Link building: por que não dá para jogar o jogo de ranqueamento do Google sem ele

Link building: por que não dá para jogar o jogo de ranqueamento do Google sem ele

Vou te mandar a real aqui: não dá para jogar o jogo de ranqueamento do Google sem considerar o link building nas suas páginas.

Simplesmente porque esse é um jogo como outro qualquer, onde só jogar bem não é o suficiente. Ganha aquele que tem mais pontos. Simples assim.

Ou seja, se o seu objetivo é ter um bom posicionamento no Google, a fim de não perder a atenção de 95% das usuários online, você pode ter o melhor conteúdo do mundo, mas precisa de uma boa estratégia para ganhar os pontos necessários para ganhar esse jogo.

No caso do marketing digital, essa estratégia é justamente o link building.

Funciona assim:

Para o Google conseguir determinar qual página ou site oferece conteúdo mais atual e relevante para o público (e, consequentemente, quem merece estar nas primeiras posições da primeira página), ele precisa metrificar a parada. 

Então, ele atribui pontos para alguns quesitos da sua página.

E, olha só: o link é simplesmente o principal fator para ranqueamento no mecanismo de busca. É através dos links que o Google consegue medir a  relevância, autoridade e popularidade de um conteúdo.

E tem mais: não é porque um time está em primeiro lugar no ranking que você não pode alcançá-lo ou mesmo tirá-lo de lá.

Não é porque tem uma página ou um site já rankeado na primeira posição do Google no termo que você tanto quer, por exemplo, que você não consegue chegar lá também.

Tudo o que você precisa é de uma boa estratégia, de um bom plano de jogo para ganhar mais pontos e bater o seu adversário, e alcançar o primeiro lugar na tabela.

Então, se você quer ranquear bem nos mecanismos de busca e conseguir mais tráfego para o seu site, aumentar o reconhecimento da sua marca e, de quebra, conseguir mais clientes para o seu negócio… 

É só ficar comigo até o final.

Porque eu vou te contar exatamente o que você precisa saber sobre a estratégia que abre essas portas para a sua empresa.

Eu vou te mostrar:

  • o que é link building;

  • qual a importância dessa estratégia;

  • quais os fatores que afetam o link building;

  • e ainda 15 técnicas para conseguir mais links para o seu domínio.

Então, vamos!

O que é Link Building?

Link Building é uma estratégia para conseguir links de outros sites para o seu domínio (os chamados "backlinks") e também criar links em suas páginas que direcionam para outros sites e páginas.

Ou seja, é ter outras pessoas citando você como referência no conteúdo deles e saber usar as referências certas dentro do seu próprio conteúdo.

Não é à toa que a tradução desse termo para o português significa "construção de links". 

Apesar de parecer bastante simples, esse é um dos trabalhos mais importantes realizado por profissionais de marketing digital, principalmente em relação a SEO.

Afinal de contas, como eu já comentei aqui e você verá com mais detalhes daqui a pouco, esse é um dos fatores mais importantes para um bom posicionamento do seu site nos motores de busca.

Porque eles consideram os links como "pontuações" de relevância, qualidade e credibilidade de conteúdo. Além disso, a construção de links feita dentro das suas páginas interfere na qualidade da experiência do seu usuário.

Logo, quanto mais links (e melhores) você conseguir direcionar para o seu site, maiores as chances de se tornar o queridinho do Google.

Mas esse não é o único benefício dessa estratégia. Dá só uma olhada na importância do link building para o seu negócio:

Por que link building é importante?

É através dos links que o Google avalia se o seu conteúdo é atual e importante para o usuário. Eles são as peças mais importantes na engrenagem do SEO.

Isso porque, na internet, a relação entre sites, blogs e páginas acontece por meio dos links feitos de uma para a outra, à medida que referências forem feitas.

Logo, a estratégia de link building é fundamental para estabelecer sua reputação, autoridade e relevância com o Google e, assim, ficar entre as primeiras posições quando alguém pesquisar assuntos relacionados ao seu negócio.

Ok. Mas o que isso quer dizer, de fato?

Primeiro que estar bem posicionado nas pesquisas do Google significa o aumento de tráfego no site da sua empresa. Ou seja, o seu produto ou serviço é visto por muito mais pessoas que pesquisam e têm interesse no seu nicho.

E aí, as suas chances de converter esses visitantes em clientes também aumentam exponencialmente.

Segundo que todo esse tráfego que você consegue através do link building é orgânico, não é pago. 

Então, você não precisa ter gastos relacionados a anúncios e campanhas para ter mais potenciais clientes visitando o seu site.

Além do fato de que, ao linkar para sites de confiança dentro do seu conteúdo e conseguir que outros sites de referência direcionem também para o seu, você fortalece ainda mais a sua marca.

Mas, cuidado! Para ter todos esses benefícios no seu negócio, não vale sair linkando à torto e à direito, nem sair por aí fazendo de tudo para ter cada vez mais links voltados para o seu site.

Porque de nada adianta ter uma grande quantidade de links, mas links de baixa qualidade. 

Principalmente porque o Google considera muitos outros fatores relacionados à qualidade dos links na hora de “pontuar” um site ou uma página. 

E é isso que eu vou te mostrar agora.

3 fatores que afetam a sua estratégia de link building

A tática de link building se tratava, basicamente, da quantidade de links que um site conseguia linkar para si.

Só que isso resultava em vários links de baixa qualidade ou mesmo sem um contexto que fizesse sentido com o que conteúdo oferecido.

Mesmo que não houvesse uma má intenção por trás disso tudo, o fato é que a experiência do usuário era bastante prejudicada.

Porque o Google acabava ranqueando bem alguns sites que não resolviam realmente a dúvida referente à palavra-chave em questão, ou não era um conteúdo que aprofundava tanto quanto era necessário para ser considerado relevante.

Dava para saber isso pela quantidade de tempo que o usuário permanecia naquela página, por exemplo.

Para resolver esse problema, o Google aperfeiçoou o seu algoritmo para entender outros fatores na hora de classificar um link como “voto válido” ou não.

E hoje o que prevalece é o seguinte:

1. Quantidade de links

Mesmo que a avaliação dos buscadores tenha se tornado mais exigente com a qualidade dos links, ainda existem questões relacionadas à quantidade de links de um conteúdo e a quantidade de linkagens feitas para uma página.

Lá em cima eu comparei os links como “pontos” aos olhos do Google e disse que para ganhar o jogo, quanto mais pontos, melhor.

Pois é. 

Além da quantidade, a diversidade de links também é levada em consideração.

Como, por exemplo, a quantidade de domínios diferentes que se relacionam com as suas páginas através dos links.

Logo, uma boa estratégia de link building trabalha com diversos tipos de sites, blogs, páginas e até mesmo redes sociais.

2. Qualidade dos links

Já a qualidade dos links tem a ver com diversos fatores, desde o texto âncora daquele link até o contexto no qual ele está inserido.

Eu separei aqui alguns deles para você já ficar ligado na hora de implementar essa estratégia. Olha só:

Texto âncora

O texto âncora são as palavras clicáveis. Aquelas que geralmente vêm sublinhadas de azul no decorrer do texto. É por meio delas que o usuários visualizam e têm acesso ao link.

Existem 5 tipos de âncoras que podem ser usadas no link building:

  • Âncora perfeita – termo genérico com assunto do link em questão;

  • Âncora parcial – palavras mais específicas do conteúdo direcionado;

  • Âncora de marca – nome da marca ou do site que será linkado;

  • Âncora aleatória – “este site”, “aqui”, “neste link”, etc.;

  • Âncora URL – endereço exato da página linkada.

As mais recomendadas são as âncoras de marca e a URL. 

Mas o bom profissional de link building varia bem esses tipos de ancoragem, porque qualquer uma delas usadas em excesso pode ser considerado tentativa de manipulação dos motores de busca ou até mesmo spam.

E aí, meu amigo… É penalização na certa!

Contexto do link

Aqui eu estou falando do texto em volta do link. O contexto no qual o link está inserido interfere na sua qualidade.

Isso porque, além de SEO, o Google também leva em consideração a semântica do conteúdo na hora de classificá-lo como relevante ou não.

Então, a sugestão aqui é investir em técnicas que aperfeiçoem a sua escrita e principalmente o diálogo com o leitor no decorrer do texto, como o copywriting, por exemplo.

Posição do link

É extremamente importante que os links estejam posicionados estrategicamente. 

Isso porque quando um link é fixado em locais de fácil acesso para os usuários, melhorando a sua experiência no geral, o Google entende como algo positivo. 

Uma boa estratégia, por exemplo, é colocar links no meio do conteúdo. 

Pois os motores de busca tendem a dar mais valor a esses do que naqueles que estão no rodapé ou nas laterais da página. 

Links de texto x links de imagens

Apesar de ser mais um local onde o usuário possa clicar e ser redirecionado, colocar links nas imagens não vai fazer muita diferença para o seu ranqueamento.

Isso porque os motores de buscas não conseguem ler imagens, somente o texto alternativo com o qual ela foi nomeada ao ser postada. 

Sendo assim, prefira colocar o link em textos, pois eles valem muito mais do que aqueles fixados em imagens.

Mas isso não significa que você não deve ter imagens nas suas publicações. Na verdade, um conteúdo com recurso visual ganha mais pontos no ranqueamento do que um conteúdo que não tenha.

Naturalidade

Eu já bati na tecla que a experiência do usuário é fator determinante para um bom ranqueamento no Google.

E é exatamente por isso que a naturalidade com que as linkagens são feitas é tão importante para o link building.

Você não pode dar a entender que está produzindo e se relacionando com os outros sites apenas com o intuito de ter um bom posicionamento. 

Apesar de ser uma consequência de toda essa estratégia, é exatamente isso que ela deve ser: consequência, e não causa.

URL

Pode parecer óbvio, mas vale reforçar: as URLs linkadas em seu conteúdo precisam ser acessíveis aos motores de buscas.

Caso contrário, esse link não contará os pontos positivos no seu posicionamento.

Nofollow x Dofollow

Nofollow é um atributo em HTML que orienta os mecanismos de pesquisas de que ele não deve levar em consideração aquele link para o ranqueamento. Na prática é adicionar uma tag rel=”nofollow” no código HTML. 

Isso quer dizer que se você tiver o seu link publicado em um local marcado com esse atributo não vai fazer muita diferença para a sua estratégia de link building.

Por exemplo, se a barra de comentários de um blog estiver com essa tag e você postar o link de um artigo, pode até ser que chame mais visitantes para o seu site.

Só que não vai permitir gerar valor que influencia no ranqueamento da sua página. 

Já o Dofollow é o contrário: ele tem a intenção de representar links que devem, sim, interferir no posicionamento.

3. Características do site ou da página

Não são apenas os links que tem seus fatores de qualidade importantes para a estratégia de link building. As páginas ou sites onde se encontram links para o seu conteúdo também tem que ter relevância.

Ter um forte aliado se relacionando com o seu site te dá ainda mais autoridade e credibilidade. 

Então, verifique se o site parceiro não tem hábitos ruins de linkagem, como comprar links ou nenhum tipo de spam, se as métricas desse domínio são boas, se o assunto abordado por ele tem realmente a ver com o seu nicho e se ele oferece valor para o público.

Outra coisa que faz diferença é a idade do domínio. Sites com mais experiência na internet tendem a ter mais relevância e autoridade.

Mesmo que isso não influencie diretamente no posicionamento final, isso é um atrativo a mais na hora de escolher com quem se relacionar, já que atrai um público maior e mais selecionado para o seu negócio.

Pronto. Agora que você sabe os principais fatores, é hora de ver algumas técnicas que vão aprimorar ainda mais o link building das suas páginas.

15 técnicas de link building para usar na sua estratégia


Agora que você já sabe por que é importante usar links e quais fatores podem afetar a sua estratégia de link building, vamos ao que interessa: como conseguir mais links para o seu site?

Bom. Em primeiro lugar, não existe uma fórmula mágica para isso, nem um método secreto para ficar bem posicionado nos mecanismos de busca. 

O que existe são técnicas específicas relacionadas aos links que vão te ajudar a ter sucesso com link building. Aqui, eu te mostro 15 delas:

1) Conteúdo de qualidade

Antes de aplicar qualquer outra técnica, você tem que pensar em produzir um conteúdo de qualidade, pois nada do que eu te mostrar depois vai funcionar de verdade se o seu conteúdo não for bom. 

E quando falo em conteúdo bom quero dizer que ele deve ser produzido pensando muito mais no leitor do que nos algoritmos do Google.

Tem que ser um conteúdo que tira as dúvidas e é totalmente relevante para a sua audiência, ou seja, aquilo que eles estão buscando tem que ser o que você está oferecendo. 

Além disso, publicar um conteúdo de qualidade tende a fazer com que outros sites e blogs queiram verdadeiramente citá-lo como referência. 

2) Guest Post

Guest post nada mais é do que você postar conteúdo em outro site ou blog como convidado. 

A maior vantagem de fazer isso, além de alcançar mais pessoas, é você poder entregar um texto já ancorando para artigos do seu domínio.

Por exemplo, se você conseguir uma parceria e escrever um artigo para um blog que tem uma grande autoridade você pode linkar para o seus próprios conteúdos e, provavelmente, isso vai fazer o seu tráfego aumentar. 

Até porque, quando você trabalha com textos para blog, você tem até 434% mais páginas indexadas

Então, a grande sacada aqui é você focar naqueles blogs de alta qualidade e conseguir links que realmente vão fazer diferença para sua autoridade e posicionamento. 

Agora, papo reto aqui: você precisa tomar alguns cuidados para que não acabe cometendo deslizes que classifiquem sua estratégia como spam. 

Por isso, evite:

  • pagar para publicar algum conteúdo;

  • sites que focam apenas em publicar artigos de convidados;

  • sites que não têm relação com o seu.

Sendo assim, se você fizer um guest post íntegro, não tem problema. Essa experiência, na verdade, vai te ajudar e muito a ser bem visto pelo Google.

3) Links dos concorrentes

Essa é uma técnica muito simples: é você analisar os sites que estão linkando para os seus concorrentes e verificar se vale a pena ou não você também tentar esse link. 

Por exemplo, se um concorrente conseguiu um link em um site com muita autoridade, a ideia é você verificar a origem e a integridade dessa ancoragem e depois entrar em contato com a mesma empresa para tentar uma parceria também. 

Esse processo nada mais é do que uma análise competitiva. Não tem nada de errado com isso, é uma prática muito saudável inclusive. 

Assim, você tem uma base de qual o melhor caminho a seguir a partir de um caminho que já foi trilhado, vamos dizer assim.

4) Rastreamento da sua marca sem link

Existe um grande número de pessoas que citam outras marcas sem colocar um link para o site ou blog de terceiros. E aí está uma excelente oportunidade de aplicar o link building!

Você tem duas maneiras simples de monitorar e aumentar os seus links com essa técnica.

A primeira é você configurar o Google Alertas com o nome da sua marca para acompanhar as publicações que te citam. 

Você vai receber um alerta no seu email e depois é só verificar se os sites que mencionaram a sua empresa linkaram para o seu site ou não. 

Caso não haja link, você pode entrar em contato com o responsável e solicitar que faça referência a sua marca.

Outra opção é você usar a própria pesquisa do Google.  

 só você usar o comando link: e, em seguida, o nome do seu site (sem espaço). 

Se você quiser uma informação mais completa, ao invés de apenas o nome do seu site você pode colocar a URL do seu domínio. 

5) Co-Marketing

Co-marketing é uma parceria que você faz com outros sites e blogs que tenham o mesmo público-alvo que você. 

Por exemplo, se você tem uma ideia para um ebook sobre marketing digital você pode convidar outros especialistas de sua confiança para ajudar no projeto. 

Pode ser alguém para falar sobre tráfego, outro sobre redes sociais e assim por diante. Não precisa ser necessariamente um ebook, pode ser também um artigo, vídeo, um infográfico, webinário.

Assim, você gera link tanto para você quanto para os outros parceiros envolvidos. 

6) Infográficos

Infográficos são ótimos para gerar links para a sua marca. 

Isso porque eles são compartilhados amplamente e muito populares, já que informação visual é processada pelo cérebro 60.000x mais rápido do que um texto.

Logo, se você incluir seu link no infográfico, a cada vez que ele for compartilhado, é mais um link para o seu conteúdo.

Para incluir esse link, é só criar um código “embed” e incorporar no HTML. 

Você consegue criar o seu infográfico e gerar esse código facilmente em sites como o Infogram e o Canva

Depois é só disponibilizá-lo para os seus leitores compartilharem.

Para você ter ideia de quanto isso é importante, saca só que aconteceu com um infográfico publicado pelo Backlinko:

Eles conseguiram cerca de 2,6 mil links e a maioria vieram de pessoas que postaram o infográfico em seu site e linkaram para o Backlinko. 

7) Mídias sociais

Por mais que eu esteja focando aqui no ranqueamento dos motores de busca e do algoritmo do Google, as mídias sociais tem o seu valor na estratégia de link building.

Pensa bem: compartilhar um conteúdo com os seus seguidores pode gerar, no mínimo, mais tráfego para o seu site ou blog. 

Isso vai te ajudar a ganhar mais autoridade e, indiretamente, melhorar seu posicionamento.

Ou seja, mesmo que não seja um fator considerado para um ranqueamento no Google, quando você divulgar uma URL, a tendência é que mais pessoas vão acessá-la. 

O lance é se manter ativo na distribuição do seu conteúdo, compartilhando no Twitter, Instagram, Facebook, LinkedIn e onde mais for possível.

8) Assessoria de imprensa

A ideia aqui é bem simples: se você tem uma assessoria de imprensa, pode pedir para a sua equipe entrar em contato com os maiores sites e blogs do seu mercado e conseguir uma parceria. 

Esses profissionais costumam ter mais contato com esses canais e sabem encaixar o seu conteúdo nos mais diversos formatos.

Assim, além de conseguir gerar mais links para o seu negócio, você pode fazer networking e até mesmo conseguir que a sua marca seja vista por grandes veículos e eventos, por exemplo. 

9) Links quebrados

Links quebrados são aqueles links que foram excluídos ou que foram modificados, e que já não direcionam a lugar nenhum.

Normalmente isso acontece e o responsável pelo conteúdo nem se dá conta.

O pulo do gato aqui é você encontrar blogs e sites que tenham esses links que não funcionam mais e indicar um conteúdo seu para colocar no lugar. 

Caso você não tenha um conteúdo equivalente, mas seja um assunto relativo ao seu negócio, é uma ótima oportunidade para produzir algo de qualidade que resolva o problema do público.

Além de ser ótimo para a sua marca, você também estará ajudando outro negócio a corrigir um problema e melhorar a experiência do usuário. 

Ah! E para identificar esses links quebrados, você pode usar ferramentas como Dead Link Checker ou um plugin do Chrome como o Check My Links

10) Disavow links

Se você acha que o ranqueamento do seu site ou blog está sendo prejudicado por links de baixa qualidade que não estão sob o seu controle…

O Google criou a ferramenta Disavow Links que pode te ajudar com isso. Com ela você consegue pedir para o motor de busca desconsiderar esses links, nos seguintes casos: 

  • se você acredita que tem uma quantidade considerável de links artificiais, com spam ou de baixa qualidade que direcionam para seu site (intencionalmente ou não);

  • ou se os links têm chance de causar a impressão de manipulação, passível de punição pela plataforma..

É bom usar esse recurso com muito cuidado, para que você não acabe prejudicando seu desempenho por falta de atenção.

Para saber mais sobre como usar essa ferramenta do Google, é só clicar aqui

11) Publicação com links confiáveis

Sabe aqueles blogs que você tem como referência e realmente confia no conteúdo publicado? 

Então, eles são ótimos para você usar na sua estratégia de link building.

A ideia é você fazer um compilado de vários blogs ou sites e criar uma publicação focada no benefício que os seus leitores vão adquirir se também acompanharem eles. 

Como, por exemplo, o que a galera do Copyblogger fez, olha só:

Eles criaram um artigo em formato de lista e colocaram todos aqueles sites que podem ajudar o blog a ter mais autoridade. 

Mas não é só isso. 

Você também pode entrar em contato com a pessoa responsável por esses blogs e sites que você citou e falar para eles sobre o seu artigo. 

Isso vai gerar reciprocidade e as chances são que eles também vão criar um link indicando o seu conteúdo e, assim, você vai conseguir atrair mais pessoas para a sua marca

12) Agrupamento de posts

Muito similar à técnica anterior, a ideia aqui é criar uma publicação com links de posts de outros sites assim como a Digital Insight fez. Dá uma olhada:

Eles selecionaram artigos de sites e blogs com um mesmo tema em comum. 

A grande sacada aqui é que você pode fazer uma publicação recorrente como, por exemplo, “Dicas na terça-feira” ou “O melhor da sexta-feira”.

O procedimento de avisar para o dono do artigo é similar ao tópico anterior também. 

Só fique ligado para fazer um compilado de artigos que tenham a ver com o seu nicho e que faça referência a páginas confiáveis para indicar para os seus leitores.

13) Influenciadores na sua postagem

Essa técnica consiste em mencionar ou convidar um influenciador digital que tenha a ver com o seu nicho. 

Pode ser, por exemplo, um artigo sobre conselhos para seus leitores ou uma história de superação.

A ideia é você conseguir gerar mais acesso apenas linkando para o perfil ou site desse influenciador.

O mais legal é que, provavelmente, ele também irá divulgar a sua postagem e, consequentemente, aumentar o seu tráfego.

14) Links internos

Essa técnica nada mais é do que você criar links para os conteúdos do seu próprio site ou blog. 

Nesse artigo, por exemplo, eu fiz isso várias vezes. Linkei para artigos aqui do blog do KP, mas sem quebrar a linha de raciocínio do leitor e de forma contextualizada.

Essa pequena ação pode mudar a sua posição no Google significativamente. 

Só para você ideia tem um site que já conseguiu passar da 33ª posição para a 5ª aplicando essa técnica. 

Isso ocorre porque quando o Google “escaneia” a internet em busca de conteúdo ele procura aquelas páginas que são mais relevantes para os usuários, ou seja, que cria uma conexão natural entre os conteúdos de um mesmo domínio. 

15) Pesquisa e dados originais

Outra tática que dá muito certo para conseguir links para o seu site ou blog é você publicar um conteúdo que revela novos dados sobre o seu nicho de mercado, estudos do setor ou pesquisas da área. 

Aqui você pode analisar estudos de terceiros ou até mesmo fazer um de sua própria autoria. Aí quando alguém citar essa informação, a tendência é ele linkar para a sua marca.

Agora, depois de todas as estratégias você pode estar se perguntando…

Como começar com o link building?

Beleza. Até aqui você já sabe as técnicas mais importantes de link building para aplicar no seu negócio. 

Agora eu vou te mostrar por onde começar!

A primeira coisa que você precisa fazer é avaliar quais termos e palavras-chave têm maior potencial e relevância para o seu negócio. É com nelas que você irá focar nesse primeiro momento para ter resultados positivos com seus links.

Depois, faça um planejamento de quais páginas você pretende colocar em evidência com esses termos, seja do seu site ou blog (se for de conteúdo, melhor ainda!).

A ideia é ir trabalhando com esses termos, a princípio, para depois evoluir para uma estratégia que dá destaque para o seu domínio como um todo.

O próximo passo é selecionar onde você pretende criar esse link para o seu conteúdo. Como eu já te disse, pode ser tanto em blogs, sites, portais de notícias e até mesmo mídias digitais.

Tendo essa relação em mãos, você pode seguir o seguinte passo a passo:

  1. Analise o contexto desse site ou blog e avalie se tem a ver com o seu negócio;

  2. Repare na relevância tanto do domínio quanto do conteúdo que ele oferece, bem como o alcance que ele possui;

  3. Veja se ele tem abertura para referenciar outros sites ou blogs, seja através de citações, guest posts ou mesmo compartilhando infográficos, por exemplo;

  4. Verifique as métricas desse domínio e também o número de social shares (fãs, seguidores, curtidas) para saber a influência e autoridade que ele tem sobre os usuários;

  5. Faça contato com os responsáveis por essas páginas, evitando abordagens frias e dando preferência para ações que gerem reciprocidade e parceria.

Pronto! Agora você já tem em mãos o básico para começar!

Como atrair mais leads com o link building

Após atrair mais visitantes para o seu site através dos links, é hora de aproveitar para você converter leads para o seu negócio!

Para isso você precisa montar uma estratégia de links para uma landing page caprichada, onde você oferece um produto valioso, como ebook, infográfico ou até mesmo uma assinatura de newsletter para sua audiência, e pede em troca um email para contato.

Agora, se você não sabe como criar uma landing page, não se preocupe. 

O Klickpages é a opção ideal para você montar a sua página personalizada e totalmente otimizada para conversão, além de ser super fácil de criar.

São apenas 3 passos:

  • Escolha o modelo: veja opções de alta conversão comprovada por testes.

  • Customize a página: feita a escolha, edite os textos, as cores e as imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.

  • Publique: ao final, publique no próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Conclusão

Agora você sabe que não dá para jogar o jogo de ranqueamento do Google sem considerar o link building nas suas páginas.

O lado bom é que, depois deste artigo, você tem nas mãos as ferramentas que precisa para começar a aplicar essa estratégia no seu negócio hoje mesmo.

Eu te mostrei aqui o que é link building e que eles são extremamente importantes para te ajudar a ter um bom posicionamento no Google, já que são o principal fator considerado para o ranqueamento.

Apresentei ainda os 3 fatores que influenciam na sua estratégia de link building: a quantidade e qualidade dos links, bem como as características das páginas que linkam para o seu conteúdo.

Você viu ainda como começar a usar o link building no seu negócio e ainda 15 técnicas para aprimorar essa estratégia aí na sua empresa.

Como, por exemplo, escrever artigos para outros sites e blogs de relevância, identificar links quebrados em outras páginas e rastrear menções à sua marca que ainda não apresentam nenhum link.

Bom, agora é a sua vez de colocar a mão na massa para conseguir mais links para as suas páginas.

Mas, ó! Lembre-se que o Google se preocupa, acima de tudo, com a experiência do usuário e com o conteúdo que você oferece por lá!

Me diz aqui nos comentários como você pretende aplicar ou aprimorar o link building no seu negócio! 

Abraço. 😉

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Susanne Melo

Meu nome é Susanne, mas pode me chamar de Suse. Faço parte do time de conteúdo do Klickpages e amo aprender coisas novas, principalmente relacionadas a tecnologia e marketing. Sou brasiliense, mãe de gato, curto muito cultura pop, ler nas horas vagas e gosto de escrever ouvindo rock ou música clássica ou funk (ou...), enfim, sou bem eclética. Tudo depende do meu humor no dia. Me comunico basicamente usando gifs e memes, e gosto de conversar com pessoas que entendem as referências (pelo menos as principais, né? QUEM É QUE AINDA NÃO VIU FRIENDS?!). Ah, também sou uma pessoa muito intensa, como podem perceber. :D

Se você quiser ler outros conteúdos meus é só clicar aqui ;)