Conteúdo Evergreen: o que é, tipos e 7 dicas de como produzi-lo

Conteúdo Evergreen: o que é, tipos e 7 dicas de como produzi-lo

Sua estratégia precisa se valer de conteúdo evergreen, mesmo que você não saiba do que o conceito se trata.

Para entender, basta pensar na quantidade de novas informações disponíveis a cada dia.

Posts blogs, e-books, webinários, landing pages, e-mail marketing, páginas de produtos, podcasts, redes sociais, entre outros, são disponibilizados o tempo todo.

Logo, destacar-se nesse oceano de conteúdo pode ser um grande desafio, até mesmo para quem já está há bastante tempo estabelecido no mercado.

Mas, então, qual é a solução?

Não é mágica: é o conteúdo evergreen.

Basicamente, consiste na oferta de informações que se mantém válidas ao longo do tempo.

E o diferencial é que vale para hoje, amanhã e depois.

Aliás, você já deve ter tido contado com inúmeros conteúdos do tipo, ainda que não tenha percebido.

É por isso que, neste artigo, vamos trazer tudo o que você precisa saber sobre o conteúdo evergreen e as vantagens dele para a sua estratégia de marketing.

Vamos lá?

O que é conteúdo evergreen?

O que é conteúdo evergreen?

O conteúdo evergreen – ou conteúdo perene – é uma parte importante da estratégia de marketing de conteúdo. Se refere À produção otimizada para SEO que permanece relevante, “fresco” e atual para o público por um longo período de tempo.

É um conteúdo duradouro, que não se torna obsoleto tão fácil.

O termo evergreen faz uma alusão com os pinheiros, os quais retêm suas folhas “sempre verdes” ao longo do ano, da mesma forma que o conteúdo evergreen continua valioso para os leitores com o passar do tempo.

Se você criar conteúdo evergreen em seu blog, seus leitores verão que ele é relevante hoje, amanhã ou até mesmo daqui a alguns anos, quando voltarem a visitar a página.

É disso que se trata esse tipo de conteúdo.

Proporcionar ao seu público algo que não tenha validade após um curto período, algo que nunca perde o seu valor.

Por que o conteúdo evergreen é importante?

Por que o conteúdo evergreen é importante?

Ao entender o conceito do conteúdo evergreen, já fica mais claro por que ele é valioso.

Mas para que não restem dúvidas, vamos detalhar agora os principais pontos que reforçam a necessidade de você adotar esse estilo de redação na sua estratégia de marketing.

Confira!

1. Reforça a autoridade da sua marca

Conhecimento gera autoridade – isso é fato.

Então, se uma marca passa a produzir e oferecer conteúdo rico e de qualidade para seu público, obviamente, ela começa a gerar mais confiança e credibilidade para a sua audiência.

Por consequência, o conteúdo evergreen acaba reforçando a autoridade da sua marca, pois agrega informações úteis e sem prazo de validade, com muito mais chances de ficar gravado na mente no consumidor (e na sua aba de favoritos no navegador).

2. Possui alto potencial de ganhar links

O conteúdo evergreen consegue aumentar não só a quantidade como a qualidade de links externos para seu blog.

Isso porque seu conteúdo permanece relevante para uma grande parcela de usuários e por um longo período de tempo.

Outros sites e blogs que querem entregar conteúdo de qualidade para seu público, naturalmente, irão fazer referência e links para esse conteúdo evergreen em suas respectivas páginas.

Assim, você tem mais links apontando para seu conteúdo e, consequentemente, ganhando vantagem aos olhos dos algoritmos do Google.

3. Atrai mais visitantes do Google

Ao contrário de trending topics, por exemplo, que podem fornecer um aumento no tráfego por um curto período, o conteúdo evergreen fornecerá uma quantidade constante de tráfego muito depois da data de publicação.

Isso porque esse tipo de conteúdo é contínuo, relevante e sempre atual, o que acaba sendo sempre buscado pelos visitantes e, melhor ainda, priorizado pelo algoritmo do Google no ranqueamento dos resultados da pesquisa.

Além disso, o conteúdo evergreen é mais provável de ser compartilhado nas redes sociais também, ajudando a atrair tráfego ainda mais ao longo do tempo.

4. Ajuda a segmentar seus leads

O conteúdo evergreen tem um alto poder de gerar mais leads qualificados, afinal, esse tipo de conteúdo trata de um assunto ou conceito específico que o visitante pode estar procurando.

Assim, ao se deparar com um material no qual o usuário consegue ter todas as respostas para suas dúvidas em um só lugar, as chances de ele se converter em um lead é bem maior.

Após a conversão, fica mais fácil analisar os materiais baixados e segmentar seus leads com base nos interesses deles.

Tipos de conteúdo evergreen

Tipos de conteúdo evergreen

Existe uma boa chance de que você já tenha usado conteúdo evergreen em seu blog ou site.

Afinal, a variedade nos formato de conteúdo é bastante considerável.

Caso ainda não use, então, é o momento de pensar nessa estratégia para dar mais valor ainda para o seu público.

Para ajudar você a não ficar preso na linha de partida, selecionamos os seguintes tipos de conteúdo evergreen que o ajudarão a começar a criar seu próprio conteúdo.

Conceituais

Basicamente, esse tipo de conteúdo existe para explicar mais a fundo um determinado assunto para o seu público.

Simples assim!

Vamos supor que você tenha um e-commerce e queira explicar melhor algumas técnicas de vendas para seu público.

Assim, você poderia escrever um post sobre “O que é cross selling?”, por exemplo, a fim de explanar mais essa prática comum nas lojas virtuais.

Veja que esse é um exemplo de conteúdo que permanece atual hoje, amanhã e depois.

Comparativos

Como o nome sugere, esse tipo de conteúdo serve para fazer comparações entre dois ou mais elementos.

Um exemplo bastante comum é identificar as diferenças entre um conceito e outro, como: as principais diferenças entre conteúdo evergreen e conteúdo noticioso.

Na área de vendas, comparativos são ótimas estratégias.

Você certamente já visitou alguma página que adotou a técnica ao comparar modelos de smartphones, não é mesmo?

Listas

Listas com informações compiladas, úteis e relevantes sobre um determinado tópico podem ser de grande valor para a sua audiência.

Elas são fáceis de seguir e tornam todas as informações incluídas muito fáceis de digerir.

Como exemplo, vamos falar de um assunto sempre atrativo: a produtividade.

Você pode criar uma lista das melhores ferramentas para aumentar a produtividade, uma lista dos melhores livros sobre tópicos de produtividade ou ainda uma lista com os erros mais comuns que influenciam a produtividade.

São muitas opções, não é mesmo?

O interessante é que esse conteúdo nunca fica desatualizado.

Curiosidades

Conteúdo evergreen Curiosidades

Curiosidades é um tipo de conteúdo que dificilmente falha.

Isso porque as pessoas adoram aumentar seu conhecimento sobre um determinado assunto.

Assim, apresentar curiosidades sobre aquele tópico pode ser uma boa forma de atrair mais visitantes e educá-los com informações e dados que até então eram desconhecidos.

Por exemplo: tudo o que você ainda não sabia sobre marketing digital.

Chama a atenção e dá vontade de ler, não é?

Guias

Guias e tutoriais também são bons exemplos de conteúdo evergreen.

O segredo do sucesso é explicar cada passo para resolver um problema específico tanto para iniciantes quanto para quem já está mais avançado no assunto.

Você precisa apresentar as informações de maneira fácil de ser assimilada.

Ou seja, a sua audiência deve entender o tópico e ser capaz de colocá-lo em prática.

Por exemplo, você pode criar um guia sobre como iniciar um blog ou um tutorial de instruções para criar sua campanha de e-mail marketing em determinada ferramenta.

O importante é se certificar de que o tópico abordado não mude com o tempo e forneça informações úteis para ajudar as pessoas a fazer algo sempre que visitado.

Esse tipo de conteúdo é mais longo que uma postagem no blog comum.

Por isso, muitas vezes, o vemos em formato de e-books.

Perguntas

Conteúdo evergreen Perguntas

Esse tipo de conteúdo é essencial para os e-commerces.

Isso porque, eventualmente, os visitantes terão dúvidas sobre o produto ou o funcionamento do seu site.

Para adiantar o caso, você pode criar uma seção de FAQ, com as perguntas mais frequentes, acompanhadas das suas respectivas respostas, é claro.

Isso evita tempo e desgaste da sua equipe para responder perguntas rotineiras e melhora bastante a experiência do usuário.

Mitos

Desmistificar ideias e conceitos de um determinado assunto para o leitor é uma excelente forma de chamar sua atenção e educá-lo.

Além disso, serve até mesmo para quebrar a resistência que ele possa ter sobre o seu produto ou serviço.

Glossário

Esse tipo de conteúdo funciona perfeitamente para as empresas inseridas em um nicho de mercado bastante específico.

Você pode criar um glossário conceituando os principais termos do seu segmento.

Por exemplo: os 10 termos mais utilizados no marketing digital.

À primeira vista, pode parecer que um glossário não é um material atrativo, mas ele também se mostra como uma poderosa máquina de criar links, principalmente links internos.

Voltando ao nosso exemplo, você pode inserir um link para outros materiais ou posts que você produziu para cada um dos 10 termos do marketing digital.

Fatos históricos

Muitas vezes, as pessoas tendem a pensar que a história é algo chato e entediante, mas a verdade é que, quando apresentada de uma forma visualmente atraente, ela pode chamar a atenção do seu público.

Você pode escrever um post blog sobre fatos históricos de algum tema em uma linguagem lúdica e envolvente.

Também vale transcrever essas informações em um infográfico visualmente atraente e mais interativo.

Dica: o formato de linha do tempo costuma funcionar perfeitamente bem para esse tipo de conteúdo.

Indicação de filmes, livros e aplicativos

Indicar filmes e livros sobre determinado tópico, é uma boa maneira de estimular o leitor a buscar mais conhecimento e refletir sobre aquele assunto.

Com o avanço do digital, é comum vermos hoje em dia a indicação de aplicativos e outras ferramentas que servem para facilitar a vida do público e para solucionar seus problemas na palma da mão.

Checklist

A diferença entre um checklist e uma lista simples é que a segunda é mais um processo do que um conglomerado de dicas que podem ser tomadas aleatoriamente.

E é, basicamente, esse o objetivo desse tipo de conteúdo: orientar o leitor sobre os pontos mais importantes a serem levados em consideração para executar uma determinada tarefa.

Funciona como um passo a passo, sendo cada ação importante para alcançar um determinado objetivo.

7 dicas para escrever um conteúdo evergreen matador

7 dicas para escrever um conteúdo evergreen matador

Agora que você já conheceu alguns dos principais tipos de conteúdo evergreen, é hora de pôr a mão na massa.

Preparamos algumas dicas e boas práticas para você começar a criar agora mesmo.

Fique ligado nas dicas!

1. Pesquisa de palavra-chave

Obviamente, antes de começar a produzir seu conteúdo, você precisa saber como seu público pesquisa por ele, não concorda?

Logo, é necessário parar e fazer uma pesquisa detalhada sobre as palavras-chaves e os termos relacionados ao seu conteúdo, que são mais utilizados pelo seu público.

Dessa forma, você garante que o seu conteúdo seja facilmente encontrado nas pesquisas e, por consequência, tenha mais acessos.

Ferramentas como o Key Word Planner ou o Google Trends podem servir de pontapé inicial para você identificar palavras com melhores chances de classificação.

Depois disso, vale partir para opções pagas, mas mais completas.

2. Foque preferencialmente no topo do funil

De preferência, tente direcionar o seu conteúdo evergreen sempre para o topo do funil.

Seu público está nos estágios iniciais da sua jornada de compras, ou seja, ele ainda está aprendendo e descobrindo sobre certo assunto.

Assim, presenteá-lo com um conteúdo amplo e que aborde os principais pontos sobre aquele tema, é uma boa forma de avançar o cliente pelo funil e ajudá-lo a identificar qual o real problema e como solucioná-lo.

Isso sem esquecer que, muitas vezes, esse conteúdo funciona como porta de entrada para o leitor encontrar a sua empresa nos mecanismos de buscas.

3. Escreva sobre o que já é certo/comprovado

Não significa que você não possa falar sobre tendências, descobertas do seu mercado e se mostrar como uma empresa antenada.

Mas quando tratamos de conteúdo evergreen, a verdade é que ele se torna bem-sucedido e aceito quando fala de algo que já foi comprovado anteriormente e dificilmente será refutado por um bom período de tempo.

Isso agrega credibilidade à informação – e o leitor não deixa passar em branco.

4. Crie links internos

O conteúdo evergreen é uma verdadeira máquina de criar links internos e fazer com que o visitante avance ainda mais pelo seu website.

Por isso, avalie se, a partir do conteúdo que você produziu, existe a possibilidade de inserir links para outros conteúdos relacionados àquele tema e, claro, de igual valor para quem está lendo para reforçar sua autoridade e credibilidade.

Quando um conteúdo evergreen se conecta a outro, todas as principais dúvidas do leitor são resolvidas.

5. Use URLs curtas e amigáveis

Essencialmente, usar URLs curtas e amigáveis tem dois pontos positivos:

  • São mais fáceis de serem memorizadas, acessadas e indicadas

  • Ajudam a melhorar o ranqueamento no Google para aquelas palavras-chave.

Por isso, não se esqueça de inserir as palavras-chave ou termos principais relacionados ao tema na sua URL para facilitar todo esse processo.

6. Não esqueça o Call-To-Action (CTA)

Como vimos até aqui, o conteúdo evergreen consegue aumentar continuamente o tráfego do site ao longo do tempo.

Por isso, além de construir bons links internos, o ideal é fechar seu conteúdo com alguma outra oferta relevante para o leitor, como um e-book ou um webinário que trate mais profundamente do mesmo ou de outros temas.

Também pode ser a oportunidade para convidar o usuário a conhecer mais sobre a sua empresa ou as soluções que ela oferece.

Para garantir uma boa taxa de conversão, não esqueça de inserir um Call to Action convincente e atraente para que a conversão aconteça.

7. Mantenha o conteúdo sempre atual

É impossível prever o que pode acontecer nos próximos anos.

Dessa maneira, mesmo que o conteúdo evergreen tenha sido pensado sem prazo de validade, é imprescindível realizar a revisão e edição de alguns pontos e informações que possam estar desatualizadas sempre que possível.

Além disso, manter o conteúdo “fresco” contribui e muito para sua classificação na página de pesquisas.

Comece a capturar leads hoje mesmo com o Klickpages

Conteúdo evergreen Comece a capturar leads hoje mesmo com o Klickpages

Um conteúdo evergreen de qualidade atrai visitantes continuamente ao seu site ou blog.

Por que, então, não aproveitar a oportunidade e converter essa audiência em leads?

Ao conversar com o leitor nos artigos, garanta o seu contato para, depois, promover abordagens mais direcionadas.

Pode ser um convite para assinar uma newsletter, receber novidades por e-mail, baixar um e-book ou se inscrever em um curso gratuito.

Seja qual for a ação, caprichar na landing page aumenta muito a chance de confirmar as conversões desejadas.

Para tanto, o Klickpages é a ferramenta ideal.

São só três passos básicos para criar a sua:

  1. Escolha seu modelo: conheça opções de alta conversão comprovada por testes.

  2. Customize a página: feita a escolha, edite os textos, as cores e as imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.

  3. Publique: está tudo pronto? Agora, é só publicar no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Conclusão

Conteúdo evergreen Conclusão

Neste artigo, você foi apresentado ao conteúdo evergreen.

Vale ressaltar que, para que ele permaneça relevante, você deve revisá-lo de tempos em tempos, verificar se está atualizado e fazer algumas edições.

Afinal, o Google está constantemente modificando o seu algoritmo de classificação e, para não ser prejudicado nas buscas, você precisa estar atento.

Ainda assim, desde que você se concentre na relevância e no valor agregado a longo prazo, certamente vai conseguir criar um conteúdo evergreen poderoso.

Mas não esqueça que, sozinho, o conteúdo evergreen não faz milagre.

Construa seus textos a partir de uma estratégia bem clara, considerando os interesses e preferências do seu público.

E para melhores resultados de conversão, capriche na landing page e insira um CTA para ela ao final.

Lembrando que a sua melhor opção nessa hora está no Klickpages.

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Hugo Rocha é co-fundador da Ignição Digital e do Klickpages. Já atuou diretamente nos bastidores dos maiores lançamentos digitais do Brasil. Atualmente está a frente da equipe de tráfego e crescimento da Ignição Digital e Klickpages liderando pessoalmente mais de R$ 4 milhões de reais em investimento em tráfego nos últimos 12 meses com ROI acima de 300%.