14 Exemplos de Call to Action para aumentar sua conversão

14 Exemplos de Call to Action para aumentar sua conversão

Bons exemplos de Call to Action, o CTA, podem servir de inspiração para otimizar a sua estratégia.

Esse é um componente essencial para ações de marketing, vendas ou qualquer outro esforço com o objetivo de persuadir clientes em potencial.

Há muito conteúdo já produzido sobre como criar CTAs, como escolher a cor, o tamanho e outros elementos. Porém, às vezes, é mais fácil aprender com exemplos práticos, não é mesmo?

Por isso, este artigo não vai focar tanto no aspecto teórico do Call to Action, o que é e como funciona.

A ideia é trazer frases de Call to Action e sua utilização em peças reais por diferentes empresas no meio virtual.

Mas, para começar, vamos retomar rapidamente o conceito de CTA.

O que é um CTA?

O que é um CTA?

Em marketing, um Call to Action (CTA) – ou “Chamada para Ação – se refere a uma mensagem construída em páginas na internet, artigos e peças de publicidade para provocar uma resposta imediata, como encorajar uma venda ou o download de um e-book, por exemplo.

É tão simples quanto parece: uma combinação de palavras ou frases em um botão ou link que serve para orientar seu visitante e dizer a ele o que fazer a seguir.

São bastante comuns no inbound marketing, onde geralmente direcionam os visitantes a uma landing page na qual devem preencher um formulário para se tornar um lead.

Vamos dar uma olhada em um típico exemplo de Call to Action, vendo como o utilizamos aqui no Klickpages:

CTA Klickpages

Call to Action – Exemplos

Call to Action - Exemplos

Por vezes, a maneira mais rápida de se tornar realmente bom em algo é inspirar-se em exemplos que já estão sendo aplicados e têm dado bons resultados.

Por isso, agora que refrescamos sua memória sobre o que é um Call to Action, vamos ao que interessa de fato.

Listamos os 14 melhores exemplos de Call to Action para você obter ideias, qualificar a estratégia e aumentar suas conversões.

1. Teste grátis por XX dias

É incrível como a palavra "grátis" é inebriante para os profissionais de marketing.

Não é à toa que a enxergamos espalhada em vários lugares para animar as ofertas e, de fato, isso geralmente faz maravilhas. Afinal, quem não gosta de algo grátis?

Portanto, se você tiver uma oferta gratuita ou uma versão de avaliação sem custos do seu serviço, é uma boa ideia explorar isso.

É comum encontrarmos esse tipo de CTA em serviços de SaaS, como um software de CRM, por exemplo.

Ao testar o serviço gratuitamente, o cliente pode decidir se vale a pena ou não fechar o negócio.

Além disso, outro obstáculo à conversão é a incerteza em relação a pagamento, riscos e contratos.

Por isso, se você puder atenuar a situação enfatizando que o teste não lhe custará nada ou que não é necessário um cartão de crédito para testar, melhor ainda.

Um exemplo de CTA que consegue amarrar tudo isso é o do CRM Pipeline. Veja:

2. Comece seu teste grátis agora

Como mencionamos, existe uma certa resistência natural ao adquirir qualquer produto ou serviço, um momento no qual ponderamos o custo-benefício que isso irá te trazer.

Devido a isso, oferecer um teste grátis do seu produto ou serviço pode ajudar o cliente a tomar a decisão que você gostaria.

Assim, um exemplo de CTA matador é o do Netflix.

O serviço de streaming se tornou tão popular quanto o Google e o Facebook.

Então, ao invés de se preocupar com as objeções sobre por que você precisará do serviço, seus gestores de marketing focaram em outro ponto.

Sua opção foi por um Call to Action que, em uma só frase, resumiu a sua principal vantagem e ainda atacou a principal objeção ao contratar o serviço.

Ou seja, a peça destaca que ele pode ser utilizado em qualquer lugar e que o usuário pode cancelar quando desejar.

Confira:

3. Entenda como funciona

Empresas de softwares geralmente precisam lidar com dúvidas e curiosidades dos clientes antes de finalizar uma venda.

Por isso, esse tipo de CTA pode ser usado como uma espécie de “saiba mais”.

Dessa forma, você consegue fazer com que o lead entenda melhor como funciona a sua solução e analisar se ela realmente é a melhor para ele naquele momento.

Dê só uma olhada neste exemplo:

4. Material rico para download

Manter seus leads bem nutridos com informações úteis e relevantes em todos as etapas do funil de vendas é um dos principais objetivos do marketing de conteúdo.

A nutrição frequente e consistente ajuda a agregar valor ao seu produto ou serviço e serve como um convite para que o lead avance na sua jornada até tomar a decisão de compra.

Entretanto, produzir o conteúdo não é o suficiente. É preciso pensar também em um CTA atrativo e que desperte o desejo do lead em obter aquele conhecimento naquele momento.

O ideal é que o CTA seja sucinto e pensado de acordo com a etapa do funil com o conteúdo esteja relacionado.

Veja mais este exemplo de Call to Action:

5. Clique e confira com senso de urgência

O senso de urgência é um dos gatilhos mentais mais utilizados pelos profissionais de marketing para estimular as ações dos clientes.

No caso de um Call to Action não seria diferente, principalmente, quando relacionados a lojas virtuais.

No CTA para e-commerce, é comum encontrarmos a oferta de um produto com desconto especial por tempo limitado.

É justamente essa questão do prazo de expiração da oferta que cria no lead o senso de urgência e o medo de ficar sem aquele produto.

Uma boa estratégia de remarketing pode ajudar você criar ofertas personalizadas de acordo com o interesse de cada lead, o que acaba aumentando as chances de conversão em vendas.

Confira o exemplo:

6. Entre em contato conosco

O apelo deste Call to Action é simples: fazer com que o lead entre em contato com você ao clicar no botão, seja através de ligação, de um formulário ou qualquer outro canal.

Nesse estágio, é provável que o lead já tenha consumido boas informações e veja na sua empresa uma possibilidade real para resolver sua necessidade de consumo.

Assim, o conteúdo do CTA deve ser mais direcionado para o meio e fundo do funil de vendas.

Um bom exemplo é a solicitação de um orçamento ou de uma demonstração, como na peça abaixo.

7. Abandono de carrinho

Esse tipo de CTA é perfeito para e-commerces lidarem com leads com problemas de engajamento, que chegaram a colocar alguns produtos no carrinho, mas que, por algum motivo, não concluíram a compra.

Assim, com uma automação de marketing bem planejada, você pode enviar um e-mail oferecendo algum benefício (como desconto ou frete grátis) para incentivar o lead a voltar para o carrinho de compras e finalizar a operação.

Neste exemplo de Call to Action, em inglês, dá para entender do que se trata.

8. Agende uma visita

O processo de vendas para produtos ou serviços B2B (entre empresas) é um pouco mais complexo e consultivo que acontece no mercado B2C, principalmente, quando se trata de empresas de consultoria.

Sendo assim, é natural que seus leads tenham dúvidas quanto ao funcionamento do produto, planos, métodos de pagamento, entre outros fatores que influenciam a tomada de decisão.

Como você está lidando com leads já no fundo do funil, nada mais justo, então, do que dar a possibilidade a ele de agendar uma visita para que essas questões sejam esclarecidas.

Na oportunidade, você pode demonstrar na prática como resolver os problemas do potencial cliente e, de quebra, aumentar o valor percebido para sua solução.

9. Sentimos sua falta

Esse tipo de CTA é bastante utilizado por e-commerces como forma de estimular quem já é cliente a fazer mais compras.

Basicamente, você identifica os seus leads e clientes desengajados e, através de um serviço de automação de marketing, envia e-mails personalizados – de preferência – dizendo que sente falta deles e os convidando para conhecer as novidades.

Para estimular a ação, o ideal é que você dê alguma oferta exclusiva a eles.

Pode ser um desconto de X% para a próxima compra, por exemplo.

Veja um exemplo desse tipo de CTA:

10. Pesquisa

Esse é outro tipo de CTA que pode ser utilizado para estimular leads desengajados a realizarem determinadas ações.

Novamente, através de um serviço de automação de marketing, a empresa pode enviar um e-mail solicitando que o cliente responda a uma breve pesquisa de satisfação.

Reforce no conteúdo do e-mail a importância tanto da opinião do cliente quanto da pesquisa em si para identificar em quais pontos está acertando e quais precisam de ajustes.

Isso ajuda a evitar que outros leads e clientes percam o interesse no que você tem a oferecer.

Confira o exemplo que separamos para você:

11. Direto ao ponto

Como o título sugere, esse tipo de CTA tem o objetivo de ser o mais claro possível, indo direto ao ponto.

Por isso, é comum encontrarmos uma mensagem mais imperativa para estimular a ação imediata.

O Spotify é um ótimo exemplo disso.

Na peça abaixo, ao invés de tornar a página mais complicada do que precisa, vemos um título muito simples e dois CTAs logo abaixo indicando para “aproveitar o Spotify Free” ou “obter o Premium”. Simples assim!

12. Visite o site ou Landing Page

O objetivo aqui é simples: fazer com que o lead clique no botão e seja direcionado para um site ou landing page específica.

Por isso, esse talvez seja o mais comum dentre todos os exemplos de CTA dessa lista.

Somos bombardeados todos os dias por esse tipo de conteúdo, seja nas redes sociais, na rede de display do Google, entre outros.

13. Apenas XX restantes

Este é outro tipo de CTA que faz uso de gatilhos mentais para criar um senso de urgência e escassez para aquela oferta.

Ao dizer que resta apenas um determinado número de produtos no estoque, por exemplo, as pessoas que realmente estão interessadas no item ficam propensas a fazer a compra pelo medo de perder a oportunidade.

Outro bom exemplo é o do guru do marketing digital, Neil Patel, que inseriu uma contagem regressiva no CTA para inscrição de um webinário.

Ao observar as horas restantes, o usuário percebe o crescimento no senso de urgência sua oferta.

14. Assinar newsletter

A newsletter funciona com uma espécie de boletim digital, no qual você pode enviar diferentes conteúdos, como lançamentos de produtos ou os mais recentes artigos publicados no blog, por exemplo.

Então, o objetivo do CTA para newsletter é simples: convidar de forma objetiva o usuário a se inscrever para receber esse conteúdo periodicamente.

Como mencionamos lá em cima, é esse conteúdo que nutre e educa seus leads e faz com que eles avancem pelo funil de vendas.

Na maioria dos casos, a única coisa que o lead precisa fazer é dar seu e-mail para se cadastrar e, em seguida, começar a ser nutrido.

Separamos o exemplo abaixo para você entender melhor:

5 erros comuns para evitar ao criar um call-to-action

Se você está com problemas para converter visitantes em leads em suas landing pages, saiba que é seu CTA talvez seja a verdadeira causa da sua baixa taxa de conversão.

Infelizmente, um pequeno erro pode fazer você perder um lead em questão de segundos.

Por isso, se o seu objetivo é criar um Call to Action que seja um verdadeiro imã de leads, comece verificando se não está cometendo um ou vários dos erros mais comuns ao criar um CTA.

1. Seu CTA é difícil de encontrar

Para que ocorra conversão do visitante em lead, você precisa fornecer um foco único na sua landing page.

Se você tiver muitos elementos que concorram pela atenção do usuário, é provável que seu CTA se perderá no meio deles.

Por isso, certifique que ele seja grande, arrojado e visualmente atraente, evitando que acabe prejudicado por distrações.

2. CTA não está alinhado com a landing page

O CTA precisa estar relacionado ao conteúdo da landing page para que os clientes não pensem que foram para a página errada e a abandonem na mesma hora.

Além disso, quando um lead em potencial ler o título da página, ele já deve ter uma ideia geral do que sua oferta se trata.

Assim, é uma boa prática usar a mesma linguagem no CTA e na landing page para criar uma mensagem clara e coesa.

Fazendo isso, os visitantes saberão o que você está tentando transmitir e, quando potenciais clientes entendem sua oferta e seus benefícios, as chances de conversão são bem maiores.

3. CTA está longo demais

CTA está longo demais

Quanto mais rápido você chegar ao ponto, melhor será a taxa de cliques.

Por isso, tente manter seu CTA entre 90 a 150 caracteres.

Também busque remover palavras irrelevantes que não ajudam a esclarecer o significado ou a transmitir valor a seus visitantes.

4. CTA não condiz com a etapa do funil de vendas

O objetivo de um CTA não é só converter novos clientes, mas sim cultivar leads por meio do funil de vendas. Um passo de cada vez, portanto.

Por isso, para ser bem-sucedido, é preciso identificar em qual etapa o lead está – topo, meio ou final de funil – e fazer essa relação.

Vamos supor que alguém esteja navegando dentro da página de planos de um software.

Algo mais orientado para a compra, como uma avaliação gratuita ou um cupom pode ter mais chances de conversão do que o download de um e-book, por exemplo.

5. Não testar

Seus números não mentem.

Isso significa que você deve adotar os testes A/B como uma prática comum do seu dia a dia.

Afinal, como saber se o seu CTA está fazendo o trabalho se você não o está testando de maneira consistente, com novas variações?

O teste A/B envolve a alteração de um elemento e a comparação dos resultados da variação em relação ao original.

Ao alterar o texto, a cor, a fonte e o local do seu CTA, você pode determinar qual a melhor construção para maximizar as conversões.

Crie landing pages para capturar leads com o Klickpages

Crie landing pages para capturar leads com o Klickpages

Como vimos até aqui, o CTA é um elemento fundamental para gerar as conversões que você deseja.

Mas, para isso, o primeiro passo é caprichar na landing page.

Se você não sabe por onde começar, recomendamos a leitura deste artigo, com dicas práticas para criar uma peça criativa e matadora.

Vale também checar este outro material sobre exemplos de landing pages.

Mas para colocar todo o aprendizado em prática, nada melhor do que contar com uma ferramenta simples, prática e intuitiva para criar suas peças voltadas à conversão.

Nessa hora, não existe opção melhor que o Klickpages.

Confira os três passos básicos para criar a sua:

  1. Escolha seu modelo: veja opções de alta conversão comprovada por testes.

  2. Customize a página: em seguida, é só editar os textos, as cores e as imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.

  3. Publique: com tudo pronto, publique no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Conclusão

Conclusão Call To Action Exemplos

O marketing mudou muito nos últimos anos, principalmente com a internet e a popularização dos smartphones, mas o objetivo final permaneceu o mesmo: é preciso levar os consumidores a agir.

Nesse cenário, bons CTAs são essenciais para que a ação desejada aconteça.

Porém, muitas empresas acabam subutilizando esse recurso, limitando-os apenas a campanhas de publicidade paga ou e-mail marketing.

Dê uma olhada no seu conteúdo e identifique outros lugares para incorporar CTAs com mais frequência.

É importante lembrar que à medida que as tendências se modificam e surgem novas plataformas, os princípios para um bom CTA forte permanecem os mesmos: incluir uma orientação clara e incentivar ações imediatas.

Deixe sua opinião ou comentário abaixo e não esqueça de compartilhar o artigo com seus contatos.

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Hugo Rocha é co-fundador da Ignição Digital e do Klickpages. Já atuou diretamente nos bastidores dos maiores lançamentos digitais do Brasil. Atualmente está a frente da equipe de tráfego e crescimento da Ignição Digital e Klickpages liderando pessoalmente mais de R$ 4 milhões de reais em investimento em tráfego nos últimos 12 meses com ROI acima de 300%.