Como fazer podcast: o caso da empresa que faturou 7 milhões em 24 horas com essa mídia

Como fazer podcast: 12 passos para criar um podcast de sucesso

7 milhões em 24 horas. Foi isso que uma empresa faturou quando aprendeu como fazer podcast de sucesso.

Ela bateu o próprio recorde de faturamento vendendo podcasts.

Eu não vou dizer que empresa é essa por questões de confidencialidade mesmo.

O fato é que sei que esse resultado não é algo que se vê todo dia.

Mas o que eu estou querendo te mostrar aqui é o potencial dessa mídia que passa despercebida por muita gente.

7 milhões em 24 horas é muita coisa.

Você pode estar pensando que para ter um resultado dessa dimensão, essa empresa precisou fazer algo majestoso, grandioso, fora da realidade.

Mas a verdade é que não. Foi tão simples, que eu fiquei de boca aberta.

Foram 30 dias produzindo e enviando áudios de 10 minutos sobre um assunto que eles dominam totalmente.

Simples assim.

Eu mesmo não sabia que era possível cobrar por um podcast. Sempre achei que era algo gratuito e pronto.

Normalmente, é. Mas se você oferece algo de extremo valor, você pode cobrar por isso.

Por que não? A mesma coisa acontece com um curso em vídeo, por exemplo. A premissa é a mesma.

E o melhor de tudo: podcast é algo muito simples de fazer.

É sentar em uma mesa, conversar sobre o que você sabe, que você domina, que você provavelmente já discute todo santo dia…

A diferença é que você vai gravar essa conversa e oferecer para o seu público.

Depois que eu fiquei sabendo disso, eu não tive mais dúvidas de que o podcast é uma mídia muito poderosa e que não pode mais ser ignorada.

E é exatamente por isso que eu estou aqui para te ajudar com um passo a passo bem completo de como fazer o seu próprio podcast de sucesso.

Se você quer aprender a ganhar dinheiro de uma forma muito simples, é só ler esse texto até o final.

Vamos lá?

O que é Podcast?

O que é Podcast?

Eu já publiquei aqui no blog um artigo bem completo sobre o que é podcast, a sua importância e os 8 tipos mais comuns.

Mas aqui eu vou resumir do que se trata essa mídia para relembrar o conceito e para você entenda melhor a importância de ter um para sua empresa e saber como fazer o seu hoje mesmo.

Podcast é um conteúdo em áudio, disponibilizado por meio um arquivo baixado ou streaming (transmissão ao vivo por meio da internet), que pode ser acessado a qualquer momento.

É como se fosse um programa de rádio sobre um assunto específico, mas com a diferença de ser um conteúdo sob demanda, geralmente dividido em episódios.

Já que esses conteúdos geralmente são produzidos e consumidos de forma seriada, eles também possuem uma frequência determinada.

Cada episódio tem uma média de tempo que varia de acordo com o formato, o tema ou quantas pessoas estão participando da gravação.

Programas de bate-papo, por exemplo, levam em torno de 45 minutos a 1 hora.

Outros com apenas um apresentador, que vão mais direto ao ponto, podem ter de 20 a 30 minutos, por exemplo.

O importante é que o conteúdo seja passado totalmente de forma clara, sem ficar cansativo para os ouvintes, que sempre serão o melhor termômetro para saber se você está ou não acertando a mão no tempo e nos assuntos abordados.

O podcast é um canal de comunicação muito novo, mas que está ganhando grandes proporções quando se fala de oportunidades no mundo dos negócios.

Isso porque o alcance e acessibilidade dos podcasts permitem que as informações que o seu público espera de você cheguem até eles de maneira rápida, fácil e, muitas vezes, gratuita.

Como eu te falei no início desse texto, essa é uma mídia que não pode mais ser ignorada por empresas que querem ter um diferencial no mercado.

Por que é importante ter um Podcast?

Por que é importante ter um Podcast?

Hoje em dia, os empreendedores têm nas mãos diversos formatos de conteúdo para ampliar o alcance de suas campanhas e ações de marketing.

O que é ótimo, já que, em quanto mais opções você investe, mais chances você tem de alcançar todos os tipos de clientes.

E dar opções para a sua audiência consumir seu conteúdo de acordo com suas preferências e necessidades é uma das características mais marcantes dos podcasts.

As pessoas podem ouvir o conteúdo pelo qual têm interesse onde e quando quiserem.

O que é uma mão na roda na hora do trânsito, no horário de almoço, na hora de arrumar a casa, ou qualquer outro momento que elas possam aproveitar para colocar seus conteúdos em dia (até porque, nessa correria, é algo cada vez mais difícil de acontecer).

Isso faz com que esse formato seja cada vez mais atraente para o público e o número de ouvintes aumente a cada ano que passa.

Nos Estados Unidos, por exemplo, enquanto 23% das pessoas acessam o Twitter e 20% leem o jornal, a parcela de americanos que ouvem pelo menos um podcast por mês é de 24%.

Então, essas são as principais vantagens em investir nessa mídia:

  • Praticidade

  • Confiança de marca

  • Audiência fiel

Se esse é o tipo de coisa que você quer ter na sua empresa, fica de olho no passo a passo que eu trouxe para você criar o seu próprio podcast.

Como fazer um podcast para o seu negócio em 12 passos

Como fazer um podcast para o seu negócio em 12 passos

Você já viu o que é podcast e qual a importância de investir nessa mídia para o crescimento do seu negócio.

Chegou a hora de arregaçar as mangas e começar a criar o seu próprio podcast!

A primeira coisa que você precisa ter é disposição e tempo para tirar esse projeto do papel.

Depois, é só seguir esses 12 passos para criar e publicar quantos podcasts você quiser e levar muito conteúdo de qualidade para o seu público. 😉

Então, vamos lá!

1. Defina um tema e formato

Antes de começar a gravar o seu podcast, a primeira coisa que você precisa fazer é definir sobre o que você vai falar.

Encontre o tema e o formato ideais para o seu programa.

E, para isso, você precisa ficar ligado nas necessidades e preferências do seu público.

Até porque o seu nicho de mercado pode ter vários temas bons de serem abordados no seu programa, ou até mesmo assuntos variados dentro desses temas.

Por isso é bom sempre ter um planejamento de conteúdo, senão o seu podcast pode virar sinônimo de bagunça e confusão aos olhos da sua audiência.

Vale lembrar que a temática tem que ser algo que você domine muito bem.

Ao menor sinal de que você não sabe do que está falando, as pessoas não vão sentir confiança e podem desistir de assinar o seu canal.

Além disso, enquanto você determina a linha editorial que o seu podcast vai seguir, fique de olho se você está produzindo algo original.

A minha dica é que você pesquise nas plataformas agregadores de podcasts pelo tema que você está considerando.

Isso vai te ajudar a saber quais são os programas mais populares dentro desse assunto que você está querendo abordar.

Aí você não corre o risco de fazer um programa muito parecido com outros já existentes e nem ser considerado cópia pela concorrência.

Quanto ao formato, você tem 8 tipos mais comuns que pode escolher.

Como eu te falei lá em cima, eu já escrevi um artigo onde eu explico cada um deles aqui no blog. Para ler, é só clicar aqui.

No mais, para ter certeza de que você está no caminho certo nessa etapa de definir o conteúdo e o formato do seu programa, responda essas perguntas:

  • O meu podcast será individual ou uma conversa com outras pessoas?

  • Eu quero chamar outros experts para entrevistar no meu programa?

  • Sobre quais assuntos quero falar?

  • Outras pessoas já falam sobre isso? Se sim, eu posso fazer melhor?

  • Qual será a duração do meu programa?

  • Com que frequência vou produzir e publicar?

Quando você tiver essas respostas no papel, vai ter um foco bem definido quanto à estrutura, ao tema e ao formato, e ainda vai conseguir se organizar melhor desde o início.

Assim, suas chances de acertar no gosto do seu público e fidelizá-lo com mais facilidade só aumentam.

2. Escolha o nome do Podcast

Hora de pensar no nome do seu podcast: outro passo muito importante, já que naturalmente ele será associado a marca do seu negócio.

É interessante que você opte por um nome que tenha tudo a ver com a temática que você escolheu.

A ideia é que o seu público já tenha uma noção do que vai encontrar quando der de cara com o nome, e facilitar a vida das pessoas que buscam podcasts por temas nas plataformas ou mecanismos de busca.

Isso não é bicho de sete cabeças.

E também não coloque muita pressão sobre si mesmo nesse momento. Até porque, se o seu conteúdo for muito bom, ninguém vai deixar de ouvir por causa do nome.

Mas eu preciso ser sincero com você: um bom nome pode te ajudar muito na fase inicial, de divulgar e apresentar o seu programa para as outras pessoas.

Então, aqui vão algumas coisas que podem te auxiliar muito nesse processo:

  • Certifique-se de que já não existe outro podcast com o nome escolhido. Você consegue isso com uma rápida pesquisa no Google.

  • Dê uma olhada nos seus concorrentes e outros programas e veja se eles não têm podcasts com nomes parecidos. Se tiver, hora de pensar em outro. Você não vai querer ter esse tipo de disputa pelos resultados das páginas de buscas.

  • Veja se existem domínios livres com o nome que você escolheu.

Pronto. Nome escolhido, então vamos em frente.

3. Escolha os Integrantes e Participantes

Escolha os Integrantes e Participantes

Se você optou por um formato que inclui mais de um integrante de bancada fixa ou participações especiais por episódio, é bom ficar atento para esse passo aqui.

Se você escolheu o formato, veja também. Vai que rola de ter um episódio especial e você queira convidar alguém… Você já vai estar preparado. 😉

Vou direto ao ponto aqui: como estamos falando de um podcast corporativo, que vai agregar valor à sua empresa, chamar os seus amigos próximos talvez não seja o melhor caminho.

A não ser que coincida de eles também serem especialistas no mercado que você atua. Aí sim, fique à vontade para fazer o convite.

O que eu quero te dizer é que você precisa chamar para participar do seu programa pessoas que realmente entendam do assunto que você quer abordar.

E você não precisa de várias pessoas para fazer um bom programa. A quantidade de pessoas que você chama para gravar com você vai depender muito do formato de podcast que você escolheu lá no início.

Agora, se você não conhece nenhum outro expert para participar do programa com você, das duas, uma: ou você grava sozinho mesmo, ou pode pesquisar por pessoas que falem do mesmo assunto que você.

Podem ser até mesmo outros podcasters que aceitem fazer parceria e contribuir com o seu conteúdo.

O único cuidado que eu recomendo aqui é para não fortalecer marcas concorrentes.

E, independente de quem seja, você vai precisar se posicionar e conduzir o programa, já que uma das vantagens dessa mídia é construir confiança de marca e autoridade para você no seu nicho.

O importante é ter ao seu lado, nesse projeto, pessoas que tenham paixão pelo que fazem e que tenham vontade de ajudar o seu podcast a crescer.

4. Faça um roteiro

Nada de sair gravando o que você sabe sobre o assunto e ver no que vai dar.

Depois de decidido o tema, o assunto da vez e de feito um bom planejamento junto às pessoas envolvidas nessa gravação, você precisa de um roteiro para guiar o seu programa.

Assim como na produção de qualquer outro formato de mídia (vídeos, textos para blog…), na hora de fazer o seu podcast, ter um roteiro em mãos é essencial.

Roteiro é o que dá vida ao podcast, o que vai te orientar na hora da gravação.

Você deve usá-lo para não se perder no assunto que está discutindo, mas também não é legal ficar lendo o seu script o tempo inteiro. E nem se prender a ele.

A sua conversa com os parceiros de gravação ou com o ouvinte precisa ser algo espontâneo.

No seu roteiro, você pode incluir:

  • Vinheta de início;

  • Apresentação dos locutores;

  • Apresentação do tema do podcast;

  • Introdução;

  • Avisos iniciais;

  • CTA;

  • Discussão sobre o assunto em questão;

  • Vinhetas rápidas de transição entre os blocos, início e final do programa;

  • Encerramento.

Aqui você vai acrescentar tudo o que você pretende incluir no seu áudio, porque o roteiro, além de guiar no processo de gravação, também vai te ajudar muito na hora de editar.

5. Separe os equipamentos necessários

Com tudo certo e roteiro alinhado, hora de pensar nos equipamentos.

Você não precisa de equipamentos muito sofisticados e caros para gravar o seu podcast. Para falar a verdade, se você tiver:

  • Computador;

  • Acesso à internet;

  • Headset com microfone de qualidade;

  • Um lugar tranquilo para gravar.

… Você já consegue começar a produzir.

Se você puder e estiver disposto a gastar mais, pode investir em mesa de som, microfones profissionais, ambientes acústicos, por exemplo.

Mas, como eu disse, não são detalhes essenciais para começar um podcast.

6. Aqueça a sua voz

Preparar sua voz é um procedimento fundamental antes de gravar o seu podcast.

Para aquecer a voz, você pode movimentar sua boca, abrindo e fechando de forma exagerada, para mexer o máximo de músculos que você puder no seu rosto.

Alongue também o pescoço em movimentos circulares e fale palavras simples (como “cama, segunda, moeda…”) de maneira exagerada para ajudar na articulação das palavras.

Outra sugestão que eu te dou é tomar cuidado com a sua alimentação antes da gravação.

Opte por tomar sucos cítricos ou comer uma maçã, pois são alimentos que limpam melhor a garganta e deixam sua voz sem rouquidão. Ao contrário de laticínios, por exemplo.

Acredite, é o tipo de coisa que faz a diferença.

7. Grave

Grave

Nessa etapa, você precisa se certificar de que está em um lugar tranquilo e sem grandes ruídos.

A partir daí, use o roteiro que você escreveu para começar a treinar e preparar a sua voz. Leia-o em voz alta até sentir que está confortável com as palavras e entonações que serão utilizadas.

Enquanto estiver preparando a sua voz, grave uns arquivos de teste. Dessa forma, você pode ir melhorando palavras e entonações que, por acaso, você não tenha gostado muito.

Mas, ó: não se preocupe se você achar a sua voz muito estranha, viu?

É normal, já que nós só escutamos nossa própria voz dentro da nossa cabeça, com a interferência da reverberação do nosso corpo.

E essa voz pode ser bem diferente do que os outros escutam quando falamos.

Então, não se apegue muito a isso. Mas fique atento se estiver com alguma rouquidão estranha ou um ruído aparecendo no fundo da gravação. Esse é o momento de acertar esses detalhes.

Agora, vamos à parte prática.

A real é que existem três jeitos de gravar um podcast: sozinho, com integrantes reunidos presencialmente (geralmente em um estúdio) ou à distância, através da internet.

Se você estiver gravando sozinho, fica muito mais fácil. É só ir para o lugar reservado e soltar a voz.

Mas veja como acontece nos outros dois casos.

Gravações presenciais

Se os integrantes estão reunidos em um mesmo lugar, você pode fazer de duas maneiras:

  • Um headset e um computador para cada um, onde cada participante grava o seu próprio áudio.

  • Um só microfone para captar todos os áudios, onde todos os participantes usam seus próprios headsets para acompanhar, junto à mesa de som.

Depois é só juntar os áudios coletados e partir para a edição.

Gravações à distância

Se os participantes não puderem se encontrar no dia, uma boa saída é a gravação via internet.

Um cuidado importante aqui é que os envolvidos tenham uma conexão boa e estável, para evitar que o áudio fique cheio de ruídos e pausas que não estavam previstas no meio das frases.

Nesse caso, vocês podem usar o Skype ou o Hangout, que permitem um grande número de pessoas reunidas para a gravação.

8. Edite

Essa etapa é a mais desafiadora. Principalmente se você nunca mexeu com edição de áudio antes.

A notícia boa é que podcasts envolvem um processo de edição mais simples do que outras mídias.

O primeiro passo é ter certeza de que você salvou uma cópia dos arquivos de áudio da gravação original.

Isso vai te resguardar de qualquer problema que você tenha durante o processo de edição.

A parte mecânica da edição vai depender muito do software que você escolher para fazer essa tarefa.

Sugiro que no começo você use o Audacity, que tem um guia de edição que torna esse processo muito mais tranquilo para você.

Com esse guia em mãos, é um processo muito parecido com montar uma espécie de “esqueleto do áudio”.

Você vai abrir uma cópia do arquivo de áudio original no Audacity e buscar pelo ajuste de qualidade do áudio. Fique atento a ruídos que possam aparecer nos intervalos entre as falas.

Com isso, você garante que terá a melhor versão possível da sua gravação para usar no seu podcast.  

Depois, procure pelas orientações quanto a corte de áudio e retire tudo o que for desnecessário para o seu episódio.

Quando terminar de “montar” o seu podcast e concluir a edição, exporte o projeto final para um arquivo de áudio em formato mp3.

Com essas edições feitas, você tem um programa de áudio pronto para virar um podcast.

Mas, antes de publicar, sugiro que você…

9. Crie um site

O site é como se fosse a sua casa no imenso espaço que é a internet.

E você vai precisar de um para acolher os seus ouvintes e até mesmo para dar mais informações sobre o seu programa ou sobre a empresa que está por trás dessa produção de conteúdo.

Eu sugiro que você crie uma conta no WordPress, que é bem tranquilo de mexer, com servidor e domínio próprio. Assim, você cria uma identidade para o seu podcast na internet.

Essa é uma ótima plataforma para criação de páginas, já que conta com inúmeras ferramentas que facilitam sua vida na hora de adicionar funções aos sites e ainda os otimizam para serem bem ranqueados nos mecanismos de buscas, através do SEO.

Assim, mais pessoas vão lembrar do nome do seu podcast e outras pessoas interessadas nessa mídia conseguem encontrar mais facilmente o seu.

Não esqueça de pensar no layout do seu site e torná-lo bonito e intuitivo, simples de usar. Isso vai melhorar a experiência do seu usuário e aumentar as chances dele voltar em uma próxima oportunidade.

10. Publique nos lugares certos

Publique nos lugares certos

Enquanto o seu arquivo de áudio não passar por essa fase, ele ainda não pode ser considerado um podcast.

Porque é aqui que ele passa pelo processo de podcasting, um sistema que segue um padrão de feed RSS – formato que distribui informações na internet em tempo real.

A publicação de um podcast pode ser feita tanto em agregadores quanto em plataformas de streaming.

Para publicar em um agregador, você tem que escolher um aplicativo para hospedar e um ter feed RSS para ser lido por esses aplicativos, o que pode ser feito facilmente pelo SoundCloud, por exemplo.

Dependendo do site ou aplicativo que você escolher hospedar, eles dão um passo a passo detalhado para você subir a sua mídia.

Mas, geralmente, as configurações básicas incluem:

  • Criar uma conta;

  • Completar as informações de perfil;

  • Ajustar as configurações de conteúdo;

  • Enviar seu feed RSS;

  • E, no final, analisar as estatísticas de acesso.

No caso de uma plataforma de streaming como o Spotify, por exemplo, você já precisa ter hospedado o seu podcast em um aplicativo como os que eu falei ali em cima, e não apenas enviar o feed RSS.

Você sobe o arquivo já hospedado e, desde que tudo esteja conforme as regras, ele estará público em um prazo de 2 a 5 dias.

Fique atento, pois você não será notificado quando for ao ar. Aqui é você que acompanha se já entrou ou não.

11. Divulgue o seu podcast

Agora que você já tem o seu podcast no ar com tudo que é necessário, já pode começar a divulgá-lo.

Até porque, se você ficar parado, os ouvintes não vão cair do céu. Eles não vão adivinhar que o seu podcast existe.

Claro que alguns podem chegar até ele através de pesquisas relacionadas ao tema, mas não será isso que vai fazer o seu podcast ter sucesso.

Você tem que ir atrás dos ouvintes, tem que divulgar.

E onde os seus ouvintes estão? A grande maioria está agora mesmo conectada nas principais redes sociais.

Aliás, o Brasil está em segundo lugar no ranking de países onde as pessoas passam mais tempo nas redes sociais.

É lá que a atenção do seu público está.

E é lá que você precisa começar a divulgar o seu podcast.

Faça uma postagem anunciando a grande novidade da sua marca e explique a finalidade de agregar ainda mais valor em forma de conteúdo para a sua audiência.

As chances são que essa notícia será muito bem recebida pelo seu público.

Outra alternativa é enviar um e-mail para a sua lista de contatos com esse mesmo comunicado.

E, à medida que forem saindo mais episódios, atualize a sua lista e os seus seguidores.

12. Mensure os resultados

Alguns agregadores como o iTunes e o Stitcher têm seu próprio sistema de mensuração, mas pode ser que os dados fornecidos por eles sejam muitos confusos e pouco te ajudem na hora de analisar seus resultados.

Por isso, eu sugiro que você vá direto na fonte: vá onde o seu arquivo de áudio está hospedado e procure pela contagem de plays e downloads feitos.

Além disso, fique de olho nos comentários que os seus ouvintes fazem nas avaliações dos aplicativos e também no seu site e nas redes sociais – eles serão os melhores feedbacks que você terá.

Com esses resultados e os retornos dos ouvintes em mãos, você saberá quais episódios estão dando um retorno melhor, o que está dando certo e o que não está.

Esse é o caminho para continuar melhorando o seu podcast para manter o seu público satisfeito com o conteúdo que sua marca proporciona. 🙂

Bônus: 3 dicas valiosas de como fazer um podcast de sucesso

Bônus: 3 dicas valiosas de como fazer um podcast de sucesso

Com o passo a passo que eu te dei nesse artigo, você já é capaz de produzir o seu próprio podcast.

Mas existem alguns cuidados que nem todos os podcasters têm em relação ao seu conteúdo, e que fazem toda a diferença na hora de conquistar uma audiência cada vez maior.

E,  como a minha intenção aqui é que você não apenas tenha um podcast, mas que seja um podcast de sucesso, eu decidi compartilhar mais 3 dicas com você.

Então, se você quer ter um programa bem sucedido com essa mídia, eu sugiro que você anote cada uma delas:

#1 Tenha regularidade nas publicações

Fique atento com a frequência das suas publicações.

E isso não significa que você precisa postar muito, é só questão de manter uma boa regularidade mesmo.

Você pode muito bem começar com um episódio a cada 15 dias, por exemplo. Nesse caso, o importante é que você não pule nenhuma quinzena.

Acredite: esse detalhe é importante na hora de fidelizar um ouvinte.

Se você se comprometer com uma periodicidade, cumpra com o combinado para que o seu público não fique esperando por um conteúdo que nunca virá ou desista de te acompanhar com o passar do tempo.

Uma coisa que pode te ajudar muito nessa etapa é produzir uma boa quantidade de episódios com antecedência e já deixá-los programados.

#2 Cuidado com o que você fala

A partir do momento em que você tem um público que te acompanha de perto, você precisa tomar muito cuidado com o que você fala…

Porque você passa a ser considerado um formador de opinião, de certa forma.

Como referência no seu nicho de atuação ou no assunto que você está abordando, as pessoas tendem a levar o que você fala muito a sério.

Isso vale tanto para o tema que você trabalha no seu podcast quanto em relação a tópicos do cotidiano mesmo.

#3 Não esqueça do SEO

Não é porque você está trabalhando com arquivos de áudio, em um formato diferente, que pode deixar de pensar na otimização do seu conteúdo.

O podcasts também precisam do SEO para alcançar um público cada vez maior.

Por isso, otimize o site onde o seu podcast está hospedado para que os mecanismos de busca considerem o que você tem a dizer relevante para o público que pesquisa o tema do seu programa.

Lembrando que esses buscadores levam em conta a experiência do usuário, a facilidade em achar os arquivos e ouvir o áudio, na hora de determinar o grau de relevância da sua página.

O meu conselho é que você coloque tanto o player quanto os acessos para download dos arquivos no topo das páginas do seu site, além de criar um texto de apresentação do episódio destacando a palavra-chave em questão.

Se você quiser conhecer outras técnicas de SEO para otimizar esse material, pode dar uma olhada nesse artigo aqui.

Transforme seus ouvintes em clientes

Transforme seus ouvintes em clientes

Uma das maneiras de usar o podcast para vender mais é oferecendo o seu conteúdo através de uma landing page.

Você pode oferecê-lo como conteúdo gratuito em troca de um contato, geralmente o email.

A partir daí, você pode promover abordagens mais direcionadas, educá-lo e nutri-lo até que ele esteja pronto para se tornar um cliente de fato.

E fica muito mais fácil vender para essas pessoas.

Se você não sabe como criar a sua landing page, não se preocupe. O Klickpages é o seu maior aliado nesse momento.

Veja como é simples:

  • Escolha seu modelo: veja opções de alta conversão comprovada através de testes.

  • Customize a página: edite os textos, as cores e as imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.

  • Publique: por fim, é só publicar no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Conclusão

Conclusão Como fazer podcast

Você viu que é possível fazer muito dinheiro, ganhar a confiança do seu público, fidelizar clientes e se tornar autoridade no mercado com uma mídia que é muito simples de criar: o podcast.

Você também viu que tem chance de fazer o seu podcast hoje mesmo.

Com as 12 dicas que eu dei nesse artigo, basta ter muita vontade de fazer acontecer.

Aqui, você viu o passo a passo desde o planejamento, escolha de temas, criação de roteiros, gravação, edição do conteúdo…

Até o momento de ganhar dinheiro com ele, depois de pronto, com a ajuda do Klickpages.

E te dei 3 dicas valiosas para que você conquiste ainda mais o seu público através dessa mídia.

Agora é só colocar a mão na massa.

Você vai ver como um podcast de sucesso consegue trazer muitos resultados para a sua empresa.

Só não deixa de me contar aqui nos comentários a sua experiência antes, durante e depois da criação do seu próprio podcast! Eu vou adorar continuar essa conversa. 😉

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Hugo Rocha

Hugo Rocha é co-fundador da Ignição Digital e do Klickpages. Já atuou diretamente nos bastidores dos maiores lançamentos digitais do Brasil. Atualmente está a frente da equipe de tráfego e crescimento da Ignição Digital e Klickpages liderando pessoalmente mais de R$ 4 milhões de reais em investimento em tráfego nos últimos 12 meses com ROI acima de 300%.

Se você quiser ler outros conteúdos meus é só clicar aqui ;)