Branded content: como gravar sua marca na cabeça da audiência com esses 5 passos simples

O que é Branded Content, como funciona, objetivos, cases e exemplos

Só leia este artigo até o final se você realmente quer gravar seu nome na cabeça da audiência. Porque hoje você terá acesso à melhor estratégia para conseguir isso: Branded Content   

É quando sua marca é a primeira coisa que vem na cabeça do público quando ele pensa sobre o mercado que você atua.

Tipo quando você se apaixona por alguém.

Se nunca passou por isso, é provável que passe algum dia.

Funciona mais ou menos assim: você fica tão empolgado com a pessoa que não consegue tirá-la da cabeça.

Da hora que você acorda até a hora que vai dormir, tem uma certeza: essa pessoa te deixa com borboletas no estômago.

É isso que uma boa estratégia de branded content faz por sua marca. Com ela, você consegue:

  • Criar uma conexão verdadeira e profunda com seu público;

  • Reforçar o posicionamento e os valores da sua marca;

  • Aumentar o seu valor no mercado.

O melhor? Tudo isso com apenas 5 passos simples e indispensáveis.

Nas próximas linhas, vou revelar em detalhes quais são esses 5 passos e como aplicar o branded content para não sair mais da cabeça da audiência.

Desde o primeiro passo, que é definir sua persona, até monitorar e colher os resultados da sua estratégia.

Você vai ver como o branded content é poderoso para o posicionamento de qualquer negócio no mercado.

Porque vou te mostrar exemplos de marcas que aplicaram branded content para fazer pessoas como eu e você se apaixonarem por elas  (e talvez você não tenha percebido isso).

Para ter acesso a todas essas informações, é só continuar lendo.

O que é branded content?

O que é branded content?

Branded content é uma estratégia dinâmica e flexível de divulgação. Isso ocorre a partir da da criação de conteúdo de qualidade e relevância relacionado à marca e seus valores, porém priorizando não só a informação como também o entretenimento em suas ações.

O termo vem do inglês e, em tradução livre, quer dizer algo como “conteúdo da marca”.

Para funcionar, é essencial que esse conteúdo aborde temas relacionados a ela, sobre os quais haja domínio completo.

A estratégia também se posiciona de forma diferente da publicidade tradicional.

Ao invés de buscar a interação com os consumidores por meio de propaganda, expõe as suas próprias opiniões e valores como forma de entretenimento.

Vale dizer ainda que existem diferentes canais e formatos em que o branded content pode ser desenvolvido. Inclusive, através de aplicativos.

Como ele funciona?

Como funciona o branded content?

Não é apenas de conteúdo que o branded content é feito.

Existem outros etapas do processo que precisam de atenção e planejamento.

Antes de começar a criar algo que vai ficar marcado na mente do seu consumidor, é preciso entender como tudo acontece na prática.

Basicamente, o sucesso dessa estratégia se dá com base em cinco fases principais.

Vamos conhecer cada uma delas agora.

1. Definição da persona

Antes de tudo, é preciso aprofundar a pesquisa e estudo sobre o seu público-alvo para a determinação de personas, as quais representam o seu perfil de cliente ideal.

Com os dados em mãos, você tem insights sobre as percepções dos consumidores, seus objetivos e seus desafios.

A partir daí, fica mais fácil oferecer um conteúdo que vai realmente ajudar o cliente em sua dificuldade.

2. Funil de vendas

Saber identificar se um possível cliente está conhecendo agora a sua empresa ou se já está apto para compra, por exemplo, facilita muito o processo.

Por isso, o segundo momento é compreender como funciona o funil de vendas do seu negócio.

Ou seja, as etapas da prospecção ao fechamento do negócio.

3. Produção do conteúdo

Como funciona branded content: produção do conteúdo

Agora que conhece a jornada de compra do cliente, é a hora de começar a produzir conteúdo qualificado e exclusivo para cada estágio do funil.

Quem está descobrindo agora a marca precisa ser abordado de forma diferente daquele consumidor que só precisa de uma boa oportunidade para comprar, por exemplo.

4. Distribuição

Com o conteúdo em mãos, é preciso identificar quais os melhores canais de distribuição para ele.

Ou seja, como a marca vai chegar até ele.

Se você fez bem o dever de casa na etapa de definição das personas, saberá reconhecer as plataformas mais utilizadas por elas.

5. Monitoramento

Por fim, mas não menos importante, após o conteúdo ir ao ar, é o momento de acompanhar os resultados.

O retorno do investimento está relacionado à reação de cada persona aos conteúdos ofertados, o que nem sempre é fácil de medir no branded content.

Vale lembrar que cada etapa necessita de atenção e planejamento para que tudo funcione de forma integrada.

Por que fazer branded content?

Por que fazer branded content?

Em tempos de aumento no consumo de conteúdo pela internet e via smartphones, a dinâmica mudou e o usuário se tornou mais exigente.

Ele decide o que quer consumir, quando e por onde fazer isso.

Para acompanhar essa evolução, o marketing precisou adaptar o seu olhar.

Se antes o foco das marcas era apenas no produto, agora, é necessário olhar também para esse novo consumidor.

Por isso, a produção de conteúdo relevante é parte fundamental de um contexto no qual as marcas querem estar mais presentes na vida do consumidor.

Agora, é o usuário que controla totalmente a sua experiência online, seleciona o que lhe interessa e descarta o restante.

Logo, propagandas que não apresentam nenhum benefício pessoal, que não são percebidas como vantagem e que visam apenas a venda são facilmente ignoradas e relegadas a segundo plano.

É por isso que você precisa fazer branded content.

Não entendeu ainda?

Um dos seus pontos fortes é, justamente, a possibilidade de conhecer mais de perto a jornada do consumidor.

Ele é atraído pela identificação que teve com os valores da marca, aumentando as chances de criar um relacionamento sólido e duradouro.

Assim, com o conteúdo alinhado aos seus próprios valores, a marca inspira confiança e obtém melhores resultados em vendas.

Para reforçar, uma estatística sempre ajuda.

Uma pesquisa produzida pelo IPG Media Lab e pela Syracuse University para a Forbes, mostrou que 56% das pessoas tendem a considerar a compra de anunciantes que as impactam através de branded content.

Não dá mesmo para desconsiderar essa estratégia, não é mesmo?

Objetivos do branded content

Objetivos do branded content

Como você já deve ter percebido, o objetivo central do branded content não é conduzir o usuário à venda, embora isso possa se dar de maneira indireta.

O foco principal está em divertir o consumidor e, assim, envolvê-lo e aproximá-lo da marca.

Por isso, também é conhecido como branded entertainment – em português, entretenimento de marca.

Mas será que vale a pena investir em uma estratégia cujo objetivo não é gerar mais vendas?

Vale, sim.

Basta observar a mesma pesquisa citada há pouco, que mostrou que 43% dos consumidores tendem a se lembrar espontaneamente de campanhas de conteúdo de marca.

Ou seja, esse tipo de conteúdo faz com que as pessoas lembrem da sua marca.

E isso acontece, muitas vezes, quando surge uma necessidade de consumo, seja do próprio consumidor ou de uma pessoa a ele ligada.

Uma marca como a Coca-Cola, por exemplo, não faz ações como as famosas campanhas de Natal gritando aos quatro ventos “compre nosso refrigerante”.

Ela não precisa dizer ao consumidor o que fazer, pois é nessa marca que ele pensa quando a necessidade de beber refrigerante surge.

E isso acontece porque o trabalho de branded content da marca é muito bem feito.

Perceba que o foco do conteúdo produzido não tem a intenção de convencer o consumidor a tomar uma decisão, mas sim criar uma conexão com ele.

Vale ainda ressaltar que é uma excelente forma da marca definir ou até mesmo reforçar seu posicionamento a fim de aumentar seu valor no mercado.

Qual a diferença entre branded content e marketing de conteúdo?

Qual a diferença entre branded content e marketing de conteúdo?

Branded content não é um sinônimo para marketing de conteúdo.

Essa é uma confusão comum, pois são estratégias bastante parecidas.

A principal diferença é que, no marketing de conteúdo, o processo de produção do conteúdo é focado em conduzir as pessoas a alguma ação.

Pode ser solicitar uma demonstração, encaminhar um orçamento, fechar uma venda, por exemplo, sempre com o objetivo de gerar receita direta para a empresa.

Já no branded content, o foco está no posicionamento da marca.

O objetivo é deixar a lembrança sobre ela gravada na mente e no coração dos clientes.

A partir do momento em que a sua audiência cria um sentimento de confiança na marca, ela passa a fazer marketing boca a boca para as pessoas próximas, gerando várias oportunidades de vendas indiretas.

Outro ponto que difere as duas estratégias é que, no branded content, os conteúdos são elaborados para fazer sentido dentro de um contexto específico e temporário.

É algo bastante semelhante com o modelo de campanha da publicidade tradicional.

Também por isso, a sua execução quase sempre cabe a uma agência contratada para isso.

Depende de uma produção mais complexa com a qual raras empresas conseguem se envolver diretamente, seja por questões de tempo, de planejamento ou mesmo conhecimento e estrutura para tanto.

Já no no marketing de conteúdo, é viável desenvolver um trabalho internamente, pois lida basicamente com informações, o que diminui possíveis gastos.

Muitas vezes, é a própria empresa que planeja e executa a sua estratégia de marketing de conteúdo, como através de um blog e artigos otimizados com técnicas de SEO.

Como produzir?

Como produzir branded content?

Seja qual for o formato de conteúdo, mencionar a marca ou o produto muitas vezes pode acabar tendo um efeito contrário, sendo visto como publicidade tradicional.

Para que a estratégia gere uma conexão emocional com a audiência, ela precisa contar uma história, algo muito próximo do que você faz no storytelling.

É muito importante que, para isso, seja priorizada a participação de consumidores reais, o que ajuda a promover o envolvimento desejado.

Um bom exemplo é o da campanha Retratos da Real Beleza, produzida pela Dove, que você confere neste vídeo.

A ideia era relativamente simples, mas se revelou muito eficaz.

As mulheres descreviam a si mesmas, enquanto um desenhista fazia seu retrato falado.

Logo em seguida, outra pessoa a descrevia e o artista fazia um novo desenho.

Ao final, os dois retratos eram comparados e ficava claro que a percepção da outra pessoa sobre a mulher era sempre mais positiva e alegre.

Nesse exemplo, o produto nem chegou a ser inserido na narrativa e esse é o grande trunfo de uma campanha de branded content.

Afinal, mesmo assim, ela atingiu um ponto de incômodo para muitas mulheres: a sua aparência.

Mostrar como os padrões de beleza impostos pela sociedade podem ser prejudiciais para a autoestima feminina sem tentar forçar o produto foi o grande trunfo da campanha.

Veja, então, que ter uma história muito legal não basta se ficar a sensação de que tudo aquilo só foi feito com a intenção de vender algo.

Essa é a grande sacada do branded content para engajar os clientes.

Fazendo branded content em 5 passos

Se produzir conteúdo sem deixar escancarada a ideia de venda é um desafio para você, as cinco dicas a seguir devem ajudar.

Qual imagem transmitir?

Defina bem seus valores e posicionamento para transmitir claramente a mensagem que você deseja passar através do branded content.

Você pode querer mostrar como sua marca se preocupa com sustentabilidade, como faz a Natura, por exemplo, vai depender do nicho de mercado.

Com quem seu conteúdo conversa?

Crie sua persona e tente descobrir quais tipos de conteúdo ela costuma compartilhar.

Verifique também se os interesses dela se conectam de alguma forma com a sua marca.

Lembre que o foco é produzir conteúdos que irão despertar o interesse em você.

Em quem se inspirar?

Busque referências em canais de mídia que já fazem algo em termos de conteúdo e inserindo marcas em contextos narrativos.

A indústria dos filmes e da TV fazem isso com frequência e eficiência.

Quem serão os personagens?

Seu conteúdo precisa ter uma prova real.

Por isso, deixe que os próprios clientes contem suas histórias.

Como o conteúdo será acessado?

Aposte em diferentes formatos de mídia para contar sua história e também invista em canais de distribuição variados.

Isso aumenta o alcance da mensagem.

Cases e exemplos de branded content

Cases e exemplos de branded content

Já falamos sobre o case da Dove, mas há muito mais bons exemplos de estratégias bem elaboradas de branded content.

Vamos citar mais duas agora. Certamente, são uma ótima fonte de inspiração.

The Hire – BMW

Podemos dizer que o conceito de branded content recebeu um upgrade com a série The Hire, produzida pela BMW entre 2001 e 2002.

Foram oito curtas-metragens dirigidos por diretores diferentes, sempre com o ator Clive Owen e os carros da BMW.

Outros famosos também participaram dos curtas, contracenando com Owen em diversas situações.

O mais interessante é que as as características dos carros eram evidenciadas no roteiro de forma natural.

Cada veículo utilizado acabou sendo um personagem na história, mas nunca o seu protagonista.

A série foi realmente um divisor de águas no assunto, pois promoveu seu conteúdo de uma forma totalmente inédita.

Isso ocorreu ao contar uma história envolvente, levando as pessoas a pular as barreiras tecnológicas da época para conseguirem acessar o conteúdo.

Veja neste link.

SnackHack – Oreo

A fabricante do biscoito Oreo também acertou em cheio na sua estratégia de branded content.

A grande sacada da marca foi justamente utilizar um tipo de conteúdo que os millennials (nascidos entre 1980 e 2000) vêm inundando a internet há algum tempo.

Foram produzidos curtas mostrando receitas inusitadas que alguns clientes da marca já costumavam fazer utilizando o biscoito.

Além disso, foi organizado um evento para provar que aquelas receitas eram reais e não um vídeo qualquer.

Veja neste link.

Comece a capturar leads hoje mesmo com o Klickpages

Comece a capturar leads hoje mesmo com o Klickpages

Qualquer que seja a sua estratégia digital, seja na promoção de um vídeo, na criação de um site ou blog ou na oferta de um material rico para download, há um objetivo em comum: capturar leads.

Conforme se relaciona com o consumidor, não dá para perder a chance de obter seu contato para, depois, promover abordagens mais direcionadas ao que ele necessita.

E não importa qual for a ação, caprichar na landing page aumenta muito a chance de confirmar as conversões desejadas.

Para isso, o Klickpages é a ferramenta ideal.

Confira os três passos básicos para criar a sua:

  1. Escolha seu modelo: conheça as opções de alta conversão comprovada através de testes.

  2. Customize a página: feita a escolha, é só editar os textos, as cores e as imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.

  3. Publique: está tudo pronto? Então, é só publicar no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Conclusão

Conclusão: o que é branded content

Neste artigo, você aprendeu o que é branded content e como usá-lo para o sucesso da sua estratégia de marketing.

Quando uma marca deseja mostrar o seu valor e se posicionar de forma permanente na mente do público, essa é a abordagem perfeita.

Não se trata de abandonar as outras frentes de trabalho, como o marketing de conteúdo, mas sim complementar os objetivos.

Agora, você tem todas as informações que precisa para começar o seu plano de marketing e estabelecer as ações que vão garantir o envolvimento dos usuários.

Resta só definir qual história contar, fazer isso com excelência e complementar com uma landing page poderosa.

Encante seus clientes e se torne inesquecível!

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Hugo Rocha é co-fundador da Ignição Digital e do Klickpages. Já atuou diretamente nos bastidores dos maiores lançamentos digitais do Brasil. Atualmente está a frente da equipe de tráfego e crescimento da Ignição Digital e Klickpages liderando pessoalmente mais de R$ 4 milhões de reais em investimento em tráfego nos últimos 12 meses com ROI acima de 300%.