13 dicas para melhorar a concentração e produtividade no trabalho

13 dicas para melhorar a concentração e produtividade no trabalho

Se você tem dificuldades de concentração, quero propor um trato.

A partir daqui, até a última linha deste artigo, você vai se manter focado na leitura, sem fazer qualquer outra coisa.

Não vai ser nenhum sacrifício, garanto, e ainda vai passar bem rapidinho.

Mas o mais legal da experiência é que você vai descobrir que consegue, que é possível, que tem como manter o foco e concentração, seja nos estudos, no trabalho ou em qualquer outra tarefa.

Quer apostar?

Quando chegar ao final, você fala comigo nos comentários e conta se esse papo de concentração mental, agora, já não parece mais de acordo com a sua realidade.

Aceita o desafio? Então, vamos começar com as 13 dicas fantásticas para você se manter focado e alcançar maior produtividade.

Boa leitura!

1. Elimine a bagunça e o desconforto

“Ah, esse papo de desorganização é uma bobagem. Eu me entendo muito bem com a minha bagunça.”

Muita gente pensa assim. Muita mesmo.

Mas essa não passa de uma armadilha mental que você mesmo cria.

Afinal, ao repetir que está tudo bem em meio ao caos, você não precisa fazer nada para mudar. É bastante cômodo, claro.

Só que a bagunça atrapalha o funcionamento do cérebro.

Isso acontece, em primeiro lugar, porque gera um esforço adicional para se localizar em meio ao caos, para encontrar o que você precisa.

Em segundo, no mínimo, gera distrações que tiram o seu foco daquilo que realmente importa.

Veja como uma página na internet.

Não é por acaso que se recomenda que ela tenha um layout limpo e atrativo aos olhos.

É muito ruim entrar em um site poluído visualmente, no qual você não encontra o que quer e ainda tem seus olhos atraídos para conteúdos desinteressantes.

Agora, transfira essa realidade para a sua mesa de trabalho.

Tem a caneca com a foto da filha, o remédio que você não pode esquecer de tomar, um copo de café que ficou ali da semana passada, as contas da semana que virá (e da anterior também), um mouse que estragou, mas você não se livrou dele ainda, enfim.

No meio disso tudo, há um papel importante com os dados de um cliente que você não consegue achar.

São muitos elementos visuais, a maioria desnecessários, que ficam mandando mensagens permanentes ao seu cérebro, prejudicando a concentração naquilo que interessa.

Que tal começar eliminando essa bagunça toda?

2. Elabore listas de atividades

Elabore listas de atividades

Criar um check list com as suas tarefas é, talvez, a melhor dica que posso dar a você.

Porque ela tem relação com muitas outras, a começar pela própria bagunça, que acabei de destacar.

Uma lista de atividades representa um esforço para colocar ordem na sua vida, seja pessoal ou profissional.

Ela permite definir prioridades, estabelecer uma agenda diária e mensal e aproveitar melhor o tempo.

Faça o teste para tirar a dúvida.

Você vai ver que esse papo de check list não é bobagem, não.

Se você é daqueles que faz hora extra e nunca tem tempo para nada, esse é um exercício que vai mudar sua vida.

Para começar, é só listar tudo o que tem para fazer. Tudo mesmo.

Eu recomendo que inicie pelo dia de hoje, um passo de cada vez.

Conforme a coisa funciona, você vai elaborar um check list semanal e, quem sabe, uma previsão mensal também.

Não há limites para a boa organização.

3. Defina prioridades

Você precisa saber o que é mais importante e urgente, o que deve fazer primeiro.

Se começa o dia checando e-mails, ligando para um cliente ou redigindo um documento.

Encontrando a sua prioridade, fica mais fácil se concentrar nela, pois você vai saber que todo o resto pode ficar para depois.

Assim, se realmente não foi possível dar conta de tudo ao final do dia, aquilo que não fez não era exatamente prioritário.

Pronto: você pode colocar a cabeça no travesseiro descansado, sem qualquer ansiedade pelo dia seguinte.

E o mais legal é que existem ferramentas para priorizar tarefas.

Eu gosto muito da Matriz GUT, que é bem fácil de aplicar no dia a dia.

Dê uma olhada neste outro artigo, no qual eu explico melhor como ela funciona.

4. Divida sua jornada de trabalho em fatias

Divida sua jornada de trabalho em fatias

A quantidade de informações com as quais lidamos hoje em dia é absurda.

Ainda que você se desligue por completo do mundo lá fora, a jornada de trabalho, em sua essência, é desgastante.

Episódios de cansaço mental são comuns – e tão ou mais agressivos do que o cansaço físico.

É por isso que você precisa gerenciar o tempo de modo saudável.

Não é produtivo, por exemplo, realizar seis ou oito horas de jornada sem interrupções.

Chega um momento em que você precisa relaxar.

Quanto mais cansados estamos, mais dificuldades temos de manter a concentração nas nossas tarefas.

É algo intuitivo até procurar por distrações para aliviar a cabeça.

Só que elas atrapalham a produtividade, como você já sabe.

Ao fatiar a sua jornada, prevendo algumas paradas maiores e menores em meio às atividades, você dá ao seu cérebro e ao seu corpo a oportunidade de descansar e, em seguida, retomar a tarefa com foco total nela.

Já ouviu falar sobre a técnica Pomodoro?

Basicamente, consiste em dividir o trabalho em períodos de 25 minutos, com cinco minutos de pausa entre eles.

Na verdade, você até pode adaptar o método, proposto pelo italiano Francesco Cirillo, mas é importante que se permita realizar essas pausas revigorantes.

Faça o teste. Vai valer a pena.

5. Tenha metas

Fica muito difícil manter a concentração se você não sabe por que está fazendo algo.

Aliás, dizer que “faço porque é preciso” ou “porque o chefe pediu” não são respostas aceitáveis.

Quando você definiu prioridades, algumas etapas atrás, certamente levou em conta a importância da tarefa.

E a considerou importante por quê?

Esse é o ponto onde quero chegar.

Quando perseguimos uma meta, um objetivo, isso nos ajuda a manter o foco nas ações que levam até ela.

Por exemplo, você precisa priorizar a entrega de um relatório, pois ele é parte importante do projeto de expansão da empresa.

Veja que contribuir para esse projeto é um fator de grande motivação, uma ótima razão para trabalhar de maneira concentrada.

Vale também para a vida pessoal.

Supondo que você trabalhe como autônomo, a entrega de um serviço representa aquele dinheirinho na conta para viajar com a esposa, trocar de carro ou dar entrada em um imóvel, por exemplo.

Então, trabalhe com metas. Isso vai ajudar a superar possíveis dificuldades de concentração.

6. Durma o suficiente

Durma o suficiente

A ciência tem dado verdadeiros puxões de orelha em quem dorme pouco.

Se você pesquisar sobre o tema, vai encontrar uma extensa relação de pesquisas que associam o sono insuficiente, e a má qualidade dele, a problemas de concentração.

A revista científica Nature, por exemplo, compara os efeitos de dormir pouco aos da embriaguez.

Já outra pesquisa foi ainda mais longe: noites ruins de sono matam neurônios.

Mas o que seria dormir o suficiente?

Cada indivíduo tem suas próprias necessidades, mas, se você seguir aquela dica básica de oito horas por noite, vai estar muito próximo do ideal.

E, cá entre nós, se você se organizar, não procrastinar e ter as suas tarefas diárias bem definidas, não é uma meta difícil de alcançar.

Fora que esse comportamento favorece um círculo virtuoso: você dorme bem, trabalha melhor no outro dia, se mostra mais produtivo, conclui suas tarefas a tempo e consegue dormir no horário correto.

7. Tome cuidado com as redes sociais

As redes sociais são ótimas como estratégia de marketing, mas inimigas da boa produtividade no trabalho.

Pode parecer irresistível, mas é preciso não ceder à tentação de checar seu Facebook, Instagram ou Twitter a todo o momento.

Cada vez que você faz isso, tira o foco da atividade que estava desenvolvendo e acaba levando mais tempo para retomar a concentração nela.

Mas se fosse só isso, não seria tão grave.

Conforme você se envolve com aquilo que vê, menos concentrado volta às tarefas de rotina.

Tome como exemplo o fenômeno das eleições de 2018 no Brasil e seus debates quentíssimos nas redes sociais.

Se você resolve defender seu candidato e entra em uma discussão nessas plataformas, muito dificilmente vai fechar a página poucos minutos depois de abrir.

É impossível não ler os comentários e dar o seu pitaco também.

Além disso, sai dessa experiência emocionalmente alterado, talvez irritado com o que leu, a ponto de não mais conseguir focar no que deveria fazer.

E tem mais.

Até mesmo fora do horário de trabalho, é preciso colocar limites nas redes sociais.

Estudos sugerem que quem não resiste a uma olhadinha antes de dormir acaba prejudicando o sono.

E dormir pouco, como falei no tópico anterior, é péssimo para quem já enfrenta dificuldades de concentração.

8. Desligue ou tire o celular de perto

Desligue ou tire o celular de perto

Não adianta você corrigir o hábito de checar as redes sociais se mantiver o celular por perto.

Afinal, o que vai acontecer é que ele vai lembrar você o tempo todo de que há novidades para ver.

Os smartphones modernos vão do céu ao inferno. Eles são ótimos e terríveis pelas mesmas razões.

Sabem quais são os seus assuntos preferidos e enviam notificações avisando que “há uma nova história” sobre o tema para você ler.

Vibram e emitem sons a cada publicação interessante que identificam em suas redes sociais.

Fazem o mesmo quando chega uma mensagem no WhatsApp, este um grande vilão do foco e concentração.

Veja que tudo isso pode ser positivo, pois permite a você não se desligar do mundo, nem dos assuntos que gosta.

Mas é preciso estabelecer momentos para conferir seu celular.

A melhor dica que posso dar é inserir o aparelho em alguma de suas breves pausas do método Pomodoro.

Só é preciso ter a determinação necessária para que sejam breves mesmo.

O ideal, inclusive, é que não recorra ao smartphone em cada parada.

Conforme você pratica esse exercício, vai ver que não precisa ser tão dependente assim do aparelho.

Seu dia não vai ficar mais nublado por isso.

9. Faça exercícios

Esta dica é bem interessante, pois há duas formas de se exercitar que ajudam na concentração.

Falo de atividades que movimentam o corpo e a mente.

Vamos começar pela neuróbica, a ginástica do cérebro.

Há desafios simples, como contar de 1 a 100 sem parar. Depois, de 100 a 1, em uma contagem regressiva.

Dá também para recorrer à tecnologia na hora de testar a capacidade de foco.

Existem aplicativos que colocam o cérebro para trabalhar, como Sudoku e Peak.

Vale também fazer exercícios de respiração e meditar, o que é próprio do mindfulness, a busca pela atenção plena.

Já como atividade física, reserve ao menos três dias da semana para se mexer.

Funciona muito bem para controlar a ansiedade e reduzir o estresse, que são reconhecidos como grandes inimigos da concentração.

Vale praticar caminhada, jogar tênis, fazer yoga, lutar judô ou o que melhor combinar com o seu estilo.

Organize a sua agenda e insira esses momentos nela.

Apenas 15 minutos por dia já produzem um efeito cognitivo positivo nas pessoas.

Então, não há desculpa para ficar parado.

10. Evite pular refeições

Evite pular refeições

“Preciso terminar esta tarefa antes de almoçar, não importa quanto tempo ainda leve.”

Esse tipo de pensamento já passou pela cabeça?

Se sim, tenho algo a dizer: você se autossabotou.

A ideia mágica de pular refeições para concluir uma determinada atividade simplesmente não dá certo.

Na prática, você vai levar mais tempo para terminar (ou seja, será menos produtivo) e ainda vai prejudicar a sua saúde.

Eu não sei você, mas acho uma péssima ideia trabalhar com fome.

Imagino o estômago reclamando e isso atrapalhando o foco naquilo que tenho que fazer.

E tem ainda a questão nutricional.

Fale com um profissional da área e ele dirá a você que precisa de energia para manter o foco – e que essa energia depende de se alimentar bem.

Você não precisa parar tudo para fazer um banquete no almoço, outro no meio da manhã e mais um no meio da tarde.

Só não trabalhe com fome.

Inclusive, uma barrinha de cereal e um suco são uma boa ideia para se alimentar em uma das pausas do Pomodoro.

11. Ouça música ou use protetor de ouvido

Tem gente que diz não se importar com sons ao redor, mas imagino que isso tenha relação com a atividade que desenvolve.

Para aquilo que exige concentração, o silêncio (ou algo perto disso) é o melhor companheiro.

Afinal, você não seria capaz de produzir um texto no meio de um pregão da bolsa de valores, certo?

Se você usar um protetor de ouvido, vai conseguir abafar bastante os ruídos externos.

Pode parecer um pouco antipático aos colegas, mas é só explicar e eles vão entender.

Além disso, a ideia de ouvir uma boa música também agrada.

Você pode montar uma playlist que ofereça uma sensação de bem-estar.

Por mais que você goste de um sertanejo meloso ou de um metal pesado, não parecem boas escolhas para se concentrar no trabalho.

Vale pesquisar no YouTube, por exemplo, por músicas para trabalhar e relaxar.

Você vai encontrar desde canções conhecidas até sons instrumentais e da natureza.

Antes de dizer que não gosta, faça o teste.

Funciona mesmo!

12. Faça uma coisa de cada vez, até o fim

Faça uma coisa de cada vez, até o fim

Esta é uma dica bastante objetiva, mas não menos importante.

Começar uma tarefa e terminá-la antes de partir para a outra é uma das melhores estratégias para se manter concentrado.

Como já falei antes, o processo de retomada do foco é bem complicado.

Vamos tomar como exemplo este próprio artigo. Se, enquanto escrevo, eu parar para atender o telefone, responder um e-mail ou falar com um colega, vou desperdiçar minutos preciosos para o meu dia.

Pode parecer que não, mas cada parada consome muito mais do que o relógio marca.

É a tal da retomada, que nunca é automática.

13. Trabalhe na mesa e não na cama

Para terminar, se você é adepto do home-office, prepare na casa um ambiente minimamente profissional.

É muito importante ter um local específico para o trabalho, para onde você se dirige todos os dias, como se fosse uma peça separada da casa, a sede da sua empresa.

Usar o notebook na cama ou no sofá vai contra tudo aquilo que você precisa para se concentrar melhor.

E nada de ir trabalhar de pijama, ok?

Crie landing pages para capturar leads com o Klickpages

Crie landing pages para capturar leads com o Klickpages

Antes de concluir este artigo, quero deixar mais uma dica especial para quem tem ou gerencia uma estratégia de marketing digital.

Nesse caso, seu desafio é capturar leads, os quais podem vir a se tornar clientes no futuro.

A sugestão, então, é que faça isso a partir do seu site, blog ou redes sociais.

É só criar uma landing page e oferecer, a partir dela, o download de um material rico, como e-book, infográfico ou inscrição em um webinar.

Não sabe como fazer?

Use o Klickpages e tenha a melhor landing page em apenas três passos:

  1. Escolha o modelo: veja opções de alta conversão comprovada por testes.

  2. Customize a página: edite textos, cores e imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.

  3. Publique: publique no próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Conclusão

Conclusão melhorar concentração e produtividade

Então, se sente melhor preparado para manter o foco e a concentração nas suas atividades?

A recomendação é que coloque em prática cada uma das dicas que conferiu neste artigo.

A mudança não acontece do dia para a noite, mas precisa começar de alguma forma.

E se você também tem uma boa sugestão para melhorar a concentração e ser mais produtivo no trabalho, comenta aqui embaixo.

Será um prazer a gente continuar essa conversa.

 

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Hugo Rocha

Hugo Rocha é co-fundador da Ignição Digital e do Klickpages. Já atuou diretamente nos bastidores dos maiores lançamentos digitais do Brasil. Atualmente está a frente da equipe de tráfego e crescimento da Ignição Digital e Klickpages liderando pessoalmente mais de R$ 4 milhões de reais em investimento em tráfego nos últimos 12 meses com ROI acima de 300%.

Se você quiser ler outros conteúdos meus é só clicar aqui ;)