Como gerar leads no Facebook: 10 erros perigosos que você não deve cometer

Como gerar leads no Facebook: veja os 10 erros que você não deve cometer

Muito se fala sobre como gerar leads no Facebook e do potencial que essa rede social tem de se tornar uma máquina de leads.

Aqui na empresa, por exemplo, o Facebook dominou a geração de leads durante dois anos seguidos.

Só para você ter uma noção, no mesmo mês em que conseguimos capturar 3.665 leads pelo Google, o Facebook nos trouxe 33.713. Isso é quase 10 vezes mais leads!

O fato é que o poder dessa rede social já está mais do que consolidado.

Mas existem erros que provavelmente ninguém te falou. Erros que podem literalmente acabar com a sua estratégia.

Porque gerar leads pelo Facebook é como um campo minado. Se você não souber onde está pisando, exatamente o que está fazendo, as chances de dar ruim são altas.

Tudo bem que às vezes é preciso errar para aprender. Já ouvi que erro é o caminho para o crescimento e concordo em número, gênero e grau.

Porém, para quê errar se você pode ter acesso ao jeito certo? Por que colocar o seu negócio em risco sem necessidade alguma?

Se você não tem a menor intenção de correr esse risco, perfeito. Você está no lugar certo.

Porque nas próximas linhas eu vou detalhar 10 erros perigosos que acontecem na geração de leads pelo Facebook.

Mas não para por aí. Também vou te explicar:

  • O que é lead;

  • O que é geração de leads;

  • Por que escolher o Facebook para essa missão;

  • Como gerar leads pela plataforma;

  • E o que fazer depois de capturar suas leads.

Para ter acesso a todas essas informações e se proteger dos erros, você só precisa fazer uma coisa: continuar comigo até o final deste texto.

Vamos lá!

O que é lead?

O que é lead?

Lead é um cliente em potencial que, de alguma forma, mostrou interesse por sua marca, produto ou serviço.

Ok, mas o que diferencia uma lead do resto do público, já que os seguidores nas redes sociais ou a galera que acompanha todos os vídeos do canal do Youtube também mostra interesse pela marca?

O maior diferencial entre o público em geral e uma lead é que a lead deu informações pessoais (como o e-mail) em troca de alguma coisa de valor para ela, chamada de recompensa (como um ebook, infográfico, webinar, newsletter, etc).

A partir do momento em que ela te passa essa informação, virou sua lead.

Em outras palavras, a pessoa te deu permissão para entrar em contato com ela novamente, em muitos casos ela até espera por isso.

É tipo quando você está numa festa e chega alguém para conversar contigo. Neste ponto, essa pessoa é como um seguidor ou um visitante da sua página.

Então, conversa vai, conversa vem, você pede o telefone dela para marcarem um encontro outro dia. Se ela te der o número, pronto, ela passou de simples visitante para uma lead.

Neste caso, o algo de valor que ela recebe em troca de te passar o telefone é sair contigo novamente.

Agora, como conseguir cada vez mais leads? É o que vou falar a seguir.

O que é geração de leads?

O que é geração de leads?

Uma pessoa não vira lead por nada. Assim como uma pessoa não te passa o contato dela numa festa só porque sim (na maioria das vezes, né? Tem gente doida para tudo hehehe).

Você precisa envolver seus seguidores ou visitantes da sua página para que eles queiram te passar o contato.

Na festa, esse processo de envolver é o papo massa que você tem e que deixa a pessoa com vontade de te encontrar mais vezes.

No seu negócio, algo parecido acontece: você atrai as pessoas ao gerar valor para elas, de modo que converter em lead se torne irresistível.

Ou seja, a geração de leads é o processo de atrair e converter seguidores ou visitantes da sua página em leads.

Mas, para saber como atrair e converter, você primeiro precisa entender em que estágio da jornada de compra aquela pessoa está.

Afinal, nem todo mundo está preparado para se tornar uma lead agora, assim como nem todo mundo está aberto para te passar o número de celular, certo?

Por isso, a geração de leads começa muito antes da pessoa sequer cogitar converter em lead.

O início é no estágio da descoberta, onde você atrai o público por meio de toneladas de conteúdo gratuito de altíssima qualidade.

Sim, é o que você posta na redes sociais, youtube, etc.

Nesse estágio, você lida com a audiência em geral, mas é só depois de construí-la que você trabalha para levá-la ao próximo estágio, que é…

O estágio do reconhecimento. É o cara que já viu vários vídeos seus, curte suas publicações, quiçá comenta e até manda para os amigos.

Aqui, ele já confia mais em você, possivelmente já te vê como uma autoridade, gosta do seu conteúdo. Portanto, é nesse estágio que o seguidor ou visitante vira sua lead.

Eu não vou me aprofundar nesse assunto, já que tem esse artigo completíssimo sobre geração de leads aqui no blog. Sugiro fortemente que você vá lá depois.

Só quero deixar uma dica poderosa aqui: peça sempre o email como contato, assim você cria a sua lista de emails que, como bem explicado neste artigo, é o maior ativo do seu negócio.

Hora de irmos ao que realmente interessa: gerar leads no Facebook.

Por que gerar leads no Facebook?

Por que gerar leads no Facebook?

O fato é que você pode gerar leads em vários canais, como o Youtube, Google e até Whatsapp.

Por que, então, direcionar sua energia para o Facebook?

(Ou melhor, principalmente para o Facebook, já que é importante diversificar suas fontes e não colocar todos os seus ovos na mesma cesta).

O primeiro motivo é que essa é a maior rede social do mundo, com mais de 2 milhões de usuários ativos.  

Isso significa que não importa quem seja o seu público-alvo, ele tem altas chances de estar no Facebook.

E a regra de qualquer negócio é clara: você precisa estar onde o seu cliente em potencial está. Caso contrário, meu amigo, você não vai vender.

O segundo motivo é consequência do primeiro: já que o mar está bom para peixe, sua concorrência provavelmente está lá também. Só que, se você não der as caras, seu público não vai nem te cogitar como uma opção.

Por isso, estar no Facebook e usá-lo como ferramenta para gerar leads é indispensável para o seu negócio.

Agora que está tudo explicadinho, vamos à prática!

Como gerar leads no Facebook

Como gerar leads no Facebook

A primeira coisa que você precisa saber é que, não importa qual das formas abaixo você escolha, o destino final será o mesmo: direcionar a sua lead em potencial para uma landing page, ou seja, uma página de captura.

É nessa página que ela vai preencher um formulário e te passar a informação para contato (sugiro o email) em troca de uma recompensa e, assim, virar sua lead de fato.

A partir desse contato, você pode ter abordagens mais direcionadas para desenvolver um relacionamento duradouro com ela.

Se você ainda não sabe como criar a sua página de captura, eu tenho uma dica de ouro: o Klickpages é o seu melhor aliado na hora de criar landing pages personalizadas e de alta conversão.

Com uma ferramenta desse nível, é menos uma coisa para se preocupar na hora de converter seguidores ou visitantes em leads. 😉

Pronto, já que isso está claro… Abaixo eu listei as melhores opções para você gerar leads dentro da plataforma:

Anúncios

Vou começar com essa pois ela é definitivamente a forma mais importante e que traz mais resultados. Por quê?

Primeiro porque o alcance orgânico do Facebook praticamente acabou desde janeiro de 2018.

De forma bem direta, isso significa que dificilmente as suas publicações vão chegar de forma orgânica até o seu público, você precisa pagar para aparecer no feed de notícias deles.

Claro que uma galera se assustou com isso, e muitos até abandonaram a plataforma.

Mas, para os espertos, essa é uma excelente notícia. Porque quem continuou lá, agora tem um oceano azul com menos concorrência e mais possibilidades de gerar leads e conseguir mais clientes.  

O segundo motivo pelo qual os anúncios são a melhor forma de gerar leads no Facebook é que você direciona suas campanhas apenas para pessoas potencialmente interessadas.

Por meio da segmentação de públicos, você separa audiências personalizadas, e aí não corre o risco de oferecer para vegetarianos um webinário sobre como fazer o melhor churrasco bovino, por exemplo.  

Você também pode definir objetivos específicos para cada campanha (conversão, tráfego, envolvimento, visualização de vídeo, alcance).

Ou seja, você direciona a sua comunicação. E quando você fala com alguém que tem interesse sobre o seu assunto, é muito mais fácil de ela ouvir o que você tem a dizer.

Isso sem contar que o Facebook fornece o melhor ROI (retorno sobre investimento) de todas as plataformas sociais, segundo 95,8% dos anunciantes de redes sociais ao redor do mundo.  

Então, se aceita um conselho… use as outras formas de gerar leads que eu falar nesse artigo, mas definitivamente priorize os anúncios se quiser resultados incríveis, combinado?

Publicações orgânicas

Talvez você esteja um pouco confuso agora.

Eu acabei de falar que o alcance orgânico do Facebook praticamente acabou, mas ainda assim coloquei publicações orgânicas na lista? Sim.

Por mais que não chegue para todo mundo, vai chegar para alguém. E quanto mais você conseguir viralizar o seu conteúdo orgânico, mais pessoas terão acesso a ele.

Você pode publicar vídeos, um infográfico, cases de sucesso ou chamar para o artigo mais recente do seu blog, como a gente fez aqui:

Publicações orgânicas

A sacada é incluir uma CTA, ou chamada para ação, ao final do post, assim o público vai saber o que precisa fazer. Perceba que no exemplo acima a gente chama para a pessoa clicar no link.

Ok Nath, mas como eu vou gerar leads assim?

Simples, se a publicação for um…

  • Estudo de caso: ao clicar no link você pode direcionar a pessoa para uma landing page com outros cases que chamam para a inscrição na nova turma do seu curso;

  • Artigo do blog: ao clicar no link a pessoa pode se deparar com uma CTA para se inscrever na sua newsletter;

  • Infográfico: ao clicar no link a pessoa pode ser direcionada para baixar o seu ebook que se aprofunda no assunto da imagem.

Enfim, são várias opções.

Lives

O fato é que você provavelmente não vai conseguir gerar leads se não tiver a atenção total do seu público.

E isso pode ser um grande desafio, já que a maioria das pessoas consegue manter a atenção por menos tempo que um peixinho dourado.

Então, te interessa saber como conseguir capturar a atenção do seu público por até 4 vezes mais tempo?

Se a resposta for sim, então invista em lives, uma transmissão de vídeo ao vivo.

Funciona porque é muito mais fácil prestar atenção em imagens do que textos. Além do que, o nosso cérebro processa as imagens 60 mil vezes mais rápido do que textos!

Você pode aproveitar esse momento para fazer um webinário ou então uma sessão de perguntas e respostas e convidar o público para baixar um material complementar – seja para acompanhar a aula, seja para ajudar a tirar a dúvida.

Aí não tem segredo: você disponibiliza um link que leva a pessoa para uma landing page e lá a mágica de conversão acontece.

Chat ao vivo

Essa é uma alternativa às lives.

O fato é que tem gente que detesta falar na frente de uma câmera. Nesses casos, partir para as lives pode ser um problema.

Por isso, os chats ao vivo são uma excelente opção, principalmente para estreitar os laços entre você e o seu público (o que aumenta as chances dele converter em lead!).

Imagine que massa se você pudesse perguntar qualquer coisa para alguém que você acompanha e ela te respondesse ao vivo. Pois é.

Aqui, do mesmo jeito que acontece nas transmissões ao vivo, você pode chamar o público para baixar materiais complementares. Ou pode encaminhá-lo para o seu blog, onde ele poderá se inscrever na sua newsletter, por exemplo.

Facebook Lead Ads

O Facebook Lead Ads é um tipo de anúncio que não tira a pessoa do Facebook.

Quando ela clicar na sua campanha, em vez de ser direcionada para sua landing page, ela vai para um formulário dentro da própria plataforma.

Portanto, é a única exceção à regra que eu falei lá no início do tópico, de que o caminho é sempre levar a galera para sua página de captura.

O maior interesse aqui é do Facebook, já que ele quer manter o público lá dentro.

Sinceramente, esse item está no final da lista porque nós já testamos aqui na empresa e a qualidade das leads não foi das melhores.

Mas como essas coisas não são como uma fórmula mágica, o que deu errado aqui pode funcionar para você. Por isso o Facebook Lead Ads está na lista. 😉

E por falar em coisas que deram errado, vamos conversar um pouco sobre o que não fazer na hora de gerar leads pelo Facebook.

10 erros na geração de leads no Facebook

10 erros na geração de leads no Facebook

Eu sei que você estava esperando por esse momento. Abaixo, eu separei para você 10 erros perigosos na geração de leads pelo Facebook.

Ah, importante: o foco está em erros cometidos em anúncios, já que essa é a forma mais importante de todas, como já te falei.

Vamos!

#1 Só se preocupar com a quantidade de leads

Eu ia muito à feira comprar roupa quando adolescente (minha mãe e tias não dispensam uma feirinha). Saía de lá com um mundo de sacolas nas mãos, orgulhosa por ter comprado 3 blusas por 10 reais.

Poucos meses depois, lá estava eu de novo garimpando peças. O motivo: as roupas de baixa qualidade não aguentavam a força da máquina de lavar, situação digna daquela máxima: "o barato que sai caro".

Por que estou falando isso?

Porque quando você só se preocupa com a quantidade de leads, é como se comprasse as 3 blusas de qualidade duvidosa por 10 reais, em vez de 1 blusa de 50 reais que vai durar anos.

O custo-benefício é o que vale, no final das contas. Mais vale 1 lead boa, quente, engajada, do que 50 leads frias.

Uma forma de solucionar o problema é fazer uma triagem no formulário da sua landing page.

Você pode usar o sistema de confirmação dupla, por exemplo, no qual depois de cadastrar o email, a pessoa precisa entrar na sua conta e confirmar a inscrição.

Quem não está engajado, não vai se dar ao trabalho de fazer isso. Assim, você atrai mais leads quentes.

#2 Não ter uma meta de custo por lead

Custo por lead é literalmente quanto você quer pagar por cada lead, como 1, 10 ou 20 reais.

Em anúncios, normalmente você paga pelo sistema de PPC (pay per click), ou seja, só quando alguém clica na sua campanha.

E você decide qual valor por lead é aceitável para o seu negócio porque não existe um número exato.

O problema é quando você não define uma meta, ou seja, o valor máximo que está disposto a pagar.

Nesse caso, você literalmente anda no escuro porque não faz ideia se está jogando dinheiro no lixo, se está pagando caro demais por cada lead.

Como eu disse, não existe uma resposta definitiva. O que te ajuda a chegar nesse número ideal são as experiências anteriores com anúncios.

Mas, se você é um iniciante, defina uma meta mesmo assim. Não pule esse passo. Com o tempo e a experiência, você vai ficar afiado em quanto vale pagar por cada lead.

#3 Não testar o processo antes de colocar uma campanha no ar

Agora você sabe que é fundamental ter uma landing page para onde direcionar as leads em potencial.

Mas imagina você colocar um anúncio no ar e, na hora do clique, dá tudo errado.

A pessoa vai parar na página errada, ou então a landing page está certinha, mas o botão de cadastramento não funciona, a confirmação dupla dá pau… Enfim.

Sabe como resolver isso?

Literalmente fingindo que você é uma lead em potencial, alguém que navegava pelo Facebook quando viu o seu anúncio.

Aí você pode testar os passos do processo e saber se toda a experiência acontece da forma como deve acontecer.

#4 Anunciar para um público que não tem nada a ver

Agora há pouco eu te falei que uma das vantagens do anúncio é que você pode segmentar seus públicos para atingir apenas as pessoas que você quer.

Mas, se você fizer mau uso disso, as chances são que o tiro vai sair pela culatra.

Se você anunciar para qualquer um, é como se você pegasse cinco pessoas aleatórias na rua e as levasse para um rodízio de sushi.

Rodízio de sushi é o tipo da coisa que nem todo mundo gosta. Então, são altas as chances disso dar errado.

Mas pode ser que o buraco fique mais embaixo.

Pode ser que você anuncie para qualquer um não porque você tem preguiça ou porque quer atingir o maior número de pessoas possível…

Mas sim porque você não conhece a fundo o seu público-alvo, suas dores e medos.

Você precisa resolver isso agora mesmo. Eu sugiro esse artigo aqui do blog que te mostra tim tim por tim tim do que você deve saber sobre público-alvo.

#5 Oferecer algo de pouco valor em troca do contato

Oferecer algo de pouco valor em troca do contato

Se eu te oferecer trocar uma nota de 10 reais por outra nota de 10 reais, o que você faz?

  1. Aceita a oferta

  2. Ri da minha cara

  3. Nada, porque essa oferta é uma porcaria

Pois é, se você não está gerando leads (seja no Facebook ou em qualquer outro canal), o problema pode estar na sua recompensa.

As chances são que você oferece uma recompensa tão sem valor quanto trocar uma nota de 10 reais por outra igual.

Uma coisa que precisa estar clara na sua cabeça é que a geração de leads não serve apenas para encher a sua lista de emails. Não é uma via de mão única do tipo "me dá seu e-mail aqui".

Não. A geração de leads é uma troca. Você oferece algo de extremo valor e, em troca, a pessoa te passa o contato dela.

Por isso, foque na qualidade da sua recompensa para que as leads em potencial a vejam como uma nota de 100 reais, não uma de 10. Combinado?

#6 Não fazer as perguntas certas no formulário

Logo que eu noivei, lembro de encontrar um site de vestidos brasileiros de baixo custo.

Em uma das campanhas que recebi por email, eles anunciaram uma promoção na qual você precisava se inscrever para participar.

Lógico que eu quis me inscrever, mas fui travada pelo formulário. Eles perguntavam qual a data do casamento e eu ainda não tinha uma.

Isso me deixou de fora da promoção e, na época, eu fiquei chateada.

Mas hoje, entendo que foi uma estratégia da empresa para filtrar apenas as potenciais clientes que eles queriam: aquelas com data para casar.

Agora, imagine… se eles não fizessem essa triagem, qualquer pessoa poderia participar.

Esse é um ótimo exemplo de por que você deve fazer as perguntas certas no seu formulário: você atinge quem potencialmente tem mais chances de virar cliente.

Isso agiliza os processos e otimiza o trabalho de todo mundo.

PS: Sim, eu poderia ter mentido a data, mas optei pela honestidade. 🙂

#7 Não ter abordagens direcionadas para dispositivos móveis

Você ainda tem computador pessoal?

Faço essa pergunta porque eu mesma não tenho, só o do trabalho. Em casa, minha única fonte de acesso à internet é o celular.

Hoje, no Brasil, mais da metade do tempo que as pessoas passam na internet é pelo celular, precisamente 4 horas e 45 minutos por dia.  

E se a gente considerar que, possivelmente, muitas estão na mesma situação que eu (computador só no trabalho), é absurdo o tempo que ficamos no celular.

Isso sem contar que 61% dos brasileiros acessam as redes sociais por dispositivos móveis (o que, é claro, inclui o Facebook).   

O fato é que a atenção está no mobile.

Por isso, todas as suas ações precisam ser adaptadas para esse formato. Por exemplo, se a sua landing page não for otimizada para celular, as chances do cara preencher o formulário são mínimas porque será desconfortável e nada intuitivo para ele.

A sacada é: foque na experiência do usuário em diferentes plataformas.

#8 Esquecer de automatizar o processo de follow-up após a captura

Ok, a pessoa foi lá, deixou o email em troca da recompensa… mas a recompensa nunca chegou para ela.

Sabe por quê? Porque você esqueceu de automatizar o processo!

Imagina que você dispara uma campanha que vai rodar de hoje para amanhã, por exemplo. Nesse período, você conseguiu capturar 200 leads que se cadastraram para receber um curso gratuito.

Agora imagina que você precisa enviar manualmente para cada uma das 200 pessoas o acesso ao curso. Isso enquanto você cuida de todo o resto: gravar, publicar e distribuir conteúdo, suporte ao cliente, etc etc.

Que trabalheira (e que probabilidade de ter uma tendinite por movimento repetitivo, hein!).

Se a lead não receber a recompensa no email dela imediatamente após se cadastrar, as chances são que ela vai desconfiar de você, para dizer o mínimo.

Por isso você precisa de um sistema de automação de marketing. Neste caso, funciona assim: você cria uma sequência de emails que serão disparados para a nova lead.

No primeiro dia, você envia a recompensa. E aí, nos próximos, faz o follow-up da lead. Ou seja, o acompanhamento dela.

Você envia mais conteúdos e faz com que ela se lembre de você, tudo automaticamente.

#9 Deixar o CRM de lado

Se você tivesse uma máquina de raio-x no seu negócio, que te desse todos os diagnósticos sobre o seu cliente, essa máquina seria o CRM (Gestão de Relacionamento com o Cliente, em português).

Porque ele reúne um banco de dados completo sobre suas leads ou clientes, desde os mais básicos como nome, email e idade…

Até o histórico de interações com empresas, em qual etapa do funil de vendas eles estão, seus gostos, os produtos que compra, as preferências, as dores, enfim.

E aí você usa essas informações para oferecer soluções que caem como uma luva. Por exemplo, campanhas mais direcionadas, produtos ou serviços ideais, qual o melhor canal para se comunicar.

Beleza, aí você vai lá, pede pra lead em potencial preencher um formulário com informações preciosas e… nada acontece. Você coleta informações por motivo nenhum.

Percebe como você perde oportunidades quando deixa o CRM de lado? Pois é.

Não adianta ter os melhores dados e informações do mundo se você não sabe o que fazer com eles. Então fique esperto!

#10 Usar qualquer chamada para ação no botão

Quando você faz um anúncio pelo Facebook, geralmente aparece um botão tipo esse aqui, de “Saiba mais”:

Usar qualquer chamada para ação no botão

É esse botão que vai direcionar a ação da sua lead em potencial, justamente por isso ele precisa estar completamente alinhado com o propósito da sua campanha.

Tudo bem, é verdade que não dá para personalizar o botão, você tem que usar uma das opções que o Facebook disponibiliza, que são essas aqui:

  • Obter cotação

  • Obter horários das sessões

  • Ouvir agora

  • Enviar mensagem

  • Solicitar hora marcada

  • Salvar

  • Ver cardápio

  • Comprar agora

  • Cadastre-se

  • Assinar

  • Assistir mais

  • Enviar mensagem pelo Whatsapp

  • Saiba mais

  • Solicitar agora

  • Reservar agora

  • Ligar agora

  • Fale conosco

  • Baixar

  • Como chegar

  • Nenhum botão

Imagina que você faz um anúncio sobre um webinário de produtividade e coloca o botão "Ver cardápio". Nada a ver, né? Se fizer isso, a pessoa pode ficar confusa.

E confusão gera estagnação – é provável que ela desista de clicar no seu anúncio. Portanto, campanha e botões alinhados.

PS: Aqui a gente não testou a opção "nenhum botão" para dizer se ela funciona tão bem quanto as outras. Mas, na minha humilde opinião, uma CTA bem clara é melhor.

O que fazer depois da conversão?

O que fazer depois da conversão?

Agora há pouco eu te falei sobre dois estágios da jornada de compras:

  • Estágio da descoberta onde você atrai o público com toneladas de conteúdo gratuito de altíssima qualidade;

  • Estágio do reconhecimento, onde acontece a conversão de seguidor ou visitante da página em lead.

Só que existe ainda um terceiro estágio e é justamente nele que você tem que focar depois da conversão. Estou falando sobre o estágio da decisão.

Pensa comigo.

O cara vai lá, consome seu conteúdos por dias, semanas ou até meses até que, por alguma das ações que já conversei com você durante o artigo, ele decide virar sua lead.

Mas não pense que o trabalho terminou por aí. A missão agora é outra: transformar suas leads em clientes.

Afinal, negócio nenhum sobrevive sem clientes e sem vendas – é isso que paga as contas no final do dia.

Portanto, foque em nutrir e educar suas leads com ainda mais conteúdo, gerando ainda mais valor para que elas finalmente estejam prontas para abrir a carteira.

E para saber tim tim por tim tim de como vender mais, saca só esse artigo completinho aqui do blog. 😉

Conclusão

Como gerar leads no facebook Conclusão

Depois desse artigo, você está preparado para não dar um passo em falso no campo minado da geração de leads no Facebook.

Agora você sabe quais são os 10 erros perigosos que você não deve cometer, como: não se preocupar com a qualidade e o preço das leads, não testar o processo antes e oferecer algo de pouco valor em troca do contato.

Eu também te mostrei o que é lead e por que você deve escolher o Facebook para essa missão.

Além disso, falei sobre as melhores formas para gerar leads pela plataforma, como lives e publicações orgânicas. Mas agora você sabe que anúncios são, de longe, a melhor opção.

Pronto! Agora é só colocar a mão na massa.

E não deixa de me contar aqui nos comentários qual dos 10 erros mais te impactou. Abraço!

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Na identidade é Nathalia, mas pode me chamar de Nath. Faço parte do time de conteúdo do Klickpages e me amarro em escrever sobre marketing digital e empreendedorismo. Pratiquei circo por três anos, agora me aventuro no levantamento de peso olímpico e adoro assistir jogos de basquete (por isso o tanto de analogia com esporte nos meus artigos). No time de conteúdo, sou a "mãezinha" da galera. No fone de ouvido, sou uma senhorinha de 80 anos. Na vida, converso sobre assuntos aleatórios, desde composição de shampoo até o sentido da existência humana.