Como vender mais: 17 passos incríveis para ter clientes correndo atrás de você

Como vender mais: impulsione seu negócio com 17 dicas incríveis

Eu converso com muitos empreendedores que acham que sabem como vender mais.

Muitos deles me dizem que a melhor forma de aumentar as vendas é saber onde o seu cliente está e ir atrás dele…

Outros dizem que o segredo é abaixar o preço…

E tem gente que topa qualquer parada.

Mas, pela minha experiência, eu te digo que não é nada disso.

Talvez o que eu vou te falar agora seja algo que nunca tenha passado pela sua cabeça. Talvez isso pareça coisa de outro mundo.

Mas não é. Inclusive, está próximo de se tornar a sua realidade. E eu vou te contar como isso é possível.

O que eu vou te falar nesse artigo é o que você precisa saber para nunca mais correr atrás de cliente na sua vida.

Pois eles é que virão correndo atrás de você.

Se você continuar correndo atrás de cliente, vai ficar que nem um colecionador de borboletas que vai até elas com uma redinha na mão tentando pegar uma ou outra.

Definitivamente, isso não é o ideal, porque é muito difícil. Demora para dar certo. É muito esforço para pouco resultado.

A boa notícia é que existe outra alternativa. Que acelera esse processo e faz com que ele seja duradouro, permanente.

Como cultivar um jardim com as plantas preferidas pelas borboletas e atraí-las até você… aos bandos!

É exatamente isso que você vai ver aqui: como atrair muitos clientes (e os clientes certos) para a sua empresa.

Nas próximas linhas, vou te mostrar dicas matadoras para tornar o seu negócio mais atrativo e, consequentemente, mais rentável.

São formas para vender mais que foram testadas e aprovadas pelo mercado.

Claro que não é questão de mágica… são técnicas totalmente possíveis de aplicar no seu negócio agora mesmo!

Ao final da leitura, você saberá:

  • Qual o primeiro passo para aumentar consideravelmente suas vendas

  • Como segmentar seu público e entender quem é seu cliente ideal

  • Como despertar o interesse do seu cliente para o seu produto ou serviço

  • O que fazer para aumentar as chances de sucesso na hora da venda

Então, vem comigo que eu te mostro 17 passos simples e que você pode colocar em prática hoje mesmo para atingir resultados extraordinários.

Se quer saber como vender mais, comece por você

Se quer saber como vender mais, comece por você

Eu não conheço ninguém que trabalhe com vendas que não tenha real interesse em vender mais e aumentar seus ganhos.

Inclusive, 71% das empresas afirmam que vender mais é a prioridade.

Por isso, nesse artigo eu vou te dar algumas orientações que vão te ajudar muito com isso.

Mas, antes, deixa eu te falar um pouquinho sobre zona de conforto.

Sim. Você vai precisar aprender sobre, para começar a passar longe dela…

A zona de conforto é onde você não sai do lugar, porque não está fazendo nada muito diferente e nem correndo riscos. Está só fazendo mais do mesmo.

Se quer avançar, a zona de conforto é algo que você precisa eliminar de vez da sua vida.

Talvez você já tenha visto a famosa frase do Albert Einstein: “Loucura é querer resultados diferentes fazendo tudo exatamente igual”.

Pois é. Vender mais é algo diferente. É algo além.

Não dá para conseguir isso se você continuar agindo da mesma maneira.

E eu sei que sair da zona de conforto é tão ruim quanto sair da sua cama quentinha numa manhã de chuva.

Mas eu não estaria te falando isso se não fosse essencial para o sucesso do seu negócio.

Para alcançar seus objetivos e bater (ou até ultrapassar) suas metas, você precisa mudar a si mesmo, primeiramente.

E, para isso, você vai ter que se conhecer. E se superar diariamente.

Algumas características são fundamentais para o empreendedor que quer sempre se surpreender com o saldo de vendas no final do mês.

O que eu imagino que seja o seu caso.

Aqui vão algumas delas:

  • espírito de liderança

  • paixão

  • persistência

  • força de vontade

  • motivação

  • proatividade

Ao trabalhar com paixão, você encontrará a persistência necessária para não desistir nos momentos mais difíceis.

Encontre uma motivação para acordar todos os dias e fazer as coisas acontecerem.

Lembre-se que é preciso força de vontade para fazer o seu negócio dar certo.

Seja proativo em todas as situações. Se você está vendo algo que pode ser melhorado, seja o primeiro a dar esse passo e a resolver a questão.

Isso significa tomar a frente das situações, tomar a responsabilidade para si.

Colocando isso em prática, você começa a afetar positivamente as pessoas que trabalham com você e assim, consequentemente, o seu trabalho vai render mais frutos.

Não se esqueça de que é trabalhando nesses pequenos detalhes que é possível ter grandes resultados.

Eu te falei tudo isso porque você precisa se preparar para ter o sucesso que você quer.

Aliando a sua força de vontade com essas técnicas que eu vou te mostrar, acho difícil não conseguir melhorar as vendas da sua empresa.

As melhores estratégias para vender mais

As melhores estratégias para vender mais

Todas as dicas que você vai ver aqui vão te ajudar a aumentar suas vendas e melhorar os resultados da sua empresa.

Mas eu preciso te explicar que, na prática, existem 2 formas de vender mais:

  • Atraindo mais clientes

  • Melhorando sua taxa de conversão de vendas

Para atrair mais clientes você vai precisar aliar duas coisas essenciais: atenção e persuasão.

O ideal é ser muito bom nessas duas coisas, e para isso você vai precisar investir em um bom conteúdo, de acordo com o que realmente interessa a sua audiência.

Primeiro, para chamar atenção, você tem que saber onde a atenção do seu público está e o que ele está procurando.

Na hora da persuasão, você precisa entender os sonhos dos seus potenciais clientes, para saber qual produto de valor você pode oferecer a eles nesse primeiro momento.

Daqui a pouco eu vou te dar mais detalhes sobre como fazer isso.

O importante agora é que você entenda uma coisa: seu conteúdo precisa de um diferencial atrativo. Afinal, não dá para forçar a pessoa a querer ver o que você produziu.

É como um jogo de sedução. Você conquista a pessoa aos pouquinhos até ela se apaixonar por você.

No seu negócio, isso acontece quando seu possível cliente te passa o contato dele.

Se a pessoa te dá o contato dela (e eu sugiro que você peça o e-mail), isso quer dizer que ela está disposta a ouvir o que você tem a dizer.

Nesse momento, ela se torna sua lead. E de lead em lead, você cria sua lista de contatos ou lista de e-mails.

Eu já fiz um artigo completo sobre a importância de trabalhar na construção da sua lista de e-mails e você pode conferir clicando aqui.

Esse contato mais próximo te permite usar as táticas que vai aprender neste artigo para gerar interesse no seu produto ou serviço antes de chamar para a venda.

Aí, claro, quanto mais leads, mais chances de vender.

Agora que você já sabe a importância de atrair mais clientes para o seu negócio, eu te aconselho a dar uma atenção especial também para o segundo ponto.

Olha só.

Taxa de conversão é a porcentagem de pessoas que conhecem o seu produto, recebem a sua oferta e finalizam a compra.

É quando suas leads sobem mais um degrau e se tornam seus clientes.

Ou seja, é vender mais com a sua atual lista de contatos.

Porque, em vez de só capturar milhares de leads para engordar sua lista de contatos, você foca em estratégias para converter os contatos da lista que já tem.

Se a sua taxa de conversão for baixa, é provável que suas vendas continuem abaixo do esperado, mesmo que novas leads apareçam todos os dias.

Quanto maior a taxa de conversão, mais você vende. O que significa que você pode ter uma taxa maior com 100 leads do que com 500.

Eu explico.

Você tem 100 leads. Se a sua conversão for de 4%, isso significa que 4 compraram seu produto ou serviço.

Imagine que você quer aumentar esse número para 20 clientes. Você tem duas possibilidades:

  1. Trabalhar para aumentar a taxa de conversão para 20% que, com as mesmas 100 pessoas, você consegue alcançar a meta;

  2. Ou manter a mesma conversão de 4%, o que significa conseguir 500 leads.

O que parece mais fácil?

Pela minha experiência, é a primeira opção. Porque ela exige de você menos tempo, energia e recursos.

Para trabalhar com clientes atuais ou pessoas que você já sabe que têm interesse no seu produto, você pode tentar novas abordagens e gatilhos diferentes.

E eu vou falar mais sobre isso nos próximos tópicos.

Bom… Agora que você já sabe o primeiro passo e as melhores estratégias para vender mais, vou te passar mais 17 dicas preciosas que farão toda a diferença na hora de alavancar suas vendas.

Você verá que consegue aumentar seus ganhos como nunca imaginou.

Saiba como vender mais e de maneira eficaz com essas 17 dicas incríveis

Saiba como vender mais e de maneira eficaz com essas 17 dicas incríveis

Para ser bom em fazer negócios, você precisa entender como funciona a dinâmica de vendas e saber essas dicas matadoras de como melhorar seus resultados.

Você precisa querer ser vendedor. Isso inclui pesquisar e ir atrás das ferramentas necessárias para fazer bem o seu trabalho.

Porque você precisa saber lidar com o cliente e conquistar sua confiança.

Mais do que isso, é o encarregado por entregar verdadeiramente um bom atendimento, produto e serviço no geral.

E ainda garantir que o consumidor continue satisfeito na etapa do pós-venda.

Sim, você deve acompanhar todo o processo.

E é justamente por isso que vim te ajudar com algumas coisas que aprendi enquanto começava meu negócio.

Fui atrás dessas informações quando percebi que eu deveria vender sempre mais, pelo bem da minha empresa e da minha segurança financeira.

Então, vamos lá:

1. Tenha objetivos claros

Quando você sai de casa e decide fazer uma viagem, você provavelmente já sabe exatamente qual o destino final.

Pelo menos é assim que acontece na grande maioria das vezes.

Ter em mente onde você pretende chegar é fundamental para começar até mesmo a traçar sua estratégia.

Para não dar inúmeras voltas e acabar empacado no mesmo lugar.

Porque um mapa é inútil nas mãos de quem não sabe aonde vai.

Na verdade, nenhuma ferramenta será totalmente eficaz se você não sabe qual objetivo você pretende conseguir com ela.

Planejamento é importante para que você não se sinta perdido. Nessa hora, tenha clareza de quais são seus objetivos.

2. Conheça seu cliente ideal

Conheça seu cliente ideal

Para suas ações serem mais efetivas e, consequentemente, você vender mais, é preciso mirar no alvo certo.

Segmentar seu público-alvo e definir quem é sua buyer persona, ou seja, seu cliente ideal, é o que eu te sugiro fazer logo de cara.

Você vai precisar ir a fundo nas pesquisas e fazer perguntas específicas, para que seu questionário fique bem claro e definido.

Procure saber tanto dados demográficos e geográficos:

  • Homem ou mulher?

  • Qual idade?

  • Qual a renda média?

  • Onde mora?

Quanto dados comportamentais:

  • Quais os sonhos, aspirações?

  • Quais os medos?

  • O que compram e com qual frequência?

  • Quais são as principais dificuldades que eles possuem?

  • Como a sua empresa pode sanar essas dificuldades?

E aí você vai entender o que se passa na cabeça do seu verdadeiro público.

Talvez você tenha receio de definir o seu cliente ideal com medo de deixar muitos outros clientes para trás.

Mas tomar essa decisão significa não perder tempo com pessoas que não tem nada a ver com o que você está oferecendo.

Você deixa de perder seu tempo e de ter experiências ruins.

É aquela história… Não adianta tentar vender carne para vegetariano.

Definir seu cliente ideal também te ajuda a não criar falsas expectativas no comprador, o que vai evitar muita dor de cabeça.

Quando os “clientes errados” compram seu produto e sua ideia, isso te torna responsável por uma expectativa que não será alcançada. 

Isso pode acontecer por mal entendido ou desencontro de informações. Ou qualquer outro motivo que o leve a fechar negócio com você.

A questão é que, uma hora ou outra, isso vai demandar uma energia gigantesca para solucionar problemas e tentar fazer com que esse cliente fique satisfeito.

Um esforço que poderia ser utilizado para vender mais para o seu cliente ideal.

Isso mexe com toda a sua rotina de vendas.

Então, se você for pensar bem, focar no público errado pode fazer você perder tempo e dinheiro.

Certamente você não quer que isso aconteça.

Esse processo pode ser bem complicado no início, mas é essencial para você saber com quem está falando…

O que é muito importante na hora de definir que tipo de conteúdo você irá produzir.

Você saberá quais são as dores do seu cliente ideal e quais são os problemas que seu produto é capaz de resolver.

Um ótimo exemplo de definição de buyer persona é o da Wise Up, escola de inglês fundada pelo Flávio Augusto, que soube determinar muito bem seu público.

O Flávio percebeu que a grande maioria das escolas de inglês tinham como foco o ensino às crianças e estruturavam suas aulas pensando no processo de aprendizado delas.

E ele decidiu que queria oferecer algo diferente, para outro público.

Então, ele pensou em uma proposta para os adultos e criou um método para fazer isso dar certo, já que esse tipo de cliente tem suas particularidades.

Flávio buscou entender os problemas e sonhos da pessoa que quer aprender inglês nessa fase da vida.

E, com a pesquisa, ele descobriu que adulto não tem tempo e nem interesse de aprender a gramática nos pormenores e esperar 8 anos ou mais para começar a se comunicar em inglês.

Porque ele precisa disso para conseguir uma promoção no emprego, quer viajar ou até mesmo morar em outro país.

Sabendo disso, a Wise Up conseguiu pensar na melhor maneira de se promover e teve sucesso de vendas.

Um exemplo vivo de que, quando você pesquisa, segmenta e define quem é sua persona, você consegue construir um argumento mais eficiente e focado do que se tivesse falando com todo mundo.

3. Foco na solução

Uma vez que você conhece seu consumidor e suas dores, use isso para dar força a sua venda.

É muito importante que, ao fazer a sua oferta, o seu foco não seja no produto ou serviço.

Pelo menos não no primeiro momento.

Agora que você sabe do que o seu público precisa, a atenção deve estar em como o seu produto o ajuda a resolver os seus problemas.

Veja este exemplo:

Foco na solução

“Chega de nariz irritado – use Kleenex!”

Perceba que nessa campanha, o foco não está no produto em si, mas no benefício que ele proporciona ao público.

A pessoa que ler vai querer saber mais sobre o produto, não pelo produto em si, não por ser um lenço…

Mas porque ela quer saber como isso vai ajudá-la a não sofrer mais com problema de nariz irritado em épocas de resfriado.

Deixe para falar das inacreditáveis características do produto mais perto de fazer a oferta final e chamar para a ação.

Até lá, convença o seu cliente de como será vantajoso para ele negociar contigo.

4. Invista em marketing digital

Essa vale para você se ainda não está na plataforma online.

Já te adianto que não aproveitar tudo o que esse universo te oferece é perder dinheiro a cada minuto.

Porque é na internet que as pessoas estão. No mundo, já são 4 bilhões de pessoas conectadas.

E o número de pessoas que compram online é um ótimo motivo para trazer seu negócio para o digital: 89% dos internautas compraram online pelo menos uma vez em 2017.

O consumo pelas plataformas digitais está aumentando a cada ano e a tendência é que esse número continue crescendo.

Seja pela facilidade de comparação de preços, ou comodidade por não ter que sair de casa e de poder adquirir o que quer em qualquer horário…

O fato é que, com tanta informação que existe hoje em dia, não utilizar o marketing digital é ficar escondido atrás de uma cortina.

Ficar invisível.

Você pode estar fazendo a melhor das performances – mas as pessoas simplesmente não vão ver. Nem saberão quem você é, o que faz, nem onde está.

Aprender sobre marketing digital e usar isso hoje mesmo é um favor que você faz ao seu bolso. E é sua melhor opção de estar à frente da concorrência e se destacar.

Então, procure consolidar sua marca nas mídias sociais e aposte no marketing de conteúdo para fidelizar seu cliente com material relevante.

Recomendo que invista em SEO para alavancar seus conteúdos e em mídia paga, através de links patrocinados, para subir campanhas.

Dessa forma, você ainda se posiciona como autoridade no assunto.

5. Encontre o seu diferencial

Encontre o seu diferencial

O que te torna melhor do que todos os outros do seu nicho?

É ter um produto ou serviço de maior qualidade ou mais resistente? Ser inovador? Ser mais efetivo do que os outros do mercado? Ter maior custo benefício?

Fique atento, pois nem sempre preço baixo é garantia de compra.

Encontre a característica que te destaca na multidão quando o assunto é tornar a vida do seu cliente mais fácil.

Promova reforços positivos para o seu consumidor antes de fazer a proposta de venda.

Apresente isso de forma clara.

Aproxime-o de seu produto. Dê exemplos e faça ele perceber o quanto irá se beneficiar.

Essa percepção da vantagem que ele está tendo ao negociar contigo faz toda a diferença na hora de fechar a compra.

Afinal, ninguém quer correr o risco de perder dinheiro com algo inútil.

Agora… Se você quer alcançar realmente outro patamar no mercado, pense fora da caixinha.

Se você conseguir se diferenciar a ponto de oferecer algo realmente inédito, você conseguirá conquistar um público totalmente seu.

Estratégia do Oceano Azul

Essa é chamada Estratégia do Oceano Azul, que apresenta um conceito de diferenciação competitiva.

As empresas que colocam isso em prática, não precisam brigar por um pedaço de pizza. Elas fazem sua própria pizza.

Empresas como Apple, Uber e Youtube são exemplos de criação de algo totalmente novo que puxaram a fila no ramo em que atuam, tornando-se líderes de mercado.

6. Entregue com qualidade

Com as dicas que você aprendeu até agora, já dá para sentir a diferença com o aumento das vendas.

Mas saiba que isso só vai se manter a longo prazo se você realmente oferecer algo com qualidade.

Prepare-se para atender bem os seu público e saber lidar da melhor forma com o aumento das suas vendas.

Vender mais não pode ser o oposto de vender melhor.

A pessoa que compra o seu produto ou serviço e fica satisfeita te indica para outras pessoas, que também vão fechar negócio e indicar…

Não vale a pena enganar o seu cliente, oferecendo gato por lebre.

Alinhe desde o início as expectativas com o seu público. E entregue o que você prometeu.

Vender com qualidade significa evitar complicações futuras, retrabalhos, reclamações e que seus compradores se tornem inimigos do seu negócio.

Dessa forma, os dois lados saem ganhando.

7. Gatilhos mentais

Gatilhos mentais

Imagine a seguinte situação: você está procurando um apartamento e, depois de muitas visitas, de muitos orçamentos e de muitas opções disponíveis, você finalmente encontra o lugar perfeito.

Espaçoso, ótima localização, preço acessível e ainda com uma vista maravilhosa.

No dia seguinte, o seu corretor liga dizendo que está no apartamento com outro cliente que também está interessado.

E que você tem que dar a resposta até o final do dia, senão já era.

Qual seria a sua reação?

Bom, eu não sei você, mas se isso acontecesse com 99,9% das pessoas, elas fechariam negócio.

Porque escassez gera sensação de urgência. E facilita o processo de tomar uma decisão.

Até aqui, você já entendeu que é relevante conhecer e saber as dores do seu público, e que isso ajuda até na hora de abordá-lo e fazer a grande oferta.

Mas táticas como essa utilizada pelo corretor de imóveis no exemplo acima são possíveis porque existem algumas peculiaridades do cérebro humano que te favorecem na hora da venda.

São estratégias que fazem com que o seu prospecto se torne mais aberto às suas ideias, principalmente se o seu produto ou serviço é incomum.

Algumas expressões, palavras ou mesmo o conteúdo que você está apresentando podem disparar uma determinada emoção dentro da cabeça do seu cliente.

Essas táticas são chamadas de gatilhos mentais.

Alguns exemplos:

  • Prova

  • História

  • Prova Social

  • Escassez

  • Inimigo em comum

  • O porquê

  • Reciprocidade

  • Simplicidade

  • Especificidade

  • Autoridade

Usados da forma apropriada, podem fazer com que a pessoa preste atenção na sua mensagem e aja de acordo com o que você sugira que ela faça.

Um dos mais conhecidos é o gatilho da escassez, como você acabou de ver.

A oferta limitada (que deve ser real) faz com que o desejo da pessoa por comprar aumente, pois ela sabe que essa pode ser uma oportunidade única.

O Blog do KP já soltou um artigo sobre a importância dos gatilhos mentais, com 10 exemplos de uso no marketing.

Vale a pena dar uma olhadinha e ver o que mais se encaixa com o seu tipo de oferta nesse momento.

8. Seja simples

As pessoas buscam simplicidade.

Quando compram alguma coisa, certamente elas não querem tornar a vida mais difícil.

Logo, não seja a pessoa que vai oferecer uma infinidade de coisas complexas, pois isso fará com que seu potencial cliente fuja de você.

Seja no produto ou serviço em si, no atendimento ou na comunicação com o seu público, é muito importante que você torne tudo mais simples.

Uma empresa que encontrou na simplicidade o seu diferencial e hoje nada de braçadas em uma área que é inédita e muito promissora: a Nubank.

Seja simples - Nubank

Eles apostaram na tecnologia e no design para solucionar um problema comum aos brasileiros: pagar tarifas e juros altos por um serviço bancário que deixa a desejar.

E propuseram a contribuir para que a relação das pessoas com o dinheiro acontecesse de forma mais simples, eficiente, transparente e segura.

Essa filosofia da empresa está presente desde os processos bancários, na emissão do cartão de crédito (sem anuidade), até a comunicação com seus clientes.

Seja simples - Nubank

Essa forma de interagir aproxima e fideliza o público.

Seja simples - Nubank

Moral da história: não complique algo que não precisa ser difícil. E faça disso um mantra!

9. Surpreenda seu cliente

Tente sempre entregar algo a mais do que o que você está vendendo. Faça o consumidor ficar admirado e grato por ter feito o negócio contigo.

Pode ser com brindes, um conteúdo exclusivo, bônus na hora da compra…

E não precisa ser necessariamente algo relacionado a preço, mas um gesto que demonstre sua atenção, cuidado e compromisso com o sucesso dele.

Quando você ajuda seus clientes, você acaba sendo ajudado por eles. Aqui ativa o gatilho da reciprocidade.

Eles pode gerar indicações e elogios em público. O que gera mais possíveis clientes.

O interessante é que agregue algo ao seu produto principal ou que tenha conexão com sua marca e seus valores.

10. Aposte no cross-selling

Se você vê que o seu cliente se interessou e vai adquirir determinado produto, pode oferecer um item a mais que faça sentido com a compra.

Se a pessoa comprou uma cama, ofereça travesseiros. Se comprou um vestido, indique uma bolsa que combine. Se comprou uma calça, ofereça um cinto.

E você não precisa ter vergonha ou se sentir culpado por fazer isso, desde que seja algo que vá acrescentar valor ao seu produto ou ajudar a resolver o problema do comprador.

O lance é ser íntegro.

Você precisa identificar o que o seu consumidor realmente deseja.

Dessa forma, além de você vender mais, faz seu cliente feliz pois terá achado produtos que precisa com a comodidade de ter feito tudo em uma única compra.

Bônus também podem valorizar sua oferta. Veja como funciona:

  • Compre 1 livro por 100,00 e ganhe 2 totalmente grátis!

  • Compre 3 livros por apenas 100,00!

Perceba que a chance de compra pela primeira oferta é muito maior, pois a atenção está voltada para o bônus. Os dois livros de brinde fazem com que o valor apresentado valha a pena.

A segunda oferta já não enche os olhos. A pessoa faz as contas e pensa duas vezes antes de comprar. As chances de desistência são bem mais altas.

11. Quebre o preço

Muitas vezes, o cliente se assusta com o preço, mesmo que seja algo que realmente vale a pena.

Nessas horas, você pode ajudá-lo a decidir, fazendo as contas junto com ele.

Uma excelente estratégia é quebrar o preço em porções menores, para que ele compreenda que está fazendo um bom negócio.

Por exemplo, se você está vendendo um curso de mil reais com duração de 7 meses, pode dividir esse valor pela quantidade de meses ou dias.

  • “Com menos de 5 reais por dia, você tem acesso ilimitado ao nosso conteúdo exclusivo! Isso não é nem o valor de um café com pão de queijo na padaria…”

Assim , a pessoa consegue visualizar que o preço não é tão alto em comparação com a relevância do que ele está adquirindo.

12. Cuidado com os descontos

Cuidado com os descontos

Lá em cima, eu te falei sobre colocar em evidência todo o benefício do que você está oferecendo e mostrar que o preço é bem acessível em comparação com o valor do produto.

Se até aqui você enfatizou que é um preço muito bom para ser verdade, e que apresenta uma ótima solução para a dor do seu cliente…

Por que você vai dar desconto?

Nesse caso, abaixar o preço pode ser perigoso, porque contradiz o seu discurso e a sua credibilidade.

Cuidado para não desvalorizar o seu produto ao abaixar demais os preços.

Lembre-se que, na grande maioria das vezes, as pessoas não estão atrás de desconto, mas de alguém que seja capaz de resolver o problema delas.

Aposte em outros tipos de negociação, como formas de pagamento, por exemplo, para não prejudicar a sua margem de lucro.

13. Seja responsável e honesto

Já ouviu falar da expressão "ele poderia vender gelo a um esquimó"?

Muitas pessoas usam essa referência e até parece que querem se referir a alguém que é excelente vendedor. Mas deixa eu te contar uma verdade…

Uma pessoa que vende gelo a esquimó é, na verdade, desonesto. E isso é algo que você não deveria fazer.

Lembre-se do que te falei no item 2, que você precisa conhecer a sua persona e oferecer algo realmente útil e que resolva o problema dela.

Não se esqueça de que essa relação é duradoura, e é de seu interesse que aquela pessoa volte a comprar de você em outras oportunidades.

Se o seu cliente sente que pode confiar em você, ele tem mais chances de voltar.

Não desperdice a chance de fazer algo maravilhoso ao seu cliente e não faça com que ele se arrependa de ter fechado negócio com você.

Pense a longo prazo.

Até porque uma reclamação virtual é exatamente o contrário do que você precisa nesse processo de aumentar suas vendas.

14. Acredite no que você vende

Em um relacionamento, se uma pessoa descobre alguma mentira, a confiança é quebrada e, quase sempre, é um caminho sem volta.

Por isso, você tem que acreditar verdadeiramente no que você está oferecendo. É essencial.

Isso entra naquela parte que falei de ser íntegro, lembra?

Não engane seu cliente.

Acredite quando digo que isso não dá para ser mascarado. O cliente saberá. E se ele sente que você confia, ele seguirá você nessa corrente de confiança.

Se você acredita que pode mudar a vida dele, isso inspira esperança.

Venda não é sobre o produto que você oferece, é sobre a emoção que você provoca. Mostrar benefícios primeiro e guiá-lo em uma jornada de confiança.

E isso precisa ser verdadeiro.

15. Sem desespero

Lembre-se que você está vendendo algo que é valioso também para o cliente.

Ele está investindo em algo que faz sua vida melhor, que resolve uma dor, um problema ou ajuda a saciar um desejo.

Não demonstre, em hipótese alguma, desespero pelo dinheiro dele.

Essa forma de se apresentar frente a seu cliente é outro gatilho mental que você pode aplicar antes de fazer a sua oferta irresistível.

Ele vai sentir que está fazendo um favor a si mesmo ao fechar o negócio, e não um favor a você.

16. Atenção na hora do fechamento

Atenção na hora do fechamento

Você fez tudo certo durante todo o processo, não pode vacilar na hora de chamar para o fechamento da ação.

Escolha o momento certo para fazer o Call To Action, que é chamar para agir de acordo com o que você pretende. No caso: comprar o seu produto.

É interessante que até esse momento você já tenha usado e abusado dos gatilhos mentais, e envolvido sua prospecto para que ela esteja com a cabeça aberta para a sua proposta.

Uma boa opção nessa hora é oferecer garantias.

Você pode, por exemplo, se comprometer a devolver integralmente se a pessoa não ficar satisfeita com seu produto ou serviço nos primeiros 30 dias.

É importante que seja uma proposta honesta, sem questionar demais e sem letras miúdas.

Porque, antes de te conhecer, o seu cliente muito provavelmente já vivenciou uma situação muito ruim, com vendedores que prometeram e não cumpriram.

E estará com medo de perder dinheiro ou de ter uma tremenda dor de cabeça no futuro.

Dessa forma, você assume os riscos financeiros e emocionais, dos quais ele tem tanto receio.

Se você confia no seu produto ou serviço (e você deveria), coloque a mão no fogo por ele.

E caso o cliente peça o dinheiro de volta, devolva sem complicações. Com isso, você mostra para a pessoa que ela pode confiar verdadeiramente em você.

Depois de todos os artifícios usados para envolver e conquistar seu cliente, não tenha medo de incentivar a ação.

Ele sabe que você quer vender e, a essa altura, já espera por isso.

Momento de fechar o negócio.

17. Nunca pare de aprender

Eu nunca vou parar de falar o quanto isso é importante.

Conhecimento nunca é demais.

Você e sua equipe precisam estar atualizados sobre o que acontece no seu nicho. E, claro, quanto mais aperfeiçoamento técnico, melhor.

É preciso estar em constante evolução para oferecer sempre o melhor para os seus clientes.

Até porque excelentes vendedores são estudantes de comportamento.

Querem saber sempre mais: o motivo de um cliente comprar ou não, o que poderia ser feito diferente e como apresentar o produto de forma mais atrativa sem precisar abaixar o preço.

Com o tempo, vocês vão aperfeiçoar o que já sabem e começar a consertar as coisas que precisam melhorar, além de aprimorar as estratégias para alcançar os melhores resultados.

Por isso, invista na sua formação e do seu time.

Lembre-se: uma equipe motivada tende a cuidar mais do seu negócio. Ela sente vontade de te ajudar a crescer, pois sabe que assim irá crescer junto.

Comece a capturar leads hoje mesmo com o Klickpages

Comece a capturar leads hoje mesmo com o Klickpages

Como eu te expliquei lá em cima, uma das maneiras mais eficazes de vender mais é aumentar a sua taxa de conversão.

E você já viu que, para isso, é preciso ter uma boa base de leads com quem você possa fortalecer o relacionamento até o momento de oferecer o seu produto ou serviço.

Além do fato de que, com uma lista de e-mails, você pode manter contato com as suas leads, enviar newsletters e estreitar a conexão entre vocês através de um conteúdo de qualidade.

Seja qual for a sua estratégia, caprichar na landing page aumenta muito a chance de confirmar as conversões desejadas.

Para isso, o Klickpages é a ferramenta ideal.

Veja os três passos para criar a sua:

  • Escolha seu modelo: conheça opções de alta conversão comprovada por testes.

  • Customize a página: feita a escolha, edite textos, cores e imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.

  • Publique: ao final, é só publicar no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Conclusão

Conclusão como vender mais

Você chegou até aqui e entendeu que aumentar as vendas é extremamente importante para o seu negócio não ficar para trás, o que exige planejamento.

E que, para isso, você precisa ser (e querer ser) um excelente vendedor, com técnicas e hábitos de pessoas de sucesso.

Sair da zona de conforto é doloroso, mas necessário. Na verdade, é o primeiro passo.

Eu te mostrei 17 dicas para aplicar no seu processo e aumentar consideravelmente as suas vendas.

Você viu a necessidade de conhecer o seu público pois, sem isso, você fala com todo mundo e com ninguém.

E que criar uma estratégia de marketing digital é fundamental para que seu negócio tenha visibilidade.

Viu também que algumas estratégias como apostar em gatilhos mentais, oferecer bônus e quebrar o preço fazem toda diferença na hora do seu cliente decidir realizar a compra.

Alcançar resultados extraordinários é possível se você tiver força de vontade e seguir esses princípios que hoje eu considero básicos para todo e qualquer vendedor.

Tenha sempre em mente que o produto ou serviço que você oferece é vantagem para o seu cliente e, nessa relação, os dois precisam sair satisfeitos, durante todo o processo da compra.

Você aplica alguma dessas táticas no seu dia a dia? Tem mais alguma sugestão para acrescentar na lista? Coloca aqui nos comentários!

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Hugo Rocha é co-fundador da Ignição Digital e do Klickpages. Já atuou diretamente nos bastidores dos maiores lançamentos digitais do Brasil. Atualmente está a frente da equipe de tráfego e crescimento da Ignição Digital e Klickpages liderando pessoalmente mais de R$ 4 milhões de reais em investimento em tráfego nos últimos 12 meses com ROI acima de 300%.