AMP: o que é essa ferramenta que dá velocidade para sua página

AMP: o que é e como ele deixa a sua página mais rápida

O AMP resolve um dos maiores problemas dos usuários de internet no Brasil.

Um problema que a solução já existe, mas ainda custa muito dinheiro para a maior parte dos usuários no País.

Esse problema é a velocidade da internet.

Vamos imaginar uma situação muito comum para qualquer usuário da internet.

Imagine que a pessoa pega o celular para fazer uma busca pela prestação de algum serviço, como empresas que oferecem serviço de dedetização. Aparecem vários sites na primeira página da pesquisa, e a pessoa clica no primeiro site que aparece.

Mas aqui essa empresa começou a perder o cliente. Depois do clique, nada apareceu na tela. Ficou carregando, carregando, e nada de aparecer a página. Mais de vinte segundos depois e nada do site carregar.

O que você faria?

Eu não sei se você é paciente ou costuma exercitar essa virtude quando está mexendo na internet. Mas a maioria das pessoas não fica esperando o site abrir.

De acordo com pesquisas oficiais feitas pelo próprio Google, uma página que tem um tempo de carregamento de mais de 10 segundos tem sua taxa de rejeição elevada para mais de 120%.

Vou repetir: 120% de rejeição se o tempo de carregamento for superior a 10 segundos. É muito alarmante.

Se a sua página demorar para abrir, o usuário vai embora sem o menor peso na consciência. E pode ter certeza que ele vai procurar o seu concorrente.

E quando eu falo de “demorar”, é questão de poucos segundos mesmo.

Talvez agora você possa estar pensando:

– Mas Hugo, é só a internet do cliente ter uma boa conexão que ele vai conseguir acessar o meu site.

Tudo bem, se do outro lado a pessoa tiver uma internet de alta qualidade, abre a página mais pesada em poucos segundos mesmo.

Mas lembre que estamos no país com uma das piores conexões de internet do planeta.

Mesmo melhorando muito a velocidade da internet oferecida nos últimos anos, o Brasil ocupa apenas a 79º posição no ranking da velocidade de conexão com a internet.

Como a internet que temos disponível para navegar é, em geral, mais lenta, o AMP surge como uma solução para os usuários.

O usuário com o 3G no celular não consegue abrir a página com rapidez se for muito pesado. Vai consumir todo o pacote de dados e levar uma “eternidade” para os padrões da internet.

O AMP funciona como um acelerador de páginas para dispositivos móveis.

O objetivo dele é fazer com que os websites para dispositivos móveis carreguem quase que instantaneamente. Assim, quem usa AMP reduz os índices de desistências de visita do usuário no seu site.

Você já deve ter percebido sites que usam AMP ao fazer uma busca recentemente. Aparece uma bolinha com o raiozinho ao lado do site. E ao clicar, carrega uma imagem com o nome do site e o conteúdo.

É importante lembrar que o AMP funciona apenas para dispositivos móveis. Justamente porque os celulares que sofrem com o péssimo sinal, a internet ruim e o bom humor do 3G.

E se você não tem um bom site para dispositivos móveis, é melhor refazer todo o seu site.

Porque é simples: 69% dos usuários de internet no brasil navegam por celulares.

Nesse artigo você vai entender que colocar em prática o AMP traz uma série de benefícios.

O Google já sinalizou que pode melhorar a posição de sites adaptados ao AMP nas páginas de busca.

E se o usuário consegue entrar com facilidade no seu site, a tendência dele voltar é muito alta. E se ele voltar, a tendência de comprar naturalmente aumenta. E vou te mostrar várias empresas que já sentiram esses efeitos positivos.

Se você ler até o fim desse artigo, vai descobrir:

  • Que sites podem utilizar o AMP

  • Como o google olha para o AMP

  • Como configurar o AMP no seu site

  • A 5 vantagens de usar essa estratégia

Eu já posso adiantar que muitas empresas (possivelmente os seus concorrentes também) ainda não se atentaram para a importância do AMP.

E quem chegar antes, pode largar na frente e conseguir converter mais clientes.

Agora você começa a sua jornada para entender como funciona cada passo para colocar essa estratégia em prática.

Leia até o fim desse artigo e entenda como o AMP pode melhorar a experiência do usuário na sua página.

O que é AMP

O que é AMP

Até aqui eu só usei a sigla, mas ainda não expliquei o que é AMP.

AMP é a sigla para uma expressão em inglês: Accelerated Mobile Pages. Não tem uma tradução literal, mas é algo como páginas otimizadas para um carregamento mais rápido no celular.

O símbolo dele você já deve ter visto ao fazer uma pesquisa. É uma bolinha com um pequeno raio dentro.

É uma iniciativa liderada pelo Google para melhorar a navegação mobile. Para definir melhor o que é o AMP, vou deixar você com a palavra de David Bresbis, vice-presidente de busca do Google.

“Estamos anunciando uma nova iniciativa de código aberto chamada Accelerated Mobile Pages, que tem como objetivo melhorar muito o desempenho na navegação na internet móvel aberta.

Queremos páginas que abriguem formatos diversos de conteúdo, como vídeo, animações e gráficos, funcionando em conjunto com anúncios inteligentes, que carreguem instantaneamente”.
Se ainda não ficou claro, eu reforço. É um projeto que faz as páginas e sites abrirem de maneira mais ágil no seu celular. É como se a internet passasse a ser um território mais amigável para os celulares.

Porque até pouco tempo, a maioria dos acessos na internet era originário de computadores com conexão à internet banda larga. Assim, ter um site leve não era lá a maior preocupação de um empreendedor.

Era comum (é até hoje, na verdade) você visitar páginas pesadas, que demoram para carregar, com uma dúzia de vídeos, animações e nada pensado na otimização.

Na maioria dos países do mundo os celulares já respondem pela maior parte do tráfego na internet. Melhorar a navegação para o mundo mobile é um jogo em que todos saem ganhando.

O usuário tem uma experiência melhor, e as empresas vão reter mais a atenção do prospect, com chances maiores de fidelizar o cliente e aumentar vendas.

Vou chamar atenção para um ponto importante. Perceba que o VP de busca do Google disse que é uma iniciativa de “código aberto”. Ou seja, é colaborativa, pessoas do mundo inteiro podem trabalhar juntas para melhorar a experiência com o AMP.

De um jeito simples, é como se o Google tornasse público todos aqueles códigos que formam o AMP, e divulgam para todos aqueles que querem viabilizar o acesso via smartphone mais rápido para o usuário.

A ideia é carregar de forma mais rápida o conteúdo e que seja fácil de ser explorado pelo usuário. Como eu expliquei acima, a realidade hoje no Brasil é a conexão de internet que usamos em dispositivos mobile que pode demorar alguns segundos para carregar e pode levar o usuário abandonar a página por ser lenta e não esta preparada para mobile.

Assim, o Google, o Twitter e muitas outras empresas lançaram esse projeto – em resposta a projetos como o projeto Instant Articles do Facebook, do Facebook e da Apple News e assim por diante. Isso é projetado para ser a resposta aberta. Então é de código aberto , e existem todos os tipos de elementos de abertura para o projeto.

Como funciona o AMP?

Como funciona o AMP

O AMP é uma tecnologia que monta uma visualização mais leve e rápida da sua página, deixando de lado partes que não são fundamentais no site original. Permanecem apenas elementos mais importantes, como título, resumo, texto e imagens do site.

Com menos recursos na página, a navegação com AMP exige menos da internet do usuário e assim permite que a página seja exibida com maior velocidade.

Um link em AMP obtém rapidamente as informações do servidor que hospeda o conteúdo e permite que o usuário comece a ler antes do carregamento terminar.

Em outras palavras, o site fica pré-montado, reduzindo o tempo necessário para que o usuário visualize a página.

É importante destacar que o AMP é uma tecnologia multiplataforma, compatível com vários navegadores, como o Safari, Opera, Chrome e sistemas como o iOS e o Android.

Apesar de ser focado para equipamentos mobile, nada impede também do AMP funcionar em desktops. Navegadores como Google Chrome, Microsoft Edge, Safari, Mozilla Firefox e Opera são compatíveis com o recurso.

Responsivo x AMP

Muitas pessoas caem no erro de confundir o AMP com um site responsivo. Se você tem um site responsivo, não caia no erro de achar que isso influencia na velocidade de abertura da página.

Um site responsivo muda a sua aparência e disposição com base no tamanho da tela em que o site é exibido. Então, se o usuário tem uma tela pequena, os elementos se reorganizam para lhe mostrar as coisas principais em primeiro lugar.

Se abre no computador (desktop) o site abre de um jeito. No celular, com a tela menor, vai ser mostrado de outra forma.

Então, ter um site responsivo não significa que ele está otimizado para abrir rapidamente no celular do usuário. A velocidade vai depender de outros tantos fatores, como a conexão com a internet do usuário. E como estamos vendo aqui, o AMP pode ajudar nessa missão.

Que sites podem utilizar o AMP?

O site do projeto define da seguinte forma:

“a tecnologia está aberta a todos os envolvidos no ecossistema: editores, plataformas de consumidores e criadores”.

Ou seja: é bem amplo. Você também pode utilizar aí na sua estratégia de marketing digital. De blogs de marketing de conteúdo a landing pages, tudo pode ser otimizado com o auxílio do AMP.

Se você tem um ecommerce, por exemplo, pode tirar proveito do AMP. O eBay, uma das maiores plataformas de ecommerce do planeta, vem utilizando o AMP e os resultados são excelentes, com páginas abrindo com rapidez impressionante.

No fim, a meta é que todo o seu conteúdo seja otimizado.

Ainda segundo o site do projeto, é possível aplicar o AMP em várias partes do seu site. Na home, em uma páginas de produtos e até nas páginas de busca.

Vantagens do AMP

Vantagens do AMP

Velocidade

Se coloque no lugar do seu usuário. Quantas vezes você desistiu de entrar em um site depois de ficar esperando muito tempo e nada da página abrir?

Abrir uma página quase que instantaneamente é a principal vantagem do AMP. É muito frustrante para qualquer usuário ter que ficar esperando uma página abrir.

Pesquisas recentes do Google que mostram que 53% das pessoas deixam um site que não consegue carregar em três segundos ou menos. Esse é o pior de todos os mundos para o usuário.

Desempenho

No entanto, isso não se trata somente de velocidade e desempenho. Um dos objetivos do AMP é justamente que você possa tirar proveito do potencial da ferramenta para que o seu conteúdo apareça em qualquer lugar rapidamente, em todas as plataformas e aplicativos. Isso pode levar a uma receita maior por meio de anúncios e assinaturas.

Conversões

O impacto que uma página de carregamento rápido possui nas conversões do negócio é inegável. Quanto maior o tempo necessário para exibir conteúdos, maiores são as chances do empreendimento perder vendas e não conseguir fidelizar os seus visitantes.

Assim, o negócio garante que os seus visitantes sempre terão uma experiência de uso de alta performance e qualidade, independente do aparelho por eles utilizado.

Possuindo conteúdos que carregam com maior velocidade, o seu negócio converterá um número muito mais amplo de visitantes em novos compradores. Com o AMP, o negócio consegue exibir páginas de venda, landing pages e conteúdos promocionais instantaneamente, elevando ao máximo o potencial das suas campanhas de marketing.

Casos reais

O David Besbris,  vice-presidente de pesquisa do Google, líder de projeto AMP no Google, fez um interessante compilado com um balanço das primeiras experiências de grandes empresas com o AMP. Veja:

  • Washington Post – aumento de 23% em usuários de pesquisa para celular que retornam em até sete dias

  • Slate – aumento de 44% em visitantes únicos mensais e um aumento de 73% em visitas por visitante único mensal

  • Gizmodo – 80% do tráfego do Gizmodo das páginas AMP é novo tráfego, 50% de aumento nas impressões

  • Wired : aumento de 25% nas taxas de cliques nos resultados de pesquisa, com CTR em anúncios nas histórias de AMP aumentando em 63%.

  • Relay Media – usuários de dispositivos móveis que começam com um artigo AMP passam 10% mais tempo do que aqueles que acessam regularmente páginas para celular.

Há pouca dúvida de que mais rápido é melhor quando se trata de conteúdo. Não é de surpreender que o mesmo se aplica aos anúncios. Um estudo da DoubleClick no início deste ano, comparando o desempenho dos anúncios em páginas para celular AMP e não AMP em 150 editores, descobriu que:

  • Mais de 80% dos editores perceberam taxas de visibilidade mais altas

  • Mais de 90% dos editores aumentaram o envolvimento com CTRs mais altos

  • A maioria dos editores viu eCPMs mais altos (o impacto e a proporção de aumento varia de acordo com a região e a otimização dos sites que não são de AMP)

Como configurar amp no wordpress?

Como configurar amp no wordpress?

O WordPress é uma das plataformas mais utilizadas no mundo para a criação de sites e blog. Por isso uma das maiores dúvidas de quem se interessa por AMP é como instalá-lo no WordPress.

Quem usa o WordPress sabe que ele é bem intuitivo e fácil de manejar. Com alguns passos simples você consegue instalar o plugin do AMP na ferramenta.

  1. no painel principal do WordPress do seu site, entre no menu de plugins e clique em “adicionar novo”;

  2. Pesquise por AMP e instale o plugin;

  3. Para ter maior controle da ferramenta e se aprofundar mais, baixe também a extensão AMP for WP – Accelerated Mobile Pages. Ela permite acompanhar estatísticas no Google Analytics;

  4. Se optar por usar o Google Analytics, configurar a integração entre os dois é fácil. Entre AMP, clique em Analytics e coloque o código de acompanhamento da sua conta no Analytics;

  5. a configuração do visual das suas páginas no AMP é realizada no menu Design > Launch Post Builder;

  6. Em seguida, você vai para a seção “aparência”. Aqui você indica as informações básicas do seu site que serão exibidas para o público. Lembre que o ideal é ter o mínimo de informações possíveis, para carregar mais rápido a sua página, mesmo quando a conexão de internet do seu usuário for lenta.

  7. para checar se a configuração deu certo, é só pegar a URL do seu site (o endereço da página) e colocar no fim “/amp” (sem as aspas)

Como o Google olha para páginas com AMP?

Ainda não há uma posição oficial do Google, mas tudo indica que sim, o AMP vai fazer diferença para o seu SEO e o ranking da sua página dentro das buscas.

Lembre que praticamente ninguém visita a segunda página dos buscadores. Já ouvi alguns colegas brincando que o melhor lugar para você esconder um corpo é na segunda página, pois ninguém nunca vai lá.

Esse estudo aponta que 95% das pessoas ficam na primeira página do Google na hora de fazer uma pesquisa. Então, estar entre os primeiros colocados na busca é questão de sobrevivência no seu negócio.

Como eu disse, o Google ainda não se posicionou oficialmente, mas a tendência é que páginas não adaptadas para o AMP possam perder pontos no ranqueamento das buscas.

O especialista em marketing digital, Fábio Ricotta, faz a seguinte análise:

O AMP é uma iniciativa do Google. E a tendência é que, quem não for compatível com o padrão do Google, vai perder pontos no futuro.

Ele afirma que presenciou os primórdios do SEO no Brasil. E o movimento do Google com AMP é bem parecido com o que a empresa fez com os dispositivos móveis.

No primeiro momento, o Google fez a mudança no algoritmo para dispositivos móveis. E disse para as pessoas algo como:

“Olha, os dispositivos móveis estão crescendo no mundo inteiro, é importante que o seu site seja compatível.”

Logo depois, o Google anunciou:

“Veja bem, estamos fazendo uma pequena sinalização em sites que são compatíveis com dispositivos móveis”. Ou seja, vendo como algo positivo essa mudança./

Depois eles adicionaram uma tag apontando os sites que eram lentos para dispositivos móveis. Justamente para demarcar que aquilo estava errado.

Parecido com o que a televisão aberta fez na mudança do sinal analógico para o sinal digital, lembra? Aparelhos de TV que não pegavam o sinal digital ficavam com um aviso no canto da tela avisando ao usuário que em breve ele não poderia mais assistir a TV.

E por mim o Google oficialmente declarou que sites não adaptados para dispositivos móveis pontuariam menos no ranking de buscas.

E isso pode ocorrer agora com o AMP. Porque o Google foca sempre na experiência do usuário. E nada melhor que a pessoa clicar em um site a página abrir rapidamente.

Hoje, as páginas adaptadas com AMP já são marcadas de forma diferente pelo Google.

O conselho é: adapte logo o seu site para AMP e não tenha essa dor de cabeça.

Conclusão

AMP conclusão

O AMP evita que o seu cliente tenha a dor de cabeça de clicar na sua página e ela não carregar.

Se o cliente abre a sua página com facilidade, ele fica feliz. E cliente feliz retorna. É natural isso.

Tanto que, páginas que possuem um tempo médio de carregamento de 2,2 segundos conseguiram um aumento de retorno em mais de 15%.

Esse retorno pode se traduzir em fidelização de clientes, e aumento nas vendas. 

O AMP é uma página simplificada, que pode ser aberta independente da conexão da internet do usuário.

E lembre que vivemos no País com uma das piores conexões de internet do mundo. Pensar na experiência do usuário é fundamental.

Por isso que o Google já sinaliza que páginas adaptadas ao AMP podem ganhar pontos no ranking de buscas e ajudar no seu SEO.

As estratégias que o Google vem fazendo com o AMP são muito parecidas com as ações que eles tomaram para massificar as páginas adaptadas para dispositivos móveis.

Empresas que adotaram o AMP já começaram a sentir mudanças positivas no tráfego.

O jornal norte-americano Washington Post, por exemplo, teve aumento de 23% em usuários de pesquisa para celular que retornam em até sete dias

Fique atento a essa mudança e não fique para trás. Empresas que se adaptarem antes para essa realidade vão sair na frente dos concorrentes.

Se você adaptar o AMP à sua estratégia digital, conte aqui nos comentários os resultados da sua experiência.

Até a próxima!

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Sobre o Autor

Hugo Rocha é co-fundador da Ignição Digital e do Klickpages. Já atuou diretamente nos bastidores dos maiores lançamentos digitais do Brasil. Atualmente está a frente da equipe de tráfego e crescimento da Ignição Digital e Klickpages liderando pessoalmente mais de R$ 4 milhões de reais em investimento em tráfego nos últimos 12 meses com ROI acima de 300%.