Marketing Flywheel: descubra por que o método de captação de clientes que você provavelmente usa está ultrapassado

Marketing Flywheel: conheça o substituto do funil de vendas

Tem coisas na vida que está tudo bem você continuar com o tradicional e não seguir as tendências. Mas o marketing flywheel não é uma delas.

Pensa comigo.

Está tudo bem usar um relógio de ponteiro ou um Apple Watch de última geração. Se o seu objetivo é olhar as horas, os dois vão entregar o resultado esperado.

Você pode optar por um fone de ouvido bluetooth ou usar um com fio, de acordo com a sua preferência, e continuará escutando a sua música do mesmo jeito.

Agora quando se trata do marketing do seu negócio, você não pode se dar ao luxo de permanecer no tradicional.

Porque os seus concorrentes não vão. Eles vão seguir as tendências, o que tem saído de novo e tem funcionado.

Se você ficar parado, deixando para implementar depois, corre um sério risco de ficar para trás.

Isso significa perder vendas, não captar tantos clientes quanto poderia, deixar de fidelizar consumidores

E, no final das contas, tudo isso se resume a menos dinheiro no caixa da sua empresa.

Eu estou te contando tudo isso pelo seguinte.

Você deve ter ouvido falar em funil de vendas (aqui no blog do KP, a gente já escreveu sobre isso) e provavelmente usa essa estratégia no seu negócio.

A parada é que, como eu vou explicar neste artigo, esse modelo de captação de clientes ficou ultrapassado.

Ele não é mais tão eficiente quanto era antes. O que não quer dizer que ele parou de funcionar completamente.

Mas atualmente existe um modelo melhor e capaz de trazer mais resultados para o seu negócio: o marketing flywheel.

E é sobre isso que eu falo neste artigo. 

Continua comigo até o final que você vai ver:

  • o que é o marketing flywheel;

  • quais são as etapas;

  • quais as diferenças entre o flywheel e o funil de vendas;

  • e como implementar o flywheel.

Mas, primeiro, se você ainda não conhece, eu vou te explicar…

O que é o funil de vendas?

O que é o funil de vendas?

O funil de vendas é um modelo que identifica as etapas de conversão desde o primeiro contato da pessoa com a empresa até o momento que ela se torna um cliente.

Ele é representado por uma pirâmide invertida. Isso quer dizer um triângulo com a base virada para cima.

Na parte superior, a mais larga, é onde está o público geral, ou seja, a maior parcela dos consumidores.

Já no fundo do funil, a área menor, estão os clientes, as pessoas que de fato fecharam uma compra.

A ideia desse modelo é que o público precisa passar pelas etapas que vão do topo ao fundo do funil para se converterem em clientes.

O problema é que para que o seu negócio continue crescendo e conquistando cada vez mais consumidores, você precisa aumentar a quantidade de pessoas que entram no funil.

Só que com o mercado digital cada vez mais competitivo, a tendência é que fique cada vez mais caro fazer isso.

Esse é um dos motivos que desencadeou a mudança para o marketing flywheel e eu te falo mais sobre isso agora.

Por que a mudança do funil de vendas para o marketing flywheel?

Por que a mudança do funil de vendas para o marketing flywheel?

Como eu acabei de te falar, um dos maiores problemas com o modelo em funil de vendas é que para aumentar o número final de clientes, é necessário aumentar a quantidade de pessoas que entram no topo.

O que pode custar caro, porque o investimento para conquistar um novo cliente é 5 vezes maior do que para manter um antigo.

E é aí que entra o segundo motivo pelo qual o funil se tornou ultrapassado.

Se você reparou na estrutura desse modelo, o resultado final dele é o cliente. 

Isso significa que uma vez que uma pessoa efetua uma compra, ela não está mais envolvida no funil, não tem uma próxima etapa pela qual ela deve passar para chegar até a fidelização.

Esse modelo não considera como os atuais consumidores do seu negócio podem ajudá-lo a crescer.

E, para ser bem sincera, essa é uma perda muito grande para a sua empresa. 

Pois clientes fiéis podem se tornar embaixadores da sua marca, pessoas que não só divulgam, mas convencem outras a comprarem também. Seja por meio da prova social ou do marketing de referência.

E, por isso, foi proposto um novo modelo, que é o marketing flywheel. Mas…

O que é o marketing flywheel?

O que é o marketing flywheel?

“Flywheel” é um termo que o marketing pegou emprestado da física. 

Para a disciplina que estuda energia, matéria, fenômenos óticos e por aí vai… O flywheel é uma espécie de roda que acumula energia cinética.

O que quer dizer que quanto mais ela gira, mais energia ela tem para manter o movimento sem que seja necessário aplicar um novo impulso.

Num flywheel com atrito zero, o movimento seria perpétuo, já que não haveria nenhuma força de resistência para parar o movimento.

O termo apareceu relacionado ao marketing pela primeira vez, em 2001, no livro “Good to Great” escrito por Jim Collins.

A ideia defendida pelo autor é que, no início, para fazer o flywheel do seu negócio girar você vai precisar de mais esforço.

Porém, conforme você for acumulando a energia de clientes fiéis, ficará cada vez mais fácil conquistar novos consumidores.

Ou seja, as pessoas que compraram seu produto ou serviço são utilizadas como combustível para aumentar as suas vendas.

Assim, a tendência é que o seu negócio passe a gerar resultados cada vez maiores ao longo do tempo.

Mas como é que funciona esse modelo na prática? Ele é dividido em 3 etapas que eu te explico agora.

Quais são as etapas do marketing flywheel?

Diferente do funil de vendas, o flywheel é representado por um círculo onde o cliente está no centro.

Isso significa que todas as etapas desse modelo ocorrem em torno do consumidor final, conforme a imagem abaixo.

Quais são as etapas do marketing flywheel?

Fonte: Hubspot

Nas próximas linhas, eu te explico o que acontece dentro de cada uma das etapas. Começando por…

Atrair

O objetivo aqui é dar o primeiro passo para começar um relacionamento com o seu potencial cliente, ou seja, chamar a atenção dele.

A melhor forma de fazer isso é com conteúdo de valor voltado especificamente para o público que você quer atrair.

Envolver

Depois que o potencial cliente já descobriu o seu negócio, é hora de levar o relacionamento para o próximo nível.

Aqui pode ser, por exemplo, conquistar o endereço de e-mail dele para manter um contato mais próximo, oferecer conteúdos com soluções para o problema que o seu prospecto está enfrentando.

A ideia é aproximar cada vez mais o potencial cliente da sua marca até que ele faça uma compra. 

Encantar

O trabalho do seu negócio não termina depois que a venda é realizada. Talvez aqui entre uma das etapas mais importantes do flywheel que vai garantir um impulso contínuo.

Ofereça uma experiência incrível para os usuários do seu produto. 

Isso envolve ter um suporte de qualidade, incentivar as pessoas a alcançarem de fato a transformação que você vende.

Por exemplo, se é um curso de emagrecimento, ajude seus clientes a atingirem esse objetivo até o final do final do programa.

E também não deixe de estimular seus consumidores a se tornarem embaixadores da sua marca.

Se você utiliza o funil de vendas, já deve ter percebido pelas etapas que eu te mostrei, algumas diferenças entre os dois modelos.

Mas agora eu vou me aprofundar nesse assunto.

Quais as diferenças entre o flywheel e o funil de vendas?

Quais as diferenças entre o flywheel e o funil de vendas?

Fonte: Hubspot

Além das etapas, as ideias principais que sustentam o flywheel e o funil de vendas são diferentes.

Enquanto o primeiro está focado na criação de relacionamentos, o segundo é voltado para fechar vendas.

Isso gera 3 diferenças principais entre os dois modelos: 

1. Consumidor como um input ou um output

No funil de vendas, o cliente é o resultado de um processo de conversão bem executado. 

Já no flywheel, ele não é só o resultado, como também a energia que mantém a roda girando e, assim, fazendo o negócio crescer cada vez mais.

2. Processo contínuo

No funil, quando uma pessoa realiza uma compra a jornada dela acaba, ou seja, a empresa não continua envolvendo esse cliente.

Já no flywheel, o processo não termina após a venda, ele é contínuo para garantir a…

3. Fidelização do cliente

O resultado final do funil é o cliente; o do flywheel é a fidelização.

O que tem como consequência pessoas que se tornam embaixadores da sua marca e divulgam o seu produto ou serviço por você.

Conquistando, assim, novos consumidores para sua empresa.

Como implementar o marketing flywheel

Como implementar o marketing flywheel

Se você chegou até aqui com vontade implantar o flywheel de marketing no seu negócio ou substituir o seu funil por ele…

Se liga nas próximas linhas, porque eu vou te explicar passo a passo o que você deve fazer.

1. Defina as métricas

A primeira coisa que você deve fazer é escolher quais serão as métricas que você utilizará para monitorar cada uma das etapas do flywheel.

Elas devem estar diretamente ligadas ao objetivo de cada fase do processo.

Por exemplo, na etapa de atração você pode monitorar a quantidade de tráfego gerada para o seu blog ou a taxa de cliques nos seus anúncios.

Na fase de envolvimento, considere quantas pessoas se tornaram leads, ou seja, deixaram o endereço de e-mail em troca de uma recompensa (ebook, whitepaper, webinar) ou quantos downloads gratuitos foram realizados da versão de teste da sua ferramenta.

2. Aumente o encantamento

O segundo passo é identificar formas que você pode oferecer uma experiência incrível, que supere as expectativas do seu cliente.

Uma das formas de fazer isso é o overdelivery, isso quer dizer entregar mais que o prometido. Por exemplo, um módulo extra do seu curso ou um plantão de dúvidas especial.

3. Reduza o atrito

E, por último, descubra quais são os pontos da sua estratégia que estão gerando atrito, ou seja, causando uma experiência ruim para o usuário.

Escutar as reclamações e críticas do seu público é uma forma excelente para identificar o que você pode melhorar no seu negócio.

Lembre-se de que um flywheel com atrito zero pode se manter em movimento para sempre. 

Então, quanto mais você conseguir reduzir esses pontos que causam uma experiência ruim, mais energia você vai conservar para conquistar novos clientes.

Como reduzir um dos principais pontos de atrito para aumentar suas conversões

Como reduzir um dos principais pontos de atrito para aumentar suas conversões

Antes de finalizar este artigo, eu não poderia deixar de te dar essa dica final.

Um dos pontos mais cruciais no relacionamento do seu negócio com os potenciais clientes é a página de captura.

Eu estou te falando isso, porque é nesse momento que você consegue um dos ativos mais importantes para o seu negócio:

O endereço de e-mail do seu potencial cliente.

A caixa de entrada é um espaço onde o usuário tem menos distrações do que nas redes sociais, por exemplo.

Ou seja, você tem mais chances de prender a atenção dele e pode ter uma conversa mais aprofundada, na qual você pode nutrir e educar seu público sobre a necessidade e os benefícios do seu produto ou serviço.

Só que é o seguinte. Uma página de captura mal feita, sem uma recompensa atrativa ou uma CTA clara pode acabar se tornando um ponto de atrito na sua estratégia.

Isso porque se você não oferecer uma boa experiência na hora de conquistar o e-mail dos seus potenciais clientes, as chances são que eles não vão te passar essa forma de contato, além de possivelmente criar uma impressão ruim do seu negócio.

O que pode prejudicar o desempenho das etapas de envolvimento e encantamento.

Agora, se você não sabe como criar páginas de captura de alta conversão, fica tranquilo que o Klickpages pode ser o seu maior aliado.

Ele é uma ferramenta de criação de landing pages simples e intuitiva de usar. Basta seguir esses 3 passos para ter suas páginas publicadas:

  1. Escolha seu modelo: conheça opções de alta conversão comprovadas por testes.

  2. Divirta-se customizando a página: edite textos, cores e imagens, além de ocultar elementos que você não queira.

  3. Publique: com tudo pronto é só publicar no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Conclusão

Marketing Flywheek - conclusão

Neste artigo, você viu por que o marketing flywheel é uma tendência que você não deve deixar para seguir depois.

Esse modelo já chegou chegando com tudo para substituir o funil de vendas, que tem se tornado cada vez mais ultrapassado com as mudanças no marketing digital.

O flywheel é uma estratégia que coloca o cliente no centro e o usa como combustível para conquistar e fidelizar novos consumidores da sua marca.

Ele é dividido em três etapas que são: atrair, envolver e encantar.

Esse é um processo contínuo e cíclico, ou seja, mesmo depois de fechar a venda, você mantém contato com os seus clientes e continua buscando novas formas de tornar ainda melhor a experiência deles com o seu produto ou serviço.

Para implementar esse modelo no seu negócio, você deve seguir 3 passos, que são: definir as métricas de acompanhamento, aumentar o encantamento e reduzir o atrito.

Você já tinha ouvido falar do marketing flywheel ou usa no seu negócio? Me conta aqui nos resultados o que você achou dessa estratégia! 😉

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Angela de Oliveira

Meu nome é Angela, mas algumas pessoas me chamam de Angel. Faço parte do time de conteúdo do Klickpages e sou apaixonada por tecnologia e marketing. Uma das minhas coisas favoritas é falar sobre redes sociais e anúncios. Além disso, sou especialista em informações aleatórias (você sabia que o Alaska está mais perto da Rússia do que Brasília de Goiânia? Pois é...), fã de country americano e louca em esportes. Acompanho de tudo, mas meus favoritos são Fórmula 1 e futebol, inclusive assisto a jogos mesmo quando o meu time (Palmeiras <3) não está em campo. Ah, eu acredito que música de natal deveria tocar o ano inteiro e Christmas Peaceful Piano está entre as 3 playlists mais tocadas no meu Spotify.

Se você quiser ler outros conteúdos meus é só clicar aqui ;)