Inteligência comercial: a estratégia que pode prever o futuro do seu negócio

A inteligência comercial é como se fosse a bola de cristal do marketing.

Se todo mundo pudesse prever o futuro, não existiria empresário pobre. Era só olhar o que daria errado lá na frente, mudar o presente e colocar tudo nos eixos.

Bola de cristal e máquina do tempo ainda não existem. E até que a ciência comprove, ninguém consegue ver o futuro.

Mas a inteligência comercial é o mais próximo que você vai chegar de ter sua própria bola de cristal.

Com essa estratégia você consegue se antecipar à maioria os erros que poderia cometer no seu negócio.

Eu vou te ensinar um passo a passo para colocar a estratégia em prática.

Mas antes, eu vou te contar uma história.

Diz a lenda que um homem muito humilde produzia tapetes para sobreviver em Guimarães, uma cidade bem pequena no interior de Portugal.

Ele fazia os melhores tapetes de pele de carneiro da região. Mas pouca gente sabia. Apenas vizinhos e familiares sabiam do dom daquele homem.

Um dia o maior comerciante da cidade visitava um amigo quando viu o tapete na sala, e ficou encantado. Ele resolveu vender os tapetes na sua loja também, e foi um sucesso.

Todo lote que ele colocava à venda se esgotava em poucos dias.

O comerciante viu uma a oportunidade e teve a ideia de expandir a venda dos tapetes para outras cidades. Quem sabe até para outros países, despachando nos grandes portos.

O comerciante colocou os tapetes debaixo do braço e saiu em busca de reuniões com compradores, distribuidores e varejistas.

Foi para Lisboa, para Porto, depois comprou passagens para Madri e Barcelona.

Ele estava certo de que iria ganhar muito dinheiro com aqueles tapetes. Era um produto sem igual no mundo inteiro. Nem os tapetes chineses se comparavam com aquela qualidade.

Mas as coisas começaram a sair de um jeito inesperado. A cada reunião, o comerciantes ouvia gentilezas, todos lhe mostraram vários sorrisos. Mas nada de fechar uma compra.

Os distribuidores até gostavam das amostras grátis que o presidente levava para os encontros.

Mas educadamente, os comerciantes das outras cidades começaram a expor os problemas dos tapetes.

Diziam que já compravam tapetes de lugares mais próximos que aquela cidadezinha no interior de Portugal. Educados, os empresários locais ainda tentaram negociar.

Disseram quanto pagavam em cada tapete produzido nas cidades vizinhas. Infelizmente, o comerciante não poderia fazer melhor.

Na última cartada, o comerciante ainda disse que queria assinar contratos de longo prazo.

Mas os empresários do Longistão explicaram que só compravam tapetes por três meses do ano, período em que fazia mais frio na região e os tapetes ajudavam a esquentar as pessoas.

Foram meses de reuniões, passagens e hospedagens. Meses de tempo e dinheiro jogados fora.

O comerciante voltou sem um tostão, sem um tapete vendido. E nunca mais saiu da pequena cidade no interior.

Essa história é fictícia apenas nos nomes. Porque eu já vi um exemplo parecido acontecer de verdade com outras pessoas e com outras empresas.

Várias e várias vezes.

A ideia parecia brilhante. Mas afundou porque eles não se fizeram as perguntas certas antes de começar a expansão.

Hugo, mas só se eles pudessem prever o futuro para saber que não daria certo essa negociação – você pode me questionar.

É verdade. Ninguém tem 100% de certeza se um negócio vai dar certo ou errado.

Mas a estratégia que eu conheço que mais chega perto de dar pistas sobre o futuro e evitar a maioria dos seus erros, é a inteligência comercial.

Ela ensina a monitorar todos os dados e informações sobre a sua empresa, clientes e mercado para gerar análises que levem a uma melhor tomada de decisões.

Você vai aprender a prever todos os cenários e turbulências que pode passar no futuro. Porque vai ter em mãos a maior quantidade de informações possíveis para não ser pego de surpresa.

A empresa que eu contei na minha história não levantou todas as informações que precisavam sobre o mercado que queriam conquistar.

Usando as técnicas de inteligência comercial, antes de tudo eles iriam se perguntar:

  • Temos certeza de que o comprador quer o que estamos vendendo?

  • Por que o comprador deve comprar de nós e não do concorrente?

  • Quais são os hábitos de compra dos varejistas, distribuidores e outros grandes compradores?

  • Temos conhecimento aprofundado de todos os nossos produtos e quanto nós os venderíamos no novo país alvo?

Qualquer um desses erros podem esvaziar a sua carteira ou até mesmo provocar a falência do seu negócio.

Até o fim desse texto eu vou te ensinar como colocar a inteligência comercial em prática no dia a dia da sua empresa.

O modelo que eu vou ensinar aqui pode até servir para grandes empresas, mas é ideal para pequenos e médios empresários que não querem correr o risco de quebrar um negócio.

Pode ser que você não precise dela. Talvez você tenha todas as informações do seu mercado e dos seus concorrentes, saiba tudo sobre as necessidades dos seus clientes.

Mas a maioria dos empresários que eu conheço não domina nem 20% das técnicas que estão aqui.

E eu vou te contar tudo agora.

Aqui você não vai aprender a construir uma bola de cristal para prever o futuro. Mas a partir de agora você vai enxergar o mais longe que conseguir.

O que é Inteligência Comercial

Imagine que você está em uma guerra com seus concorrentes.

Se bem que, o mercado está tão competitivo, que se você não encarar dessa forma, a sua empresa não sobrevive muito tempo.

A inteligência comercial ensina a você ter a maior quantidade de informações sobre a guerra que você enfrenta todos os dias para ser o líder do seu mercado.

Com a maior quantidade de informações, você cria um ambiente de maior previsibilidade.

Isso faz você prever os obstáculos que podem surgir e evitar erros que provavelmente cometeria se não tivesse aquelas informações.

É como se você pudesse ver o futuro. Ver os apuros que passaria mais adiante.

É o processo de transformar dados em informação. E com essa descoberta transformar informação em conhecimento.

Com a inteligência comercial você vai pegar estatísticas e dados sobre o seu mercado e transformar em informação relevante para a sua empresa.

Você vai levantar todas as informações sobre cada ponto do seu planejamento.

Analisar cada hábito dos clientes.

Entender as preferências e estilo dos fornecedores.

E claro, como agem e cada detalhe que você conseguir dos seus concorrentes.

Você precisa saber o que ele oferece no produto, qual a jornada do consumidor, os diferenciais do serviço dele, e como se posiciona quando recebe um cliente novo.

Só com essas informações em mãos, você vai poder aproveitar as oportunidades do mercado, sem deixar de lado ameaças e os seus pontos fracos.

Assim, fica mais fácil de alcançar seus objetivos e as metas traçadas.

Uma definição que gosto bastante é do pessoal da KBManage:

É o processo de coleta, análise e disseminação ética de informações precisas, relevantes, específicas, oportunas, previsíveis e acionáveis ​​sobre as implicações do ambiente de negócios, dos concorrentes e da própria organização

Outra definição mais ao estilo dicionário, mas bem esclarecedora, é da Wikipedia

É coletar informações do ambiente externo para entender as forças e fraquezas dos competidores; avaliar sua própria competitividade; prever as intenções dos competidores e as expectativas dos clientes

Lembre sempre que no marketing, informação é poder.

Importante deixar claro que todas as informações levantadas e monitoramento que veremos aqui, são feitas de forma legal e ética.

Nos Estados Unidos, por exemplo, o acesso a dados de pessoas físicas e jurídicas é mais fácil. Lá existem ferramentas que disponibiliza contatos e permite que você troque os seus dados com outras pessoas.

Ou seja, você acaba pagando muito pouco por leads, mesmo que não seja muito qualificada.

Nós já conversamos aqui no blog sobre o que é Leads. É sempre uma leitura obrigatória antes de começar a empreender com marketing digital.

Agora que você já sabe o que é a inteligência comercial, eu vou te mostrar qual é a real importância dessa estratégia.

E como ela pode salvar a sua empresa de perigos que você ainda nem percebeu que existem.

Qual a importância da Inteligência Comercial?

Você gostaria de ver o futuro?

Gostaria de saber se a sua empresa corre um risco iminente de decretar falência?

Talvez você queria, talvez não.

Mas se quiser experimentar um pouco dessa sensação, coloque em prática a inteligência comercial imediatamente.

Como expliquei logo acima, ela te dá o passo a passo para você coletar todas as informações sobre o seu mercado.

Tendo em mãos o máximo de dados sobre as suas ameaças, saberá com antecedência como lidar em cada situação.

E como vou te mostrar agora, não apenas para a análise de riscos e problemas futuros.

Mas a inteligência comercial permite que você faça uma prospecção de clientes mais propensos a comprar o seu produto. Além de gerar leads com maior qualidade.

Vou listar aqui alguns benefícios que a inteligência comercial pode trazer para o seu negócio.

Mais competitividade

Uma empresa que está melhor informada do mercado, tem uma tendência a se tornar mais competitiva.

A partir dos dados levantados, é possível traçar planos de negócios ainda mais eficazes, decolando suas vendas e aumentando os lucros.

De olho no vizinho

Voltarei para a analogia com a guerra.

Você consegue imaginar um exército que não fica de olho nos passos do adversário?

Ou se você gosta de futebol, um time que não estuda cada jogada do adversário?

Estudar seus concorrentes é essencial para crescer em qualquer mercado.

Se você não é o líder do mercado, se inspire e estude quem é o primeiro.

E se você já é o líder do seu segmento, fique de olho nos seus vizinhos para não ser pego de surpresa caso eles te passem. Porque acredite. Estão de olho em você também.

Mesmo que muitos empreendedores façam isso de maneira quase instintiva, não é raro outros empresários esquecerem de colocar essa tática em funcionamento.

Identifique os pontos fortes do seu concorrente. Verifique cada variável.

Localização, oferta de preços, especialidades, investimentos em marketing e atendimento.

Como indica o Sebrae, busque informações adicionais por meio de pesquisa de mercado ou pura observação que o proprietário e seus colaboradores podem realizar.

O Neil Patel chegou a listar algumas ferramentas que podem ajudar você a monitorar seus concorrentes na internet.

Com os seus concorrentes sob o seu radar, as chances de ser pego de surpresa e ficar para trás ficam cada vez mais remotas.

Cliente ideal

Reunir uma grande quantidade de dados e análises sobre o seu mercado é interessante não só para analisar seus concorrentes ou para aprimorar seus processos internos.

Mas com tanta informação sobre o seu mercado, fica mais fácil de saber os hábitos e padrões de consumo dos seus clientes.

Você passará a entender os principais desejos e necessidades, as principais reclamações.

É possível definir em quais pontos a marca pode melhorar, bem como criar planos de ação para conquistar um novo público e fidelizar aqueles que já são clientes.

A teoria de tudo

Pense comigo a seguinte situação.

Você decidiu que a inteligência comercial era uma boa ideia. Começou a buscar dados e a analisar o comportamento do seu mercado.

Percebeu os pontos fortes e fracos do seu concorrente, entrou na cabeça do seu público-alvo e entendeu como e quando ele prefere comprar o seu produto.

Percebe que, de forma geral, a inteligência comercial acaba por gerar uma economia em toda a sua produção?

Ela permite que você encontre os leads mais certos, que geram mais retorno financeiro. A inteligência comercial permite que você não perca tempo em leads de menor potencial.

Reduz também o seu tempo de negociação com os prospects, pois a oferta estará moldada perfeitamente para eles.

Ensina a resolver problemas

Meu irmão Erico Rocha, durante as aulas da Fórmula de Lançamento, deixa claro por várias vezes que negócio digital deve focar em resolver um problema da audiência.

Não importa o seu ramo de atuação, não importa o que você faça. Se o seu produto está focado em resolver uma dor, um problema do cliente, é um grande passo rumo ao sucesso.

Isso faz sentido porque um produto ou serviço deve satisfazer um cliente. Quanto mais satisfeito, maior a possibilidade dele continuar fidelizado.

Se a sua empresa usa a inteligência comercial para ficar ciente das expectativas e das necessidades dos clientes, maior a possibilidade de sucesso no mercado.

Não faltam motivos que mostram a importância da inteligência comercial para uma estratégia.

A equipe da News Monitor montou uma lista de outras vantagens que pode ter ao colocar a inteligência comercial em prática. Confira:

  • Conhecer seu cliente mais profundamente;

  • Conhecer os reais problemas do mercado para indicar soluções favoráveis à empresa;

  • Conhecer melhor seu segmento de mercado;

  • Entender como está a percepção de sua marca pelos consumidores (branding);

  • Conhecer os principais players e influenciadores do mercado;

  • Acompanhar tendências;

  • Verificar ações, evoluções e direcionamento dos concorrentes;

  • Munir times comerciais com melhores abordagens de venda;

  • Desenvolver novas funcionalidades, recursos ou mesmo produtos e serviços

Como fazer Inteligência Comercial?

Até aqui deu para perceber que a inteligência comercial é a base para o sucesso de muitas estratégias que você vai aplicar no seu negócio.

Ela te ensina a estar sempre prevenido e bem informado de todas as variáveis do seu mercado.

Ficar atento a todas as necessidades dos seus clientes. E a todos os passos dos seus concorrentes.

Ou você acha que a Coca-Cola não monitora de perto as ações da Pepsi?

A Inteligência Comercial é aplicada nas empresas por meio de ferramentas tecnológicas que monitoram informações que podem ser utilizadas como estratégias de vendas.

Eu vou listar alguns passos simples, que podem ser executados com pouco ou nenhum investimento, para você começar a sua estratégia de inteligência comercial.

O espião secreto

Essa tática com nome de filme de matinê no domingo vai fazer você conhecer tudo sobre o seu concorrente.

E o melhor, sem que ele desconfie de nada.

Pode ficar tranquilo, que tudo será feito dentro da legalidade.

Mas nesse caso, basta você se passar por um prospect do seu rival.

Faça testes em toda a jornada do consumidor do seu concorrente.

Mas Hugo, isso aí eu já faço. Conheço muito bem o meu cliente.

Dou uma olhada nos preços dos concorrentes, converso com meus clientes para saber a opinião deles. Isso eu já sei fazer…

Isso já é um ótimo passo, mas ainda existem outras coisas que você pode colocar em prática.

Manda e-mails com dúvidas sobre o serviço ou produto, ligue para o telefone de contato e avalie o atendimento, faça perguntas sobre questões específicas do produto.

O mais importante é perceber se o seu concorrente está preocupado em tirar dúvidas e tornar o atendimento agradável ou se quer apenas acelerar o processo para fechar a compra.

Se possível, compre um produto dele e perceba como será os contatos futuros. Veja se você receberá alguma ligação, mensagem, e-mail ou recebimento de conteúdo.

Perceba cada palavra que foi usada durante o atendimento, se o tom da conversa é mais formal ou descontraído. Tudo pode servir de inspiração e comparação com o seu negócio.

Fidelização de clientes

Esse ponto tem relação com o anterior.

Imagine o seguinte.

Você conseguiu colocar em ação o espião que habitava em você.

Ao entender os porquês do cliente preferir o seu concorrente, você mudou alguns dos seus hábitos e começou a atrair esse mesmo perfil de cliente para a sua empresa.

E agora, você faz o que?

Comemora?

Ok, pode comemorar também.

Contudo, aproveite essa oportunidade para aprender muito mais.

Pergunte para o novo cliente que você prospectou tudo que puder sobre o serviço que ele usava antes.

Essas comparações vão servir para você evoluir em dias o que você poderia passar anos sem perceber.

Um feedback bem construído pode mudar os rumos de uma empresa.

Análise de mercado

Essa inteligência comercial também é formada pela definição do mercado que você quer atuar.

Afinal, de nada adianta conhecer muito o seu público e os detalhes dos seus concorrentes se aquele tipo de mercado não exige uma demanda grande pelo seu produto.

Vou falar um exemplo para ficar mais claro na sua cabeça.

Um mecânico é especialista em consertar carros esportivos. Ele é o melhor no que faz e referência na cidade.

Mas ele também deseja expandir suas operações para arrumar motos esportivas. Ele também domina a técnica e acredita que pode multiplicar seus lucros.

Nessa pesquisa de mercado você tem que analisar se o mercado de motos se comporta da mesma maneira que o de carros.

A sazonalidade é a mesma? Os clientes costumam ter problemas e aparecer na oficina no mesmo período do ano?

A demanda e o tipo de serviço prestado é semelhante?

Tudo tem que ser pensado para adaptar uma solução e entender se você possui os requisitos para entregar os melhores resultados.

Outra dica importante que pode fortalecer a sua análise de mercado é encontrar nichos e subnichos do seu negócio.

O seu objetivo é ser o número um na sua atividade.

E quanto mais você afunila seu posicionamento, mais a chances de ser o número um do seu mercado.

As chances são muito difíceis de você ser o número dois em um mercado que só existe uma pessoa.

Quanto mais afunila, mais a chance de conhecer necessidades e medos do seu avatar.

Um exemplo: um psicólogo que trabalha na área de relacionamentos. Esse é o nicho.

O subnicho seria um trabalho de relacionamento focado em mulheres acima de 50 anos que ficaram viúvas ou se divorciaram dos maridos.

Com certeza ele terá menos concorrentes nesse subnicho. E maiores as chances dele ser a maior referência da área.

Inteligência Comercial no Outbound Marketing

Essa é uma das dúvidas mais comuns quando se trata de inteligência comercial. Por isso vamos dar um destaque especial a ela.

Ter inteligência comercial é pegar estatísticas e dados sobre o seu mercado e transformar em informação relevante para a sua empresa.

Tentar antever o futuro e estar preparado para todos os erros que podem afundar o seu negócio.

Aplicar essa inteligência comercial no outbound marketing é um dos maiores desafios do empreendedor.

Porque está cada vez mais difícil acertar na receita do outbound marketing.

Esse é um tipo de marketing interruptivo. Mais associado também com o marketing tradicional.

No outbound marketing, as empresas são mais ativas no processo de prospecção dos clientes.

Quando a sua operadora de cartão de crédito contrata uma empresa de telemarketing para te ligar oferecendo produtos e vendas, é outbound.

Quando você está assistindo a um programa de TV preferido ou a um vídeo no YouTube e uma propaganda interrompe a exibição, é outbound.

Ou quando você está parado no semáforo e alguém entrega um flyer de alguma empresa.

Todos esses são exemplos de marketing outbound.

Você empurra uma oferta ou a sua marca em um momento que geralmente a pessoa não quer receber.

Geralmente, se a pessoa puder, ela vai fazer de tudo para escapar da sua propaganda. Pular o anúncio, trocar de canal ou desligar o telefone.

Mas as chances disso acontecer são maiores com marcas que atiram para todo lado e não tem inteligência comercial.

Mas quando o outbound é bem trabalhado e aplicado com inteligência comercial, pode retornar em resultados incríveis.

No caso do marketing outbound, vale as mesmas regras que já citamos aqui nesse artigo.

Mas é preciso ficar mais atento com as oportunidades em que você deseja aplicar o outbound.

Use a seu favor o conhecimento que adquiriu do seu público após as pesquisas para ter inteligência comercial no seu negócio.

Se você optou por distribuir um flyer, por exemplo, escolha uma ocasião em que faça sentido e o público realmente possa se interessar.

Porque se não o seu flyer terá o mesmo destino que santinho de político em época de eleição. Vai só poluir e sujar o chão da sua cidade.

Ou se você quer colocar um outdoor, escolha em algum lugar que os clientes do seu concorrente estejam vendo.

Ou um local com um fluxo de potenciais clientes para o seu negócio.

Entenda o perfil dos consumidores para encontrar alternativas interessantes para aplicar o outbound marketing.

Inteligência Comercial em vendas

O marketing de vendas e inteligência comercial são dois pontos que estão totalmente atrelados.

Como vimos, informação é o conjunto de dados organizados que são úteis para a tomada de decisão.

E essa informação consegue trazer para o empresário um ambiente de maior previsibilidade dentro do mercado em que está inserido.

Uma boa quantidade de informações usadas para compreender o seu público vai fazer que a sua empresa saiba compreender as dores dos clientes.

Uma empresa que sabe das dores problemas que os clientes passam, consegue resolver do melhor jeito possível.

Esse fato está diretamente relacionado com um aumento das vendas.

Porque um dos pilares do marketing de vendas é que muitas vezes o problema não está na solução que o seu produto oferece.

Mas sim na ausência de uma estratégia com foco em atrair novos clientes e alavancar os lucros.

Aliando as duas estratégias você vai evitar de passar pela situação muito comum entre empreendedores.

Empresas com bons produtos, excelente atendimento, funcionários motivados, e que ainda assim o negócio não vai para frente.

Aplicando sua inteligência comercial, você vai ter mais facilidade em aplicar o marketing de vendas por estar mais preparado agir sobre a sua audiência.

Mas não agir de qualquer forma.

Agir de maneira eficaz para convencê-la de que sua solução é a melhor no mercado e reúne, justamente, tudo o que ela precisa para sanar sua necessidade.

Porque você terá as principais informações sobre a pessoa, e vai conseguir disponibilizar o seu produto e fazer ofertas que façam mais sentido para a audiência.

Porque se o cliente não conhece o seu produto, ele nunca terá a chance de comprá-lo.

Persona

Geralmente ao falar de inteligência comercial as pessoas esquecem de comentar um assunto muito importante.

Como aqui nesse artigo eu quero te dar todos os pontos possíveis sobre inteligência comercial, acho que é indispensável tocar nesse ponto.

Se você quer reunir o máximo de dados para ter informações concretas e úteis sobre o seu mercado, um dos conhecimentos indispensáveis é a persona.

Aqui no blog nós fizemos um guia completo para você saber identificar a sua persona. Recomendo que depois você salve nos seus favoritos para continuar a leitura.

No marketing digital, se você não identificar sua persona, as chances que o seu negócio dê certo são muito pequenas.

Persona é o termo usado para identificar o tipo de cliente ideal entre todos que compõem o seu público-alvo.

Isso é feito a partir da união de suas principais características, hábitos e interesses, incluindo gênero e faixa de renda.

E cuidado. Não confunda persona com público-alvo.

Eles são parecidos mas têm diferenças fundamentais.

O público-alvo inclui todas as pessoas que se interessam pela sua empresa.

São os seus potenciais clientes. Todos eles.

Já a sua persona foca no detalhe desse público-alvo.

Ou seja, ela é parte dele, mas estabelece perfis muito mais direcionados.

A inteligência comercial te permite encontrar e detalhar melhor quem é essa persona.

Ou seja, não existe estratégia de inteligência comercial sem que você define antes a sua persona.

Comunique-se com seus clientes usando o Klickpages

Eu conheço poucos empreendedores que se preocupam em aplicar a inteligência comercial nos seus negócios.

Porque dá trabalho. No meio da correria você parar e pensar em cada variável que pode impactar seu negócio é uma tarefa que exige preparo.

Não quero dizer que é difícil.

Mas tudo que exige trabalho, pode ter certeza que a maioria vai declinar.

Todo mundo prefere o que é fácil.

Mas vamos pensar no futuro, quando você conseguir usar a inteligência comercial no seu negócio.

Você pegou estatísticas e dados sobre o seu mercado e transformou em informação relevante para a sua empresa.

Conseguiu analisar os hábitos dos clientes e as preferências dos fornecedores.

Agora que você sabe qual a melhor forma de solucionar o problema da sua audiência, você precisa avisá-la que você sabe fazer isso.

A melhor maneira é montando uma lista de leads qualificados.

Uma audiência que está pronta e perto de consumir o seu produto ou serviço.

Para montar essa lista de leads, você vai precisar de uma landing page.

Uma landing page é uma página de conversão preparada exclusivamente para que o usuário faça uma ação que você queira.

O principal é fisgar o contato do usuário, principalmente o e-mail.

Com o e-mail, você terá um meio de contato que independe da boa vontade e do impulsionamento das redes sociais.

Esse e-mail é a forma de se comunicar com o seu cliente sem custos adicionais para o seu marketing.

Para pegar o contato do seu prospect, você pode oferecer em troca um conteúdo valioso sobre o seu negócio.

Como um convite para assinar uma newsletter, receber novidades por e-mail, baixar um e-book ou se inscrever em um curso gratuito, por exemplo.

Isso é fundamental para a sua estratégia de marketing digital.

E na hora que precisar de uma landing page perfeita, conte com o Klickpages.

Veja só como é fácil criar a sua em apenas três passos:

  1. Escolha seu modelo: veja opções de alta conversão comprovada através de testes.

  2. Customize a página: edite textos, cores e as imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.

  3. Publique: publique no próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Conclusão

Até que se prove o contrário, ninguém ainda pode ver o futuro.

Mas a inteligência comercial é o que mais te aproxima dessa habilidade.

Porque ela antecipa muitos dos erros que você cometeria.

Erros que poderiam provocar até mesmo a falência do seu negócio.

Se você sabe dos erros antes de cometê-los, fica mais fácil de evitar.

Vou ser sincero.

Ter inteligência comercial no seu negócio é fundamental?

Não. Até porque você pode perceber que a maioria dos empresários sobrevivem sem saber o que isso significa.

É igual nas nossas vidas. Todos conseguem sobreviver sem a habilidade de prever o futuro.

Mas é por isso que nós erramos tanto na vida real.

Agora, se você dominar essa técnica, garanto que estará a milhares de quilômetros do seu concorrente.

Porque você vai dominar não só o que o seu cliente pensa, o que o seu fornecedor precisa, mas também o que o seu concorrente faz e tem sucesso.

Aqui nesse artigo você tem acesso às melhores táticas para colocar em prática a inteligência comercial.

De resolver os problemas do seu cliente até a fazer um espião secreto para analisar as táticas da concorrência.

Use tudo isso a favor da sua estratégia de marketing digital.

Conhecendo bem o seu público e entendendo as dores dele, fica mais fácil de enviar um conteúdo que agrade e crie identificação com a sua marca.

Ao atrair a atenção da audiência, não deixe de pegar os contatos para estreitar a relação entre vocês.

Nessa hora, conte com o Klickpages. Estamos aqui para te ajudar em toda a sua estratégia digital.

Quando você aplicar na prática a inteligência comercial, deixe um comentário aqui na página contando sua experiência.

 

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Hugo Rocha é co-fundador da Ignição Digital e do Klickpages. Já atuou diretamente nos bastidores dos maiores lançamentos digitais do Brasil. Atualmente está a frente da equipe de tráfego e crescimento da Ignição Digital e Klickpages liderando pessoalmente mais de R$ 4 milhões de reais em investimento em tráfego nos últimos 12 meses com ROI acima de 300%.