LinkedIn Live: por que usar essa ferramenta no seu negócio?

Que rufem os tambores e que soem os clarins… O LinkedIn anunciou que está testando uma nova ferramenta: LinkedIn Live.

Mas por que a minha empolgação?

Bem, quando uma rede social lança uma nova ferramenta ou serviço é aquele momento em que empreendedores e produtores de conteúdo online ficam malucos.

E se você não está assim AGORA, é melhor ficar.

Isso porque novas ferramentas e serviços ajudam a gerar mais engajamento com a sua audiência e, claro, a conquistar novos clientes.

Ok, o LinkedIn Live ainda está em versão beta e só foi liberada para algumas pessoas nos Estados Unidos. Mas então por que já se preocupar com isso?

A resposta é simples: quem sai na frente tem mais chances de se dar bem.

Sabe aquela oportunidade que não dá para deixar passar? É disso que eu estou falando.

Você quer mesmo esperar alguém tomar a dianteira nessa corrida e só depois começar a pensar em uma estratégia para usar o LinkedIn Live?

Pensa bem: é melhor ser Moisés e abrir esse mar vermelho de oportunidades ou ficar para trás e ter que nadar junto com a multidão?

O LinkedIn é uma das redes sociais que mais crescem no momento e conta hoje com mais de 500 milhões de usuários. Leads valiosas estão lá dentro e você não pode deixá-las escapar.

E fazer lives, com certeza, te ajudará a fortalecer o relacionamento com a sua audiência e também a conquistar novos seguidores.

Mas o que é live? Como vai funcionar o LinkedIn Live? Qual a importância desse serviço para o seu negócio? Qual conteúdo criar?

Continua por aqui porque neste artigo eu falo sobre:

  • O que é live;

  • A importância de fazer lives;

  • O que é o LinkedIn Live;

  • Por que usar LinkedIn Live na sua estratégia de marketing;

  • 5 ideias de conteúdos para o LinkedIn Live

Vamos lá.

O que é live?

De maneira bem direta e simples, live é a transmissão ao vivo de um vídeo. Sabe quando você assiste a um show transmitido ao vivo pela televisão? É a mesma ideia, só que nesse caso a transmissão acontece nas redes sociais e com uma estrutura mais simples.

Por meio das lives, além de acompanhar o evento no momento em que ele acontece, o público pode interagir com quem está fazendo a transmissão, através de curtidas e comentários.

Como é interativo, o produtor de conteúdo também pode responder perguntas e comentários em tempo real.

E engana-se quem pensa que é muito complicado fazer transmissões ao vivo. As próprias redes sociais já trazem o “botão” de live.

Não é preciso instalar nenhum outro programa. Basta estar conectado à internet e seguir as instruções indicadas pela plataforma.

Se você quiser saber tim tim por tim tim de como fazer uma live, aconselho que você leia este artigo aqui: Aprenda como fazer live e capture 4 vezes mais a atenção do seu público.

Mas será que é importante investir nesse tipo de conteúdo? Será que você precisa mesmo incluir lives na sua estratégia de marketing? A resposta é SIM e eu te explico o porquê…

Por que é importante fazer lives?

Hoje em dia é impossível pensar em uma estratégia de marketing digital sem conteúdo em vídeo.

Porque atualmente, 85% das empresas possuem equipes internas para investir na produção de vídeos.

Além disso, 97% dos profissionais de marketing dizem que os vídeos ajudam a educar o usuário acerca de um produto ou serviço.

Só para reforçar e te deixar com a pulga atrás da orelha: vídeos compartilhados em redes sociais geram 1.200% mais compartilhamentos que imagens e textos combinados.

Que os vídeos fazem sucesso não há dúvidas, mas por que transmissão ao vivo?

É simples: as pessoas gostam de fazer parte de algo e é essa a sensação provocada pelo “ao vivo”. As pessoas sentem que participam do que está sendo transmitido – seja uma palestra, um show ou simples bate-papo.

Sem contar a interação em tempo real que essa ferramenta proporciona. Os usuários podem enviar perguntas e obter as respostas na hora, além de demonstrarem se estão gostando ou não através de curtidas e até emojis.

Com isso, podemos dizer que as lives têm três características marcantes: instantaneidade, exclusividade e interatividade. Vou detalhar melhor:

  • Instantaneidade: com a transmissão ao vivo, o conteúdo é passado naquele exato momento. Mesmo que o usuário assista à gravação depois, a sensação de “informação instantânea” já passou. A sensação do “ao vivo” é diferente e impacta mais.

  • Exclusividade: O “ao vivo” é único. Mesmo com preparação e treinamento, as palavras saem de forma espontânea. E tentar fazer isso em vídeo gravado é impossível. Assistir a uma transmissão ao vivo gera um sentimento de ser especial, de receber um conteúdo exclusivo.

  • Interatividade: Este é, com certeza, o ponto mais importante de uma live. A possibilidade de interagir diretamente com os usuários e, assim, conseguir feedback em tempo real, além de tirar dúvidas sobre o seu produto ou serviço.

As transmissões ao vivo proporcionam um contato mais humanizado com a sua audiência. A live dá a sensação de proximidade, de exclusividade e até mesmo de atenção com o público.

Por exemplo, um seguidor que não pôde participar de um evento presencial, fica extremamente feliz quando tem acesso à transmissão ao vivo.

E além das redes sociais mais conhecidas, como  Instagram, Facebook, YouTube e Twitter, logo logo você poderá fazer transmissões ao vivo pelo LinkedIn.

Continua aqui, que eu vou falar sobre o LInkedIn Live.

A proposta do LinkedIn Live

Recentemente, o LinkedIn anunciou que vai oferecer o serviço de streaming em sua plataforma. O objetivo do serviço é transmitir eventos em tempo real para os usuários.

Mesmo andando um pouco mais devagar em relação às outras redes sociais, a plataforma percebeu que chegou a hora de impulsionar a produção de conteúdo em vídeo para engajar mais os usuários.

Afinal de contas, em 2019, o consumo global de vídeos corresponderá a 80% de todo o tráfego da internet.

Há um tempo o LinkedIn já permite a publicação de vídeos gravados e, segundo a empresa, esse é o formato que mais cresce na plataforma – tanto em audiência quanto em receita com anúncios.

Mas por enquanto, o LinkedIn Live roda apenas nos Estados Unidos, em versão Beta, ou seja, ainda está sendo testada. Além disso, poucas pessoas foram escolhidas para testar a ferramenta.

O grande diferencial do LinkedIn está no conteúdo que poderá ser transmitido.

Esse conteúdo deverá ser focado no perfil dos usuários da rede e nas utilidades empresariais. Nada de mostrar passeios, compras ou festinhas de família.

A ideia é mostrar conferências e palestras, fazer anúncios de produtos e serviços, promover bate-papo para tirar dúvidas, além de transmitir eventos ligados ao perfil do usuário.

Quem está nesse projeto

Esse novo serviço é um investimento da Microsofta atual dona do LinkedIn, e contará com o suporte da Azure Media Services, empresa especializada em transmissão via streaming.

Mas o time de empresas envolvidas é grande. Confere só:

  • Wirecast: software de mescla de vídeos;

  • Switcher Studio: permite conferências de multi-tela, com até 9 telas simultâneas;

  • Wowza Media System: oferece velocidade no streaming em qualquer lugar do mundo em menos de três segundos;

  • Socialive: facilita a transmissão ao vivo em nível profissional;

  • Brand.live: plataforma ao vivo “one-stop-shop” (um único lugar para comprar várias coisas) para marcas e varejistas;

Ok, agora você já sabe dessa novidade que está chegando para todos os usuários do LinkedIn e pode estar pensando: “por que eu deveria investir nessa ferramenta LinkedIn Live?”

É isso que eu te mostro agora.

Por que usar o LinkedIn Live na sua estratégia de marketing

Se você quer gerar leads (transformar os visitantes da sua página em potenciais clientes), fortalecer sua marca ou fazer parcerias estratégicas, o LinkedIn Live pode ser uma ferramenta importante para o seu trabalho.

Diferentemente de outras redes sociais, o LinkedIn é voltado para negócios. Por isso, além de perfis pessoais, muitas empresas estão na plataforma.

Pois bem, com esse foco em negócios, o LinkedIn é uma fonte rica de leads. Uma pesquisa revelou que ele é 277% mais eficaz do que o Facebook e o Twitter quando o assunto é geração de leads.

Por que o LinkedIn tem esse resultado tão expressivo?

Porque além de usar o LinkedIn como uma vitrine para mostrar o próprio currículo e as grandes conquistas ao longo da carreira, as pessoas utilizam a plataforma para encontrar conteúdos relacionados a sua profissão e ao mercado que atuam.

O grande diferencial é que no LinkedIn as pessoas falam basicamente sobre os mesmos assuntos: carreira, profissões, emprego, desemprego, negócios, dinheiro, performance, sucesso profissional…

Logo, se o seu produto ou serviço está ligado a esses temas, as chances de converter são maiores.

E não tenha dúvidas do poder de impulsionamento e engajamento das lives. Em outras redes sociais, essa forma de divulgar conteúdo tem gerado resultados muito bons.

No Facebook, por exemplo, as transmissões têm aumentado o número de visualizações, curtidas e compartilhamentos em páginas de influenciadores e de empresas.

Além disso, o Facebook já divulgou que suas lives geram três vezes mais engajamento que um vídeo comum.

Já no Instagram, o algoritmo do aplicativo tende a priorizar os vídeos em streaming. Isso porque quando alguém inicia uma transmissão ao vivo, os seguidores são instantaneamente notificados.

Só com essas informações já é possível entender que as lives devem fazer parte de qualquer estratégia de marketing. Não foi à toa que o LinkedIn decidiu investir nessa ferramenta.

Mas quais conteúdos devem ser apresentados numa live no Linkedin? Para te ajudar nessa missão, separei aqui cinco ideias de conteúdos para o LinkedIn Live.

Vamos lá:

5 ideias de conteúdos para o LinkedIn Live

Com as transmissões ao vivo, o seu negócio sobe para um patamar diferenciado no que diz respeito à interatividade com o público, que só tem a ganhar com esse novo canal de comunicação.

1- Bate-papo informal

A live é uma maneira fácil de se aproximar da sua audiência. Você pode marcar uma conversa mais informal sobre algum assunto da sua área. Também pode falar sobre alguma palestra que você deu ou evento que participou.

Essas lives podem ser todos os dias, uma vez na semana, a cada 15 dias. O legal é manter a consistência, já que isso deixa a audiência engajada e fiel ao seu conteúdo.

2- Lançamentos e demonstração de produtos/serviços

Se você tem uma audiência cativa, por que não usar a live do LinkedIn para apresentar uma novidade? De maneira rápida e fácil, você pode interagir com os seus seguidores sobre uma atualização do produto ou pedir feedback sobre algum lançamento.

A live é um canal direto de interação entre a marca e os clientes. Vale a pena pensar nessa forma de lançar novidades.

3- Faça a transmissão de eventos

O LinkedIn é um ótimo local para divulgar e transmitir eventos como palestras e seminários. Os profissionais que querem crescer na carreira gostam de participar desses eventos.

Então, quando não é possível participar presencialmente, essas pessoas ficam felizes de poder acompanhar, nem que seja pela internet.

4 – Perguntas e Respostas

Assim como o bate-papo, marcar sessões de perguntas e respostas também é eficiente e te aproxima da sua audiência.

Se você lançou um produto ou divulgou um conteúdo no seu perfil, marque uma live para tirar dúvidas específicas dos seus seguidores. É uma boa maneira de eliminar objeções e conversar diretamente com quem está interessado no seu produto ou serviço.

Para organizar a live, faça um post e peça para as pessoas deixarem as perguntas lá. Assim, durante a live você responde apenas aos questionamentos que foram deixados no post.

5 – Resumo semanal ou mensal

Essa é uma ótima maneira de manter seus seguidores informados sobre o que você ou sua empresa têm produzido. Assim, você pode retomar os assuntos da última semana ou do último mês.

Enfim, a live tem o grande poder de fortalecer o relacionamento entre a marca e os clientes. As pessoas gostam de tratamento mais humanizado e é isso que a transmissão ao vivo proporciona.

Mas para que suas transmissões ao vivo gerem o resultado previsto na sua estratégia de marketing, suas lives precisam de um CTA.

E é sobre o call to action que eu falo agora…

Aumente as conversões por meio de lives

Quem assiste a uma live provavelmente está mais interessado no que você pode oferecer. Já que exige um investimento maior de tempo e até mesmo uma certa dedicação para estar online no momento da transmissão.

Dessa forma você consegue gerar leads mais qualificadas que, se aquecidas corretamente, podem se transformar em clientes para o seu negócio.

Mas não basta uma transmissão legal e com um conteúdo interessante. Você precisa ter uma CTA (call to action) na sua live.

Você não pode perder a oportunidade de convidar as pessoas que estão assistindo a live para baixar um e-book, acessar uma página específica e até mesmo se inscrever em um curso.

A live é uma boa maneira de aumentar a sua lista de e-mails.

Mas o que acontece com o seu público depois que ele clica no link da CTA?

O melhor destino é uma landing page totalmente otimizada para alcançar a conversão que você deseja, seja ela a captura de email, o cadastro em uma newsletter ou até mesmo fazer uma venda.

E, para isso, o Klickpages é a ferramenta ideal.

São apenas três passos para criar a sua landing page:

  1. Escolha seu modelo: há opções de alta conversão comprovada por testes.

  2. Customize a página: feita a escolha, edite os textos, as cores e as imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.

  3. Publique: com tudo pronto, é só publicar no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Conclusão

Os conteúdos em vídeo já dominam a internet. Eu te mostrei que vídeos compartilhados em redes sociais geram 1.200% mais compartilhamentos que imagens e textos combinados.

Também destaquei que em 2019, o consumo global de vídeos corresponderá a 80% de todo o tráfego da internet.

E com as transmissões ao vivo, o conteúdo em vídeo está bombando cada vez mais.

Por isso, neste artigo, mostrei por que você deve investir no LinkedIn Live e começar a pensar em como usar essa ferramenta na sua estratégia de marketing o quanto antes.

Além disso, expliquei o que é live e trouxe 5 ideias de conteúdos que podem ser trabalhados no LinkedIn, uma rede social voltada para profissionais.

Se você está com dificuldades de como criar sua página no LinkedIn, aqui no blog tem um post completinho para você: O que é LinkedIn: controle seu ambiente para não perder o foco do seu negócio

E você, já fez alguma live? Quais foram os resultados dessa transmissão ao vivo? Me conta aqui nos comentários.

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Juliana Amorim

Jornalista de formação e redatora de coração. Apaixonada por livros, revistas e jornais, meu único caminho era escrever. Já trabalhei como repórter, editora e apresentadora (de rádio, gente, não de TV) e, agora, faço parte do time de conteúdo do Klickpages. Adoro aprender e escrever sobre o universo do Marketing Digital e do Empreendedorismo. Tenho dois gatos lindos, adoro projetos de “do it yourself” e sou daquelas que viram a noite maratonando séries. Não dispenso uma boa conversa e simplesmente consigo transformar qualquer acontecimento bobo do meu dia em uma grande história.

Se você quiser ler outros conteúdos meus é só clicar aqui ;)