Marketing de Afiliados: se combinar direitinho, todo mundo ganha

Marketing de Afiliados: se combinar direitinho, todo mundo ganha

Em um marketing de afiliados bem feito, absolutamente ninguém sai perdendo.

Pode parecer algo ousado demais de se falar, mas é isso mesmo.

Não é à toa que 81% das marcas aproveitam o poder do marketing de afiliados no Estados Unidos, e que a tendência seja esse número aumentar ao longo dos anos.

Principalmente porque o princípio dessa estratégia de marketing é justamente a parceria.

Para você entender como isso acontece, vou te dar um exemplo.

Eu não sei se você já passou por um processo de mudança de casa. Mas atualmente eu estou passando por toda essa trabalheira que é mudar de endereço.

E, nesse processo, eu tive que tomar muitas decisões. Uma delas foi: fazer ou não toda a mudança por conta própria, sem ajuda de uma empresa especializada.

Cheguei a pensar nessa opção para economizar um dinheirinho e cheguei a conclusão de que, sim, eu poderia muito bem fazer sozinha. Só eu e uma caminhonete.

Seria bem mais trabalhoso e provavelmente demoraria muito mais tempo. Mas sei que eu conseguiria atingir o objetivo final, que é mudar os meus móveis de uma casa para outra.

Só que aí eu me imaginei levantando sozinha o meu sofá, a geladeira, a cama…

E aí eu voltei atrás nessa decisão, até porque eu cansei só de pensar no cansaço extremo!

O lance é que existem pessoas que manjam disso muito mais do que eu. As empresas especializadas em mudanças podem agilizar e facilitar todo esse processo para mim.

E por que não chamá-los?

É um investimento? É. Mas, pensando bem, vale a pena o dinheiro investido.

E, nesse caso, os dois lados saem ganhando: eu consigo uma ajuda para atingir o meu objetivo mais rápido e eles ganham para fazer o que eles sabem fazer, que é a mudança.

Pois é. Esse é o princípio fundamental do marketing de afiliados. É o tipo de parceira que você pode ter no seu negócio.

Pensa bem: o objetivo principal, que é vender, pode muito bem ser feito pelo próprio empreendedor ou empresa responsável pelo produto ou serviço.

Mas contar com a ajuda de uma pessoa que tem tudo a ver com seu nicho, que tem uma audiência qualificada e que sabe divulgar bem a sua marca pode fazer toda a diferença para vender ainda mais!

E a pessoa que divulga ainda ganha uma comissão para fazer o que sabe fazer de melhor: que é justamente divulgar a sua marca.

Ou seja, é aquela máxima: se combinar direitinho, todo mundo ganha. 😉

Então, se você quer saber como ter outras pessoas vendendo o seu produto por você, aumentar a sua escalabilidade, e conquistar pessoas que não estariam no seu radar normalmente…

É só continuar comigo até a última linha. Porque eu vou te mostrar:

  • O que é marketing de afiliados

  • Como funciona

  • Quais são os tipos de divulgação e seus modelos de comissão

  • Os principais canais para divulgar seu produto ou serviço

  • As vantagens e desvantagens

  • E o passo a passo para você começar no marketing de afiliados (seja como produtor ou como afiliado).

Além disso, eu vou dar 7 dicas imperdíveis para você ganhar dinheiro hoje mesmo com essa estratégia.

Então, vem comigo!

O que é Marketing de Afiliados?

O que é Marketing de Afiliados?

O Marketing de Afiliados é um tipo de marketing com o objetivo de ampliar os canais de comunicação de uma marca com o consumidor.

Sabe quando aquele influenciador digital que você segue faz uma publicação citando alguma marca, testando produtos ou indicando serviços que eles testaram e aprovaram?

Pois é.

Eu mesma sigo uma youtuber que sempre faz um vídeo sobre os livros lidos no mês, dá sua opinião e indica os seus favoritos. Nessa mesma publicação, ela já deixa um link direcionando direto para a página de vendas na Amazon, a qual ela é afiliada.

Assim, quando a pessoa clica e realiza a compra, não é só Amazon que recebe dinheiro com a venda. Essa youtuber também ganha uma porcentagem em cima disso.

É basicamente assim que funciona o marketing de afiliados.

A ideia é alcançar um público muito maior através de uma parceria entre empreendedores (ou empresas) e pessoas que estejam dispostas a divulgar o seu produto ou serviço em troca de uma comissão combinada entre os dois.

Inclusive, esse modelo foi criado em 1996 pela própria Amazon, que lançou o Amazon Associates, serviço para quem quer divulgar os produtos disponíveis na loja e que ficou conhecido como o primeiro programa de afiliados existente.

Ele existe até hoje e é um dos principais responsáveis pelo crescimento da gigante Amazon no mercado, já que milhares de pessoas promovem seus produtos e recebem porcentagem pela venda.

No quadro geral de um marketing de afiliados bem feito, existem 4 peças principais:

  • Produtor ou anunciante: aquele que expõe o seu produto ou serviço para ser anunciado por afiliados;

  • Afiliado: a pessoa que indica um produto ou serviço;

  • Programa de afiliados: uma rede ou plataforma que faz a ponte entre afiliado e produtor, facilita comunicação, pagamentos e garantias combinadas entre os dois;

  • Cliente: quem recebe esse conteúdo, compra a ideia e se beneficia do produto ou serviço oferecido.

Vou explicar melhor cada um deles daqui a pouco.

O que você precisa saber agora é que essa forma de divulgação de marca pode ser uma mão na roda e, exatamente por isso, é uma estratégia que só tende a crescer.

Nos Estados Unidos, por exemplo, os gastos com marketing de afiliados crescem 10,1% ao ano e, até 2020, deve chegar ao valor de  6,8 bilhões de dólares investidos.

Justamente por se tratar de uma excelente alternativa para pessoas que querem monetizar os seus canais de comunicação, desejam trabalhar de casa ou queiram investir em vendas pela internet.

Além de ser mais uma forma dos produtores aumentarem o alcance e divulgação dos seus produtos online.

Se for pensar bem, é uma verdadeira via de "mão tripla", já que:

  • Afiliados conseguem ganhar dinheiro com seus respectivos blogs, sites e redes sociais e não tem todo o trabalho de criar um produto do zero; 

  • Produtores diversificam seus canais de distribuição, atingem um público muito mais amplo e, consequentemente, aumentam suas vendas.

  • Clientes passam a ter mais informações sobre produtos e serviços que podem interessar e podem decidir com mais confiança sobre suas compras.

E, claro, pode gerar excelentes resultados quando feito corretamente.

Agora, olha só como essa estratégia funciona.

Como funciona o marketing de afiliados?

Como funciona o marketing de afiliados?

Como eu te falei lá em cima, quando se trata de marketing de afiliados, existem vários lados da mesma moeda a serem analisados.

Para isso, você precisa entender como essa estratégia funciona para cada um dos agentes desse processo.

Olha só.

Produtor

O produtor é o responsável pelo produto ou serviço e o disponibiliza para venda. Pode ser também o criador, o vendedor, a marca, o revendedor ou uma grande empresa.

Essa pessoa (ou empresa) tem como objetivo principal a venda do seu produto ou serviço e, para isso, precisa divulgá-lo a fim de alcançar o maior número possível de potenciais clientes.

Para potencializar essa divulgação ou lançamento e impulsionar suas vendas, o produtor tem a opção de buscar uma plataforma ou rede de afiliados.

Assim, ele tem a chance de aumentar sua cartela de vendas, a escalabilidade do seu negócio e ganhar muito mais dinheiro sem precisar investir tanto em anúncios.

E ainda pode ser bem mais efetivo, já que cada dia mais os clientes na internet estão mais qualificados e exigentes, e os afiliados promovem uma abordagem mais próxima e direcionada.

Afiliado

Essa é a pessoa que divulga o produto ou serviço parceiro. É onde o marketing essencialmente acontece.

O afiliado (também conhecido como editor) promove a marca parceira e ganha uma comissão a partir do momento em que as pessoas realmente compram o produto graças ao seu marketing.

Uma das grandes vantagens aqui é que ele tem a capacidade de alcançar um público totalmente diferente que até então pode não estar no radar do produtor.

Além de divulgar o produto nas redes sociais, é muito comum que os afiliados trabalhem com a criação de conteúdos de blogs, usando de estratégias do inbound marketing para conquistar leads e convertê-los em vendas.

Para saber quantas conversões foram geradas pelo afiliado, um link personalizado é utilizado nos conteúdos ou nas páginas de vendas utilizadas por ele.

Cliente

O cliente é a parte central disso tudo. É ele quem faz todo o sistema de afiliados girar.

Afinal, sem vendas não há nenhuma renda para compartilhar e muito menos comissão para receber.

E esse é o grupo de pessoas que, de fato, passam de leads para clientes. A resposta deles impacta toda a estratégia desenvolvida pelos afiliados.

O consumidor é a preocupação principal, seja na hora do afiliado escolher o melhor canal para divulgar seu conteúdo ou para decidir ser transparente sobre fazer parte de um sistema de marketing de afiliados e receber incentivos financeiros, ou não.

Rede

A rede funciona como uma ponte entre o afiliado e o comerciante, desde o controle de pagamento até a entrega do produto, trazendo mais seriedade para o sistema como um todo.

Mesmo não sendo obrigatório, muitas vezes o produtor lança o seu produto em uma plataforma ou programa de afiliados, e o afiliado precisa entrar nesse sistema para conseguir promover a marca.

A rede (tanto plataforma, quanto programa de afiliados), então, serve de base de dados de muitos produtos, dos quais o afiliado pode escolher qual ele quer promover.

E aí o processo funciona mais ou menos assim:

  1. produtor lança um produto (ou serviço);

  2. afiliado divulga o produto em seus canais;

  3. cliente clica e realiza a compra;

  4. o link da venda é rastreado;

  5. produtor recebe o dinheiro da venda;

  6. afiliado recebe comissão pela venda.

E, como qualquer outra estratégia dentro do marketing digital, o segredo do sucesso está em fazer certo e de maneira consistente.

O processo que eu acabei de descrever rapidamente tem o foco em vendas, por exemplo. Mas existem outros objetivos que podem ser alcançados com o marketing de afiliados, que você vai ver agora.

Tipos de divulgação e seus modelos de comissão

Tipos de divulgação e seus modelos de comissão

Se engana quem pensa que marketing de afiliados é voltado só à venda do produto ou serviço em questão.

Na verdade, essa estratégia também pode servir para aquisição de contatos ou mesmo outros tipos de ações.

Quem promove uma marca dentro de um programa de afiliado é recompensado de acordo com o objetivo previamente combinado com a empresa ou empreendedor anunciante (o produtor).

Pode ser por clique, ação, lead, mil impressões, formulário ou venda.

Cabe ao produtor decidir qual deles é mais adequado para o seu produto e para os seus objetivos de negócio.

O lance aqui é ter clareza sobre o acordo feito, para evitar desentendimentos futuros na parceria, além de ser um contrato bom para as duas partes.  

Dá uma olhada nas opções:

Custo por clique (CPC)

O afiliado é remunerado por clique, ou seja, ele ganha toda vez que alguém clicar no banner, pop-up, ou qualquer publicidade que estiver em exibição no seu blog, site ou redes sociais.

Nesse caso, a remuneração do afiliado dependerá diretamente do desempenho da campanha do anunciante no seu espaço.

Custo por ação (CPA)

O afiliado recebe se os usuários clicarem na publicidade e realizarem alguma ação na página de destino do anúncio.

Pode ser realizar um cadastro, solicitar um orçamento, baixar ebook, se inscrever em webinário ou fazer uma compra.

Nesses casos, não basta veicular a publicidade, o afiliado terá que utilizar a sua influência para falar sobre produto e convencer sua audiência de que aquela oferta é confiável.

Ou seja, se esse for o modelo escolhido, é fundamental caprichar na CTA (call to action).

Custo por mil impressões (CPM)

Aqui, o produtor ou anunciante paga um valor fixo para o afiliado, que recebe quando o banner publicitário alcança mil visualizações.

Funciona assim: sempre que um usuário acessa o seu blog, ele gera um pageview (visualização) e, consequentemente, uma impressão do banner publicitário.

Logo, o número de impressões é equivalente à quantidade de pageviews do blog, partindo do pressuposto de que quem navega em uma página já está sendo impactado pela publicidade que está ali.

Isso, claro, se você considerar que os banners estão em posições privilegiadas em todas as páginas, de forma que todas as visitas automaticamente geram visualizações.

Aí o custo por mil impressões acaba sendo uma opção muito mais interessante para os afiliados que costumam ter muitos acessos recorrentes na sua página.

Porque assim ele é pago sempre, sem precisar depender de quantos visitantes chegam a clicar no banner.

Custo por formulário (CPF)

O que o afiliado tem que buscar aqui é que o seu visitante se inscreva em um determinado formulário, seja simples ou complexo.

Com esse tipo de divulgação, o produtor consegue mais pessoas na sua lista de cadastros e o afiliado ganha independente se o usuário em questão chegou ou não a se tornar um cliente da empresa.

Se a pessoa preencher o formulário, o afiliado já ganha.

Agora, existe outra modalidade que é quando você realmente garante sua lead, que é o…

Custo por lead válida (CPL)

A validação das leads é o pulo do gato aqui.

O desafio do afiliado, nesse caso, é realmente despertar o interesse do público a respeito do produto ou serviço, porque, além de preencher um formulário e fornecer seus dados e seu email, por exemplo, a pessoa precisa confirmar essa inscrição.

Ela precisa ir no email dela e clicar em um segundo link que comprova que ela realmente está disposta a ouvir mais sobre o que determinada marca tem a oferecer.

Esse é ótimo para quem tem como objetivo principal ter leads mais quentes para o negócio.

Custo por venda (CPV)

O custo por venda é a melhor opção para o pequeno empreendedor, pois nesse caso você só investe o seu dinheiro quando, de fato, o afiliado gera vendas para a sua empresa.

Para conseguir mensurar a quantidade de vendas feitas através da parceria, são gerados links diferenciados pela plataforma para cada um dos afiliados.

Isso permite que as comissões sejam calculadas e processadas automaticamente na hora da compra.

Pronto! Sabendo isso, é só escolher a opção que faça mais sentido para você e para a sua estratégia de marketing digital.

E, independente do tipo de programa e do modelo de comissão escolhido, é importante que as duas partes estabeleçam um contrato onde todas as condições fiquem realmente claras.

Isso garante que ninguém sairá prejudicado nessa história. 😉

Principais canais utilizados no marketing de afiliados

Principais canais utilizados no marketing de afiliados

Existem algumas práticas comuns para garantir que seu público esteja envolvido e seja receptivo à compra de produtos promovidos.

Mas nem todos os afiliados anunciam os produtos da mesma maneira.

Na verdade, existem vários canais de marketing diferentes que podem alavancar as vendas. Eu separei aqui os principais para você ver qual o melhor para a sua estratégia:

Site ou blog

A principal vantagem de ter um site ou blog é a versatilidade, que possibilita uma maior criatividade e liberdade editorial.

Dá para preparar um material com a cara e a linguagem do público-alvo.

Diferente das redes sociais, por exemplo, que têm um layout fixo e, em alguns casos, até mesmo com limitações de espaço, de formatos ou de caracteres.

Com as estratégias e ferramentas de SEO corretas, é possível ainda ter uma boa posição nos mecanismos de pesquisa, como o Google, de forma totalmente orgânica.

Ou seja, mais tráfego e visibilidade para sua página sem precisar gastar mais com isso, e ainda aumenta suas chances de conversão.

Além disso, ter um site ou um blog é ótimo para variar nos artifícios visuais e escritos para persuadir seus leitores, e ainda reforçar sua credibilidade e autoridade naquele assunto.

Redes sociais

As principais redes sociais utilizadas com a finalidade de divulgar produtos e serviços são Facebook, Twitter, Instagram e Youtube.

Todos eles são canais que podem trazer resultados expressivos em vendas, desde que sejam utilizados de forma correta.

Se você quer saber como ter melhores desempenhos nas suas campanhas das redes sociais, dá uma olhada nesses artigos que eu separei:

Influenciadores

Os influenciadores digitais são pessoas que tem a capacidade de influenciar as decisões de compra de uma parcela da sociedade, dependendo dos nichos nos quais atuam.

Logo, são excelentes para fechar parcerias dentro de uma estratégia de marketing de afiliados.

Porque essas pessoas geralmente já têm uma grande quantidade de seguidores, uma audiência muito bem segmentada. E aí é mais fácil direcionar conteúdos para essa galera.

Claro que os influenciadores recebem uma parte dos lucros que ajudam a gerar. Mas vale a pena, já que você consegue alcançar pessoas que antes não estavam nem perto do seu radar.

Listas de emails

O marketing por email ainda é uma excelente fonte de receita, principalmente quando se trata de marketing de afiliados, apesar da descrença de muitas pessoas.

É o patinho feio que paga as contas e é, inclusive, o maior ativo aqui da empresa.

Uma das possibilidades é o afiliado criar e cultivar sua própria lista ao longo do tempo, usando outras estratégias e campanhas, para depois enviar emails com conteúdos mais direcionados sobre os produtos ou serviços que está promovendo.

Dessa forma, as chances são que serão criados relacionamentos duradouros com o prospecto ou cliente, aumentando a chance de novas vendas e mais comissões.

Até porque, mais do que fazer uma venda, o afiliado mostra que tem interesse em agregar valor às suas leads, através de soluções e conteúdos de qualidade.

Agora, para capturar emails e montar a sua própria lista quente, ou seja, de pessoas realmente interessadas, você vai precisar de uma boa landing page de alta conversão.

E nessas horas o Klickpages é o seu melhor aliado.

Com ele, você cria a sua landing page personalizada em apenas três passos:

  • Escolha seu modelo: veja opções de alta conversão comprovada através de testes.

  • Customize a página: edite os textos, as cores e as imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.

  • Publique: por fim, é só publicar no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

E aí é cultivar cada vez mais a sua lista com bons conteúdos.

Dica: lembre-se que, antes de qualquer coisa, você precisa entender o seu público e como ele busca informação.

O ideal é que você invista nos canais que concentram a maior quantidade de potenciais clientes, e conforme seu negócio for amadurecendo, mapeie mais personas para a sua divulgação.

Vantagens e desvantagens de ser um afiliado

Vantagens e desvantagens de ser um afiliado

Como em qualquer tipo de negócio, nem tudo são flores. Embora existam múltiplas vantagens para quem quer investir nessa estratégia, pode ser algo igualmente desafiador.

E eu entendo que as vantagens do marketing de afiliados são bem claras, já que o produtor tende a conseguir mais vendas com essa parceria.

Agora, se você é do time que tem dúvidas se vale ou não a pena ser um afiliado, é bom ficar atento a esses prós e contras que eu separei aqui:

Vantagens:

  • Baixo custo para começar. Muitas plataformas e programas afiliados são livres para participar. Logo, os custos são apenas os que você já tem na sua própria estratégia de marketing.

  • Não precisa criar um produto ou serviço.

  • E nem tem que estocar ou enviar produtos.

  • Tem a possibilidade de trabalhar a qualquer hora e em qualquer lugar, basta ter acesso à Internet.

  • Pode ser uma boa oportunidade de renda extra. Principalmente para blogueiros, empreendedores conteudistas ou qualquer pessoa que tenha um site ativo.

Desvantagens:

  • Pode levar algum tempo para você ter a quantidade de tráfego necessária para uma boa renda.

  • Empresas sem integridade podem arruinar sua credibilidade. Para evitar isso, é importante escolher negócios sérios e responsáveis para uma possível parceria.

  • Não tem nenhum controle sobre o produto, serviço ou as decisões do negócio.

  • Alta competição, dependendo do programa que você escolhe participar.

A verdade é que o marketing de afiliados é uma renda viável sim para o afiliado em questão. O lance é saber se adaptar essa estratégia para o seu negócio é ou não uma boa opção.

Só quem pode decidir isso é você.

E se, por acaso, você perceber que isso é para você, fica de olho no próximo tópico.

Como começar no marketing de afiliados: passo a passo

Como começar no marketing de afiliados: passo a passo

Se você tem interesse de implementar essa estratégia na sua empresa, eu quero te ajudar nessa missão.

Eu trouxe o passo a passo para te ajudar a começar no mundo do marketing de afiliados, seja como produtor ou como afiliado.

Saca só:

Se você é produtor…

1 – Escolha um produto ou serviço

Olhe para os produtos e serviços que estão no mercado, e veja como eles podem ser melhorados criando algo que resolva os seus problemas.

Você sempre pode, é claro, escolher um tópico no qual você esteja interessado ou envolvido.  

2 – Valide a sua ideia

Para garantir que você não acabe fazendo conteúdo sobre algo que ninguém se interessa em comprar, você precisa validar a sua ideia primeiro.

Tem um artigo aqui no KP que pode te dar uma ideia sobre como fazer isso:

3- Desenvolva o produto

Agora é colocar a mão na massa.

Desenvolva o seu produto e eu sugiro que você foque em produtos digitais, que são mais escaláveis e, muitas vezes, demandam bem menos investimento financeiro para começar.

Você pode criar o seu próprio produto escrito, como ebook, ou então podcast, vídeo ou aplicativo.

Quando você tiver o seu produto e já tiver um sistema de vendas e entrega, e até mesmo seus primeiros clientes, é hora de começar uma rede de afiliados.

4 – Encontre bons afiliados para promover seu produto ou serviço

A parte difícil é encontrar os parceiros, que tenham realmente uma audiência que possa estar interessada no que você tem para vender.

Entre em contato com pessoas que tenham credibilidade na sua área, apresente a sua ideia e proponha que vocês trabalhem juntos, com uma comissão combinada entre vocês.

Se você é afiliado…

1 – Escolha um programa de afiliados

Procure os canais que concentram a maior quantidade de potenciais clientes da sua área e, a partir disso, vá atrás de um programa de afiliados que seja compatível.

Se quiser trabalhar com outros assuntos, conforme seu negócio for amadurecendo, continue mapeando mais personas e escolhendo outros produtos ou serviços para divulgação.

2 – Escolha os produtos ou serviços certos para divulgar

Aqui é hora de escolher os produtos ou serviços adequados para a sua audiência.

Não adianta ir atrás de um produto alisador de cabelos se o seu público são as entusiastas dos cachinhos, por exemplo.

Lembre-se que você precisa gerar valor para o seu público.

Além disso, veja os modelos de comissão disponíveis (que eu já te mostrei lá em cima) e veja quais são compatíveis com a sua realidade e os seus canais.

Também é interessante que você conheça bem os produtos antes de anunciá-los, para fazer uma publicidade que passe credibilidade.

Então, antes de se afiliar a uma marca, peça informações, peça uma amostra, avalie e tire suas próprias conclusões.

3 – Eduque sua audiência

Para ter uma receita recorrente, você tem que educar sua audiência sobre o produto que você está vendendo, mais do que apenas fazer uma oferta, para que ela possa se preparar ao máximo para a compra e ainda ter uma experiência melhor.

Como você faz isso? Conteúdo. Sempre o bendito conteúdo.

Faça demonstrações, reviews e dicas sobre o produto, e grave vídeos ou então faça transmissões ao vivo para seus seguidores.

Não deixe de pedir a opinião do seu público, através de comentários e feedbacks, pois, assim, você pode aprimorar ainda mais a sua estratégia de vendas.

4 – Invista em anúncios

Se for viável para você financeiramente, invista em anúncios nas suas divulgações. Assim, você consegue mais visibilidade e tem chance de vender muito mais.

Mas não basta só pagar por cliques nas suas campanhas. Os usuários hoje em dia estão bem mais exigentes, então até mesmo os anúncios precisam convencer e merecer o clique.

E para isso você vai precisar de uma boa copy e uma excelente apresentação, que passe confiança.

Esse é o passo a passo básico. Agora, se você é afiliado e quer fazer essa parada acontecer da melhor maneira possível no seu negócio, olha só as…

7 dicas para ganhar dinheiro como afiliado

7 dicas para ganhar dinheiro como afiliado

Até aqui, você viu tudo o que precisa para implementar o marketing de afiliados no seu negócio. Tanto como produtor, quanto como afiliado de alguma marca parceira.

Agora, se você decidiu seguir como afiliado e realmente quer ter sucesso e ganhar dinheiro com essa estratégia, eu separei 7 dicas que vão te dar um empurrãozinho.

1. Promova produtos que você compraria

As pessoas farejam falta de honestidade. Por isso, não divulgue um produto ou serviço no qual você não curte ou não confia.

Integridade é ponto chave aqui.

Até porque é bem difícil persuadir qualquer pessoa a comprar algo ou uma ideia que nem você está convencido.

O mesmo vale para os produtos pelos quais você é apaixonado: a audiência percebe e se envolve junto, tendendo a comprar a partir da sua própria experiência.

2. Crie conteúdo de qualidade

As suas postagens precisam ser interessantes e agregar valor ao público.

Além de capturar a atenção, é fundamental que você mantenha o interesse através de conteúdos de alta qualidade.

Com isso, você tem mais credibilidade, autoridade e faz com que as pessoas queiram saber cada vez mais sobre o que você está oferecendo.

3. Upsell

Upsell ou upselling é uma técnica de vendas que tem como objetivo persuadir o cliente a adquirir um item mais caro ou atualizar o serviço para uma versão premium, ou ainda comprar complementos, visando uma maior lucrabilidade.

Profissionais que trabalham com marketing de afiliados podem utilizar essa estratégia para realizar uma venda mais cara para um mesmo cliente.

4. Estude SEO

Se você quer vender mais, precisa aumentar a visibilidade do seu negócio. Por isso, sugiro que você estude cada vez mais sobre SEO e tráfego.

Porque são eles que vão te ajudar a otimizar seus materiais para uma boa posição nos motores de busca e gerar mais visitas para suas páginas.

Com bom tráfego orgânico e pago, você se tornará cada vez mais competitivos em relação aos seus concorrentes.

5. Monitore

Monitore o seu desenvolvimento dentro de cada programa de afiliados da qual faz parte.

Principalmente se for mais de um programa e você utilizar mais de uma estratégia para conseguir suas vendas e aumentar suas comissões.

Analisar as suas métricas de marketing te permite saber o que está dando certo ou não dentro do seu planejamento e suas ações.

6. Seja transparente

A minha sugestão é que você jogue limpo com a sua audiência, e não tente enganá-la para ganhar comissões.

De preferência, que as pessoas tenham certeza que você está promovendo algo de valor e que, mesmo recebendo para isso, é algo que você realmente apoia e concorda.

Essa dica aqui anda de mãos dadas com a # 1. O lance é ser íntegro sempre.

7. Tenha paciência

A sua renda como afiliado crescerá com o tempo, não adianta ter pressa.

Tenha em mente que, quanto mais você trabalha no seu projeto, maiores as chances de conversões e de sucesso para os dois lados.

Mas não deixa de ser um jogo de paciência. Então, não desanime. 😉

Conclusão

Conclusão Marketing de Afiliados

Você acabou de ver que em um marketing de afiliados bem feito todo mundo ganha.

Que essa é uma estratégia que implica em ter outras pessoas vendendo o seu produto por você, o que ajuda a aumentar a sua escalabilidade e conquistar pessoas que não estariam no seu radar normalmente.

Ou então, se você não tem um produto seu, pode fazer parceria com outras empresas e ganhar dinheiro sem ter a preocupação de criar ou entregar nenhum produto ou serviço.

Você viu que, como qualquer outra estratégia dentro do marketing digital, o segredo está em ser consistente.

Eu te mostrei como funciona o marketing de afiliados e que existem vários tipos de divulgação e de modelos de comissão, como por clique, ação, lead, mil impressões, formulário ou venda.

Mostrei ainda os principais canais utilizados para você ver qual é o melhor para a sua estratégia: blogs, sites, redes sociais ou mesmo lista de emails.

Além disso, eu te dei o passo a passo para implementar o marketing de afiliados (seja qual for o lado que você estiver nessa estratégia) e ainda 7 dicas imperdíveis para você aumentar suas chances de ganhar dinheiro hoje mesmo.

Lembre-se que cada caso é um caso, e você precisa estudar muito bem as suas opções antes de decidir promover um determinado produto ou empresa, ou ter o seu produto promovido por outras pessoas.

Mas que essa é uma excelente oportunidade de você rentabilizar os seus projetos de uma forma inovadora.

E aí? Já tinha ouvido falar em marketing de afiliados ou se interessou por implementar essa estratégia no seu negócio?

Me conta aqui nos comentários! Vou adorar saber. 😉

Abraços e até mais!

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Susanne Melo

Meu nome é Susanne, mas pode me chamar de Suse. Faço parte do time de conteúdo do Klickpages e amo aprender coisas novas, principalmente relacionadas a tecnologia e marketing. Sou brasiliense, mãe de gato, curto muito cultura pop, ler nas horas vagas e gosto de escrever ouvindo rock ou música clássica ou funk (ou...), enfim, sou bem eclética. Tudo depende do meu humor no dia. Me comunico basicamente usando gifs e memes, e gosto de conversar com pessoas que entendem as referências (pelo menos as principais, né? QUEM É QUE AINDA NÃO VIU FRIENDS?!). Ah, também sou uma pessoa muito intensa, como podem perceber. :D

Se você quiser ler outros conteúdos meus é só clicar aqui ;)