Geração de Leads: a forma mais eficiente de vender na internet

Geração de Leads: a forma mais eficiente de vender na internet

A forma mais eficiente de vender na internet é com a geração de leads.

Porque você junta uma audiência que tem interesse no que você tem a oferecer…

… antes mesmo de fazer a oferta.

Se você não entendeu, não tem problema. Fica tranquilo que eu vou explicar.

Quantas vezes você se viu no meio de um grupo de pessoas, sem ter a menor ideia do que conversar com elas? Sem saber como puxar assunto, como se enturmar?

Eu já estive nessa saia justa algumas vezes na vida. Não recomendo.

Porque, das duas umas: ou você vai terminar num canto na sala, sozinho, só esperando a hora de ir embora.

Ou vai continuar na roda de pessoas, com aquele sorriso amarelo no rosto, torcendo para ficar invisível.

De todo jeito, é uma situação bem desconfortável. Dá aquela sensação de perda de tempo.

Aquela sensação de como é que eu vim parar aqui?

Isso acontece porque você e essas pessoas não têm absolutamente nada em comum.

No seu negócio, o equivalente a essa situação é você fazer uma oferta para quem não te conhece e não tem interesse na sua marca. Muito provavelmente (mas muito provavelmente mesmo) não vai funcionar.

Você só vai desperdiçar minutos preciosos da sua vida tentando convencer um público que não tem nada a ver com você ou sua marca.

Um público que não passou por boas estratégias de geração de leads.

Mas a história muda da água para o vinho quando você usa essas estratégias.

Porque é como se, em vez de ficar numa sala cheia de gente nada a ver, você colocasse no mesmo ambiente todas as pessoas que têm os mesmos interesses que os seus.

Que querem ouvir o que você tem para dizer.

Que estão muito mais propensas a desenvolver um relacionamento com você.

Eu vou um passo além.

Pessoas que se identificam com sua marca.

Que têm chances de comprar seu produto ou serviço.

Fazer uma oferta para essas pessoas é infinitamente mais fácil e mais eficaz.

Como vocês têm afinidade, elas vão te ouvir de coração aberto. Algumas delas até já disseram sim para sua oferta antes mesmo de você fazer uma, de tão envolvidas que estão.

Elas só estão esperando o momento para abrir a carteira.

Aí seus preciosos minutos (e seu valioso dinheiro) não são jogados no lixo.

Se você tem interesse de economizar seu tempo e seu dinheiro com a forma mais eficiente de vender na internet e ter resultados de verdade, você está no lugar certo.

  • Nas próximas linhas, você vai ver as melhores estratégias para gerar leads e como conseguir leads que estão praticamente prontas para abrir a carteira;

  • Eu também vou te mostrar os próximos passos, o que você precisa fazer depois de construir uma base de leads;

  • Ainda vou revelar qual é o maior erro que você pode cometer na geração de leads (e que pode arruinar o seu negócio).

Para ter acesso a todas essas informações, é só continuar lendo.

O que é lead?

O que é lead?

Imagine que é sexta-feira depois do trabalho. Você decide ir para o bar mais badalado da cidade.

Chega lá, pede alguma coisa para beber, observa o ambiente e todas as pessoas.

Uma pessoa interessante se aproxima de você. Vocês se apresentam, conversam por alguns minutos.

Você gosta dela e sabe que precisa causar uma boa impressão: seu papo precisa ser interessante para que ela continue a conversa.

O fato é que você quer encontrá-la outras vezes. Então pede o contato para marcarem um encontro outro dia.

Se ela te passar o contato, ponto para você.

No seu negócio, essa pessoa interessante é um visitante da sua página. Alguém que acabou de te conhecer.

E, quando ela te passa o contato, isso significa que ela virou uma lead. Seu cliente em potencial.

Ou seja, ela passou de alguém que acabou de te conhecer para alguém que tem interesse em desenvolver o relacionamento com você, quem sabe até fechar negócio.

Ela gostou do seu papo.

Ela quer conversar mais.

Ela te deu sinal verde para você chamá-la para sair outras vezes.

Ela fez isso porque quer alguma coisa em troca, como uma recompensa (mais para frente eu entro nessa questão das recompensas).

Agora, um detalhe importante dessa história. Lembra que foi ela que chegou em você, que veio puxar papo.

É a mesma coisa com a página da sua marca.

Seja pelo tráfego orgânico, ao procurar algum assunto no Google, nas redes sociais, enfim. Ou pelo tráfego pago, quando você investe em anúncios para destacar sua marca.

De todo jeito, quem decidiu clicar na sua página foi a pessoa. Ela deu o primeiro passo.

Então, ela já demonstrou certo interesse pelo seu conteúdo.

Seu objetivo é fazer com que ela fique bastante tempo na página, se encante com o que você tem a oferecer e vire uma lead.

Para isso, desde o design da página, até o conteúdo e as  chamadas para ação precisam ser mais atraentes do que da concorrência.

Em resumo: a lead é o primeiro passo para aquela pessoa virar seu cliente.

Daí já dá para começar a entender porque gerar leads é tão importante.

Nas próximas linhas tudo vai ficar mais claro, porque você vai ver o que é geração de leads com mais detalhes.

O que é geração de leads?

O que é geração de leads?

Se você usar o exemplo do bar, a geração de leads é como se fosse o jogo da sedução que você faz para conquistar a pessoa.

Para que ela te dê sinal verde e te passe um contato. Aí você pode convidá-la para encontros e estreitar o relacionamento.

Eu recomendo, por experiência própria, que você peça como contato o e-mail das pessoas.

Porque o e-mail é o maior ativo do seu negócio (veja aqui porque eu afirmo isso com tanta segurança).

E digo que é por experiência própria porque minha lista de e-mails me fez vender 7.500 ingressos em apenas 15 dias.

Por isso eu aconselho que você foque no e-mail.

Enfim, para resumir: geração de leads são estratégias que você aplica no seu negócio para transformar os visitantes da sua página em leads.

Para que, a partir disso, você aplique outras estratégias para guiar a lead por algumas etapas e transformá-la em cliente.

Dito isso, agora você vai ver em detalhes porque geração de leads é tão importante, afinal de contas.

Porque a geração de leads é importante

Porque a geração de leads é importante

Você já viu que lead é o primeiro passo para a pessoa virar cliente da sua marca.

Esse é o principal objetivo de gerar leads.

Os pontos que eu vou te mostrar nas próximas linhas visam esse objetivo.

É por conta desses pontos que a geração de leads é importante. Olha só.

Seu bolso agradece

Imagine que você subiu uma campanha e conseguiu o e-mail de 1000 pessoas (calma aí que já já eu entro nas melhores formas de gerar leads).

Você gastou uma grana para fazer isso.

E como diria minha vó, dinheiro não dá em árvore. Imagina se você tivesse que subir campanhas toda vez que quisesse falar com essas mesmas 1000 pessoas.

Sairia um dinheirinho bom nesse processo.

A boa notícia é que, com a geração de leads, você cria uma lista com todas as suas leads. Você pode colocar essas pessoas em processo de vendas sem gastar mais com isso.

Simplesmente porque, como elas já fazem parte da sua lista, têm interesse no que você tem a dizer. Aí você pode usar meios mais baratos, como o e-mail, para estreitar os laços e fazer uma oferta.

Sem gastar dinheiro com campanhas todas as vezes.

O que significa que você pode colocar sua energia em outras coisas, como as que eu vou falar agora.

Fica mais fácil desenvolver o relacionamento

É mais fácil pedir algo a um amigo ou a um total desconhecido?

É mais provável que você considere o conselho de um amigo ou de um total desconhecido?

Quanto mais estreitos forem os laços entre suas leads e você, maiores as chances de elas te ouvirem.

E a geração de leads é perfeita para isso.

Porque, com sua lista na mão, você pode entrar em contato com suas leads sem dificuldade.

Sem ter que mandar sinal de fumaça e esperar que elas vejam.

E é uma via de mão dupla: você fala com elas e elas falam com você. Assim, os laços ficam muito mais estreitos e as elas ficam cada vez mais aquecidas para fechar negócio com você.

E também segmentar seu público

Eu já te disse que o e-mail é o maior ativo do seu negócio. E essa é uma ferramenta poderosa para segmentar seu público.

Imagine que você oferece um serviço de treinamento físico para mulheres.

Você pode ter vários tipos de cliente ideal, por exemplo:

  • Uma mulher que é magra, mas que tonificar os músculos

  • Uma mulher que quer perder peso

  • Uma mulher que quer melhorar o condicionamento físico

Como saber quem é quem? Com a segmentação do público.

Fazer enquetes, enviar formulários ou oferecer cursos e outros materiais gratuitos voltados para os diferentes tipos de cliente são formas de usar o e-mail para segmentar seu público.

O resultado? Você, que tinha uma única lista com todas suas leads, passa a ter várias listas, cada uma com um tipo de lead.

Tipo sua lista de leads que baixaram o ebook de como emagrecer.

Ou a lista que se inscreveu no curso para ganhar massa muscular com alimentação, por exemplo.

Com essas listas em mãos, você entra de cabeça nos interesses e preferências do público-alvo.

Aí você pode aplicar diferentes estratégias de marketing para oferecer soluções personalizadas para cada lista.

Conseguir seu espaço no mercado

Um bilhão e novecentos é o número de páginas que existiam na internet enquanto eu escrevia esse artigo.

Se cada página tivesse um quilômetro e você colocasse todas lado a lado, a distância final seria maior que a da Terra para Saturno.

Dá um trabalhão se destacar no meio desse espaço de páginas (literalmente).

A boa notícia é que, quando você gera leads e cria sua lista, traz seu público para mais perto de você (e mais longe da concorrência).

Você conquista seu lugar no mercado. E, cada vez que gera mais leads, qualifica suas leads e as transforma em clientes, conquista mais espaço.

Você cria uma lista de clientes

Lembra que depois de ter sua lista de leads em mãos, seu objetivo é transformar essas leads em clientes.

E lembra também que você pode segmentar suas listas. A mais valiosa delas é a lista de clientes.

Ou seja, de quem finalmente fechou negócio contigo.

Naquela história do bar que eu contei no início do texto, aqui é quando a pessoa que você conheceu naquela noite finalmente aceitou seu pedido de namoro.

(Depois de alguns encontros e muitas horas de conversa).

Mas nada disso aconteceria sem a geração de leads.

Geração de leads qualificados

Geração de leads qualificados

Existe uma coisa mais importante do que gerar leads. E essa coisa é gerar leads qualificados.

Você vai entender a diferença em algumas linhas.

Isso tem tudo a ver com Escala de Consciência, um conceito criado pelo famoso copywriter chamado Gene Schwartz e é bem simples de entender.

Gene separa as leads em dois extremos: o mais consciente e o menos consciente.

Tem algumas escalas entre os dois, mas no momento o que importa é que você entenda os extremos (veja neste artigo o que tem aí no meio).

Eu coloquei nesse gráfico bem simples para você entender melhor:

As leads menos conscientes são tipo aquela pessoa interessante do bar. Alguém que acabou de te conhecer, que nunca tinha te visto na vida.

Se você chegar pedindo para sair com ela, sem um papo antes, é bem provável que ela diga não.

Nesse caso, para que ela vire cliente, vocês ainda precisam bater muito papo, sair algumas vezes, estreitar o relacionamento.

Por isso, a abordagem é mais indireta: você não deve partir logo para a oferta do seu produto ou serviço.

Já as mais conscientes são aquelas que já te conhecem, já conhecem seu produto ou serviço e só precisam da oferta (inclusive, podem já ter comprado de você outras vezes).

Essas são as leads mais qualificadas. Porque já estão no ponto de abrir a carteira para você.

Então você pode ter uma abordagem mais direta, ir para a oferta sem precisar de muito contexto. Como nesse exemplo da marca de camisetas Chico Rei:

Geração de leads oferta direta

As leads mais qualificadas exigem menos esforço da sua parte.

Porque você não precisa gastar muito tempo desenvolvendo o relacionamento para que elas queiram fechar negócio com você (diferente das leads menos qualificadas).

Mas, ao mesmo tempo que são muito valiosas, as leads qualificadas também são mais difíceis de achar.

É só pensar: quantas pessoas por aí você acha que te dariam o telefone delas sem mais nem menos?

Não estou dizendo que você não é uma pessoa interessante. Mas o fato é que provavelmente poucas pessoas fariam isso.

A maioria precisa de contexto.

Mesma coisa com seu negócio. Como o especialista em marketing digital, Neil Patel, explica neste vídeo:

A boa notícia é que você pode transformar leads menos conscientes em leads mais conscientes.

Duas formas de fazer isso:

  • Pedir informações mais específicas, além do e-mail, para filtrar quem vai entrar na sua lista (como empresa, cargo, cidade, sexo, idade, renda);

  • Educando a lead com conteúdo de qualidade (artigos, ebooks, cursos) sobre seu campo de atuação, seu produto ou serviço (até que ela esteja aquecida o suficiente para fechar negócio);

Em outras palavras, transformar leads “frias” em leads “quentes” significa guiá-las pelo funil de vendas até que virem seus clientes.

Minha dica é: mais vale um pássaro na mão do que dois voando. Ou seja, mais vale uma lead qualificada do que dez que não são.

Por isso, foque em qualificar suas leads ou capturar leads mais qualificadas.

As melhores estratégias de geração de leads

As melhores estratégias de geração de leads

Existem basicamente dois caminhos que você pode seguir para gerar leads: organicamente ou investindo em anúncios.

Nos dois casos, quem decide clicar na sua página e te dar o e-mail é o visitante (lembra do exemplo do bar, é a pessoa que chega em você).

E não importa qual caminho você escolhe, uma coisa é certa: as pessoas sempre esperam algo em troca.

No bar, quando ela te deu o telefone, é porque espera que vocês saiam outras vezes em ótimos encontros.

É a mesma lógica no seu negócio. O visitante não vai te entregar o e-mail de mão beijada, só porque sim.

Ela também espera algo em troca. Ela espera uma recompensa.

Que é basicamente um conteúdo a mais que você oferece só para as pessoas que te passarem o e-mail delas.

Existem vários tipos de recompensa, por exemplo:

  • E-books: livro digital, com conteúdo mais profundo que um post de blog. Esse é o maior gerador de leads da minha empresa. Você pode ler mais sobre o assunto neste artigo completinho sobre ebooks.  

  • Webinars: é uma aula online, em vídeo, que pode ser gravada ou ao vivo. Muitas pessoas usam webinars em lançamentos.

  • Templates: materiais prontos, como planilhas e documentos, para facilitar a realização de tarefas.

  • Vídeos: ideal para conteúdos mais densos, como aulas sobre um determinado tema.

  • Kits: coletânea de materiais úteis, podendo reunir dois ou mais itens.

  • Cursos online: cursos de curta duração, de preferência gratuitos. Só quem se inscrever no curso vai receber o link pra assistir, assim você tem controle de quem quer ver seu conteúdo.

  • Jogos no estilo quiz: jogo de perguntas e respostas que testa os conhecimentos do usuário.

  • Infográficos: apresentação visual que mistura textos, imagens e ilustrações para facilitar a compreensão do conteúdo. E está em alta: o número de pesquisas buscando a palavra “infográfico” cresceu 100 vezes ao longo dos últimos 5 anos. Você pode ler mais sobre o assunto neste artigo aqui do blog.

  • Newsletter: revista eletrônica sobre novidades, notícias, últimas atualizações e outras informações relacionadas à empresa.

Importante: A recompensa precisa ser sempre de altíssima qualidade. Se você oferecer uma recompensa meio boca, suas leads vão se sentir enganadas. E aí vão dar um jeito de sair da sua lista rapidinho.

Outra coisa. Lembra do que eu te falei sobre leads mais conscientes e menos conscientes? O estágio de consciência da lead vai interferir no tipo de recompensa que você oferece.

Quanto mais geral é a recompensa, menos consciente é a lead.

Quanto mais específica é a recompensa, mais consciente é a lead.

O especialista em marketing digital, Erico Rocha, detalha mais o que eu estou falando neste vídeo aqui:

Agora, eu quero conversar com você sobre os dois caminhos que falei ali acima: o orgânico e o pago.

Orgânico

Orgânico

Se você escolher pelo caminho orgânico, isso significa que não vai colocar dinheiro em campanhas e anúncios.

Em vez disso, você estrutura seus passos com base em marketing de conteúdo, SEO e redes sociais. Ou seja, em uma estratégia de inbound marketing.

O objetivo dessa estratégia é aumentar o número de visitantes da sua página organicamente. Ou seja, o número de pessoas que consomem seu conteúdo.

Você alia três fatores básicos:

  1. Conteúdo de altíssima qualidade, que gere valor para quem lê. Ou seja, que solucione problemas e dores do seu público, que cause alguma transformação positiva na vida dele.

  2. Estratégias de SEO bem feitas para colocar o seu conteúdo na primeira página do Google. Chegar nessa posição é importante porque 95% das pessoas que usam a internet não passam da primeira página.

  3. Ótimas chamadas para ação que direcionem para landing pages (páginas feitas para capturar leads. Inclusive, é a especialidade do Klickpages, como você pode ver aqui).

Dica: use gatilhos mentais como autoridade, história, prova, prova social e concretude tanto no seu conteúdo quanto nas chamadas para ação. Aqui você pode ver todos os detalhes sobre gatilhos mentais.

Pago

Pago

Eu vejo muita gente fugindo desse aqui.

Porque ninguém quer abrir a carteira sem garantia de resultados.

Mas a verdade é que não dá para depender só de tráfego orgânico. Ou seja, só de visitantes que chegam organicamente na sua página.

Porque em plataformas como o Facebook, por exemplo, o tráfego orgânico praticamente acabou.

O fato é que as pessoas encaram o tráfego pago (colocar grana em anúncios e campanhas) como um custo.

Mas você precisa entender que tráfego pago, quando bem feito, é investimento.

E investimento nada mais é do que algo que te dá retorno. É quando os mil reais que você investiu retornam para você, multiplicados por 2x, 3x, 10x.

Você não precisa começar com um investimento alto.

E nunca, nunca mesmo, invista uma quantidade que coloque o seu negócio em risco.

Por exemplo, se você tem mil reais na mão, invista 100.

Nunca comprometa o seu orçamento para investir em tráfego.

Eu digo isso porque você precisa fazer testes e ver o que funciona melhor para o seu negócio.

Até hoje, depois 2 anos trabalhando com tráfego, eu faço testes com minha equipe.

Por isso, sugiro que comece com um investimento pequeno. Se o teste der errado, você não sai no prejuízo.

E quando a gente fala em tráfego, tem uma coisa que é essencial e muito simples.

Mas eu já perdi as contas do tanto de gente que eu vi errar nessa parte e perder o controle do investimento em tráfego.

Simplesmente porque elas não fizeram direitinho o que eu vou te falar agora.

Que é definir a meta, o seu guia de investimento em tráfego.

A pessoa que investe em tráfego sem definir metas é como se estivesse no meio do mar sem uma bússola.

Ela fica perdida, igual barata tonta.

É com esses três passos que você define sua meta:

  1. Orçamento: quanto você pode e quer investir. Não existe um orçamento ideal. Como eu já falei, o ideal é que você não coloque o seu negócio em risco. A boa notícia: as plataformas de anúncios, como Facebook Ads e Google Adwords, cada vez mais permitem que você comece com pouco.

  2. Custo por lead: quanto você quer pagar por lead. Um real? Dez? Cinquenta? Não existe um número exato. Só você, no seu negócio, pode responder essa pergunta (a experiência de campanhas anteriores te dá um norte nesse item).

  3. Quantas leads quer gerar: de acordo com o seu orçamento e o custo por lead.

Quando você tem esses 3 pontos bem claros, investe em campanhas de forma mais inteligente.

Depois de definir sua meta, escolha em qual plataforma quer anunciar (minha favorita é o Facebook), suba a campanha, meça os resultados e otimize.

Um ponto muito massa de tráfego, na minha opinião, é o PPC (pay per click).

O que significa que você só paga quando alguém clica no seu anúncio (geralmente, pessoas que já estão mais inclinadas a consumir seu produto ou serviço).

Eu entro melhor em mais detalhes desse assunto neste artigo e no Curso de Tráfego do Klickpages, disponível para assinantes anuais. Aqui você pode saber mais como se tornar um assinante.

E depois que as leads viram clientes?

E depois que as leads viram clientes?

Aqui você já capturou leads, as nutriu e gerenciou para que elas se tornassem clientes.

Ou seja, a pessoa que você conheceu no bar naquela noite de sexta-feira agora é sua namorada.

Se você quiser que esse relacionamento dure, precisa fazer a manutenção dele.

Precisa mandar mensagem, chamar para sair, conhecer a família, enfim.

Não adianta investir tempo para conquistar a pessoa e depois abandonar o barco. Porque aí esse namoro não vai para frente.

É a mesma coisa com seu negócio. Depois que a lead vira cliente, o jogo da conquista e da sedução não acabou.

Você precisa investir em estratégias de pós-vendas (o segredo dos relacionamentos felizes com seus clientes) para que esse namoro tenha futuro.

Essas são algumas coisas que você pode fazer:

  • Fazer ligações, mandar e-mails para lembrar aos seus clientes que você existe e para saber se eles estão satisfeitos com seu produto ou serviço;

  • Pesquisas de satisfação para avaliar a experiência com a sua marca;

  • Oferecer brindes ou presentes;

  • Ter uma equipe de suporte de primeira, sempre pronta para atender seus clientes.

Assim, você faz sua parte para garantir que os clientes continuem do seu lado por muito, muito tempo.

O maior erro que você pode cometer na geração de leads (que pode acabar com seu negócio)

O maior erro que você pode cometer na geração de leads (que pode acabar com seu negócio)

Imagine que naquele bar do início do texto, em vez de esperar que a pessoa viesse puxar papo, você decidiu chegar nela primeiro.

Mas já beijou de cara, sem nem falar oi, dizer seu nome ou perguntar se ela queria um beijo.

Quais são as chances dessa pessoa te passar o telefone dela? Praticamente nenhuma.

Porque ela estava ali de boa e você invadiu o espaço porque queria dar um beijo nela.

O fato é que em 99,99% das vezes essa estratégia não dá certo.

Acontece uma coisa muito parecida com o seu negócio: você dá o beijo forçado quando compra listas de leads e manda e-mails para essa lista.

Pensa comigo. Essas pessoas não te deram autorização para você mandar esses e-mails, assim como a pessoa do bar não te deu sinal verde para beijá-la.

Aí a reação é negativa na maioria dos casos.

Para o seu negócio, isso significa que você vai levar muitas denúncias de spam na cara. E pode esperar que a pessoa fale mal de vocês para os outros.

Você fica com má fama no mercado.

E ninguém quer se aproximar de quem não está bem falado.

O resultado: seu negócio vai, lead comprada por lead comprada, descer pelo ralo.

A melhor forma que eu conheço para que isso não aconteça é você aplicar as estratégias de geração de leads que eu falei neste artigo.

E nunca, nunca mesmo, comprar listas de leads (como eu já expliquei bem explicadinho neste artigo aqui).

Então eu tenho que conquistar lead por lead, Hugo?

Exatamente.

É claro que demora mais e dá mais trabalho, mas vale muito mais a pena.

Um exemplo prático: no momento que eu escrevia esse artigo, a gente tinha 1.498.076 leads na base da Ignição Digital.

Conseguimos um por um, com nosso trabalho. Nunca compramos lista de leads. E posso te garantir que vale a pena.

Porque cada uma dessas leads está na lista porque quer, porque tem interesse na marca.

E estão bem mais abertas para ouvir o que a gente tem a dizer. Capiche? wink

Comece a capturar leads hoje mesmo com Klickpages

Geração de leads Comece a capturar leads hoje mesmo com Klickpages

Como eu te falei neste artigo, uma das melhores formas de capturar leads é com boas landing pages.

E essa é nossa especialidade aqui no Klickpages: uma ferramenta simples e intuitiva para você criar landing pages que aumentam muito as chances do seu visitante virar uma lead.

Confira os três passos para criar a sua landing page agora mesmo:

  1. Escolha seu modelo: conheça opções de alta conversão comprovada por testes.

  2. Customize a página: feita a escolha, edite textos, cores e imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.

  3. Publique: por fim, é só publicar no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Conclusão

Geração de leads conclusão

Nas últimas linhas, você viu detalhes sobre a forma mais eficiente de vender na internet: com a geração de leads.

Você entendeu desde o que é lead. No exemplo do bar, a pessoa interessante que aceita te passar o contato dela em troca de um ótimo encontro.

Também te mostrei porque gerar leads é importante, desde o alívio que dá para o seu bolso, até a segmentação de público que você consegue com as listas de leads.

Você viu que existem leads menos qualificadas e leads mais qualificadas e que seu objetivo é qualificar as leads para que elas cheguem mais perto de fechar negócio com você.

Ainda te mostrei os dois caminhos que você pode seguir para gerar leads: o orgânico ou o pago.

E que, em qualquer um deles, é fundamental que você ofereça recompensas como e-books, webinários e cursos gratuitos.

Agora você sabe que depois da geração de leads, precisa investir em estratégias de pós-vendas para fidelizar seus clientes.

E você ainda viu o maior erro que pode cometer na geração de leads e que pode arruinar seu negócio: a compra de listas de leads.

Por hoje, é só. Não deixa de me contar nos comentários o que achou dessas informações e se tem alguma coisa que gostaria de acrescentar.

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Hugo Rocha é co-fundador da Ignição Digital e do Klickpages. Já atuou diretamente nos bastidores dos maiores lançamentos digitais do Brasil. Atualmente está a frente da equipe de tráfego e crescimento da Ignição Digital e Klickpages liderando pessoalmente mais de R$ 4 milhões de reais em investimento em tráfego nos últimos 12 meses com ROI acima de 300%.