Calendário editorial: como ter clareza na sua estratégia de marketing de conteúdo

Calendário editorial: o que é, vantagens e 6 passos para criar o seu

O calendário editorial é o que te dá clareza sobre a sua estratégia de marketing de conteúdo.

A grande sacada da clareza é que ela te mantém em movimento. Mais do que isso, ela que te mostra por que, como e para onde você vai.

Clareza gera resultado.

E resultado, no seu negócio, significa mais vendas, mais clientes e mais dinheiro no bolso. Significa crescimento.

Por outro lado, a falta de clareza traz confusão. E o fato é que confusão gera estagnação, você não sai do lugar, fica rodando em círculos igual cachorro correndo atrás do rabo.

Se já passou horas tentando escolher um filme na Netflix ou a comida em um cardápio gigantesco, sabe o que é estagnar por falta de clareza.

Por que estou falando isso?

Porque se você não usa um calendário editorial, as chances são que falta clareza na produção de conteúdo do seu negócio.

As chances são que seu negócio está estagnado quando o assunto é conteúdo.

Mas eu imagino que a última coisa que você queira é um negócio estagnado, que não traz resultado, que te deixa com vontade de jogar tudo pro alto.

A boa notícia é que isso é simples de resolver.

E eu vou te mostrar como. Nas próximas linhas, você vai ver como ter clareza no seu negócio, especialmente na sua estratégia de marketing de conteúdo, ao adotar o calendário editorial na sua rotina.

Vou explicar:

  • O que é o calendário editorial

  • Suas principais vantagens

  • E os 6 passos detalhados para fazer um calendário editorial

Para ter acesso a tudo isso, é só continuar aqui comigo. Vamos!

O que é o calendário editorial?

O que é o calendário editorial?

O calendário editorial é um cronograma bem organizado com todos os conteúdos que você já produziu e ainda vai produzir.

Ele é uma etapa dentro da gestão de conteúdo do seu negócio. Para saber todos os detalhes da gestão de conteúdo, veja esse artigo.  

O fato é que, na sua estratégia de marketing de conteúdo, o calendário editorial é o responsável por organizar as suas publicações. Por isso, ele é um dos primeiros passos para colocar a sua estratégia em prática.

É ele que te dá clareza sobre as datas de postagem, os prazos para entrega, as pautas, temas e a divulgação nas redes sociais dos seus conteúdos.

Você pode criar um calendário editorial para todos os tipos de conteúdo que produz (artigos para blog, vídeos para Youtube, podcasts, infográficos), ou ainda um calendário diferente para cada formato.

Aqui na empresa, nós temos calendários separados para conteúdo escrito e conteúdo em vídeo, por exemplo.

O fato é que o calendário editorial traz muitos benefícios para o seu negócio. E é sobre isso que eu quero conversar agora.

Principais vantagens do calendário editorial

Principais vantagens do calendário editorial

Por que principais?

Porque na prática, no dia a dia, você tende a encontrar outros benefícios do calendário editorial para o seu negócio.

Aqui, por exemplo, ele ajuda a não deixar nenhuma redatora atolada de demandas enquanto sobra tempo para a outra.

Mas o fato é que existem vantagens em comum, que são:

É uma mão na roda na organização do conteúdo

Sabe aquele documento importante ou a conta de luz prestes a vencer que você não encontra em lugar nenhum? Já revirou toda a casa, abriu todas as gavetas, procurou até na lixeira (confesso que já fiz isso), mas nada da bendita aparecer?

Pois é, agora imagina esse tipo de coisa acontecendo no seu negócio, o caos que seria.

O calendário editorial evita situações como essa. Com a organização em dia, você não perde datas de postagem, não corre o risco de deixar o seu público sem conteúdo, não se embanana com deadlines…

A organização te livra do estresse de ter que fazer tudo correndo e de última hora. Ou seja, deixa a sua mente livre para focar na produção e em novas ideias. Por exemplo, foi com o calendário que conseguimos subir de 3 publicações por semana para de 5 a 7!

Isso sem contar que o calendário editorial deixa a sua audiência treinada para consumir o seu conteúdo, porque ela sabe que, faça chuva ou faça sol, as postagens estarão em dia.

É um compromisso que você firma com seu público, e o calendário editorial te ajuda a cumprí-lo.

Te ajuda a não repetir temas

Eu pratico levantamento de peso, que é literalmente pegar uma barra com anilhas e levantar. De forma simplificada, quanto mais peso você consegue levantar, melhor é o seu preparo físico.

Por isso, a sua maior competição é consigo mesmo para constantemente aumentar as cargas. E funciona muito bem assim.

Só que existem competições com você mesmo que não funcionam.

Repetir temas ou palavras-chave nos seus conteúdos é uma delas, principalmente se você busca aumentar o tráfego orgânico da sua página.

Digo isso porque você vai ter dois ou mais conteúdos concorrendo pelo ranqueamento da mesma palavra-chave nos mecanismos de busca como o Google ou Youtube.

Ou seja, você aumenta a competitividade pelo mesmo termo. É mais gente (no caso, você duas ou mais vezes) lutando pelo mesmo pedaço de bolo.

Neste caso, quanto mais gente dividindo a mesma fatia, menos bolo para cada um.

Mais uma vez, o calendário editorial vem para salvar o dia porque ele evita que você cometa esse erro.

Outro ponto importante é que, como ele organiza e mantém um histórico dos conteúdos, com alguns cliques você tira a dúvida se aquele tema é novo ou não.

Daqui um ano, vai saber tudo o que já foi publicado e o que ainda é novidade para o seu público. Assim, você não corre o risco de entediar a sua audiência.

Além de te ajudar a ter conteúdo inédito, o calendário editorial também é uma mão na roda para sinalizar conteúdos antigos que podem ser atualizados com informações fresquinhas.

Também te ajuda a diversificar os tipos de conteúdo

Como eu te falei desde o início, o calendário editorial te traz clareza.

Por isso, você consegue perceber que formatos de conteúdo você mais publica e quais pode explorar.

Por exemplo, se você faz muitos textos informativos para o seu blog, pode testar publicar entrevistas, resenhas ou outros tipos de conteúdo para blog.

Ou então, pode se aventurar em vídeos, podcasts, infográficos, ebooks, quizzes, enfim.

Isso te ajuda a não cair na rotina de conteúdo e é uma maneira de manter o seu público interessado com diferentes formatos.

Além de que, você tende a atingir um público maior, já que quem gosta de ler busca o blog, quem consome conteúdo dirigindo ou se exercitando recorre ao podcast e por aí vai.

Deixa todo mundo na mesma página

Se você faz tudo sozinho no seu negócio, talvez esse benefício do calendário editorial não faça muito sentido para você.

Agora, se tem pelo menos mais uma pessoa contigo ou se você já tem uma equipe, saca só.

O calendário editorial permite que todo mundo saiba o que está acontecendo em tempo real. Não rola aquela bagunça de telefone sem fio, de quem é responsável pelo o quê, de quando a demanda precisa ser entregue…

Aqui entra o lance da clareza de novo, porque o time inteiro fica alinhado e sabe o que precisa fazer e quando deve entregar.

6 passos para fazer um calendário editorial

6 passos para fazer um calendário editorial

O que eu vou explicar abaixo não é verdade cravada na pedra.

Isso porque calendário editorial é tipo marca de cerveja: a que você não compra de jeito nenhum pode ser a favorita de outra pessoa.

Não existe um passo a passo ideal ou um único modelo de calendário. O bom é que você pode adaptar como quiser.

Agora, uma coisa é fato: quanto antes fizer o seu calendário, melhor. Inclusive, antes mesmo de começar a produzir.

Então, use as informações abaixo da forma que fizer mais sentido para o seu negócio.

Passo 1 – Conheça bem o seu público

O fato é que produzir conteúdo dá trabalho, inegavelmente.

Então, antes de escrever a primeira linha de texto ou começar a gravar vídeos, você precisa saber tim tim por tim tim de quem vai consumir esse conteúdo.

Assim, você evitar chamar vegetarianos para um churrasco.

Portanto, o marco zero para produzir conteúdo é entender o seu público-alvo e cada persona que o compõe, o que ela gosta e não gosta, seus medos, dores, comportamentos, linguagem. Enfim, tudinho.

Passo 2 – Defina seu objetivo com as publicações

Produção de conteúdo precisa de propósito. Publicar por publicar não vai trazer resultado nenhum, porque você nem sabe que resultado espera alcançar.

E as chances são que, com o passar do tempo, você vai ficar desanimado e desistir.

Por isso, tenha claro (olha a clareza de novo!) quais são seus objetivos com os conteúdos. Por exemplo:

Os objetivos mudam de acordo com a etapa do funil de vendas que o cliente em potencial está.

Para aqueles que estão no topo do funil, os conteúdos se direcionam para construir audiência e educar, por exemplo.

Já no meio do funil, você quer capturar leads para construir a sua lista de contatos.

E no fundo, suas ações são voltadas para gerar vendas.

Os temas que você produz vão dos mais gerais no topo do funil, como "o que é x", até ultra específicos no fundo do funil, do tipo "como usar x na situação y nas condições z".

Além dos objetivos, é importante que você trace metas. Você pode fazer isso usando o método SMART.

Ele te ajuda a definir uma meta específica, mensurável, atingível, relevante e temporal, como alcançar 10 mil seguidores no seu canal do Youtube até o final do ano, ou ter 2 mil visualizações em cada vídeo a partir do mês que vem.

O fato é que você precisa ter seus objetivos e metas traçados antes de começar a produzir e organizar as demandas no seu calendário editorial.

PS: Se o seu objetivo é capturar leads, saca só essa dica de ouro.

Além de usar o seu calendário editorial para a missão, você ainda pode contar com a maior geradora de leads de todas: uma landing page otimizada para conversão.

Nessas horas, o Klickpages é o seu melhor aliado. Com ele, você cria a sua landing page personalizada em apenas três passos:

  • Escolha seu modelo: veja opções de alta conversão comprovada através de testes.

  • Customize a página: edite os textos, as cores e as imagens.

  • Publique: por fim, é só publicar no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Passo 3 – Planeje sua estratégia de conteúdo

Planeje sua estratégia de conteúdo

O que você vai definir agora é o alimento do seu calendário editorial.

Sem essas informações, de nada adianta ter a melhor ferramenta do mundo (já vou falar sobre elas) porque elas vão ficar num canto pegando poeira.

Aqui é a hora de determinar:

Frequência de postagem

É quantas vezes por semana/mês você vai publicar novos conteúdos. O fato é que não existe um número ideal.

Quanto mais você conseguir postar, melhor. No caso do blog, por exemplo, as empresas que publicam mais de 16 posts mensais alcançam 3,5 vezes mais tráfego do que aquelas que publicam entre 0 a 4 postagens por mês.

O mais importante aqui é definir uma frequência que você consegue cumprir, seja sete vezes por semana ou duas vezes por mês.

A sacada é aumentar esse número aos poucos, conforme você ganha mais experiência na produção de conteúdo e/ou consegue desafogar as demandas com uma equipe.

Mas lembre-se de manter a consistência sempre, assim você ganha confiança da audiência pois ela sabe que pode contar contigo.

Dias e horários de publicação

Imagine que você definiu que sua frequência é duas vezes por semana. Mas não vale postar segunda e quarta numa semana e, na seguinte, mudar para terça e quinta (por conta da confiança da sua audiência em você, como acabei de falar).

No início, vale fazer testes para saber que dias e horários têm picos de audiência e engajamento. Outra dica é perguntar para o seu público quando ele prefere receber seus conteúdos.

Mais uma vez, o importante é manter a consistência depois de definir o padrão que você vai usar.

Formatos de conteúdo

Textos, vídeos, podcasts, imagens, infográficos, quizzes, ebooks, etc… Quais tipos você vai escolher?

Não precisa abraçar todos de uma vez, mas eu diria para começar pelo menos com vídeos (já que o público fixa 95% da mensagem quando assiste vídeos, comparado com 10% de retenção quando leem textos) e com artigos (para ganhar alcance orgânico no Google, o maior mecanismo de busca do mundo).

Ah! Lembre-se de determinar a frequência de postagem, dias e horários para cada formato de conteúdo. Por exemplo, artigos no blog segunda, quarta e sexta e vídeos no Youtube às terças e quintas.

Produtores, editores e revisores

Além dos formatos, você também precisa definir quem vai produzir os conteúdos. Isso inclui todas as etapas – desde a produção, até edição, ajustes e agendamento.

É possível que no início você seja o único responsável por tudo, mas conforme o seu negócio cresce a tendência é redistribuir as demandas com colaboradores.

Pautas, temas e palavras-chave

Não tem como criar conteúdo se você não sabe sobre o que vai produzir.

Aqui você coloca as ideias para novas produções, pesquisas de palavras-chave para otimizar seu conteúdo para SEO, sugestões da sua audiência, enfim. Você pode:

  • criar um questionário para a sua audiência e descobrir as dores e dúvidas dela;

  • observar os comentários em outras publicações suas e perfis semelhantes ao seu;

  • ou pesquisar palavras-chaves que façam sentido para o seu público.

Ou seja, aqui você coloca tudo quanto for pauta de conteúdo. Lembre-se de considerar as etapas do funil de vendas para não desequilibrar a produção e só criar artigos ou vídeos para topo de funil, por exemplo.

Status do conteúdo

Em geral, todo conteúdo passa por etapas de produção até ser concluído. Um artigo deve ser escrito, revisado, ajustado, concluído e agendado para publicação, por exemplo.

Para saber em qual etapa cada um está, você cria os status do conteúdo. Daqui a pouco eu vou te mostrar como é isso na prática, mas fica ligado que um bom conteúdo não é feito do dia para a noite.

Deadlines

É o prazo de entrega do conteúdo.

Quanto tempo o produtor terá para produzir o conteúdo, enviá-lo para a revisão, fazer os ajustes e agendar a publicação?

Cuide para que os prazos não fiquem apertados, no estilo se vira nos 30. O ideal é que exista uma folga de pelo menos uma semana entre a entrega e a postagem do conteúdo.

Quanto mais "gordura" de conteúdo você tiver, melhor.

Aqui na empresa, por exemplo, nos organizamos para manter uma folga de um mês. Significa que um artigo escrito hoje só será publicado no mês seguinte.

Assim, evitamos problemas por imprevistos e mantemos a consistência.

Passo 4 – Escolha as ferramentas que vão te ajudar na missão

É nas ferramentas que a mágica acontece.

Você pega todas as informações que definiu no passo 3 e usa as ferramentas para organizá-las e disponibilizá-las para todos os responsáveis pelas etapas de produção.

Você pode eleger uma ferramenta como sua queridinha, ou mesclar várias que cumprem funções diferentes do calendário editorial.

Alguns exemplos são:

Google Drive

Google Drive

Os editores de texto ou de planilha são ótimas opções para construir calendários editoriais, mas melhor ainda se eles estiverem na nuvem como, por exemplo, no Google Drive.

Assim, você pode acessá-los em diversos dispositivos, atualizar facilmente e ainda compartilhar o arquivo com o time de conteúdo.

Google Calendar

Google Calendar

Eu sei que o Google Calendar é uma ferramenta que na sua essência serve como agenda de compromissos, mas ela também é excelente para criar um calendário editorial.

É só você criar eventos para cada uma das postagens, convidar as pessoas do seu time e ativar as notificações para te ajudar a lembrar quando um conteúdo deve estar pronto ou quando ele vai ser publicado.

Trello

Trello

O Trello é uma plataforma de gerenciamento de projetos e é o nosso queridinho aqui no time.

Você pode distribuir as tarefas, saber o que cada membro do time está fazendo e ter uma visão ampla de quais conteúdos já foram ou serão publicados.

Passo 5 – Defina onde vai divulgar e distribuir seu conteúdo

Depois de publicar seu conteúdo, é hora de exibi-lo ao mundo.

Portanto, divulgue! Algumas opções são:

Defina quando, quantas vezes e por quais canais de marketing o mesmo conteúdo será distribuído.

Incluir essa etapa no seu calendário editorial é importante para não se perder no meio do caminho e esquecer de divulgar.

Passo 6 – Coloque tudo em prática…

… E adapte se for preciso.

Como eu já disse, não tem modelo ideal quando o assunto é calendário editorial. Use o que funcionar melhor para você, mas use.

Bônus: como usamos o calendário editorial no KP

Bônus: como usamos o calendário editorial no KP

Eu não quero te deixar só na teoria.

Já que aqui no KP nós respiramos produção de conteúdo, nada mais justo do que mostrar exatamente o que fazemos para manter o fluxo das postagens.

Hoje, publicamos de 5 a 7 artigos por semana (que são divulgados nas redes sociais) e enviamos a newsletter toda sexta-feira com o resumão semanal.

Esse é o jeito que funciona para nós agora, mas estamos sempre em busca de novas ferramentas e novas ideias para colocar em prática.

Sugiro que você teste o formato que se adequa ao seu negócio e esteja aberto para mudanças, se forem necessárias.

Organização no Google Drive

Nós temos uma planilha no Google Drive de planejamento de posts com todas as palavras-chave que já usamos e as que estão disponíveis. É essa aqui:

Organização google drive

É bem fácil de entender: ao lado da palavra-chave fica o volume de busca (que indica o quanto as pessoas procuram por ela), a redatora responsável e o status do conteúdo.

Você ainda pode acrescentar colunas para o título do conteúdo, entrega prevista e data de publicação, se quiser.

Ah, sobre as cores.

  • Branco: temas disponíveis, ou seja, que ainda não foram transformados em texto

  • Amarelo: temas em produção

  • Azul: temas em revisão

  • Verde: temas finalizados e entregues.

Nós alteramos as cores e os status do conteúdo de acordo com o andamento da produção.

Além dessa planilha, também temos um documento com o planejamento de postagem (quando cada conteúdo vai sair) e chamadas para as redes sociais.  É um documento muito útil porque fica claro até que dia temos conteúdo pronto.

Organização google drive planejamento

Organização google drive planejamento chamadas

Nós compartilhamos esse documento com o social media marketing, o responsável pela postagem nas redes, já com o link para a chamada e a URL do artigo.

Organização no Trello

Além da planilha no Drive, também atualizamos o Trello com as informações de status do conteúdo: a fazer, em andamento, em revisão, ajustes da revisão, concluído e programado.

Usamos duas ferramentas porque o Trello permite destrinchar melhor as etapas de produção do que o Drive, já que ele permite colocar etiquetas em diferentes formatos de conteúdo.

Na imagem abaixo você consegue ver as listas com os status do conteúdo e as etiquetas coloridas para cada formato (amarelo para artigo KP, vermelho para newsletter e azul para chamadas, por exemplo):

Organização trello 1

Organização trello 2

O Trello também permite criar checklists com as subetapas para organizar ainda mais o processo, e adicionar membros conforme necessário (na etapa de revisão, por exemplo).

Organização trello checklist

Pronto. É assim que o time de conteúdo do KP usa o calendário editorial.

E como eu disse no início, ele foi um dos fatores determinantes para conseguirmos subir de 3 publicações por semana para de 5 a 7!

Por isso, temos propriedade para dizer que é uma mão na roda e faz toda a diferença para manter a frequência e a consistência das postagens. 😉

Conclusão

Calendário editorial Conclusão

Nas últimas linhas, você viu que o calendário editorial é o que te dá clareza na sua estratégia de marketing de conteúdo.

Pois é com ele que você sabe as datas de postagem, prazos de entrega, pautas e todos os processos que envolvem a produção, edição e distribuição dos seus conteúdos.

Eu te mostrei que o calendário editorial traz muitas vantagens para o seu negócio, como alinhar as demandas com todos os envolvidos pelo processo de produção e diversificar temas para manter seu público interessado.

Você também teve acesso aos 6 passos para fazer um calendário editorial, desde conhecer o seu público-alvo até escolher as melhores ferramentas para essa missão (lembrando que você pode adaptar esse processo da forma que quiser).

Por fim, te dei a letra de como fazemos aqui no KP para você ver na prática como o calendário editorial acontece.

Agora é com você. Não esquece de me contar nos comentários como você organiza a produção de conteúdo do seu negócio. Abraço!

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Nathalia Melo

Na identidade é Nathalia, mas pode me chamar de Nath. Faço parte do time de conteúdo do Klickpages e me amarro em escrever sobre marketing digital e empreendedorismo. Pratiquei circo por três anos, agora me aventuro no levantamento de peso olímpico e adoro assistir jogos de basquete (por isso o tanto de analogia com esporte nos meus artigos). No time de conteúdo, sou a "mãezinha" da galera. No fone de ouvido, sou uma senhorinha de 80 anos. Na vida, converso sobre assuntos aleatórios, desde composição de shampoo até o sentido da existência humana.

Se você quiser ler outros conteúdos meus é só clicar aqui ;)