Canais de Marketing: sua concorrência pode estar ignorando um deles

Canais de Marketing: os 7 principais para aplicar no seu negócio

O que eu vou te contar sobre canais de marketing você talvez não encontre em nenhum outro lugar.

Não porque falar sobre canais é um assunto inédito, nem porque as pessoas não sabem o que é isso.

Até porque eu aposto que você já usa pelo menos um dos canais listados neste artigo. Seja no seu negócio ou até mesmo na vida pessoal.

As chances são que você já ouviu falar da maioria, ainda que não saiba como usá-los.  

Mas o que eu te pergunto é: será que você conhece todos os canais que têm à disposição neste exato momento?

Estou falando isso porque existe um canal de marketing que é simplesmente deixado de fora das listas sobre esse assunto.

E, se me permite dizer, ele ficar de fora é um grande erro.

Porque esse é, na minha opinião, o futuro dos canais de marketing por causa da popularidade e do alcance dele.

E é tão simples de mexer que você provavelmente já usa esse canal no seu dia a dia, quiçá até mais do que qualquer outro da lista.

E quer saber qual é a melhor parte?

A sua concorrência deve estar ignorando o poder dele para os negócios. Ou se já usa, é provável que use errado.

Mas você não.

Você chegou até aqui.

Nas próximas linhas você vai saber de que canal estou falando.

Antes, preciso passar algumas informações importantes. Você também vai sair desse artigo sabendo:

  • O que são canais de marketing

  • Qual a importância deles

  • Como funcionam

  • Os 7 principais (um deles é o que está de fora das outras listas)

Além disso, vou te mostrar como escolher os melhores para a sua estratégia de marketing.

Fica aqui comigo para não perder uma linha sequer.

Vamos?

O que são Canais de Marketing?

O que são Canais de Marketing?

Você liga a televisão.

Não importa se é para acompanhar os programas de domingo a tarde, ver uma comédia pastelão ou aquele documentário premiado.

O fato é que, para aquela informação chegar até você, ela teve que percorrer um caminho.

Esse caminho é o canal. É um meio de transmissão ou distribuição.

No caso do marketing, a lógica é a mesma.

São os caminhos que você usa para fazer o seu produto ou serviço chegar até seus clientes, de acordo com as demandas que surgem, as expectativas e exigências que eles têm.

Você percorre esses caminhos para aumentar a cartela de clientes e multiplicar as vendas, ou como você deixa o seu produto ou serviço disponível para ser comprado.

O que isso significa?

Pensa comigo. Você pode ter o produto ou serviço perfeito para uma pessoa, mas não adianta de nada se ele nunca chegar até ela. Não basta qualidade apenas na produção, mas também na entrega.

Não usar um canal de marketing é tipo gostar de alguém e nunca falar para ela. Você pode ser o cara dos sonhos dela, mas se nunca falar, nada vai acontecer.

Todos os canais de marketing têm esse objetivo em comum, embora cada um apresente particularidades (eu vou explicar melhor daqui a pouco).

Cada empresa tem canais que funcionam melhor do que outros.

Tudo isso vale tanto para o meio físico quanto para o digital. O último será meu foco para esse artigo.

No digital, canais têm tudo a ver com tráfego.

Inclusive, como você vai ver já já, a maioria dos canais são também tipos de tráfego. Ou seja, formas de atrair mais visitantes para sua página, onde seu negócio acontece.

Onde você consegue, de fato, transformar visitantes em clientes.

Por que os Canais de Marketing são importantes?

Por que os Canais de Marketing são importantes?

Para esclarecer essa pergunta, deixa eu te falar uma coisa antes.

Por que uma estratégia de marketing digital é importante?

Só para ficar no básico: é importante para promover sua marca, criar um relacionamento sólido e de confiança com os clientes, fazer seu negócio ser visto, seu produto ou serviço ser vendido.

Próxima pergunta.

Sabe o que o número 1.946.833.700 significa?

Essa era a quantidade de sites que existiam na internet no momento em que eu escrevia esse artigo. Eu nem sei se consigo ler esse número sem travar na metade.

É claro que o seu negócio não compete diretamente com todas essas páginas por questões de nicho de mercado, avatar e tudo o mais.

O fato é que seu cliente em potencial é bombardeado com excesso de informações todos os dias.

Então como fazer seu produto ou serviço chegar até ele?

Com os canais de marketing. Porque essa é a maior importância deles: fazer seus clientes terem acesso à sua marca, produto ou serviço da melhor forma possível.  

Sem esses canais, é como se você tivesse um cofre cheio de dinheiro mas não soubesse a senha para abri-lo. O dinheiro está lá, mas não chega até você. Então, do que adianta o cofre recheado?

Canais de marketing também têm a ver com todas as etapas de venda, desde despertar o interesse do público por sua marca, até o momento da compra e o pós-venda.

Por exemplo, como você processa os pedidos na empresa, como é o suporte ao cliente, quais são suas estratégias de upsell e cross-selling.

Como os Canais de Marketing funcionam?

Como os Canais de Marketing funcionam?

Para entender esse tópico, considere que você produziu um ebook e agora vai distribuí-lo para o seu público.

Você pode fazer isso de 3 formas, basicamente:

Vendas diretas

Você paga por anúncios, avisa nas suas redes sociais, por e-mail, ou coloca uma CTA no seu site chamando para baixar o ebook.

Ou seja, você distribui diretamente para o consumidor.

Por ser direto, o atendimento ao cliente é mais personalizado porque ninguém conhece melhor o seu avatar do que você.

Vendas por intermediários

É quando outro site faz uma lista de melhores ebooks sobre o tema e referencia para a sua página, ou você faz parceria com algum afiliado para ele divulgar o seu ebook, ou até anuncia o produto em sites como Amazon ou Mercado Livre, por exemplo.

Ou seja, existe uma ponte entre você e o consumidor, a venda ou distribuição não é feita diretamente de você para ele.

No mundo físico, é assim que funciona para varejistas, atacadistas, distribuidores e representantes de marcas.  

Vendas de distribuição dual

É quando você une os dois tipos anteriores. Usa tanto o canal direto quanto o intermediário para distribuir o seu produto, que nesse exemplo é um ebook.

Os 3 tipos de canais funcionam basicamente da mesma forma, tanto no o mundo físico quanto no digital. Mas tem uma diferença.

No digital, diferente do físico, não importa se você é do mercado B2B (empresa para empresa) ou do mercado B2C (empresa para consumidor final), se você vende direto para seu cliente é venda direta e se usa uma ponte é venda indireta.

Cada canal tem suas características: como é usado, qual o investimento necessário, quanto você deve esperar de retorno, que tipo de lead ou cliente você adquire, enfim.

Todos esses pontos vão ficar mais claros no próximo tópico.

Os 7 principais Canais de Marketing Digital

Os 7 principais Canais de Marketing Digital

Como eu disse no início desse artigo, canais de marketing têm tudo a ver com tráfego.

Por isso, não é de se espantar que a maioria dos canais sejam também as maiores fontes de tráfego para um negócio digital.

Eu também separei um canal que você não vai encontrar em outras listas sobre o assunto.

É um canal novo e que começou a ser explorado há pouco tempo, mas que já mostrou o potencial gigantesco que tem para empreendedores digitais.

Só mais uma coisa antes de partirmos para a lista: você não precisa escolher apenas um canal de marketing. Porque eles não funcionam como um casamento tradicional, que você só pode estar com uma pessoa.

Ainda na lógica do tráfego, aqui você pode – e deve – diversificar seus canais.

Pensa assim… se a fonte de um canal secar, você tem outras fontes de onde tirar água e não corre o risco de morrer de sede.

Digo isso porque no digital as coisas mudam rápido e o tempo todo. Não é algo gravado na pedra, você precisa ficar ligado para acompanhar o que está rolando.

Além de que a junção de canais ajuda a fortalecer a sua marca e gravá-la na cabeça do público.

A lista que fiz está baseada nas definições de canais do próprio Google.

#1 Social

É aquele que conta com a distribuição e venda por meio das redes sociais.

Você publica conteúdo que é imã de engajamento para se aproximar do público, desenvolver o relacionamento com ele e conquistá-lo.

Esse é um canal poderoso porque 78% de quem está na internet usa alguma rede social no Brasil.

O que significa que, dependendo do seu nicho, as chances de o seu cliente em potencial estar em alguma rede social são altas.

As duas mais usadas, só para você ter uma ideia, são o Facebook (com 95%) e o Instagram (com 89,1%).

No exemplo do ebook, seria uma forma de venda direta porque você divulgaria direto para o consumidor.

#2 Referência

É o famoso boca-a-boca.

Sabe aquele canal do Youtube muito massa que você indica para seus amigos?

Ou o especialista digital que você acompanha e mostra para todo mundo que acredita que também vai gostar dele?

Normalmente você faz isso porque gosta muito do site, do especialista, do conteúdo.

Acontece desse jeito para quase todo mundo. As pessoas só compartilham o que gostam, o que acham que tem valor.

O fato é que qualquer site pode ser um possível canal de vendas que leva o cliente em potencial até o seu site, basta que ele te referencie, ou seja, linke para a sua página.

Com isso, sua marca ganha cada vez mais alcance e autoridade.

Pensa comigo… se o seu cachorro fugir de casa, a tendência é que você pergunte só para seus vizinhos se alguém o viu, ou que você divulgue nas redes sociais e peça para outras pessoas compartilharem?

Pois é. As chances do seu cachorro ser encontrado aumentam quanto mais pessoas souberem que ele fugiu.

A mesma coisa acontece com a sua página.

A referência pode acontecer com link building, guest posts, afiliados, compartilhamento em redes sociais… enfim.

No exemplo do ebook, essa seria uma venda por intermediários.

#3 Direto

É quando alguém vai direto para a sua página, ou seja, quando digita o endereço do seu site direto no navegador.

Neste caso, é uma pessoa que já te conhece, gosta do seu conteúdo, do seu produto, de você.

Quem usa o canal direto para seu site tende a ser mais engajado que nos outros canais de marketing e pode tanto se tornar um cliente fiel quanto trazer mais clientes para você.

Dica: use URLs fáceis e amigáveis para facilitar a vida de quem quer ir para o seu site sem escalas.

#4 Pesquisa orgânica

São exatamente 11h10 enquanto escrevo esse artigo. Eu nem almocei ainda e só hoje já foram feitas mais de 2 bilhões de pesquisas no Google (e contando).

Quem busca no Google está atrás de respostas. Ele vai atrás da informação para sanar dúvidas ou problemas.

Esse cara sabe o que quer.

E o que ele quer está diretamente relacionado ao seu negócio.

Por isso, ele tende a estar mais qualificado do que quem vem das redes sociais, por exemplo.  

Nem preciso dizer que para conseguir ser visto pelos mecanismos de busca você precisa de uma estratégia de SEO bem sólida.

Essa é a forma de seguir tim tim por tim tim os critérios que o Google considera importantes na hora de escolher quais conteúdos vão para a primeira página e quais ficam escondidos a partir da segunda página de buscas.  

#5 E-mail

Vou fazer uma pergunta para a qual eu já sei a resposta.

Você tem e-mail?

Estou perguntando porque já ouvi por aí que o e-mail perdeu a força.

Discordo completamente. O e-mail continua sendo o maior ativo do meu negócio até hoje. Só para você ter uma ideia do poder do e-mail…

Em apenas 15 dias eu consegui vender 7.500 ingressos graças a minha lista de e-mails.

O fato é que quem compra produtos ou serviços promovidos por esse canal gasta 138% a mais do que quem não recebe contato de empresas por e-mail.

Neste artigo eu explico direitinho por que o e-mail é o maior ativo para minha empresa.

O e-mail é um canal de marketing perfeito para segmentar seu público, se comunicar e desenvolver um relacionamento de confiança com ele. E quem confia em uma marca tende a comprar mais dela.

#6 Mídia paga

Quer aumentar o tráfego do seu site em tempo recorde e, com isso, engordar as vendas e a lista de clientes?

O caminho mais rápido é pagar para seu conteúdo, produto ou serviço ser distribuído.

Esse canal é um dos mais eficazes para atingir o público certo porque você pode segmentar de várias formas.

Sem contar que, embora o canal das redes sociais seja poderoso, o fato é que o alcance orgânico das publicações está morrendo.

Cada vez mais você precisa investir dinheiro para que o público receba seu conteúdo. Eu falei mais sobre isso quando expliquei sobre o algoritmo do Facebook.

Existem basicamente 3 tipos de mídia paga:

Anúncios em redes sociais

Links patrocinados no Facebook e Instagram, por exemplo.

Mídia Paga anúncio redes sociais

Busca paga

Links patrocinados nos mecanismos de busca, como o Google.

Mídia paga busca

Display

Links patrocinados em espaços que você compra em outros sites. Aparece em forma de banner.

Mídia paga displayDica: Para usar o canal de marketing de mídia paga, é fundamental que você conheça seu avatar até do avesso para segmentar direitinho.

#7 WhatsApp

Embora o WhatsApp também seja uma rede social, ele é diferente. Inclusive, quando eu expliquei o canal social, talvez você nem tenha pensado nessa opção.

Mas o fato é que ela é uma opção. E uma excelente.

Esse é o canal mais fora da curva das listas de canais de marketing.

Isso porque é novo e começou a ser usado há pouco tempo. Apesar da pouca idade, já mostrou a que veio.

Arrisco dizer que esse é o futuro dos canais de marketing digital. Não só o WhatsApp, mas outros aplicativos parecidos com ele, como o Telegram, por exemplo.

Por que ele é tão importante para o marketing digital?

Só para mencionar alguns pontos, já que fiz um artigo completo sobre a ferramenta de negócios do WhatsApp

Esse é o canal mais íntimo que você tem disponível para se comunicar com seus clientes e potenciais clientes hoje no mercado.

O motivo é simples.

Enquanto nos outros canais você compete pela atenção do seu público, no WhatsApp as coisas são diferentes.

Porque as pessoas não passam o número do WhatsApp para qualquer um. Elas passam para quem confiam ou, pelo menos, para quem têm interesse de manter contato.

Inclusive, não competir pela atenção faz com que esse canal tenha baixo custo de manutenção e uso.

Além de que a comunicação acontece de maneira mais rápida que nos outros canais.

Esse contato mais próximo e personalizado aumenta as chances de vendas, já que 61% das pessoas dizem que gostam de receber comunicação personalizada das marcas com as quais se relacionam.

Como escolher os melhores Canais de Marketing para seu negócio?

Como escolher os melhores Canais de Marketing para seu negócio

Agora que você já sabe o que são os canais de marketing, como eles funcionam e quais são os 7 principais do mundo digital, talvez esteja em dúvida de como escolher os melhores para sua estratégia de marketing.

Não existe uma resposta única para essa pergunta, porque cada nicho tem suas particularidades. Mas as dicas a seguir vão te ajudar a encontrar o seu norte.

Conheça bem o seu avatar

Quem é o seu cliente ideal, o consumidor perfeito?

Esse é o primeiro passo para saber qual canal é ideal para o seu negócio.

É igual presentear alguém.

Você vai dar um gato de presente para quem tem alergia? Não, né? Mas você só sabe da alergia se conhece a pessoa a fundo.

Você precisa saber na ponta da língua se seu avatar é homem ou mulher e qual a faixa etária, por exemplo.

Vá mais fundo ainda: entenda quais são os sonhos, os medos, as dores dessa pessoa, onde ela quer chegar, do que ela gosta ou não gosta, quais são os hábitos de compra, enfim.

Não adianta colocar sua energia no Instagram se a persona que você quer atingir não está nessa rede social.

Também não tem motivo para escolher o WhatsApp se seu cliente perfeito nem sabe como usá-lo.

Avalie possíveis mercados

É assim que você tem o termômetro da concorrência, qual caminho é maré vermelha, qual é maré azul.

Quais são os canais favoritos da concorrência para atrair clientes e aumentar as vendas? Por que ela está indo por esse caminho?

Avaliar o mercado funciona como um óculos de visão noturna: você não fica perdido no escuro.

Você sabe exatamente onde está se metendo e quais ações tem que tomar para atingir os objetivos de venda que quer.

Como será a entrega do produto ou serviço? Quais garantias você vai oferecer para o cliente? Vale a pena fazer parcerias?

Você responde essas perguntas com a análise de mercado.

Saiba as características principais do seu produto ou serviço

Quando você não sabe essas informações de cor, está se arriscando a vender carne para vegetariano.

Ou seja, tem chances de tentar vender um produto ou serviço que não tem saída naquele canal, para pessoas que não têm interesse em comprá-lo.

Analise métricas

Como eu já disse, embora todos os canais tenham um objetivo em comum, cada um tem suas particularidades.

Mesmo assim, eles te oferecem métricas para você analisar o desempenho e poder otimizar o resultado de cada uma.

Mas você pode dar mais um passo. Além de analisar métricas individuais de cada canal, você pode comparar um com o outro por meio de métricas específicas como ROI e do fluxo de vendas, por exemplo.

Assim você sabe quais canais performam melhor no seu negócio e, com isso, quais merecem mais atenção.

Segmente cada canal para ver qual traz mais clientes e vendas

Outra forma de descobrir qual canal de marketing está trazendo mais clientes e vendas é com a segmentação de links.

Não vou entrar no mérito técnico da coisa, mas funciona mais ou menos assim.

Para quem acessar sua página pela busca orgânica, você disponibiliza a URL normal. Para quem vier pela mídia paga, você adiciona algo à URL. Quem vier pelo e-mail, outra mudança na URL e por aí vai.

Assim você sabe quem veio de onde.

Avalie os intermediários

Quem está falando sobre você na internet? Que sites estão referenciando para a sua página? Se aparecem propostas para guest posts e afiliados, de onde elas vêm?

Prestar atenção nisso te ajuda a entender quem está consumindo ou tem interesse de consumir seu conteúdo, comprar seu produto ou serviço.

Falta isso para sua estratégia ficar completa

Falta isso para sua estratégia ficar completa

Como você acabou de ver, o objetivo dos canais de marketing digital é aumentar o tráfego da sua página, encher a cartela de clientes e disparar as vendas.

Mas ainda falta uma coisa para sua estratégia ficar completa: você precisa de uma landing page caprichada para capturar leads.

Nessa hora, você pode contar com a ajuda do Klickpages.

Veja como é simples criar a sua landing page:

  • Escolha seu modelo: veja opções de alta conversão comprovada através de testes.

  • Customize a página: edite os textos, as cores e as imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.

  • Publique: por fim, é só publicar no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Conclusão

Conclusão Canais de marketing

Nas últimas linhas, você viu que canais de marketing são os caminhos para fazer o seu produto ou serviço chegar até seu cliente.

E essa é a maior importância deles: não adianta ter um cofre cheio de dinheiro se você não sabe a senha para abri-lo. Ou seja, não adianta ter um produto ou serviço incrível se ele não chega até os clientes.

Também te mostrei que você pode usar canais de vendas direto, por intermediários ou a junção dos dois.

Você ainda viu os 7 principais canais de marketing digital, como social, direto, pesquisa orgânica e WhatsApp.

Por fim, te dei dicas de como escolher os melhores canais de marketing para sua estratégia.

Agora é sua vez. Não deixa de me contar nos comentários o que você achou desse conteúdo e quais canais você mais usa no seu negócio. Abraço!

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Hugo Rocha é co-fundador da Ignição Digital e do Klickpages. Já atuou diretamente nos bastidores dos maiores lançamentos digitais do Brasil. Atualmente está a frente da equipe de tráfego e crescimento da Ignição Digital e Klickpages liderando pessoalmente mais de R$ 4 milhões de reais em investimento em tráfego nos últimos 12 meses com ROI acima de 300%.