo utilizados na publicidade tradicional e impressa são diferentes dos usados para a web.

Certifique-se de analisar a aplicação da sua marca quanto à facilidade de leitura e entendimento em dispositivos móveis, como smartphones e tablets.

Manual da marca

Manual da marca

Construir um manual da marca é necessário para manter certa unidade e identificação nas suas campanhas publicitárias.

Ele serve como um guia e traz:

  • As cores que a marca pode utilizar
  • Os códigos que representam essas cores
  • Qual a fonte de texto utilizada
  • Como a fonte deve ser aplicada
  • Versões verticais e horizontais.

Unidade de estilo

Manter uma unidade de estilo é essencial para criar conexões e identificação entre suas peças publicitárias.

Antes de tudo, é preciso definir o estilo que você quer que a marca tenha.

Deve ser algo mais radical ou ter uma pegada mais leve?

Com cores mais escuras ou mais claras?

Procure exemplos de fotos que tenham uma mesma linha de raciocínio e de componentes visuais e, que sirvam de exemplo para o estilo que você quer adotar para a marca.

Dê atenção especial para essa fase, pois seu estilo comunicará muito da sua marca.

Estratégia

A equação é simples: a identidade visual é como você transmite os valores visuais da marca; já a estratégia é como você transmite o seu propósito.

Com as estratégia, as conexões criadas são muito mais fortes e profundas que as visuais.

Aqui, a identificação vai além do estilo adotado, demonstrando os valores da marca.

Personalidade da marca

Sua marca precisa ter uma personalidade própria para conseguir transmitir valores e dialogar de forma mais coerente com seu público.

Tente pensar nela como se fosse uma pessoa real.

Como você acha que ela seria? Quais suas qualidades? Que adjetivos ela teria? Quais seriam os seus defeitos?

Fazer esse tipo de análise facilita bastante na construção da marca.

Tom de voz

Tom de voz

É meio óbvio, mas precisa ser dito.

Para garantir uma boa comunicação, você precisa adequar a linguagem, tanto escrita quanto visual, ao seu público, às suas personas.

Vamos supor que seu público seja jovens e adolescentes.

Uma linguagem mais especializada talvez não seria a melhor forma de tratar essa audiência, certo?

Uma linguagem mais descontraída, até mesmo com gírias, pode ser mais eficiente nesse caso.

É interessante também saber quais são os termos específicos usados pelos seus clientes e incorporá-los na sua marca.

Isso mantém um tom mais casual nessa interação.

O bacana é fazer com que os consumidores pensem que estão conversando com um amigo.

É o contrário de uma empresa que só quer vender e não se preocupa com o que ele tem a dizer.

Canais

É preciso saber onde está o seu público e quais canais ele mais usa para poder transmitir sua mensagem de forma eficaz.

Não é necessário estar presente em todos os canais existentes, mas focar naqueles que terão um papel estratégico para o crescimento do seu negócio.

Porém, dois canais são essenciais nos dias de hoje: site e redes sociais.

Segundo a pesquisa Content Trends 2017, cerca de 84,7% dos entrevistados utilizam a busca orgânica no Google para encontrar conteúdos e informações.

Logo, ter um site e blog bem estruturados é essencial para se comunicar com o público.

As redes sociais são outra ferramenta potente, a exemplo do Facebook.

Hoje, ele é a maior comunidade online do mundo.

Portanto, criar uma fan page é ação obrigatória entre as estratégias de branding.

Conteúdo

A forma de fazer marketing tem mudado completamente na era digital.

Por isso, uma boa estratégia de conteúdo não ajuda somente sua marca a se destacar na busca, mas faz com que ela tenha visibilidade e ganhe autoridade no meio.

Para isso, ele precisa atender às necessidades das suas personas, ser útil e relevante.

Certifique-se de aplicar os conceitos de unidade visual definidos previamente.

Ou seja, seu conteúdo precisa ser personalizado com a identidade da marca em todos os canais e materiais.

As 11 diretrizes da gestão de marca

As 11 diretrizes da gestão de marca

Segundo Wally Olins, especialista na consultoria de marcas, gerenciar e construir o branding de uma empresa, seu planejamento e análise de estudos deve passar por onze etapas básicas.

Vamos conhecer mais sobre elas?

1ª: Os quatro vetores

São quatro os pontos principais a trabalhar para alcançar o sucesso no branding.

Confira só:

  • Entendimento do produto
  • Ambiente no qual o produto é vendido
  • Modo de se comunicar com os consumidores
  • Comportamento dos gestores da marca.

2ª: Arquitetura da Marca

Como se dá a estrutura da marca?

São três opções para isso:

  • Corporativa: segmento e atuação da empresa aparecem no nome e no design gráfico de forma integrada
  • Validada ou endorsed: se a empresa possui diferentes marcas, cada uma com sua própria identidade
  • Individualizada ou branded: há uma corporação gestora com marcas diferentes, de segmentação própria.

3ª: Marca inventada, reinventada ou mudança de nome

É preciso estabelecer se a marca é nova no mercado ou passa por um processo de transformação, o que exige reinventar o branding.

4ª: Qualidade do produto

Qualidade do produto

Aspecto a ser evidenciado da marca, não se relaciona somente a produtos, mas também a serviços.

5ª: O interior e exterior

Colaboradores devem crer nos valores da marca tanto quanto os consumidores.

6ª: Diferenciadores ou ideias centrais

Objetivo do branding e suas ações é criar uma identidade própria e se diferenciar dos concorrentes, para que marca inspire desejo de consumo.

7ª: Romper com o modelo

A diferenciação buscada depende de sair da zona de conforto e romper com as obviedades.

Inovação combina bem aqui.

8ª: Reduzir o risco/pesquisar

Reduzir o risco/pesquisar

Não há sucesso no branding sem pesquisa.

Isso inclui analisar o mercado, estudar seu público e identificar tendências.

É a estratégia ideal para lidar com os riscos e reduzi-los.

9ª: Promoção

Como o seu produto ou serviço será promovido?

É preciso focar em atingir o público de interesse.

10ª: Distribuição

Aqui, o estudo do mercado se aprofunda.

O compromisso está em conhecer o seu potencial e como atender à demanda, além de aspectos logísticos, já que nada pode comprometer a percepção da marca.

11ª: Coerência, Clareza e Congruência

Como etapa final, não se pode esquecer que a marca precisa ter definições bem claras quanto à sua missão, sua imagem, segmentação e posicionamento, além das personas.

Tudo precisa atender à cultura que ela divulga como identidade.

Exemplos

Exemplos

Bons exemplos de branding não faltam e servem de inspiração.

Selecionamos duas marcas que já estão muito bem consolidadas no mercado, lembrando que grande parte disso se dá pelo trabalho de branding desempenhado por elas.

Coca-Cola

Impossível falar de branding sem citar o exemplo mais clássico: a Coca Cola.

A imagem da marca está tão presente na história e no imaginário das pessoas que, se você encontrar um pedacinho do rótulo de uma garrafa de Coca-Cola, irá fazer uma ligação imediata com ela.

Além dessa identidade visual consolidada, a mensagem pregada também foi sempre a mesma: felicidade.

Isso fica evidente nas campanhas publicitárias, com frases como “abra a felicidade”.

Todo esse discurso de um mundo melhor, extremamente consistente e emotivo, conquista uma legião de fãs em todo o planeta

Para complementar, a marca também está ligada a causas sociais, principalmente em datas como o Natal (quem nunca viu o caminhão da Coca-Cola nessa época?) e eventos esportivos, como as Olimpíadas.

 

Red Bull

Red Bull

A Red Bull é um caso clássico de branding bem sucedido.

Já são muitos anos com o mesmo discurso (26 para ser mais exato) e isso já está bem claro na mente do consumidor.

Sua relação de longo prazo com os esportes radicais serviu para fortalecer e ilustrar o conceito central da marca “Red Bull te dá asas”.

Isso vende um estilo de vida enérgico e ativo, no qual tudo é possível.

Para acompanhar a tendência atual, hoje, a Red Bull é uma grande produtora de conteúdo.

Dessa forma, mantém a relação entre sensações e aventuras presente em toda a comunicação da marca na TV, redes sociais e também como patrocinadora de eventos esportivos.

Comece a capturar leads hoje mesmo com o Klickpages

Comece a capturar leads hoje mesmo com o Klickpages

Em toda a estratégia de marketing, não basta chegar ao público se não puder conduzi-lo até se tornar um cliente.

Muito dificilmente isso acontece num estalar de dedos.

Afinal, como lembramos, o branding depende de ações de médio a longo prazo.

A tarefa de conversar com seu público, ser notado e despertar nele o interesse pelo que oferece não é nada simples.

Felizmente, no meio digital, esse desafio é encarado com melhores resultados.

Se você ainda não utiliza seu site ou blog para capturar leads, está perdendo uma oportunidade.

Conforme conversa com o consumidor em artigos ou ao apresentar promoções, não perca a chance de obter seu contato para, depois, promover abordagens mais direcionadas.

Pode ser um convite para assinar uma newsletter, receber novidades por e-mail, baixar um e-book ou se inscrever em um curso gratuito.

Seja qual for a ação, caprichar na landing page aumenta muito a chance de confirmar as conversões desejadas.

E, para isso, o Klickpages é a ferramenta ideal.

Veja os três passos básicos para criar a sua:

  1. Escolha seu modelo: fique com uma das opções de alta conversão comprovada através de testes.
  2. Customize a página: realizada a escolha, o próximo passo é editar os textos, as cores e as imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.
  3. Publique: com tudo pronto, é só publicar no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Viu só como é fácil usar o Klickpages?

Conclusão

Conclusão

Você viu neste artigo que a percepção dos consumidores sobre a marca é um dos aspectos mais relevantes de uma empresa.

Encarar a concorrência não é fácil, mas com uma marca forte, você descomplica o processo.

É preciso se dedicar ao branding e à gestão inteligente da sua marca.

Agora, você tem informações suficientes para construir uma estratégia perfeita para isso.

Só não esqueça de considerar no seu plano de marketing ações para garantir que o cliente ingresse e seja conduzido pelo funil de vendas até que se torne um verdadeiro fã.

Conte com o Klickpages para estar na mente e no coração do seu público.

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Hugo Rocha é co-fundador da Ignição Digital e do Klickpages. Já atuou diretamente nos bastidores dos maiores lançamentos digitais do Brasil. Atualmente está a frente da equipe de tráfego e crescimento da Ignição Digital e Klickpages liderando pessoalmente mais de R$ 4 milhões de reais em investimento em tráfego nos últimos 12 meses com ROI acima de 300%.