Conteúdo para blog: venda sem vender com esses 18 tipos

Conteúdo para blog: venda sem vender com esses 18 tipos

Vou ser bem direto com você: criar conteúdo para blog é uma das melhores formas de vender sem fazer uma oferta sequer.

É simples: conteúdo é o pedaço do queijo.

Quando o pedaço é delicioso, as pessoas tendem a comprar o queijo inteiro.

Como assim? Eu explico.

Talvez você já tenha um produto ou serviço, ou talvez esteja pensando em criar um.

De todo modo, a forma mais eficiente de vender seu produto ou serviço é oferecê-lo para quem tem interesse em comprar.

É vendendo mais e mais que você faz o seu negócio crescer.

Muito simples na teoria.

Mas deixa eu te contar uma coisa: na prática, não adianta cruzar os braços e esperar que os clientes apareçam.

Muito menos bater de porta em porta igual vendedor de enciclopédia perguntando quem quer comprar.

Nenhuma das duas formas funciona bem. O que funciona é atrair a atenção do público certo, gerar valor e desenvolver um relacionamento para conquistar a confiança dele.

Só depois disso você faz uma oferta.

Porque, a não ser que você venda algo emergencial, que a pessoa precisa imediatamente naquela hora (está doente, com fome ou com sede, por exemplo), as chances são que ela precisa pensar antes de comprar.

Ela precisa considerar, pesar os prós e contras daquela compra.

A forma que você tem de ajudá-la a decidir pelo sim é com a criação de conteúdo de alta qualidade.

Conteúdo após conteúdo, você conquista a pessoa e aí sim oferece seu produto ou serviço.

É como receber um convite para sair de um total desconhecido e outro de um grande amigo. Para qual dos dois você tem mais chances de dizer sim? Acredito que para o amigo.

Agora, quando eu te falei que conteúdo é o pedaço do queijo, isso significa que ele é uma pequena amostra de tudo o que você pode oferecer para seu público.

Conteúdo que converte é conteúdo que deixa aquele gostinho de quero mais. Que faz a pessoa pensar: “se o gratuito é bom desse jeito, imagina se eu pagar!”.

Esse é um dos grandes motivos para você investir em marketing de conteúdo.

Uma estratégia de marketing de conteúdo bem feita custa 62% menos que uma estratégia tradicional e gera 3 vezes mais leads para as empresas.

É a estratégia mais barata e eficiente para conquistar leads e vender na internet.

E criar conteúdo para blog é uma das minhas formas favoritas de aplicar essa estratégia.

Nas próximas linhas, vou te mostrar 18 tipos de conteúdo incríveis, que te ajudam a vender sem fazer uma oferta sequer.

Mas não só isso. Também selecionei a dedo dicas poderosas para otimizar ainda mais o seu blog e torná-lo irresistível para a audiência.

Para ter acesso a todas essas informações, é só continuar lendo.

#1 Posts educativos

Posts educativos

O nome é bem óbvio: são posts que têm como objetivo educar seu público sobre seu mercado, produto ou serviço.

É aquela máxima do conhecimento é poder: quanto mais conhecimento você tem sobre algo, mais preparado você fica.

Ou seja, quanto mais seu público sabe sobre seu mercado, mais preparado vai estar para comprar seu produto ou serviço.

O foco é educar, não vender.

Posts educativos servem para criar valor para o público, sanar dúvidas, solucionar problemas e respondem perguntas como:

  • o que é

  • como usar

  • como funciona

  • por que usar

Como você vai nos próximos tipos de conteúdo para blog, todos eles são, de alguma forma, posts educativos.

Todos buscam sanar dores e problemas dos leitores.

#2 Listas

Momento Inception: estou falando sobre conteúdos em forma de lista enquanto escrevo um conteúdo em forma de lista.

O fato é que todo mundo gosta de lista: de afazeres, de supermercado, de convidados, presentes, enfim.

Não seria diferente com conteúdo.

Isso acontece porque listas são simples e mais fáceis de escanear do que blocões de texto. Você separa o assunto em tópicos e se guia por eles.

Eu gosto tanto de listas que já fiz várias aqui no blog, por exemplo:

#3 Infográficos

Se tem interesse em aumentar o tráfego do seu blog em até 400%, infográfico é o caminho.

É a melhor maneira de simplificar seu conteúdo e torná-lo muito atraente para o público.

Porque une dois fatores extremamente valiosos:

  1. Imagens: as pessoas prestam mais atenção ao conteúdo de imagens do que em textos.

  2. Dados: como você vai ver em mais detalhes daqui a pouco, dados e pesquisas são poderosos para te dar credibilidade, fazer as pessoas confiarem no que você está dizendo.

A junção desses dois fatores resulta em um conteúdo com linguagem simples, de fácil compreensão, apenas com o essencial.

Isso faz com que infográficos sejam 3 vezes mais compartilhados nas redes sociais do que qualquer outro tipo de marketing de conteúdo.

Ou seja, ele viraliza muito, muito rápido, o que traz mais visibilidade para sua marca.

Só vi vantagens. 😉

#4 Vídeo é o poder

Se prestar atenção neste e em outros artigos do blog, vai ver que eu coloco vídeos ao longo do conteúdo.

Mesmo que não sejam feitos por mim, complementam a informação que estou passando.

Mas você também pode produzir os próprios vídeos e usá-los como complemento do seu conteúdo escrito.

Outra opção é usar o espaço de texto do artigo para transcrever o conteúdo do vídeo. É uma forma de agradar gregos e troianos: quem prefere ler, lê e quem prefere assistir, assiste.

De qualquer modo, eu sugiro que você invista em vídeos porque 82% de todo o tráfego da internet vai acontecer em forma de vídeos até 2020.

Não há dúvidas: vídeo é o futuro do conteúdo.

#5 Tutoriais

A situação é essa: você sabe fazer uma coisa que outra pessoa não sabe fazer, mas que você tem muito interesse que ela aprenda.

Quando isso acontece? Quando você tem um produto ou serviço que exige um certo conhecimento para ser usado.

Como um aplicativo, um curso de design, de filmagem, enfim.

Se você vende uma ferramenta, por exemplo, parte dos seus clientes em potencial pode achar que é difícil demais aprender como funciona, como usar… o que os impede de comprá-la.

Mas você quebra essa barreira quando cria um conteúdo em forma de tutorial, no qual ensina funcionalidades do seu produto, serviço, ferramenta.

As pessoas aprendem o passo a passo antes mesmo de abrirem a carteira. Percebem como é fácil usar e como vale a pena virar cliente da sua marca.

Tutoriais também ajudam quem já é cliente, mas está mais perdido que barata tonta.

Para dar um exemplo, este é um tutorial de como funciona a interface do Klickpages:

#6 Reviews

Tem um profissional que vive de fazer review: o crítico. Seja de cinema, teatro, comida, enfim.

Esse é o cara que vai lá, usa o produto ou serviço e depois fala todas as impressões que ele teve, o que gostou e não gostou.

Na internet, quem faz reviews para caramba são os influenciadores digitais.

Você não precisa ser um influenciador para fazer a mesma coisa. Mas, antes que me pergunte, deixa eu esclarecer: eu não estou dizendo para você comparar o seu produto ou serviço com o da concorrência.

Por exemplo, se você vende sapatos, eu NÃO estou falando para você usar os sapatos da concorrência e depois fazer um review dizendo que os seus são melhores.

Você não precisa falar sobre sapatos. Pode falar sobre meias ou cintos, por exemplo. Itens que têm a ver com o que você vende.

Perceba: você seleciona itens que complementam seu produto ou serviço (e que não são vendidos por você) e faz review deles.

Esse tipo de conteúdo é ótimo para mostrar as opções que o mercado oferece para seu público, visto pelo seus olhos.

O melhor momento para fazer reviews é quando você já conquistou uma certa influência no mercado, no seu nicho de atuação.

Isso significa que já tem gente que te vê como uma autoridade no assunto e elas estão mais inclinadas a considerarem seus reviews.

#7 Estudos de caso

Estudos de caso

Sim, eu sei que o maior objetivo do blog é oferecer conteúdo gratuito de altíssima qualidade para, aos pouquinhos, conquistar a confiança de quem lê.

Mas isso não significa que você não possa falar sobre e promover sua marca.

Eu não estou dizendo sobre fazer uma oferta para vender. E sim mostrar na prática o impacto que ele teve na vida das pessoas.

É aí que entram os estudos de caso. Eles são a prova de que o que você oferece funciona, de que sua marca gera transformação.

As chances são que seu público se sinta muito mais tocado por uma história real, de gente de carne e osso do que com uma lista das vantagens do produto ou serviço.

Além disso, estudos de caso ativam gatilhos mentais como prova e prova social.

Ou seja, é uma forma de comprovar a eficácia do que você oferece com pessoas reais falando sobre isso.

Pessoas acreditam em pessoas. 😉

#8 Entrevistas

Uma entrevista nada mais é do que uma conversa, um bate papo.

Transformar esse momento em conteúdo para seu blog mostra que você olha além do próprio umbigo e está interessado em gerar muito valor para seu público.

De certo modo, entrevistas mostram o nível de influência que você tem no mercado. Quanto mais influente for o seu convidado, mais influente você se torna.

Esse é um exemplo de entrevista com um dos maiores nomes do marketing, Seth Godin:

Está em formato de vídeo, mas poderia ser transformado em um artigo para blog tranquilamente.

#9 Pesquisas

Sem dúvida nenhuma, essa é uma das melhores formas de dar credibilidade e concretude para o seu conteúdo.

Por exemplo.

Em vez de dizer: Muitas pessoas acessam o Facebook pelo celular no mundo todo.

Você diz: No mundo todo, 95.1% dos usuários do Facebook acessam rede social pelo celular.

Perceba a diferença: o dado e a pesquisa têm um peso bem maior na informação, dão mais força para ela.

E isso faz toda a diferença para quem consome seu conteúdo.

Você pode fazer suas próprias pesquisas e divulgar os resultados no seu blog, ou usar pesquisas feitas por instituições confiáveis.

#10 Templates

Template é um modelo pronto de alguma coisa, um exemplo que a pessoa pode usar para se orientar quando colocar a mão na massa.

Pode ser template de uma carta, desenho, página na internet, embalagem, enfim.

É um complemento bem útil ao seu conteúdo.

Suponha que você vende um curso de corte e costura, por exemplo.

Você investe pesado em marketing de conteúdo, então sempre cria conteúdos novos para o blog da marca.

O conteúdo da vez é um guia de moldes. Além de toda a explicação escrita, você ainda disponibiliza templates de moldes.

Aí a pessoa pode baixar e usar em casa quando estiver costurando.

#11 Série de posts

Talvez esse exemplo te leve de volta para sua infância.

Quando eu era criança, minha mãe me dava 10 reais para passar a semana (eu não vou lembrar o valor exato, mas sei que era pouco dinheiro e que dava para fazer muita coisa na época).

No auge da minha esperteza, gastava tudo no primeiro dia. Aí passava o resto da semana sem um tostão para gastar com doces, jogos, enfim.

O fato é o seguinte. Se eu não gastasse os 10 reais de uma só vez, teria dinheiro para comprar outras coisas a semana inteira.

A mesma coisa acontece com seu conteúdo. Se criar um conteúdo muito absurdamente grande de uma vez (estou falando de 10 a 20 mil palavras, por exemplo), vai gastar todas as suas fichas de uma vez.

Em vez disso, pode criar uma série de posts sobre aquele assunto e publicar um pouquinho por vez.

Além de ser mais fácil para seu público ler o conteúdo inteiro, do início ao fim, também te deixa com uma reserva de posts por um tempo.

Ou seja, em vez de publicar de uma vez um texto enorme, você divide em três ou quatro publicações menores e consegue manter uma alta frequência de postagem no seu blog.

#12 FAQ – perguntas frequentes

FAQ - perguntas frequentes

Não importa qual é o negócio, as chances são que as pessoas tenham dúvidas sobre a marca, produto ou serviço.

Por menor que seja, uma dúvida pode deixar a pessoa com o pé atrás e impedir que ela acompanhe seu trabalho e compre de você.

Uma forma de responder essas perguntas é com um FAQ (perguntas frequentes) na sua página.

Mas tem como dar um passo além.

É só criar conteúdo que responda essas perguntas frequentes. Fazer isso mostra que você se importa com o público, com as dúvidas dele.

Você tira a dúvida de muitas pessoas ao mesmo tempo, então seu conteúdo é valioso para elas.

Além de que é uma grande economia de tempo, já que você não precisa elaborar uma resposta para cada um.  

Ótimo, mas como você sabe quais são as perguntas frequentes?

É simples: ouvindo o que o seu público tem a dizer.

Acompanhe a interação nas suas redes sociais, no e-mail, nos comentários do seu blog. As dúvidas estarão lá.

#13 Datas comemorativas

Não estou te falando para fazer uma campanha de Dia dos Pais nem nada, mas aproveitar datas comemorativas para soltar conteúdo é uma estratégia interessante.

Porque você usa o assunto do momento, o que as pessoas estão falando, para publicar conteúdo.

Só para dar um exemplo: se o seu negócio tem a ver com moda, por exemplo, no Dia da Mulher você pode criar um post sobre as 10 Mulheres Mais Influentes do Mundo da Moda.

#14 Experiências próprias

Assim que soube que me tornaria pai, o coração bateu mais forte. A cada mês que passava, me sentia mais e mais ansioso para segurar meu filho nos braços.

Quando ele nasceu, eu não conseguia me conter de felicidade.

É muito louco isso. Não consigo pensar em nenhuma sensação que seja igual.

Se você tem filhos, acredito que sabe exatamente do que eu estou falando.

E também deve saber que às vezes bate um desespero e você precisa pedir socorro para alguém que já tenha passado por aquilo ou esteja no mesmo barco que você.

Aí acontece uma troca de experiências muito boa. Um conta para o outro o que está acontecendo e rola uma ajuda mútua.

Todo mundo ganha.

É assim 90% das vezes que você conversa com alguém. Vocês dividem experiências e trocam histórias um com o outro.

Por isso, essa é uma das formas mais poderosas de se conectar com alguém.

É uma conexão a nível cerebral mesmo. Boas histórias liberam hormônios que despertam confiança, empatia e proximidade.

Essas são as sensações que você precisa provocar no seu público para que ele preste atenção no que você está falando.

Porque, como explica o palestrante David JP Phillips, quanto mais emocionalmente comprometido você está em alguma coisa, menos crítico você se torna.

Ou seja, mais aberto você fica. A mesma coisa acontece com seu público.

David fala mais sobre isso neste vídeo:

Então, criar conteúdo sobre experiências próprias e histórias é importante para o seu negócio.

As pessoas tendem a ouvir e a comprar de quem elas confiam.

Dica: quando compartilhar suas experiências, revele segredos e sacadas que te ajudaram a alavancar sua vida.

Quando você conta um segredo para alguém, a tendência é que essa pessoa se sinta próxima e íntima a você.

#15 Guestpost

Funciona quando você convida outra pessoa para escrever para o seu blog (ou você escreve para o blog dessa pessoa).

Por mais que seu público adore seu conteúdo, o jeito que você escreve, sua linguagem, trazer algo novo e diferente é bom para dar um respiro.

Se você enjoa de comer arroz e feijão todo dia, por exemplo, vai entender o que estou falando.

É bom variar o cardápio de vez em quando.

Além disso, fazer guestpost fortalece seu relacionamento com parceiros comerciais, ajuda no link building e alavanca seu negócio e o negócio do convidado.

#16 Notícias

É o que está rolando no momento, saiu em portais jornalísticos e tudo.

Na hora de escolher que notícias divulgar, pense o seguinte: qual é a novidade do seu nicho que merece ser compartilhada com o público?

Quando você publica notícias, mostra que se mantém atualizado sobre o que está acontecendo de importante no seu mercado.

Isso eleva sua autoridade e credibilidade para o público, porque ele sabe que você não está parado no tempo.

Eu penso em dois caminhos para publicar notícias.

Notícias Jovem Nerd

Notícias algoritmo do facebook

Perceba uma coisa…

O primeiro exemplo é de uma notícia quente, que acabou de sair e o site do Jovem Nerd achou relevante publicar.

O segundo exemplo é de uma notícia que saiu no início do ano, mas ainda gera muito burburinho na internet e eu aproveitei que ainda estava em alta para criar um conteúdo em cima dela.

Para fazer um comparativo, é como se o primeiro apenas dissesse que saiu um álbum novo de certa banda e o segundo fizesse uma crítica alguns meses depois, comparando esse álbum com os anteriores.

#17 Guias definitivos

É o tipo que revela tudo sobre determinado assunto.

São artigos super completos, que abordam tudo que for possível sobre o tema. Não dá para fazer um guia definitivo com 500 palavras.

Já que é um conteúdo mais extenso e denso, precisa de mais tempo para ser feito. O que significa que é inviável para a maioria das empresas publicar guias definitivos toda semana.

Mas é interessante ter alguns desses no seu blog para trazer mais credibilidade e autoridade para sua marca.

Da próxima vez que o público tiver que tirar uma dúvida, vai até você para isso.

#18 Melhores artigos do blog

Esse tipo de post funciona bem se o seu blog já tiver uns anos de estrada.

Porque você faz um compilado dos melhores conteúdos publicados sobre determinado assunto ou ano.

Por exemplo: os melhores artigos sobre satisfação do público, sobre estratégias de marketing digital ou os melhores artigos de 2017.

Você pode definir quais são os melhores pelo nível de engajamento deles.

Escolha os artigos mais curtidos, mais comentados, mais compartilhados. Ou seja, os que o público mais gostou de ler.

Dicas para otimizar seu conteúdo para blog

Dicas para otimizar seu conteúdo para blog

Saber quais são os tipos de conteúdo para blog é essencial para escolher qual e quando postar. E você acabou de ver 18 tipos matadores.

Mas isso não é o suficiente para ir além e realmente encantar os visitantes do blog.

O que eu vou te falar a seguir são dicas preciosas para otimizar seus posts, torná-los mais atraentes e mais eficazes para sua estratégia de marketing digital.

Olha só.

Conheça seu público

Eu já cantei essa pedra aqui no blog várias vezes.

Tudo começa por quem você quer alcançar com sua marca. Para quem você cria conteúdo? Para quem você fez o seu produto ou serviço?

Essa é a única maneira de produzir conteúdo para blog de altíssima qualidade e criar uma conexão com seu público para que ele vá para sua cartela de clientes fiéis.

SEO

Não vou me alongar no assunto porque já publiquei vários artigos sobre SEO aqui no blog, como:

Se você acompanha o blog, já está careca de saber que SEO é um conjunto de estratégias de otimização de sites para torná-los mais relevantes para mecanismos de busca, como o Google.

Em outras palavras: são estratégias que você usa para ajudar seu conteúdo a chegar na primeira página do Google.

Isso importa porque 95% das pessoas não passam da primeira página.

Não adianta produzir conteúdos incríveis se eles nunca vão chegar até sua audiência. Por isso eu te digo: invista em SEO.

Escreva um título matador

O título é seu cartão de visitas. É a primeira coisa que a audiência vê antes de clicar no seu post.

É o título que cria a expectativa do que a pessoa vai encontrar. Lembra do seguinte: 59% das pessoas não passam do título.

Por isso, o caminho é caprichar em um título matador.

Essa é a última etapa na hora de criar o seu conteúdo para blog, por mais contraditório que possa parecer. Você precisa bolar várias opções (no mínimo 10) antes de definir a melhor.

Algumas perguntas que vão te ajudar a criar títulos incríveis:

  • O título que você criou chama a atenção, se destaca?

  • Ele deixa claro o que o leitor vai encontrar quando clicar?

  • Ele gera curiosidade e dá vontade de clicar?

É importante que você só prometa no título o que vai entregar no conteúdo. Porque de nada adianta um título incrível e um conteúdo mais ou menos.

Eu não sei como funciona em todas as plataformas de gerenciamento de conteúdo, mas no WordPress você pode criar dois títulos:

  • O título do blog – que é o que aparece nas redes sociais ou no seu blog

  • O título SEO ou título Yoast – que é reconhecimento pelos mecanismos de busca, como o Google

No primeiro caso, você pode ser mais criativo e usar o copywriting (que eu vou falar já já sobre) para persuadir o seu leitor.

No segundo caso, o objetivo é criar um título que o Google entenda como bom o suficiente para ajudar a ranquear a publicação na primeira página.

Use CTAs no seu blog

Use CTAs no seu conteúdo

Todo e qualquer conteúdo que você publica no seu blog é gratuito e acessível para qualquer pessoa.

Ótimo.

Mas sua estratégia de marketing de conteúdo só faz sentido se você consegue aumentar suas taxas de conversão, ainda que no longo prazo.

Você começa criando uma lista de e-mails, que é o maior ativo do seu negócio, para desenvolver o relacionamento com a audiência até o momento de fazer a oferta.

Uma das formas mais eficientes de criar sua lista é com CTAs, chamadas para ação, no seu blog.

Pensa comigo. A pessoa clicou na sua publicação, leu, gostou e quer mais. Seja um ebook, infográfico, webinário.

Ela tem interesse em receber mais conteúdos seus. Aí vê uma chamada para ação, um campo para inserir o e-mail dela enquanto navega pelo blog, como essa aqui:

CTA Erico Rocha

Pronto. Você está um passo mais perto de transformar essa pessoa em cliente.

Foque em conteúdo evergreen

Ou seja, conteúdo que não tem prazo de validade, que será tão relevante daqui dois anos quanto é hoje.

Isso traz valor para o seu blog e faz com que ele se torne uma fonte poderosa de informações.

Neste artigo eu explico detalhes sobre conteúdo evergreen.

Seja melhor do que a concorrência

Vou reforçar.

Um dos seus maiores objetivos com o blog é alcançar as primeiras posições do Google para as palavras-chave que têm a ver com o seu negócio.

Faz sentido que seu foco esteja no Google, já que ele recebe mais de 3,5 bilhões de pesquisas todos os dias.

Do mesmo jeito que tem muita pesquisa sendo feita, tem muito conteúdo sendo produzido.

A concorrência é alta, mesmo que você use palavras-chave mais específicas e menos concorridas.

Se você fizer sempre o mesmo que sua concorrência, não vai se destacar.

Por isso, entregue sempre mais do que os concorrentes. Produza conteúdo de extremo valor.

Saiba exatamente:

  • Por que você está produzindo esse conteúdo?

  • Que valor ele agrega ao público?

  • Que problemas e dores ele resolve?

Quanto mais completas forem suas publicações, mas atraentes elas se tornam para a audiência.

Isso se traduz em maior relevância para o Google e melhor posicionamento nos mecanismos de busca.

O resultado é mais tráfego para sua página e uma estratégia de marketing de conteúdo bem sucedida.

Use técnicas de copywriting

Quando eu comecei a empreender, não fazia ideia do que era copywriting. Nem dava bola para isso.

Mas, depois de me aprofundar nas técnicas e aplicá-las nos lançamentos da minha empresa, senti na pele o resultado que um bom copywriting tem.

Essas técnicas são usadas principalmente em cartas ou pitchs de vendas. Mas a verdade é que você pode usá-las em muitas outras coisas, como no conteúdo para blog.

O objetivo do copy é persuadir a audiência a tomar uma ação (lembre-se das CTAs que falei há pouco).

Seja baixar um ebook, abrir um e-mail, comprar um produto ou serviço ou simplesmente ler o conteúdo até o final.

No caso do blog, a parte mais importante do seu artigo é a introdução dele. Se o início não for matador e convencer o leitor no primeiro parágrafo, você perde a oportunidade de abrir mentes e carteiras.

Eu falei mais sobre como começar um texto matador neste artigo.

Deixo como indicação o livro Great Leads, de Michael Masterson e John Forde. Essa é, para mim, a Bíblia do copywriting.

Jamais esqueça da experiência do usuário

Jamais esqueça da experiência do usuário

Se você leu meu artigo sobre experiência do usuário, sabe que tem a ver com a forma que o usuário interage com sua marca e a reação positiva ou negativa que vem dessa interação.

O que significa que, enquanto consome seu conteúdo para blog, a pessoa vive uma experiência que pode determinar se ela vai indicar seu blog para alguém, se vai voltar para ver mais conteúdos, enfim.

Para otimizar a experiência, além de um conteúdo de excelente qualidade e valor, você pode fazer o seguinte:

  • Escrever parágrafos e frases curtas e diretas

  • Usar intertítulos

  • Rechear sua publicação com vídeos e imagens

  • Ter um blog com design simples, que não distrai o leitor

Todos esses fatores contribuem para a escaneabilidade do post. Ou seja, se ele é visualmente atraente, se dá vontade de ler.

Se derem de cara com um blocão de texto sem graça, vão sair rapidinho do seu blog, por melhor que seja o conteúdo.

Então, calce os sapatos da audiência e crie publicações focadas na experiência dos usuários.

Seja organizado

Quantas vezes por semana ou por mês você publica conteúdo? Você sabe de antemão o que vai entrar durante o mês inteiro ou decide na hora? Você publica sempre no mesmo horário?

Conselho de amigo: se você não sabe a resposta para essas perguntas, cuidado. Porque falta de organização pode arruinar sua estratégia de marketing de conteúdo.

Olha só, os dois pilares de um blog de sucesso são consistência e qualidade. Ou seja, uma boa frequência de postagem com conteúdos de altíssima qualidade.

O que significa que não adianta publicar dois conteúdos por dia se eles não têm qualidade nenhuma.

Nem publicar uma vez esse mês, depois três vezes no mês seguinte, e só postar alguma coisa de novo dois meses depois.

É a união de consistência e qualidade que levam o seu blog para outro nível.

Se quiser se aprofundar nesse assunto, olha só o artigo que eu publiquei aqui no blog só sobre gestão de conteúdo.

Mantenha seu conteúdo interessante

Se levar sua mente até os tempos da escola, talvez se lembre de um ou outro professor que tinha estampado no rosto o quanto detestava dar aula.

Aquele cara que já chegava de mau humor, pesava o clima, passava a matéria de qualquer jeito.

Você provavelmente não aprendeu muita coisa com ele.

O que eu quero dizer com isso?

Se você é o professor insatisfeito enquanto produz conteúdo, sua audiência vai perceber.

Tudo o que você postar será sem graça e desinteressante para o público porque é sem graça e desinteressante para você.

As pessoas ignoram conteúdos entediantes, não importa qual seja o assunto.

Uma das melhores formas de evitar esse problema é gostar do que você faz, do que você escreve.

Tudo bem, você não precisa ser o mago da palavras. Você nem precisa saber ou gostar de criar conteúdo para blog.

A solução é arrumar colaboradores que gostem de fazer isso, que se divertem enquanto produzem.

Mas não crie conteúdo apenas para cobrir buracos; crie conteúdo para gerar valor!

Use imagens matadoras

Imagens são tão poderosas para elevar a qualidade do seu conteúdo que eu publiquei um artigo só sobre isso.

Lá, eu te mostrei quais são os 17 melhores tipos de imagens impossíveis de ignorar.

Sério, não deixe as imagens de lado.

Pessoas gostam de imagens e lembram de 80% do que veem, mas recordam apenas 20% das leituras que fazem.

Além de ajudarem a compor o conteúdo escrito e fixá-lo na cabeça da audiência, as imagens funcionam como descanso visual para os blocos de texto.

Não é só isso. O nosso cérebro processa imagens 60 mil vezes mais rápido do que textos.

Elas são verdadeiros imãs de audiência.

Revise o conteúdo

É assim que seu conteúdo parece quando você não faz revisão.

Revise

Esse bolo pode estar uma delícia, mas muita gente torce o nariz para a aparência dele.

Ou seja, por melhor que seja seu conteúdo, a apresentação fica feia sem revisão. Você perde pontos com a audiência e ela pode olhar com desconfiança para o que você disse.

Falta de revisão pode causar perda de credibilidade.

Além disso, revisão traz mais clareza para seu post porque você corta palavras desnecessárias, enxuga as informações para deixar só o que é essencial.

Aí não tem encheção de linguiça.

Quando você revisa, corrige falhas no conteúdo e aumenta para caramba a qualidade dele.

Sim, erros acontecem e está tudo bem. Mas isso não significa que você não deve evitá-los.

Também peça para outra pessoa revisar, já que você fica com o olho viciado no que acabou de produzir e pode deixar alguns erros óbvios escaparem.

Cheque os fatos e as informações do seu conteúdo

Essa etapa faz parte da revisão, mas merece um tópico separado.

Simplesmente porque não checar os fatos tira a sua credibilidade. Por que alguém vai acreditar em você, se o que você disse é mentira?

Ou é informação incompleta?

Escolha sempre fontes confiáveis, bata as informações, vá a fundo.

Isso faz toda a diferença para quem está lendo.

É tipo quando você conversa com alguém muito inteligente, que tem um repertório muito forte de informações.

Você tem mais chances de acreditar no que ela diz, nos argumentos dela.

Atualize conteúdos antigos

Imagine que você está no ramo da Nutrição e há dois anos fez um post no seu blog sobre o uso do óleo de coco.

Acontece que uma nova pesquisa saiu e algumas coisas que as pessoas achavam do óleo de coco mudaram.

Você pode criar um novo conteúdo a partir disso…Ou atualizar seu post antigo.

Eu diria que o segundo caminho é mais rápido e mais fácil.

Pensa comigo. Você quer que seu conteúdo vá para a primeira página do Google.

Isso pode demorar meses para acontecer com posts novos. Ainda assim, novos conteúdos são criados e indexados todos os dias.

Essa competição é bem enjoada, dependendo de com quantas pessoas você está concorrendo por aquela palavra-chave.

É claro que seu post antigo já passou por todas as etapas, mas pode ter perdido posições por estar desatualizado.

O fato é que o Google valoriza conteúdos atualizados. Fazer isso no seu blog pode colocar posts de dois anos às vistas do público novamente.

E tudo sem a mão de obra de criar conteúdo do zero.

Por isso, fica a dica: de tempos em tempos (uma vez por ano, por exemplo), volte nas postagens e as atualize.

Não pare de produzir conteúdo

Você pode seguir todas as dicas que eu dei hoje, pode ver pessoas fazendo, pode passar o dia inteiro estudando sobre o assunto, assistir tutoriais…

Mas a única forma de realmente produzir conteúdos incríveis e irresistíveis para sua audiência é não parar de praticar.

Não esqueça que feito é melhor do que perfeito, mas quanto mais você pratica, melhor fica naquilo.

Isso é com qualquer coisa na vida, desde esportes até a vida profissional.

O que inclui seu conteúdo.

Quando coloca a mão na massa constantemente, você consegue produzir conteúdos para blog cada vez mais rápido e com uma qualidade cada vez maior.

Para que você continue no caminho, aqui estão 20 dicas imperdíveis que vão te ajudar a escrever conteúdos incríveis.

Vá além: veja algumas ferramentas que podem te ajudar na produção de conteúdo para blog.

Comece a capturar leads hoje mesmo com Klickpages

Comece a capturar leads hoje mesmo com Klickpages

Existe no marketing digital uma página especial, que se chama landing page.

É a partir dela que um potencial cliente faz o seu primeiro contato com a empresa, pois registra em formulário o seu nome ou e-mail para acessar um conteúdo exclusivo.

Pode ser para assinar uma newsletter, receber novidades por e-mail, baixar um e-book, um infográfico ou mesmo se inscrever em um curso gratuito.

Essa landing page, portanto, precisa ser atrativa, encantar o público, convencê-lo da oferta e dar a ele a certeza de que aceitá-la é o melhor que ele pode fazer.

Se você for feliz nessa construção, terá uma página sucinta, direta, mas muito convidativa.

A partir daí, os visitantes do seu seu site ou blog, assim como os seguidores de redes sociais, estarão prontos para registrar seu contato e, assim, se tornarem leads, que são potenciais clientes.

Então, o que está faltando para você adotar as melhores landing pages na sua estratégia?

Você pode criar peças perfeitas utilizando o Klickpages.

Veja como fazer isso em apenas três passos:

  1. Escolha o modelo: conheça opções de alta conversão comprovada através de testes.

  2. Customize a página: feita a escolha, edite os textos, as cores e as imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.

  3. Publique: ao final, é só publicar no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Conclusão

Conteúdo para blog Conclusão

Nas últimas linhas, você viu os 18 tipos de conteúdos que te ajudam a vender sem ter que fazer uma oferta.

Desde infográficos que unem imagens poderosas a dados importantes…

Passando por estudos de caso que mostram histórias reais de pessoas que estão felizes com o impacto que tiveram com seu produto ou serviço…

Ou as perguntas frequentes que servem para tirar as principais dúvidas do seu público e mostrar que você se importa com ele…

Ou ainda as experiências próprias que são poderosas para gerar conexão e aproximar sua marca da audiência….

Até os melhores artigos do blog daquele ano, de determinado assunto, preferidos dos leitores.

Além disso, eu te dei dicas poderosas para otimizar seu blog e levá-lo a outro patamar.

Como usar técnicas de SEO, focar em conteúdo não perecível, revisar tudo antes de ir para o ar.

E a mais poderosa de todas: nunca parar de produzir conteúdo porque é a prática que vai te tornar melhor a cada dia.

Vamos continuar essa conversa nos comentários. Me conta aí embaixo qual tipo de conteúdo você mais gosta de ler ou escrever e o motivo. 😉

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Hugo Rocha é co-fundador da Ignição Digital e do Klickpages. Já atuou diretamente nos bastidores dos maiores lançamentos digitais do Brasil. Atualmente está a frente da equipe de tráfego e crescimento da Ignição Digital e Klickpages liderando pessoalmente mais de R$ 4 milhões de reais em investimento em tráfego nos últimos 12 meses com ROI acima de 300%.