Brand marketing: como fazer os seus clientes venderem por você

Brand marketing: como fazer os seus clientes venderem por você

O brand marketing é uma estratégia tão poderosa que faz os seus clientes venderem o seu produto ou serviço por você sem te pedir nada em troca.

Com ela você vai não só gerar mais clientes para o seu negócio, como vai trazer fãs, ouso dizer embaixadores da sua marca.

Pessoas que não vão simplesmente comprar o seu produto ou serviço, mas que serão tão apaixonadas pela marca que vão contagiar outras pessoas.

E eu tenho a prova disso toda semana aqui na empresa. Se liga nessa história.

Em uma sexta-feira do começo do ano, quatro pessoas da minha equipe decidiram pedir cookies por meio de um desses aplicativos que entregam comida.

Uma coisa simples, mas que acabou mudando a rotina do escritório.

O local que eles sempre pediam estava fechado, por causa do recesso de começo de ano, e eles tiveram que dar a chance para uma nova marca.

Eles tinham algumas objeções no começo: o preço era mais alto, tinha taxa de entrega, não sabiam se seria tão gostoso quanto o outro… Mas a vontade de comer cookies acabou vencendo e eles fizeram o pedido.

E essa foi a melhor decisão que eles podiam ter tomado naquele dia.

Porque eles gostaram tanto que fizeram um trato de pedir cookies toda sexta-feira. Eles passam a semana contando os dias para finalmente pedirem de novo.

E não foi só isso.

Eles começaram a divulgar para as outras pessoas do escritório. De repente, o pedido estava passando de 20 cookies.

E quando alguém surge com uma objeção do tipo “mas vale mesmo esse preço?”, eles são os primeiro a defenderem a marca.

A paixão que eles têm por esses cookies é sinistra.

Hoje é sexta.  

Enquanto eu escrevo esse artigo, as pessoas estão na expectativa pela entrega. Toda vez que a campainha toca, alguém corre imediatamente para ver se finalmente os cookies chegaram.

Quando eu falo de trazer fãs, embaixadores para o seu negócio, é disso que eu estou falando.

De ter pessoas que são tão apaixonadas e defendem a sua marca com tanta força que atraem novos clientes para a sua empresa.

Pessoas que vendem o seu produto ou serviço por você.

O único trabalho que você precisa ter é o de conquistar os seus embaixadores. E como fazer isso é o que eu vou te mostrar aqui.

Neste artigo, eu vou te explicar o que é e quais são as vantagens do brand marketing, quais empresas devem investir nesta estratégia e como aplicá-la no seu negócio.

Mas, primeiro, você sabe o que é brand?

O que é brand?

O que é brand?

Em português, significa marca. O termo brand, no entanto, é um pouco mais antigo do que a noção de marca que nós temos hoje em dia.

Ele vem da época em que os donos de vacas e outros animais do tipo usavam ferro incandescente para literalmente marcar os seus animais com símbolos, letras ou números, indicando assim de quem eles eram propriedade.

Com o tempo, os símbolos passaram a ser colocados nos mais diversos produtos com o intuito de identificar quem foi que os produziu.

Surgindo, então, a primeira versão do conceito de marca que a gente tem hoje em dia.

De lá para cá, ele evoluiu bastante e você está enganado se acha que a marca é apenas a logomarca ou identidade visual da empresa.

Segundo Seth Godin, um dos grandes nomes do marketing digital, “uma marca é um conjunto de expectativas, memórias, histórias e relacionamentos que, juntos, são responsáveis por fazer o consumidor escolher um produto ou serviço em vez de outro.”

Ou seja, é tudo aquilo que o seu negócio representa para o consumidor, é a imagem que os clientes têm do seu negócio.

É a logomarca, a identidade visual, mas também é o propósito, a missão, a forma como a sua empresa se comunica com o público-alvo. É tudo aquilo que constitui a personalidade dela.

Mas, então, se isso é que é marca, o que é brand marketing ou o marketing de marcas?

O que é brand marketing?

O que é brand marketing?

É bem provável que você já tenha visto alguma vez a caravana de natal da Coca-Cola, aquele monte de caminhões da Coca decorados com tema natalino passando pelas ruas da sua cidade.

Isso é uma ação de brand marketing.

Como assim?

Uma das missões da Coca-Cola Brasil é inspirar momentos de otimismo. E sem sombra de dúvidas é isso que a caravana de natal causa em muitas pessoas.

Essa ação não foi pensada por acaso. Os laços e conexões que a marca cria com os potenciais clientes têm um papel importante na hora da decisão de compra.

E isso vale não só para refrigerantes.

Conforme o artigo avançar, você vai ver que esse relacionamento com os atuais e futuros consumidores pode de fato impactar no número de vendas de qualquer negócio

Mas isso não significa que todo mundo precisa sair criando uma caravana de natal ou algo tão grandioso para fazer brand marketing.

Na verdade, essa é uma estratégia que pode e deve ser aplicada desde as coisas mais simples, como o email de boas-vindas que é enviado quando alguém se cadastra numa lista de emails.

Ela é uma forma de alinhar as ações de marketing do seu negócio com o propósito e valores dele, de forma que os consumidores entendam a missão da sua empresa e, assim, criem um relacionamento com ela que futuramente possa gerar vendas.

Quem deve fazer brand marketing?

Quem deve fazer brand marketing?

Se você chegou até aqui e está se perguntando se você deve fazer brand marketing no seu negócio, a minha resposta é muito simples.

Qualquer pessoa que quer consumidores fiéis e quer parar de correr atrás de clientes deveria investir nessa estratégia. Porque é justamente esse o objetivo dela.

Você não precisa ter um grande negócio ou uma empresa já consolidada para começar a aplicar o que eu vou te explicar aqui.

E os benefícios que o brand marketing traz podem fazer a diferença no sucesso de qualquer negócio.

Ficou curioso para saber quais são as vantagens dessa estratégia?

Por que você deve fazer brand marketing?

Por que você deve fazer brand marketing?

Para te mostrar como essa é uma estratégia valiosa e essencial, eu decidi compartilhar com você os 4 principais benefícios dela para o seu negócio.

1. As pessoas compram o porquê você faz

Talvez você já tenha escutado essa frase do Simon Sinek: “As pessoas não compram o que você faz, elas compram porque você faz isso!”

Para mim, ela resume bem o porquê de se investir em brand marketing.

Por mais que a gente acredite que estamos sendo racionais quando fazemos uma compra,  a verdade é que é o nosso sistema límbico que é um dos responsáveis por essa decisão.

E ele é a parte emocional do cérebro.

O que você faz – as características, os dados, as estatísticas sobre o seu produto – só justificam a compra.

Mas é a relação que as pessoas têm com a marca que fazem elas comprarem ou não um produto.

E isso é construído a partir da história que você conta, do porquê do seu negócio existir, da missão dele.

É justamente nesse ponto que o brand marketing está focado, em ações que vão expressar a missão do seu negócio para os seus potenciais consumidores.

Para que eles sejam atraídos não só pelo que você está vendendo, mas pela razão de ser da sua empresa.

Quando você consegue convencer os seus consumidores do porquê do seu negócio, a tendência é que eles vão comprar qualquer tipo de produto que você vender.

Como, por exemplo, é o caso da Apple. Ela não é uma empresa só de computadores ou smartphones. Também vende mp3 players, relógios, tablets…

Independente do que ela criar, é bem provável que os clientes fiéis vão adquirir, porque eles estão ligados à empresa pela missão dela.

Além disso, consumidores fiéis têm um papel muito importante em atrair novos clientes por meio do boca a boca.

2. Fortalecimento da relação entre colaboradores e empresa

A missão do seu negócio não só atrai mais clientes, como também pode inspirar os seus colaboradores.

Se a sua equipe trabalha apenas pelo salário e os benefícios, a qualquer momento eles podem trocar por um outro serviço que ofereça um salário e benefícios melhores.

Mas se eles acreditam no seu negócio, se eles estão ali pelo porquê você faz o que faz, se eles são guiados por uma causa, as chances são que eles não só vão trabalhar mais motivados, como também vestirão a camisa da empresa.

Isso fortalece a relação de trabalho, pode aumentar a produtividade e também atrair novos talentos que querem trabalhar pela sua missão e não apenas pelo salário.

3. Redução do Custo de Aquisição de Cliente

O custo de aquisição de cliente (CAC) é o quanto a sua empresa precisa investir em marketing e vendas para atrair cada novo cliente.

Quanto menor é o seu CAC, maior pode ser o seu faturamento. Por exemplo, se os seus clientes gastam em média R$100 com o seu negócio e você precisa investir R$80 para conseguir cada um deles, sobra para o seu negócio apenas R$20.

Mas se você consegue reduzir o CAC para R$60, a diferença aumenta para R$40.

O cálculo do custo de aquisição envolve diversos fatores, mas as duas primeiras vantagens que eu te expliquei podem ter um papel importante na diminuição desse custo.

Primeiro, quando você consegue fidelizar um cliente, ele passa a gerar mais vendas para o seu negócio sem que você precise investir na aquisição dele novamente, afinal ele não é mais um novo cliente.

Além disso, como eu já falei, um consumidor fiel tende a divulgar a sua marca naturalmente para outras pessoas.

Dessa forma, é possível que o seu investimento para conquistar esses novos clientes possa ser menor.

O segundo ponto é que os custos das suas equipes de marketing e vendas também influenciam no valor final do CAC.

Quanto mais produtivas e eficientes são as duas equipes, mais clientes elas provavelmente atrairão para o seu negócio aproveitando melhor os gastos que já são realizados.

A médio e longo prazo, a tendência é que as ações de brand marketing, como eu acabei de te mostrar, vão reduzindo o custo de aquisição de clientes e aumentando as chances do seu negócio faturar mais.

4. Aumento do valor dos seus produtos ou serviços

Se você ainda não sabe a diferença entre valor e preço, eu vou te explicar aqui rapidinho para você compreender melhor esse benefício.

Preço é o valor que o potencial cliente tem que pagar para adquirir o seu potencial produto.

Já o valor é o resultado daquilo que você entrega, é a mudança que o seu produto ou serviço pode gerar na vida da pessoa.

Os produtos de uma empresa que está focada na sua missão e no seu porquê de existir vêm carregados desses valores.

Imagine, por exemplo, um negócio que tem como parte de sua missão criar um mundo mais sustentável e vende um curso online que ensina a preparar refeições saudáveis.

Esse curso, além de demonstrar como fazer as receitas, também orienta sobre como utilizar melhor os alimentos de um jeito que diminui a quantidade de resíduos gerados.

Para o público que está preocupado em ser saudável e sustentável, esse produto tem um valor maior do que um curso que ensina apenas a cozinhar.

E é o valor do seu produto que justifica o preço dele.

Por que as pessoas não se importam em pagar mais caro para ter um aparelho fabricado pela Apple?

Porque elas estão comprando valor e não preço. E o brand marketing da Apple vende muito bem os valores da empresa.

Se você consegue aumentar o valor dos seus produtos ou serviços, você pode cobrar o preço justo sem se preocupar com as pessoas acharem que ele é caro demais.

Agora que eu já te mostrei como o seu negócio só tem a ganhar com o brand marketing, eu vou te explicar como aplicar essa estratégia no seu negócio.

Vamos lá?

Como aplicar o brand marketing

Como aplicar o brand marketing

Para incluir essa estratégia no seu negócio não existe um exato passo-a-passo que você deve seguir.

Mas não se preocupe, pois eu vou te apresentar aqui as principais ações que você deve realizar no seu negócio para implementar o brand marketing.

São coisas simples, mas que podem ter um efeito muito positivo. Inclusive, se você investe em marketing de conteúdo, é possível que você já tenha até feito algumas delas.

Defina o propósito do seu negócio

Neste artigo, eu já te falei bastante sobre a importância do porquê do seu negócio. Se você ainda não pensou sobre, essa é a hora de parar tudo e focar nisso.

Algumas perguntas podem te ajudar a chegar no propósito da sua empresa. Eu fiz uma lista aqui para te ajudar.

  1. Quais são os princípios e valores do seu negócio?

  2. Qual é a missão dele?

  3. Por que você decidiu começar essa empresa?

  4. Como você quer transformar a vida dos seus clientes?

  5. Como você quer que as pessoas definam o seu negócio?

  6. Como você quer que as pessoas se lembrem dele?

  7. Qual sentimento você quer que sua empresa desperte nas pessoas?

  8. Por que você definiu este como o seu público-alvo?

  9. O que torna o seu negócio único, diferente de todos os outros?

  10. Como é a cultura organizacional da sua empresa?

  11. Qual é o tom do seu negócio? Mais sério? Mais amigável? Divertido? Jovial?

Se for possível também faça essas perguntas para seus sócios ou principais colaboradores. Eles podem te ajudar a enxergar o seu negócio sob uma outra perspectiva.

Além disso, as respostas de outras pessoas podem te ajudar a perceber se a atual imagem da empresa está alinhada com as suas respostas ou não.

Seja consistente e íntegro

O brand marketing começa de dentro e pela cabeça da empresa.

Não adianta nada você tentar passar uma imagem para os consumidores que seja diferente de como as coisas são de fato.

Algumas empresas, famosas inclusive, já fizeram isso e o resultado não foi nada bom. Pois a reputação foi manchada e elas perderam a credibilidade com os clientes.

Imagina como você reagiria se descobrisse que na creche do seu filho – que passa uma imagem de ser um lugar acolhedor, tranquilo – as professoras gritam e maltratam as crianças.

Provavelmente, você iria se sentir traído e dificilmente voltaria a confiar naquela creche. Porque eles não tiveram integridade.

Independente do produto ou serviço que o seu negócio vende, é de extrema importância que a imagem que a marca passa seja consistente com a realidade da empresa.

Envolva os seus colaboradores

Como o brand marketing começa de dentro para fora, os colaboradores do seu negócio precisam acreditar na missão dele e incorporar os valores.

Invista em ações internas que relembrem os valores e a missão da sua empresa para antigos colaboradores e apresentem para os novatos.

Algumas coisas pequenas podem fazer a diferença.

Aqui, por exemplo, todo novo colaborador ganha um porta retrato com os nossos valores e passa por um processo de onboarding, no qual, dentre outras coisas, esses valores são relembrados e vividos.

Expresse o propósito do seu negócio na identidade visual

A logomarca, as cores, enfim, toda a identidade visual da sua marca é algo muito poderoso.

Só para você ter uma noção, 60% do tempo as pessoas decidem se estão interessadas ou não em uma mensagem apenas com base na cor.

Ou seja, até mesmo as cores usadas pela sua marca transmitem uma mensagem sobre ela.

Por isso, toda a identidade visual do seu negócio deve ser pensada com cuidado para que ela também seja uma forma de expressar a missão da sua empresa.

Invista em estratégias de marketing para aumentar o reconhecimento da marca

Invista em estratégias de marketing para aumentar o reconhecimento da marca

Uma vez que você define a sua marca e qual é o posicionamento do seu negócio, é hora de botar a mão na massa e levá-la para o público.

O reconhecimento de marca ou brand awareness é uma métrica que indica a força de uma marca no mercado.

Isso envolve o número de pessoas que conseguem identificá-la e o nível de familiaridade delas com a marca, o quanto ela é mencionada nas redes sociais, enfim…

Essa é uma métrica que pode impactar diretamente no número de vendas e no alcance do negócio.

E quanto maior ela for, melhor para o seu negócio.

Existem várias estratégias e técnicas que podem te ajudar nessa tarefa, algumas delas são: produção de conteúdo, anúncios no Facebook, Instagram e YouTube, transmissões ao vivo, SEO.

Desenvolva um relacionamento com seus clientes e potenciais clientes

Quantas marcas você conhece mas nunca comprou um produto delas?

Pois é, não adianta só ficar no reconhecimento de marca. É importante sim que as pessoas saibam da existência do seu negócio.

Mas se o seu objetivo final é mesmo vender um produto ou serviço, você vai precisar de mais que isso.

É necessário ter um relacionamento com os seus atuais clientes para fidelizá-los e com potenciais para conquistá-los.

Você pode utilizar os diversos canais de marketing, como as redes sociais e Whatsapp, para manter um diálogo com o seu público.

Mas para mim, o mais importante deles é o email.

Porque por meio dele eu tenho total controle para educar os meus potenciais clientes sobre a importância e necessidade do meu produto. E também posso passar a imagem do meu negócio.

Mas independente do canal, essa relação que você cria com seus atuais e potenciais clientes é que vai fazer com que eles comprem de você.

Recompense seus clientes fiéis

O trabalho de brand marketing não termina quando um potencial cliente se transforma em um cliente fiel.

Para que esse relacionamento continue trazendo resultados para o seu negócio, como novas vendas e a publicidade de boca a boca, é necessário que você continue cuidando dele.

É como uma árvore, depois que ela dá os primeiros frutos, você precisa continuar regando e podando para que ela dê frutos novamente.

Uma forma de relembrar os valores e o propósito da sua empresa para os clientes fiéis e nutrir essa relação é recompensando eles, seja com brindes ou até mesmo um simples email de agradecimento.

Essas ações podem fazer o seu cliente se sentir especial e por isso valorizar ainda mais a sua marca.

A forma mais eficiente de se comunicar com seus clientes

A forma mais eficiente de se comunicar com seus clientes

Antes de terminar este artigo, eu queria te dar uma dica final.

Lembra que eu te falei que o melhor canal para se comunicar com as suas leads, potenciais clientes, é o email?

Porque é por meio dele que você consegue nutrir e educar as suas leads. Assim, quando você fizer a oferta do seu produto ou serviço, elas estarão prontas para aceitar.

A forma mais fácil de você conseguir esse contato é oferecendo algo de valor em troca, como, por exemplo, um ebook, e tendo uma landing page para fazer a captura dos dados.

Se você ainda não tem ou não faz ideia de como criar uma, conte com a ajuda do Klickpages.

Veja como é simples:

  • Escolha seu modelo: veja opções de alta conversão comprovada através de testes.

  • Customize a página: edite os textos, as cores e as imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.

  • Publique: por fim, é só publicar no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Conclusão

Brand Marketing Conclusão

O brand marketing é a estratégia que tem o poder de transformar os seus clientes em verdadeiros fãs.

Pessoas que não vão simplesmente comprar o seu produto ou serviço, mas que são tão apaixonados pela marca que fazem o trabalho de vender por você, por meio da publicidade de boca a boca.

Neste artigo, eu te expliquei o que é brand e brand marketing (ou marketing de marca).

Lembre-se que a sua marca é muito maior do que apenas a logo ou a identidade visual. Ela é tudo aquilo que o seu negócio representa para os consumidores.

Você também viu as 4 principais vantagens de investir nessa estratégia e como aplicá-la no seu negócio.

Como eu te disse, não existe um exato passo-a-passo, mas sim uma série de ações que servem para transmitir o propósito e a missão da sua empresa por meio do marketing.

E aí, você já usava alguma dessas ações do seu negócio? Me conta tudo nos comentários! 😉

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Hugo Rocha é co-fundador da Ignição Digital e do Klickpages. Já atuou diretamente nos bastidores dos maiores lançamentos digitais do Brasil. Atualmente está a frente da equipe de tráfego e crescimento da Ignição Digital e Klickpages liderando pessoalmente mais de R$ 4 milhões de reais em investimento em tráfego nos últimos 12 meses com ROI acima de 300%.