O que é Brand Equity, sua importância, exemplos e como utilizá-lo

O que é Brand Equity, sua importância, exemplos e como utilizá-lo

Você talvez não saiba, mas precisa de brand equity.

Essa é daquelas estratégias que justificam o sucesso e a liderança de grandes marcas.

Então, está na hora de se inspirar nelas.

Se você quer que a sua empresa domine grande parcela do mercado, precisa agregar valor para seus produtos ou soluções.

E é justamente disso que se trata o brand equity.

No atual cenário econômico, com inúmeros concorrentes, as marcas que não dão a devida atenção para a geração de valor têm grandes chances de falharem.

Já as empresas que investem tempo e dinheiro nesse planejamento vem apresentando melhores resultados a cada dia.

Os principais nomes do mercado em segmentos diversos são a prova real de que brand equity e branding não são desperdício de tempo.

Ao contrário disso, suas ações se refletem diretamente nos resultados de vendas e financeiros.

Se você está curioso para gerar maior valor à marca e suas soluções, siga a leitura.

Neste artigo, vamos explicar o que é brand equity, sua importância para as marcas e como utilizá-lo no marketing digital.

Então, vamos ao que interessa!

O que é brand equity?

O que é brand equity?

Brand equity é o resultado final do branding. Ou seja, ele se refere ao valor agregado a um produto ou serviço graças à força que a marca conquistou no mercado.

Obviamente, esse valor agregado tem o objetivo de agir sobre a percepção e comportamento do consumidor a respeito da marca, como ele se sente e age em relação à ela.

Isso influencia na decisão de compra e, por consequência, da lucratividade do negócio.

Como várias outras expressões utilizadas no universo do marketing, brand equity é um termo inglês e, em tradução livre, significa algo como “equidade da marca”.

O que é marca?

O que é marca?

Você já percebeu como um produto idêntico pode ter diferentes percepções por parte dos consumidores?

Isso acontece conforme a marca se estabelece no mercado.

O reconhecimento que ela adquire vem, principalmente, com a experiência do consumidor com o seu produto ou serviço.

Antes de tudo, para se falar de brand equity, é preciso compreendermos bem o conceito de marca.

É normal associarmos a marca com o nome da empresa, o que não está errado, mas o conceito de marca vai muito além disso.

Como acabamos de lembrar, ela envolve a experiência do consumidor e como ele assimila os valores que a marca passa para ele.

Ou seja, a representação da marca leva em conta todos os elementos que envolvem o seu negócio e estejam em contato com o consumidor, sejam eles tangíveis ou intangíveis, dependendo do segmento.

Essa percepção que o consumidor cria contribui diretamente na identificação da empresa.

Logo, uma marca que possui uma imagem positiva tem maiores chances de ganhar a preferência na hora da decisão de compra do cliente.

Por isso, é importante se atentar ao discurso da sua empresa.

Seu produto precisa satisfazer as expectativas dos consumidores.

Caso contrário, seu negócio ficará com aquela imagem que não cumpre o que promete.

A importância do brand equity

A importância do brand equity

Marcas fortes tendem a ganhar a maior parcela de consumidores e, por consequência, alcançar a maior lucrabilidade.

A propósito, ter uma participação ativa no mercado é o desejo de qualquer empresa, concorda?

Por isso, é preciso investir seus esforços para a geração de brand equity e para que sua marca conquiste a mente e o coração dos seus clientes.

Para que você entenda bem o que estamos falando, vamos listar três fatores que são fortemente impactados quando se trabalha a gestão da sua marca.

Poder de influência no mercado

Em primeiro lugar, é preciso entender que sua marca não está sozinha no mercado.

Ou seja, outros elementos também têm certa participação no seu negócio.

Entre eles, não podemos esquecer dos seus concorrentes, dos distribuidores e, claro, dos próprios consumidores.

Portanto, a partir do momento em que uma marca consegue agregar um alto valor para seus produtos ou serviços, além de ganhar a preferência de boa parte dos consumidores, ela também se posiciona em vantagem competitiva com relação às outras empresas.

Você já percebeu que são as marcas mais fortes que costumam lançar as tendências do mercado?

Faz todo sentido.

Percepção de valor dos clientes

Como você deve ter notado, o sucesso de uma marca gira em torno da percepção de valor que ela cria frente aos clientes.

Mas talvez você esteja se perguntando: afinal, no que esse valor reflete de fato na minha marca?

Na prática, quando uma marca se torna forte no mercado, ela tem maior liberdade para tomar decisões estratégicas e para fazer inovações no mercado.

Outro aspecto importante é que, quando sua marca é reconhecida e tem o prestígio dos clientes, ela também tem a liberdade para atribuir o valor monetário que os consumidores terão que pagar em troca do produto, mesmo que esse tenha a mesma qualidade que o produto do concorrente.

E isso acontece bastante no setor de moda e vestimentas.

Para ficar mais claro, tente imaginar uma camiseta básica, lisa, sem estampa.

Você pagaria de 20 a 40 reais por uma dessas.

Agora, imagine uma outra camiseta, da mesma qualidade, mas de uma marca mais forte e que tenha seu logo estampado no tecido, como a Nike, por exemplo.

Com certeza, você pagaria muito mais caro por uma dessas, não é mesmo?

Percebeu a vantagem que uma marca tem quando consegue agregar valor a seus produtos?

Mesmo sendo similares aos produtos dos concorrentes, essa percepção de valor fará que a marca ganhe a preferência dos clientes.

E isso ocorre ainda que seus produtos sejam mais caros.

Na prática, aos olhos do consumidor, ter a sua marca no que compra é percebido como uma vantagem.

Fidelização dos clientes

Fidelização dos clientes

Por fim, mas não menos importante, um dos maiores desafios das marcas é ter uma base consolidada de clientes fiéis.

E o brand equity é um dos caminhos para que a marca conquiste a lealdade de seu público.

Sabe quando você percebe que seus clientes estão fazendo aquele marketing boca a boca?

E recomendando sua marca para amigos e familiares?

Ou mesmo dando um feedback altamente positivo nos canais de comunicação da sua marca?

Bom, podemos dizer que, quando isso ocorre, ele se tornou um embaixador da sua marca.

Por consequência, isso tem grande impacto nos lucros da empresa.

Além de trazerem novos clientes para seu negócio sem gerar custo para você, o ticket médio de consumidores fiéis tendem a ser mais alto.

Ou seja, individualmente, na média, eles gastam mais.

Vale lembrar que essa lealdade não vem em um passe de mágica.

Ela é conquistada de forma gradativa, através de boas experiências que o cliente tem ao usar seu produto ou serviço.

Por isso, não precisa se apressar e nem ficar com receio de errar.

Você não ganha a lealdade dos clientes da noite para o dia.

Mas é preciso começar a planejar como chegará lá.

Brand equity no marketing digital: como fazer?

Brand equity no marketing digital: como fazer?

Não há como uma marca se tornar forte se ela ir na contramão da tendência atual do consumo.

Ou seja, ela precisa ter uma presença ativa no mundo virtual se deseja ser reconhecida.

Para você ter uma noção, o marketing digital será responsável por 75% dos gastos em marketing nos próximos cinco anos.

Muitas empresas já notaram que o custo-benefício de adotar estratégias de marketing digital é bem melhor.

Também perceberam que o ROI (Retorno sobre Investimento) na internet é maior do que no tradicional marketing offline.

Sem contar que 92,1% das empresas estão presentes em alguma das redes sociais.

Você não vai querer ficar de fora, vai?

Mas como garantir a sua fatia?

Vale ressaltar que não existe uma fórmula mágica para se aplicar marketing digital.

As estratégias dependem de fatores como o tamanho da empresa e do ramo do negócio.

Para facilitar a sua jornada, separamos alguns aspectos importantes para fortalecer a sua marca no ambiente digital.

Mapeamento do público-alvo

Esse é um aspecto em comum para qualquer empresa que deseja alcançar seus objetivos de marketing: você precisa conhecer sua audiência.

Mas como eu faço para descobrir com quem falar em um ambiente tão vasto como a internet?

Antes de tudo, você precisa fugir dos “achismos”.

Nada de supor onde eles estão.

Para encontrar seu público, você precisa de pesquisas e estudos.

Por isso, uma boa forma de começar é fazer a segmentação de mercado antes de definir seu nicho.

Dessa forma, você consegue saber facilmente onde e como o seu público consome conteúdo e, assim, oferecer suas soluções nesses canais.

Feita a segmentação, o próximo passo é identificar e construir suas buyers personas, ou seja, aquelas pessoas que tem o perfil ideal para seu negócio.

Identificar essas personas é essencial para descobrir os objetivos e desafios desse público para entregar a solução que melhor se encaixa nas preferências do cliente.

Mensagem forte que crie identificação com o público

Após ter identificado o perfil do consumidor, você precisa pensar em como irá dialogar com ele.

Como fará a sua abordagem?

Qual o tipo de linguagem deve utilizar?

Seria algo mais formal ou mais informal?

Saber usar o tom e o “idioma” certos do seu público e entregar a mensagem exata é imprescindível para dar início a um relacionamento duradouro com ele e fortalecer a sua marca.

O interessante é fazer um planejamento de conteúdo que tenha sempre uma mesma unidade e uma mesma linha de comunicação.

O objetivo é que aquilo que você esteja dizendo seja relevante para os consumidores que deseja atrair.

Escolha os canais

Brand equity no marketing digital: como fazer?

Com o planejamento feito, é o momento de decidir onde sua marca estará presente para que você consiga divulgar o conteúdo produzido de forma eficaz.

Existe uma infinidade de canais que você pode utilizar.

Entre os canais pagos para a geração de tráfego, estão os links patrocinados nas redes sociais, banners e anúncios para mecanismos de busca, como o Google Adwords.

Já quanto aos melhores canais para gerar um tráfego orgânico, podemos citar a publicação de posts no blog da sua empresa, a viralização nas redes sociais, conteúdo otimizado para SEO e, claro, o marketing boca a boca.

Vale lembrar que você não precisa estar presente em todos eles.

Na verdade, o ideal é descobrir quais deles seu público mais utiliza.

Dessa forma você, ganha tempo e não corre o risco de gastar dinheiro anunciando em um canal que não é relevante para sua audiência.

Voz e tom da marca

Esse é um dos aspectos que mais levam as empresas a fracassarem na construção de uma imagem forte, mesmo criando conteúdos ricos e investindo pesado na sua divulgação.

Se você deseja alcançar as metas traçadas, não apenas no marketing digital, como em toda e qualquer estratégia de marketing, precisa ser consistente na condução da conversa com seu público.

Lembra de quando falamos em manter uma mesma unidade?

Pois bem, nada de ficar mudando de “humor” nas suas campanhas.

O tom da conversa deve ser o mesmo em qualquer situação para não afugentar seus clientes.

O primeiro desafio é descobrir qual é ele.

O segundo é aplicá-lo e mantê-lo em todas as suas comunicações.

Frequência de atividades

As empresas que seguem um calendário editorial definido conseguem um tráfego cerca de 2,8 vezes maior se comparadas àquelas que não fazem um planejamento adequado.

Por isso, publicar conteúdo uma vez por mês não vai te ajudar a chegar onde você quer.

Para conseguir conquistar o posto de primeiro lugar na escolha dos seus possíveis clientes, é de suma importância ter uma produção constante e regular.

Mas nada de criar conteúdos aleatórios só para encher o feed dos seus clientes.

Você precisa produzir conteúdo rico e relevante para que eles se identifiquem com sua marca e aprendam com você um pouco mais a cada dia que passa.

Exemplos de brand equity

Exemplos de brand equity

Se você ainda não sabe por onde começar, não se preocupe.

Separamos alguns exemplos de marcas bem-sucedidas na geração de brand equity para servir de inspiração para você.

Confira o que Apple, Coca-Cola e Havaianas têm a nos ensinar.

Brand equity Apple

A Apple é um dos maiores exemplos de como o brand equity tem o poder de fazer toda a diferença.

Você já parou para pensar por que tantos clientes fazem fila na porta da loja no dia do lançamento de um novo modelo da marca?

Curiosamente, as especificações técnicas dos produtos às vezes nem são melhores que as dos concorrentes.

Ainda assim, ela consegue se diferenciar deles em vários detalhes, principalmente no design.

Essa diferenciação cria uma sensação de pertencer a um seleto grupo de pessoas.

Ao adquirir um de seus produtos, você não está comprando apenas um smartphone, por exemplo. Você está comprando um iPhone.

Esse sentimento de exclusividade está intimamente relacionado ao valor que a marca conseguiu agregar a seus produtos ao longo dos anos.

Por isso, ela é tida como uma das empresas mais valiosas do mundo.

Brand equity Coca-Cola

O brand equity da Coca-Cola é tão forte que apenas com um pedaço da sua logo, com sua tipografia específica, por exemplo, você consegue identificar a marca.

A empresa investiu pesado no branding, com campanhas que transcendem as características tangíveis do produto.

Geralmente, o produto em si não é o protagonista do anúncio, mas as sensações que ele provoca e o prazer que só uma Coca-Cola pode proporcionar.

O slogan “Abra a felicidade” reflete justamente esse conceito.

Você não está apenas bebendo um refrigerante, você está consumindo felicidade.

A Coca-Cola vendeu essa ideia, seu público comprou e hoje há milhões de fãs da marca espalhados pelo mundo todo.

Brand equity Havaianas

As Havaianas talvez sejam o maior exemplo de brand equity em nosso país.

Como no caso da Coca-Cola, com o passar dos anos e com o reconhecimento adquirido, a marca deixou de evidenciar as características físicas do produto e passou a mostrar muito mais a experiência positiva de se usar uma sandália Havaianas.

Além disso, as campanhas publicitárias da marca têm todo um apelo humorístico.

E isso ajudou bastante a gerar uma identificação com seus consumidores e ganhar seus corações.

Por causa disso, o nome Havaianas virou sinônimo para sandália no Brasil.

Comece a capturar leads hoje mesmo com o Klickpages

Comece a capturar leads hoje mesmo com o Klickpages

Tornar-se a marca referência no seu segmento não acontece da noite para o dia.

Para chegar a essa condição, há todo um trabalho anterior, que envolve conversar com seu público, ser notado e despertar nele o interesse por aquilo que oferece.

Obviamente, conduzir o cliente pela jornada de compra exige ações precisas.

A boa notícia é que o marketing digital torna tudo mais fácil.

Se você ainda não utiliza seu site ou blog para capturar leads, está perdendo uma oportunidade.

Seja em artigos ou promoções, por exemplo, você tem a chance de obter o contato do visitante para, depois, promover abordagens mais direcionadas.

Pode ser um convite para assinar uma newsletter, receber novidades por e-mail, baixar um e-book ou se inscrever em um curso gratuito.

Seja qual for a ação, caprichar na landing page aumenta as chance de confirmar as conversões desejadas.

Para isso, o Klickpages é a ferramenta ideal.

Confira os três passos básicos para criar a sua:

  1. Escolha seu modelo: há opções de alta conversão comprovada através de testes.
  2. Customize a página: edite textos, cores e imagens, além de ocultar elementos que pouco agregam.
  3. Publique: agora, é só publicar no seu próprio domínio, sem custos adicionais de hospedagem.

Viu como é fácil?

Conclusão

Conclusão

Uma marca forte com uma imagem positiva é o que desperta o desejo de consumo nas pessoas.

Essa é uma das grandes lições que fica ao entendermos o que é brand equity e as possibilidades que se abrem a partir da estratégia.

A percepção que o cliente tem da sua marca determina se ele vai ou não comprar seus produtos, serviços e soluções.

Lembrando que se tudo isso não atende às expectativas dos consumidores, não haverá a geração de brand equity.

Por isso, o trabalho do branding para agregar valor à sua marca é essencial nesse contexto.

Você conseguiria afirmar com certeza que aquilo que oferece ao mercado cumpre com o que promete?

Enquanto reflete sobre isso, coloque em prática as dicas que conferiu neste artigo.

E na hora de capturar leads, conte com o Klickpages e suas landing pages que conectam você às suas personas.

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Hugo Rocha é co-fundador da Ignição Digital e do Klickpages. Já atuou diretamente nos bastidores dos maiores lançamentos digitais do Brasil. Atualmente está a frente da equipe de tráfego e crescimento da Ignição Digital e Klickpages liderando pessoalmente mais de R$ 4 milhões de reais em investimento em tráfego nos últimos 12 meses com ROI acima de 300%.