Machine learning no marketing: o detetive particular do seu negócio

Machine learning no marketing: o que é, vantagens e como aplicar

O machine learning no marketing é como se fosse um detetive particular estilo Sherlock Holmes.

Eu não sei se você já leu ou viu os filmes das histórias do Sherlock, mas é fato que ele é um dos detetives mais famosos de todos os tempos (e meu personagem favorito também haha).

E o que tornou suas aventuras tão famosas é o fato dele solucionar casos que pareciam perdidos até para o mais treinado dos policiais britânicos.

Sherlock observava detalhes que passavam batidos por todo mundo, como os pingos de tinta na mão da pessoa, o jeito de andar, falar e até escrever.

Seus olhos atentos capturavam o máximo de informações para que a mente imparável trabalhasse como uma máquina para resolver o mistério.

Ele conseguia até decifrar enigmas considerados impossíveis e antecipar crimes antes que acontecessem.

O cara era o melhor detetive particular do Reino Unido. Assim como machine learning no marketing é o detetive do seu negócio.

Como assim?

É como se você tivesse um caso de quebrar a cabeça para resolver e o machine learning pegasse bilhões de informações confusas e fora de ordem, analisasse todas cuidadosamente e solucionasse o problema para você.

Ele faz o trabalho duro. Mais do que isso, ele percebe e prevê coisas que nem o melhor profissional de marketing consegue.

Quem sabe aproveitar os benefícios do machine learning sai na frente de quem tenta resolver os casos sozinho.

Interessado em saber como aplicá-lo no seu negócio? Neste artigo eu te mostro 5 formas de fazer isso.

Fica aqui comigo, porque eu também vou te falar:

  • O que é machine learning

  • A relação entre machine learning e marketing

  • E as vantagens do machine learning no marketing

Mas antes, deixa eu esclarecer uma coisa…

Significado de machine learning

Significado de machine learning

Antes de partir para o que é, vale trazer o significado desse termo.

Do inglês, machine significa máquina e learning significa aprender ou aprendizado. Em tradução livre, seria então o aprendizado da máquina.

Como assim? É o que eu explico a seguir.

O que é machine learning?

O que é machine learning?

Machine learning (ML) é a capacidade que os computadores (ou máquinas) têm de aprender e interpretar dados para fazer previsões e tomar decisões a partir deles.

O ML funciona por meio de algoritmos (ou sequências de informações) que não foram originalmente inseridas no código da máquina, mas que ela consegue aprender.

Imagine você nos tempos de escola. A cada mês, os professores passavam novos conteúdos que você teve que aprender para fazer um trabalho ou passar numa prova.

Agora, se você acha que precisa entender de programação, códigos e números, fica tranquilo. Não é nada de outro mundo.

De modo simplificado, o processo de interpretação de dados pode acontecer de duas formas:

Supervisionada

Assim como nas aulas da escola o professor era o responsável por te passar o conteúdo, o mesmo acontece no aprendizado supervisionado da máquina. Manualmente, uma pessoa seleciona os dados que a máquina deve aprender para criar padrões.  

Por exemplo, suponha que seu produto ou serviço tem a ver com cuidado de cabelos cacheados. Logo, você quer a máquina saiba diferenciar cabelos lisos de cabelos cacheados para encontrar novos potenciais clientes.

Aí você alimenta o sistema com imagens dos dois tipos de cabelo e usa marcações (tags) em cada tipo para que a máquina saiba identificar cada um e possa tomar decisões a partir disso.

Não supervisionada

Aqui, a máquina é autodidata. Os dados (no exemplo, as fotos de cabelo) chegam sem marcação alguma e é missão da máquina identificar os padrões e diferenças de cada uma.

Qual é a vantagem? A partir das análises, a máquina pode encontrar padrões e diferenças que você não esperava. Por exemplo, nas imagens de cachos, o cabelo tende a ser mais curto do que nas de cabelo liso.

Esse tipo de informação pode abrir portas que você nem imaginava que existiam.

Pronto, esses são os dois tipos básicos de interpretação de dados.

Daqui a pouco eu vou dar a letra de como você pode aplicar isso no seu negócio. Mas antes… o que ML tem a ver com marketing?

A relação entre machine learning e marketing

A relação entre machine learning e marketing

Machine learning tem tudo a ver com marketing, especialmente marketing digital, já que todo o processo envolve máquinas interpretando dados que vêm da internet.

Aliás, você provavelmente já usa o ML de alguma forma no seu negócio. Ou já foi "alvo" dele, principalmente através dos grandes dados.

É por meio deles que a Netflix sabe que filme te indicar, o Spotify acerta em cheio na playlist, ou então o anúncio que surgiu no seu Instagram parecia ler sua mente.

No artigo Big Data: Como a internet faz para te conhecer melhor do que você mesmo você pode ver mais como os grandes dados funcionam.

Só que machine learning vai além disso.

Por meio da análise de dados pela máquina, você consegue definir perfis de clientes, padrões de consumo, tipos de conteúdo mais buscados, a jornada do consumidor, enfim.

O fato é que, no machine learning, a capacidade de interpretação e tomada de decisão é absurdamente maior do que a nossa.

Pensa comigo…

E se você (ou sua equipe) tivesse que pegar todos os bilhões de dados que têm na internet hoje para analisar um por um e, assim, definir para que públicos faz mais sentido anunciar?

Não quero te desanimar, mas essa é uma tarefa praticamente impossível.

É claro que você deve sim definir a sua persona, suas estratégias, colocar tudo no papel.

Mas na hora do vamo-ver, é a capacidade absurda de análise das máquinas que te ajuda a ter precisão nas suas decisões, a te tirar da zona perigosa do achismo, e o melhor: muito mais rápido do que qualquer equipe humana seria capaz de fazer.  

No próximo tópico, eu vou te mostrar de forma mais detalhada como o machine learning é benéfico para o seu marketing.

Vantagens do machine learning no marketing

Vantagens do machine learning no marketing

Até aqui eu só arranhei a ponta do iceberg em como o machine learning é bom para o marketing da sua empresa.

Agora é hora de mergulhar nas vantagens. Olha só:

Coleta e análise de dados

Eu já pincelei essa vantagem ao longo do texto. Mas vale destacá-la aqui porque ela é o ponto de partida para o restante.

No final das contas, tudo tem a ver com dados. E hoje, 58% das empresas usam o machine learning para descobrir e atacar os maiores problemas no seu marketing.

É a partir da coleta e análise das informações feita pela máquina que ela consegue tomar decisões e fazer previsões.

Lembra das imagens de cabelo cacheado e liso?

Então, em um exemplo simples, a máquina coletou os dados das imagens (seja de forma supervisionada ou não supervisionada), os analisou e decidiu que cabelos cacheados têm um padrão x e cabelos lisos têm um padrão y.

Agora, a máquina tem mais uma informação valiosa sobre suas potenciais clientes – que o cabelo delas é cacheado – o que torna mais fácil e rápido encontrá-las do que se não houvesse essa informação.

Automatização de processos

Com a automatização, você agiliza sua vida e não perde tempo enviando email por email ou preenchendo mil planilhas com dados sobre seus clientes, por exemplo.

Mais do que isso, você consegue informações valiosas sobre os hábitos de consumo e comportamentos das suas leads e clientes.

Por exemplo, algumas ferramentas de automação de email marketing fazem uma limpa na sua lista, removem endereços de email inativos e ainda te dão um termômetro de engajamento de cada uma delas.

Assim, você sabe em tempo real para quem direcionar sua energia.

Ou então, redes sociais como Facebook e Youtube que sabem para quem direcionar o seu anúncio baseado nas características e comportamentos que fazem sentido para o seu negócio.

Previsão de churn

Ações para reduzir a sua taxa de churn (taxa de cancelamento) geralmente custam caro e levam tempo.

Mas, com o machine learning e as ferramentas certas, você pode prever quando e como agir para evitar que seus clientes virem as costas para a sua marca. Ou seja, você pode diminuir a sua taxa de churn.

Além disso, você consegue calcular qual é o lifetime value dos seus clientes e o custo para adquiri-los. Aí, meu amigo, seu rico dinheirinho é gasto com consciência.

Personalização da comunicação

E se você soubesse exatamente o que dizer, como dizer e quando dizer para conquistar mais clientes?

Pois é, com o machine learning você pode prever todos esses passos.

Isso é importante porque 52% dos consumidores são tentados a ir para a concorrência se sentirem que a empresa não personaliza suas mensagens, ou seja, não se preocupa em proporcionar uma experiência mais humanizada.

O fato é que, com o machine learning, você consegue acompanhar a jornada do consumidor, saber quais leads estão mais qualificadas e engajadas.

Assim, você oferece conteúdos e ofertas específicas para cada fase, desde a primeira venda, até upsell e cross selling para a sua lista.

Ou seja, você pode segmentar suas leads e clientes para personalizar a comunicação com cada uma delas.

E para você ter noção, até 2020, a combinação de campanhas personalizadas em tempo real e a eficácia da comunicação na internet tende a aumentar as vendas, melhorar a geração de leads e reduzir o ciclo de vendas.

Economia de recursos

Essa vantagem é, na verdade, uma consequência das anteriores.

Com dados e previsões precisas em mãos, processos rodando sozinhos, leads e clientes segmentados bonitinhos, previsão de ex-clientes e uma comunicação personalizada, as chances de você operar no escuro diminuem drasticamente.

Quando você sai da zona do achismo e sabe em tempo real o que pode trazer resultados de verdade para o seu negócio, você evita desperdício de recursos com coisas que não funcionam, como anunciar para o público errado ou fazer a oferta muito cedo.

O resultado de tudo isso? Mais vendas e mais dinheiro para o seu negócio.

Agora que você sabe o que é machine learning e sua importância para o marketing digital, chegou a hora de descobrir como aplicar no seu negócio.

5 formas de adaptar seu marketing ao machine learning

5 formas de adaptar seu marketing ao machine learning

Hora da parte prática.

Eu vou te mostrar 5 formas de botar a mão na massa e aproveitar os benefícios do machine learning no marketing.

Começando com…

1 – Site responsivo

Como eu falei há pouco, a experiência que você proporciona para seu cliente em potencial é um fator determinante para ele decidir fechar negócio com você ou correr para os braços da concorrência.

Inclusive, 57% do alto escalão corporativo acredita que a experiência do usuário é o ponto de maior benefício do machine learning no marketing.

Por isso, você não deve ignorar a experiência do usuário em nenhuma etapa, desde o primeiro contato, até o design do produto ou serviço, o momento da compra e a relação no pós-venda.

Isso inclui quando o usuário acessa as suas páginas na internet. E, considerando que o celular já se tornou o principal ponto de acesso à internet do mundo, seu site precisa ser responsivo, isto é, otimizado para dispositivos móveis (smartphones e tablets).

Ele deve carregar rápido, se ajustar à página, ter botões de interação e chamadas para ação claros.

Além de melhorar a experiência do usuário, de quebra você ainda aumenta as chances dos mecanismos de busca adorarem você. Vou falar mais sobre isso no próximo tópico.

2 – Otimização de conteúdo

As chances são que você usa o Google para buscar informações. Desde a grafia correta de uma palavra, até o jeito certo de fazer gelo (é sério, existe um jeito certo).

Bom, você, eu e todo mundo. São 3,5 bilhões de buscas por dia ao redor do mundo.

É até assustador como a resposta que você precisa quase sempre aparece escancarada na sua frente. Isso porque o Google usa a inteligência artificial e o machine learning para buscar os resultados ideais para você.

A sacada é que você pode usufruir disso de outra forma: colocando o seu conteúdo no radar do Google, para que ele apareça para potenciais clientes que estejam em busca daquela informação.

Aí que entra o SEO (search engine optimization, ou otimização para mecanismos de busca), que na prática são técnicas que você aplica no seu conteúdo para aumentar as chances dele aparecer na primeira página de buscas do Google (isso importa porque 95% das pessoas não passam da primeira página).

Mas, cada vez mais, só o SEO não basta. Você também precisa da semântica, que tem a ver com as nuances da pesquisa. Ou seja, o Google cada vez mais entende a intenção da sua busca.

Não à toa, se eu jogar "qual é aquela música que faz paraparapara papapapa", a resposta aparece na lata:

Machine learning marketing seo semantica

Massa, né? Isso é o machine learning agindo.

Então, fica a dica: otimize o seu conteúdo com as técnicas de SEO e semântica para fazê-lo chegar mais rápido até seus potenciais clientes.

3 – Anúncios

Tráfego pago é uma das formas mais eficientes de colher os benefícios do machine learning no marketing.

Porque, cada vez mais, você consegue personalizar e segmentar suas campanhas. Nos anúncios, você pode escolher grupos de interesses ou grupos semelhantes (no caso do Facebook, por exemplo).

Assim, você não corre o risco de oferecer carne bovina para vegetarianos.

O resultado? Mais clientes, mais vendas e economia de recursos, porque você direciona sua comunicação para atingir as pessoas certas na hora exata.

4 – Ferramentas de automação de marketing

É com essas ferramentas que você automatiza os processos. Elas te dão velocidade – tanto na coleta quanto na organização e na análise dos dados.

Com a automação, você tende a ter todas as informações centralizadas, o que melhora a eficácia das ações, reduz o trabalho manual, aumenta a escalabilidade e você consegue até 4 vezes mais leads.

Você pode, por exemplo, criar páginas na internet, enviar campanhas direcionadas, segmentar as leads, criar um banco de dados com as informações dos seus clientes, enfim.

No artigo 10 ferramentas de automação de marketing para você ganhar velocidade no seu negócio, eu te mostro algumas das melhores opções disponíveis no mercado.

E uma delas é o Klickpages, nossa ferramenta de criação de landing pages personalizadas e otimizadas para conversão. Você pode criar páginas do jeito que precisa para capturar leads.

E o melhor: o KP é integrado ao Klicksend, nossa ferramenta de email marketing que é seu braço direito na segmentação, pontuação, histórico de ações das leads e envio de campanhas para as pessoas certas na hora exata.

Você pode ter as duas ferramentas agora mesmo. Para conhecer os planos disponíveis, é só clicar aqui.

5 – Chatbots

Imagine que são 4h da manhã, você está estudando um curso online e surge uma dúvida.

Você entra no suporte, manda sua pergunta e ela é respondida em seguida. Você não precisa esperar até o horário comercial do dia seguinte para esclarecer a questão. Uau!

Essa é a grande sacada dos chatbots, os robôs inteligentes que atendem clientes e resolvem dúvidas em qualquer hora do dia ou da semana.

Há quem até hoje olhe torto para os robozinhos porque não é uma pessoa do outro lado da tela, o que desumaniza a comunicação. Certo?

Errado! A cada dia, com o machine learning, os bots se tornam mais inteligentes e mais capacitados para entender as nuances da pergunta e responder de forma completa, como se fosse um ser humano.

Ou seja, os bots estão constantemente coletando e analisando dados para beneficiar o seu negócio.

Por exemplo, você ainda pode usar as dúvidas que surgem para criar um banco de dados e, assim, entender ainda mais a cabeça dos seus potenciais clientes. 10/10 total!

Conclusão

Machine learning marketing Conclusão

Você acabou de ver que machine learning e marketing têm tudo a ver.

Porque o machine learning no marketing é como se fosse para o seu negócio um detetive particular no melhor estilo Sherlock Holmes.

Ele coleta e analisa bilhões de informações complexas para tomar decisões precisas e prever resultados, num nível que nenhum profissional de marketing é capaz de fazer.

Seja para automatizar processos, prever taxa de cancelamento de clientes, personalizar a comunicação com o seu público ou te ajudar a economizar recursos, o machine learning no marketing está lá.

E é simples usá-lo: com um site responsivo, conteúdo otimizado, anúncios e ferramentas de automação, você já usufrui dos benefícios do aprendizado das máquinas.

Agora é com você. Me conta aqui nos comentários se você já usava machine learning no seu negócio mesmo sem saber. Abraço!

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Nathalia Melo

Na identidade é Nathalia, mas pode me chamar de Nath. Faço parte do time de conteúdo do Klickpages e me amarro em escrever sobre marketing digital e empreendedorismo. Pratiquei circo por três anos, agora me aventuro no levantamento de peso olímpico e adoro assistir jogos de basquete (por isso o tanto de analogia com esporte nos meus artigos). No time de conteúdo, sou a "mãezinha" da galera. No fone de ouvido, sou uma senhorinha de 80 anos. Na vida, converso sobre assuntos aleatórios, desde composição de shampoo até o sentido da existência humana.

Se você quiser ler outros conteúdos meus é só clicar aqui ;)